A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O BRASIL E SUAS ETNIAS O Brasil conta com 5.565 municípios, 191.480.630 habitantes, abrangendo uma área de 8.514.876,599 km², que equivale a 47% do território.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O BRASIL E SUAS ETNIAS O Brasil conta com 5.565 municípios, 191.480.630 habitantes, abrangendo uma área de 8.514.876,599 km², que equivale a 47% do território."— Transcrição da apresentação:

1 O BRASIL E SUAS ETNIAS O Brasil conta com municípios, habitantes, abrangendo uma área de ,599 km², que equivale a 47% do território sul-americano. Domínio da Imagem: Use as setas ou click “enter” para avançar

2 O Brasil. Oficialmente República Federativa do Brasil
é uma república federativa presidencialista. Localizada na América do Sul, formada pela união de 26 estados federados e pelo Distrito Federal. Em comparação com os demais países do globo, dispõe do quinto maior contingente populacional e da quinta maior área. Nona maior economia do planeta e maior economia latino-americana. Cidades brasileiras com população superior a 1 milhão de habitantes.

3 População indígena Estima-se que, no início da colonização portuguesa, cerca de quatro milhões de ameríndios viviam no atual território brasileiro. Encontravam-se divididos em diversos grupos étnico-lingüísticos: - Tupi-guaranis (região do litoral), - Macro-jê ou Tapuias (região do Planalto Central), - Aruaques e Caraíbas (Amazônia). Aldeia Cururu (Maranhão) Mãe e filho numa aldeia de índios guajajaras.

4 População indígena "Ilha da Alegria“ "Ilha Paraíso“ "Ilha Azul"
Parintins é um município brasileiro do estado do Amazonas. Com uma população de mil habitantes, se configura como a segundo maior cidade do Estado e um dos pontos turísticos mais importantes da Amazônia. Trata-se de um dos principais Patrimônios Culturais e Festivais da América Latina devido ao Festival Folclórico de Parintins. O município de Parintins como quase todos os demais municípios brasileiros, foi primitivamente habitado por indígenas. Sua descoberta ocorreu em 1749, quando, descendo o Rio Amazonas, o explorador José Gonçalves da Fonseca notou uma ilha que, por sua extensão, se sobressaía das outras localizadas à direita do grande rio População indígena "Ilha da Alegria“ "Ilha Paraíso“ "Ilha Azul"

5 Presença portuguesa no Brasil
Em 1499 na segunda armada à Índia, a mais bem equipada do século XV, Pedro Álvares Cabral afastou-se da costa africana. A 22 de abril de 1500 avistou o Monte Pascoal no litoral sul da Bahia. Denomina-se Brasil Colônia período da história entre a chegada dos primeiros portugueses em 1500, e a independência, em 1822, quando o Brasil estava sob domínio socioeconômico e político de Portugal. Eventualmente França e Holanda conquistaram o domínio de regiões estratégicas como, por exemplo, a ilha de São Luís do Maranhão (França Equinocial), a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro (França Antártica) a cidade de Recife e parte dos atuais estados de Pernambuco, Paraíba e Alagoas (Holanda).

6 Presença portuguesa no Brasil
Bairro do Canindé – São Paulo A partir década de 1930, o presidente brasileiro Getúlio Vargas criou uma lei que controlava a entrada de imigrantes no Brasil ("Lei de Cotas de Imigração"), à qual apenas os portugueses não estavam sujeitos. As várias décadas que durou o salazarismo contribuíram para uma grande vinda de portugueses para o Brasil. Essa imigração durou até meados da década de 1960. Após a II Guerra Mundial, os portugueses foram os únicos que continuaram a chegar em grande número ao Brasil. Entre 1945 e 1959 ainda chegaram ao Brasil cerca de 250 mil portugueses. A partir de então, os portugueses passaram a pouco se interessar em atravessar o Oceano Atlântico. De tal modo, a secular imigração portuguesa para o Brasil tornou-se mínima Os portugueses constituíram o segundo grupo que mais povoou o Brasil, atrás apenas dos negros africanos. Durante mais de três séculos de colonização, somada à imigração pós-independência, os portugueses deixaram profundas heranças para a cultura do Brasil e também para a etnicidade do povo brasileiro. Hoje, a maioria dos brasileiros têm alguma ancestralidade portuguesa. Estádio Oswaldo Teixeira Duarte (Canindé), São Paulo

