A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia nas Organizações Liderança e Poder nas Organizações n O QUE É A LIDERANÇA? n Influência ou poder social F Habilidade para controlar e influenciar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia nas Organizações Liderança e Poder nas Organizações n O QUE É A LIDERANÇA? n Influência ou poder social F Habilidade para controlar e influenciar."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia nas Organizações Liderança e Poder nas Organizações n O QUE É A LIDERANÇA? n Influência ou poder social F Habilidade para controlar e influenciar outros F Direcionada para metas e objetivos específicos n CONCEITOS u Cinco tipos de poder ou influência social (French e Raven) u Informação ou experiência: Persuasão por meio da experiência u Deve-se acreditar no alvo u As informações devem ter importância para obter o alvo u Referência: Desejo de identificação e atração interpessoal u Legitimidade: Poder no papel formal u Deve ser aceito pelo alvo u Recompensa: Recompensas contingentes para obter submissão u Coerção: Punição u Causa relacionamentos inconsistentes com os subordinados

2 Psicologia nas Organizações n ABORDAGEM DAS CARACTERÍSTICAS DO LÍDER u Bons líderes possuem determinadas características u Nascem e não são formados u Uma boa supervisão é um problema de seleção u Bons líderes são bons em todas as situações u A abordagem geral é muito parecida com a validação de testes u Identificar amostras de líderes bons e ruins u Características de medidas u Analisar as relações das características e a eficiência u Exemplo: Randle (1956) Avaliação de executivos de 25 empresas Análise do conhecimento Pontuações por meio de 5 companheiros de trabalho Bateria de testes Entrevistas (1 ½ a 3 horas/cada entrevista) 30 características mostraram ser indicadores de bons gerentes Criatividade, Direção, Iniciativa, Inteligência, Motivação

3 Psicologia nas Organizações u Características como fatores de previsão: u Correlação média da eficiência do líder com u Q.I. = 0,30 u Personalidade = 0,28 u Problemas e limitações F Incoerência dos resultados F Falta de percepção no processo F Ignora a especificidade situacional F Oposto ao espírito da época, por exemplo, foram contrários à psicologia organizacional no momento em que ela abandonou a personalidade a favor de influências situacionais

4 Psicologia nas Organizações n ABORDAGEM DO COMPORTAMENTO (ESTILO) DO LÍDER u Bons líderes fazem determinadas coisas u Líderes são formados e não nascem com as características de liderança u A boa supervisão como problema de treinamento u Estilos universais u Estilos: F Autocrático F Democrático F Laissez Faire F Orientado a pessoas F Orientado a tarefas

5 Psicologia nas Organizações u Ohio State Leadership Studies (anos de 1950) u 1. Análise do comportamento da supervisão (incidentes críticos) u incidentes resultantes de 150 itens u 3. Aplicado aos funcionários para avaliar os supervisores u 4. A análise do fator em duas dimensões u Consideração u Estrutura de iniciação u Problemas e limitações F Ignora as diferenças situacionais F Ignora as diferenças individuais

6 Psicologia nas Organizações n ABORDAGENS DA TEORIA DA CONTINGÊNCIA u Considera variáveis da situação e liderança u Teoria de Fiedler F O aspecto favorável da situação tem três componentes F Estrutura da tarefa F Poder de posição F Relações líder/grupo u As características do líder são avaliadas por meio de uma escala u A Escala do Pior Colega avalia características desconhecidas do líder u Hipóteses (moderadamente válida) u Líderes com alta pontuação na escala do pior colega são mais eficientes em condições meio favoráveis u Líderes com baixa pontuação na escala do pior colega são melhores nos extremos u Implicações F Fiedler afirma que a pessoa deve ser escolhida para adaptar-se ao trabalho ou o trabalho pode ser mudado para adaptar-se à pessoa F Ele não recomenda que se tente mudar o supervisor

7 Psicologia nas Organizações n TEORIA DO CAMINHO/OBJETIVO u Uma teoria da contingência mais complexa do que a de Fiedler u Idéia básica: Os supervisores motivam os funcionários: F Aumentando o valor das recompensas F Esclarecendo os caminhos para as recompensas u Teoria complexa com muitos componentes u Quatro estilos F Orientado à realização F Diretivo F Participativo F De apoio u Fatores de contingência F Personalidade dos subordinados, como locus de controle F Habilidade observada F Ambiente F Sistema de autoridade formal F Natureza da tarefa (contrariedade) u A teoria tem uma série de hipóteses, por exemplo F A estrutura de iniciação do líder aumenta o caráter instrumental com tarefas não estruturas e fora da rotina. F Quando as tarefas são frustrantes, a consideração irá aumentar o apoio social e reduzir a valência de tarefas u Sustentação da teoria F Mista, com algumas hipóteses que sustentam e outras, não.

8 Psicologia nas Organizações n MODELO VROOM – YETTON u Modelo prescritivo de como as decisões devem ser tomadas u Baseada em princípios estabelecidos u Concentra-se na tomada de decisões. u Auxílio na decisão. u Cinco estilos de decisão, baseados em aspectos do problema u O modelo indica que abordagem deve ser tomada, dependendo da situação

9 Psicologia nas Organizações n TEORIA DE INTERAÇÃO LÍDER-MEMBRO (ILM) u A liderança como interação entre o supervisor e o subordinado u Deve ser estudada no nível de interação entre os pares u Os supervisores tratam os funcionários de forma diferente u In-group são aqueles que estão no círculo interno do supervisor u Out-group são os demais u Os indivíduos que fazem parte do grupo são tratados melhor u A competência dos subordinados é uma determinante importante da relação entre os membros do grupo u Estudo de laboratório F Lowin e Craig (1968) F Pede-se aos indivíduos para que ajam como supervisores para pessoas da mesma categoria que agiam de forma competente ou incompetente F Os competentes recebiam alto índice de consideração e baixo índice de estrutura F Os incompetentes recebiam baixo índice de consideração e alto índice de estrutura

10 Psicologia nas Organizações u Estudos de campo F Danseueau e outros (1975) F Encontrou-se resultados semelhantes aos verdadeiros supervisores e subordinados F Spector, Dwyer, Jex (1988) descobriram que o desempenho no trabalho tem relação com a autonomia dos subordinados. n LIDERANÇA CARISMÁTICA E TRANSFORMACIONAL u Líderes com influência considerável e incomum u Os líderes podem convencer seus seguidores a fazer coisas que nunca fariam por sua própria vontade u Existem líderes bons e ruins u Geralmente considerada como a teoria das características u Representa um retorno ao enfoque na personalidade dos líderes u O carisma do líder está relacionado à satisfação no trabalho u Geralmente é visto como parte da personalidade básica

11 Psicologia nas Organizações u Pode ser treinado u Atores foram treinados para serem carismáticos em um estudo de laboratório (Kirkpatrick e Locke, 1996, Journal of Applied Psychology) u Gerentes de bancos são treinados em termos de carisma (Barling e outros, 1996, Journal of Applied Psychology) u Os homens são mais carismáticos que as mulheres? u Foi observado o mesmo nível para subordinados do sexo masculino e feminino ou um nível um pouco mais alto por parte das mulheres (Bass e outros, 1996, Applied Psychology: An International Review)


Carregar ppt "Psicologia nas Organizações Liderança e Poder nas Organizações n O QUE É A LIDERANÇA? n Influência ou poder social F Habilidade para controlar e influenciar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google