A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AULA 07 HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA I. Platão não buscava as verdadeiras essências da forma física como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AULA 07 HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA I. Platão não buscava as verdadeiras essências da forma física como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência."— Transcrição da apresentação:

1 AULA 07 HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA I

2 Platão não buscava as verdadeiras essências da forma física como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência de Sócrates, ele buscava a verdade essencial das coisas.

3 Platão não poderia buscar a essência do conhecimento nas coisas, pois estas são corruptíveis, ou seja, variam, mudam, surgem e se vão. Como o filósofo busca a verdade plena, deve buscá-la em algo estável, nas verdadeiras causas,

4 pois logicamente a verdade não pode variar e, se há uma verdade essencial para os homens, esta verdade deve valer para todas as pessoas. Logo, a verdade deve ser buscada em algo superior.

5 Como seu mestre Sócrates, Platão busca descobrir as verdades essenciais das coisas.

6 As coisas devem ter um outro fundamento, além do físico, e a forma de buscar estas realidades vem do conhecimento, não das coisas mas do além das coisas.

7 Esta busca racional é contemplativa. Isto significa buscar a verdade no interior do próprio homem, não meramente como sujeito particular, mas como participante das verdades essenciais do ser.

8 O conhecimento era o conhecimento do próprio homem, mas sempre ressaltando o homem não enquanto corpo, mas enquanto alma.

9 O conhecimento contido na alma era a essência daquilo que existia no mundo sensível. Portanto, em Platão, também a técnica e o mundo sensível eram secundários.

10 A alma humana enquanto perfeita participa do mundo perfeito das idéias, porém este formalismo só é reconhecível na experiência sensível.

11 Este grande filósofo grego, filho de Nicômaco, médico de Amintas, rei da Macedônia, nasceu em Estagira, colônia grega da Trácia, no litoral setentrional do mar Egeu, em 384 a.C. ARISTÓTELES

12 Aos dezoito anos, em 367, foi para Atenas e ingressou na academia platônica, onde ficou por vinte anos, até à morte do Mestre.

13 Nesse período estudou também os filósofos pré-platônicos, que lhe foram úteis na construção do seu grande sistema.

14 A respeito do caráter de Aristóteles, inteiramente recolhido na elaboração crítica do seu sistema filosófico, sem se deixar distrair por motivos práticos ou sentimentais,

15 temos naturalmente muito menos a revelar do que em torno do caráter de Platão, em que, ao contrário, os motivos políticos, éticos, estéticos e místicos tiveram grande influência.

16 Do diferente caráter dos dois filósofos, dependem também as vicissitudes exteriores das duas vidas, mais uniforme e linear a de Aristóteles, variada e romanesca a de Platão.

17 Aristóteles foi essencialmente um homem de cultura, de estudo, de pesquisas, de pensamento, que se foi isolando da vida prática, social e política, para se dedicar à investigação científica.

18 Escreveu sobre todas as ciências, constituindo algumas desde os primeiros fundamentos, organizando outras em corpo coerente de doutrinas e sobre todas espalhando as luzes de sua admirável inteligência.

19 Não lhe faltou nenhum dos dotes e requisitos que constituem o verdadeiro filósofo: profundidade e firmeza de inteligência, agudeza de penetração,

20 vigor de raciocínio, poder admirável de síntese, faculdade de criação e invenção aliados a uma vasta erudição histórica e universalidade de conhecimentos científicos.

21 O grande estagirita explorou o mundo do pensamento em todas as suas direções. Pelo elenco dos principais escritos que dele ainda nos restam, poder-se-á avaliar a sua prodigiosa atividade literária.

22 Segundo Aristóteles, a filosofia é essencialmente teorética: deve decifrar o enigma do universo, em face do qual a atitude inicial do espírito é o assombro do mistério. O PENSAMENTO

23 O seu problema fundamental é o problema do ser, não o problema da vida. O objeto próprio da filosofia, são as essências imutáveis e a razão última das coisas, isto é, o universal e o necessário, as formas e suas relações.

24 A filosofia aristotélica é, portanto, conceitual como a de Platão mas parte da experiência; é dedutiva, mas o ponto de partida da dedução é tirado - mediante o intelecto da experiência.

25 Partindo como Platão do mesmo problema acerca do valor objetivo dos conceitos, mas abandonando a solução do mestre, Aristóteles constrói um sistema inteiramente original.

26 Platão, idealista, rejeitara a experiência como fonte de conhecimento certo. Aristóteles, mais positivo, OBSERVAÇÃO FIEL DA NATUREZA

27 toma sempre o fato como ponto de partida de suas teorias, buscando na realidade um apoio sólido às suas mais elevadas especulações metafísicas.

28 Depois de estudar as leis do pensamento, o processo dedutivo e indutivo aplica-os, com rara habilidade, RIGOR NO MÉTODO

29 em todas as suas obras, substituindo à linguagem imaginosa e figurada de Platão, em estilo lapidar e conciso e criando uma terminologia filosófica de precisão admirável.

30 Pode considerar-se como o autor da metodologia e tecnologia científicas. Geralmente, no estudo de uma questão, Aristóteles procede por partes:

31 a) começa a definir-lhe o objeto; b) passa a enumerar-lhes as soluções históricas; c) propõe depois as dúvidas; d) indica, em seguida, a própria solução; e) refuta, por último, as sentenças contrárias.

32 Sua vasta obra filosófica constitui um verdadeiro sistema, uma verdadeira síntese. Todas as partes se compõem, se correspondem, se confirmam. UNIDADE DO CONJUNTO


Carregar ppt "AULA 07 HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA I. Platão não buscava as verdadeiras essências da forma física como buscavam Demócrito e seus seguidores. Sob a influência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google