7 População e cultura Afro-brasileira
O termo afro-brasileiro designa tanto pessoas com ascendência da África subsaariana quanto a influência cultural trazida pelos escravos africanos para o Brasil. População de Afro-brasileiros "Negros": cerca de 12,908 milhões (6.9% sobre a população Brasileira), "Pardos": cerca de 79,782 milhões (42.6% sobre a população Brasileira), "Total": Cerca de milhões (49.5% sobre a população Brasileira), As populações mais significativas concentram-se nas Regiões Sudeste e Nordeste. Aldeia Cururu (Maranhão) Mãe e filho numa aldeia de índios guajajaras.

8 A chegada dos primeiros negros ao Brasil aconteceu em 1549,
quando os portugueses chegaram ao continente. O Brasil tem a maior população de origem africana fora da África. Segundo o IBGE, os auto-declarados negros representam 6,3% e os pardos 43,2% da população brasileira, ou seja, oitenta milhões de brasileiros. Tais números são ainda maiores quando se toma por base estudos genéticos: 86% dos brasileiros apresentam mais de 10% de contribuição da África subsaariana em seu genoma. Salvador é o centro da cultura afro-brasileira. A maior parte da população é negra ou parda. Segundo dados divulgados pelo PNAD de 2005 para a região metropolitana de Salvador, 54,9% da população é de cor parda, 26% preta, 18,3% branca e 0,7% amarela ou indígena. Salvador é a cidade com o maior número de descendentes de africanos no mundo, seguida por Nova York, majoritariamente de origem iorubá, vindos da Nigéria, Togo, Benim e Gana.

9 Salvador é um importante destino turístico do país.
O interesse pela cidade se dá pela beleza do conjunto arquitetônico e da cultura local (música, culinária e religião). O turista que escolhe Salvador pode ir à praia pela manhã, passear no Centro Histórico à tarde, jantar em um dos bons restaurantes da cidade e ir dançar nos ensaios dos blocos de carnaval ou ao som de outros estilos musicais. Capital da Alegria“ "Roma Negra" Ainda se pode ir ao Farol da Barra ver o pôr-do-sol na Baía de Todos os Santos. O Mercado Modelo é o ponto escolhido por muitos turistas para comprar lembranças da Bahia.

10 Colonização suíça no Brasil
O primeiro movimento organizado, contratado pelo governo brasileiro, de imigrantes europeus foi a imigração suíça para a região serrana do Rio de Janeiro Em 16 de maio de 1818, o príncipe regente baixou um decreto autorizando o agente do Cantão de Friburgo, Sebastião Nicolau Gachet, a estabelecer uma colônia de cem famílias de imigrantes suíços. Entre 1819 e 1820, chegaram ao Brasil 261 famílias de colonos suíços, 161 a mais do que havia sido combinado nos contratos, totalizando imigrantes. A sua maioria era composta de suíços de cultura e língua francesa. Os imigrantes estabeleceram-se na fazenda do Morro Queimado, situada na então vila de Cantagalo. A região era conhecida pelo seu clima ameno e relevo acidentado, o mais semelhante que poderia haver no Rio de Janeiro com a Suíça. Muitos dos imigrantes suíços logo abandonaram seus lotes e se dispersaram por toda a região serrana e centro-norte do estado do Rio de Janeiro, em busca de terras férteis e mais acessíveis. Nova Friburgo durante sua colonização

11 Nova Friburgo foi a primeira colônia não lusitana a ser
fundada no Brasil, tornando-se a verdadeira Suíça Brasileira. Sua população estimada no dia 1 de Julho de 2009 era de habitantes. As principais atividades econômicas são baseadas em: indústria de moda íntima, olericultura, caprino- cultura e indústria têxteis, vestuário, metalúrgicas e turismo. Nova Friburgo - "A Suíça Brasileira"

12 Colonização alemã no Brasil O primeiro grupo de imigrantes fixou-se no sul da Bahia em 1818, mas é o dia 25 de julho de é considerado o marco inicial da imigração alemã no Brasil, com a fundação da primeira colônia no Rio Grande do Sul, onde hoje se localiza a cidade de São Leopoldo, com a chegada de 39 imigrantes. O Rio Grande do Sul recebeu a maior parte dos imigrantes alemães, seguido de Santa Catarina. Os alemães representaram aproximadamente 5% dos imigrantes que buscaram uma nova pátria no Brasil. Casa Alemã – Pomerode - SC São Leopoldo - RS Ao longo de mais de cem anos, chegaram ao Brasil aproximadamente 250 mil alemães. Atualmente, calcula-se em cinco milhões o número de seus descendentes em solo brasileiro.

13 Joinville - Cidade das Flores Maior cidade brasileira originária da colonização alemã mil habitantes.

14 Blumenau - SC Oktoberfest 2009 Festa anual realizada em Blumenau, SC
Blumenau - SC Oktoberfest Festa anual realizada em Blumenau, SC. História, acontecimentos, turismo local e muito mais.

15 Os Pomeranos no Espírito Santo
A cidade mais pomerana do Brasil, Santa Maria de Jetibá, com suas festas regionais, ao som das concertinas e de trombones, e eivada da cultura alemã, com um belo casario enxaimel, alimentação regional e farta. “Anuncio com muita alegria! Meu município é Santa Maria... Cidade como esta ninguém nunca viu. Porque ela é cheia de graça: é a mais pomerana do Brasil.” Seja na poesia seja por meio de textos de memórias, a arte de contar histórias tomou conta da rotina dos alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Hermann Berger, que declamam a paixão e a trajetória da cidade onde vivem: Santa Maria de Jetibá. As produções foram publicadas em um livro: “Poesias e Memórias de São Sebastião de Belém”, que tem em suas 110 páginas as riquezas culturais da região e as tradições que identificam as peculiaridades de seus moradores.

16 Colônia italiana no Brasil
Colônia italiana no Brasil. A primeira viagem de imigrantes italianos para o Brasil ocorreu em 03 de Janeiro de 1874 quando partiram do Porto de Gênova no navio francês “La Sofie”, chegando ao Brasil em 21 de Fevereiro de 1874, trazendo 386 famílias que se fixaram em Santa Cruz – RS. Atraídos para trabalharem nas colheitas de café, no ano de 1900 já viviam no estado de São Paulo cerca de 800 mil italianos. O estado possui a maior colônia italiana no Brasil. seguido do Rio Grande do Sul. Atualmente, calcula-se em vinte e cinco milhões o número de seus descendentes em solo brasileiro. Santa Cruz do Sul – Capital nacional do fumo

17 “ SÃO PAULO ” A maior cidade italiana fora da Itália
Mercado Municipal Museu do I migrante – Antiga Hospedaria dos imigrantes – Brás – São Paulo

18 Caxias do Sul -RS A Festa da Uva é uma festa da cultura italiana e da produção agro-industrial regional que acontece a cada dois anos no município. A edição de 2008 se realizou entre 21 de fevereiro e 9 de março.

19 Festa da Colônia de Gramado - RS Conheça uma tradicional festa colonial que acontece todos os anos.

20 Uma festa onde se misturam as colônias italiana, alemã e açoriana-portuguêsa.

21 Portugueses aparecem mais na Festa da Colônia A etnia portuguesa, homenageada nos últimos anos na Festa da Colônia de Gramado juntamente com os alemães e italianos, está com novos atrativos em 2009.

22 Imigração espanhola no Brasil
Os primeiros espanhóis chegaram ao Brasil na década de 1880. Até o final do século XIX, a grande maioria era de galegos, que se fixaram principalmente em centros urbanos brasileiros de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia. Devido à grande semelhança entre galegos e portugueses, eram eles muitas vezes confundidos. No começo do século XX passaram a predominar os andaluzes. Com a decadência da imigração italiana no Brasil, os espanhóis foram atraídos aos milhares para o Brasil a fim de substituir a mão-de-obra italiana no café. Outros grupos importantes foram os catalães, bascos e valencianos. Formou-se rapidamente uma comunidade espanhola de operários, trabalhando nas nascentes indústrias brasileiras. Cerca de 78% dos espanhóis ficaram concentrados no estado de São Paulo. Estima-se que, entre 1880 e 1960, mais de 750 mil espanhóis imigraram para o Brasil. Apenas os portugueses e italianos chegaram em maior número.

23 Imigração espanhola no Brasil
Patrícia Alejandra Alegria Ramirez Escola de Dança Flamenca Ana Esmeralda Jardim Paulista - São Paulo - SP Etnia Espanhola Foto: Monalisa Lins A Guerra Civil Espanhola formou um novo fluxo de imigrantes que fugiram para o Brasil. O crescimento da economia espanhola após a guerra fez o número de imigrantes cair e passou a ser pouco significativa. Ana Cristina Bock Marzagão - Escola de Dança Flamenca Ana Esmeralda Jardim Paulista - São Paulo - SP Etnia Espanhola. Foto: Marilu Martins

24 Imigração árabe no Brasil - Sírio-libaneses e armênios Os imigrantes árabes começaram a desembarcar no Brasil em fins do século XIX. No início do século XX, esse fluxo imigratório cresceu e passou a se tornar importante desembarcando no Brasil cerca de 70 mil árabes. Em sua maioria, eram comerciantes sírios e libaneses que se tornaram mascates no Brasil, percorrendo as grandes cidades e as fazendas do interior para vender seus produtos. Com o passar do tempo, passaram a se estabelecer com pequenas lojas de comércio (armarinhos) nos centros urbanos e prosperaram. Ficaram conhecidos como "turcos", pois, no início da imigração, sírio-libaneses eram cidadãos (árabes) do Império Turco-Otomano. O fluxo de imigrantes sírio-libaneses também foi acompanhado por armênios que viviam em regiões próximas. Mesquita Árabe Avenida do Estado - SP Foto: Monalisa Lins Escola Islâmica Brasileira Vila Carrão - São Paulo -SP Etnia Árabe. Foto: Monalisa Lins

25 Imigração árabe no Brasil
Na mescla de povos que formaram São Paulo, os árabes estão entre os que influenciaram a cultura e a história da cidade. Vindos de países do Oriente Médio e Ásia Central, a partir de 1880, a primeira leva era cristã. Em 1894 nascia, sobre o leito drenado do rio Tamanduateí a Rua 25 de Março, uma das ruas de comércio mais tradicionais da cidade de São Paulo. Rua 25 de Março – São Paulo No pequeno porto que havia neste rio eram desembarcados os produtos vindos da Europa e do Oriente que chegavam de Santos, assim as ruas que margeavam o porto começaram a receber comerciantes formados, em geral, pelos imigrantes oriundos daqueles países. Entre 1975 e 1991, em decorrência de problemas políticos no Oriente Médio, verificou-se uma nova afluência de árabes para o Brasil, destes, a maior parte eram mulçumanos. Estima-se que hoje a colônia árabe ultrapasse a casa dos 8 milhões.

26 Colônia japonesa no Brasil.
A imigração japonesa no Brasil começou no início do século XX. Plenamente integrados à cultura brasileira, contribuem com o crescimento econômico e desenvolvimento cultural de nosso país. Os japoneses trouxeram, junto com a vontade de trabalhar, sua arte, costumes, língua, crenças e conhecimentos que contribuíram muito para o nosso país. No total, quase 200 mil japoneses foram recebidos como imigrantes no país. Sobretudo na década de 1960, ocorreu um grande êxodo rural que levou a maior parte da comunidade nipo-brasileira do campo para as cidades Atualmente, o Brasil é o país com a maior quantidade de japoneses fora do Japão, abriga cerca de 1,5 milhão de nikkeis (termo usado para denominar os japoneses e seus descendentes).

27 Praça do Japão, Curitiba

28 A cidade de São Paulo concentra o maior número deles.

29 Bosque de Cerejeiras – Garça – SP Marca da presença da imigração japonesa na região

30 Presença Neerlandesa no Brasil !
Holambra é hoje uma das cidades brasileiras com maior índice de qualidade de vida e um dos principais roteiros turísticos de todo estado de São Paulo. Conhecida nacionalmente como a Cidade das Flores, o município ostenta o título de maior produtor e centro de comercialização de flores e plantas ornamentais do país.

31

32

33 dia 12 de julho de 2008, às 14h em Holambra.
Uma verdadeira Obra de arte foi inaugurada no dia 12 de julho de 2008, às 14h em Holambra. Mais do que um monumento, um símbolo da união de povos e culturas.

34 Imigração de chineses de Taiwan e coreanos no Brasil
A medida que cessava do fluxo de imigrantes japoneses, aumentou o fluxo de imigrantes oriundos de territórios que tinham pertencido ao Japão como chineses de Taiwan e coreanos. É interessante notar que estes imigrantes que chegavam no Brasil nas décadas de 1960 e 1970 eram pessoas que tinham aprendido a falar fluentemente japonês nas escolas durante o período de ocupação japonesa. Chineses e coreanos geralmente dedicaram-se ao pequeno comércio das grandes cidades, especialmente São Paulo.

35 Imigração Coreana no Brasil
Bom Retiro era considerado uma região moderna no passado, quando as estações da São Paulo Railway, da Estrada de Ferro Sorocabana e o Jardim da Luz, faziam parte de belos e elegantes pontos de chegada e partida de viajantes. Também um local de concentração industrial, viu, na década de 1960 essas indústrias pouco a pouco cederem seu espaço a um ativo comércio de roupas e moda, mesclado com pequenas indústrias de confecção e tecelagem. À época, o bairro já era um pólo que concentrava comerciantes judeus e sírio-libaneses, os quais mais tarde migrariam para Higienópolis e outros bairros mais distantes do centro. Atualmente o distrito possui muitos moradores de baixa renda, principalmente de moradias coletivas (cortiços). É o segundo reduto oriental da cidade, sendo conhecido como a "Liberdade" dos coreanos, que controlam dois terços do comércio e da indústria de roupas da região.

36 Brás –SP “Berço de várias correntes imigratórias”
O Brás desenvolveu-se em torno da igreja de Bom Jesus do Brás, e era, até o início do século XX, dividido em dois bairros distintos: Brás (mais próximo ao que hoje é o centro de São Paulo), e Marco (abreviatura de Marco de Meia Légua), que ficava na região onde hoje existe a estação Bresser-Mooca do metrô. Tornou-se no início do século XX uma referência de bairro da comunidade italiana (comemoração das festas de Nossa Senhora de Casaluce e São Vito), e da comunidade grega (com a Igreja Ortodoxa Grega), comunidade armênia, com forte presença de indústrias (especialmente próximo às ferrovias) e madeireiras (região da rua do Gasômetro). Atualmente é um distrito essencialmente voltado à indústria e ao comércio de confecções, com forte presença de elementos das comunidades coreana e boliviana

37 Índios, portugueses, africanos, suíços, alemães, italianos, espanhóis, japoneses, árabes, coreanos, chineses, e muitos outros povos, ajudaram a construir este lindo painel multicultural chamado Brasil ! Agradecimentos a todos os “ internautas”, que contribuíram com sugestões e comentários, incentivando esta nova edição. Música:Aquarela do Brasil – Billy Vaughn Pesquisas:Google,Wikipédia e outros “sites, portais e “blogs” citados na apresentação Formatação:José Carlos Suman


Carregar ppt "O BRASIL E SUAS ETNIAS O Brasil conta com 5.565 municípios, 191.480.630 habitantes, abrangendo uma área de 8.514.876,599 km², que equivale a 47% do território."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google