A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VICENTE FIALHO PROJOVEM URBANO SEMINÁRIO DSTs/AIDS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VICENTE FIALHO PROJOVEM URBANO SEMINÁRIO DSTs/AIDS."— Transcrição da apresentação:

1

2 VICENTE FIALHO PROJOVEM URBANO

3 SEMINÁRIO DSTs/AIDS

4 D.S.Ts. MAIS CONHECIDAS CANCRO MOLE CANDIDÍASE CONDILOMA(HPV) GONORRÉIA GRANULOMA TRICOMONÍASE HERPES LINFOGRANULOMA SÍFILIS (cancro duro) AIDS

5 CANCRO MOLE AGENTE: bactéria Haemophilus ducreyi TRANSMISSÃO: sexo vaginal, anal ou oral OCORRÊNCIA: 01 mulher para cada 20 homens. SINTOMAS: de 02 a 05 dias após o contágio acompanhado de dor de cabeça, febre e prostração.pequenas e dolorosas feridas, úlceras, nos genitais externos. As úlceras podem ser únicas ou múltiplas

6 Vista superior de úlcera no pênis. As lesões apresentam fundo de aspecto "sujo", a parte central purulenta, amarelada, e as bordas nítidas e irregulares Úlcerações na vulva.

7 CANDIDÍASE AGENTE: Candida albicans (Microbiota) Queda de imunidade, higiene pessoal, distúrbios no organismos,gravidez ou diabetes melitus levam ao aparecimento da doença, três a quatro dias após o contágio ou no período pré-menstrual. TRANSMISSÃO: contato sexual, água contaminada e objetos contaminados. SINTOMAS: corrimento branco, irritação e coceira.

8 PERÍODO DE INCUBAÇÃO Muito variável TRATAMENTO Medicamentos locais e sistêmicos PREVENÇÃO Higienização adequada, evitar roupas justas, usar camisinhas.

9 Secreção branca e grumosa aderentes às paredes da vagina com candidíase. Eritema e placas grumosas brancas na glande e no prepúcio, em parceiro de uma paciente com candidíase vulvovaginal. Fatores ligados à higiene pessoal influenciam casos como este, principalmente em homens de prepúcio redundante.

10 CONDILOMA-HPV AGENTE: Papiloma Vírus Humano (HPV) TRANSMISSÃO: via sexual. MANIFESTAÇÃO CLÁSSICA: Pele dolorosa, pequenas verrugas rugosas nas zonas genitais, anais ou garganta. MULHERES: na vulva, períneo, vagina e colo do útero, havendo quase sempre, concomitância de corrimento vaginal. HOMENS: na glande, prepúcio e a bolsa testicular

11

12 COMPLICAÇÕES/CONSEQUÊNCIAS Câncer do colo do útero e vulva e raramente, câncer do pênis e do ânus. DIAGNÓSTICO Clínico. Eventualmente, recorre-se a uma biópsia da lesão suspeita. TRATAMENTO Remoção das lesões, cirúrgicos, quimioterápicos, cauterizações etc...

13 GONORRÉIA AGENTE: bactéria Neisseria Gonorrhoeae TRANSMISSÃO: sexo vaginal, anal ou oral. SINTOMAS: diferem na mulher e no homem, que apresenta quadro infeccioso mais aparente, caracterizado pela uretrite, que produz secreção purulenta amarelo-esverdeada, pela manhã, provocando odor e ardor ao urinar. Quando não tratada pode acometer próstata, vesículas seminais, epidídimos, pele, articulações, endocárdio, fígado, meninges.

14 Gonorréia complicada: edema no testículo, bolsa escrotal com volume aumentado. Secreção purulenta na vulva

15 URETRITE GONOCÓCICA VAGINITE GONOCÓCICA

16 COMPLICAÇÕES/ CONSEQUÊNCIAS Aborto espontâneo, parto prematuro, baixo peso, infertilidade, doença inflamatória pélvica, infecção ocular, artrite etc... TRANSMISSÃO Relação sexual TRATAMENTO Antibióticos PREVENÇÃO Camisinha, higiene pós-coito.

17 GRANULOMA AGENTE: bactéria Callymatobacterium granulomatis. SINTOMAS: lesão inicial indolor, na forma de vesículas endurecidas na pele dos órgãos genitais, as quais se rompem formando uma única úlcera, que aumenta causando destruição dos tecidos. Os casos não tratados, podem evoluir causando sérias complicações como ulceração estreitamento da uretra, vagina ou ânus.

18

19 COMPLICAÇÕES/ CONSEQUÊNCIAS Deformidades genitais, elefantíase, tumores. TRANSMISSÃO Usualmente pela relação sexual. DIAGNÓSTICO Clínico com confirmação por exame( biópsia) TRATAMENTO Antibiótico PREVENÇÃO Camisinha e higienização pós-coito.

20 TRICOMONÍASE AGENTE PARASITA Trichomonas vaginalis, TRANSMISSÃO: relações sexuais ou por ambientes contaminados como banheiros e piscinas. Nas mulheres, os sintomas são coceira intensa na vagina, corrimento amarelado de odor desagradável e ardor ao urinar. O processo inflamatório intenso na vagina e no colo do útero pode facilitar a penetração do HIV no organismo. Nos homens, g eralmente, os sintomas podem ficar ocultos durante semanas ou aparecer na forma de pequena irritação no pênis e ardor ao urinar.

21 COMPLICAÇÕES/CONSEQUÊNCIAS Prematuridade, baixo peso ao nascer, ruptura prematura de bolsa etc. DIAGNÓSTICO Pesquisa do agente em material uretral e/ou vaginal TRATAMENTO Quimioterápicos. Pode ser oral e local (na mulher) PREVENÇÃO Camisinha.

22 VAGINITE TRICHOMONAS

23 HERPES AGENTE é o Herpes vírus II. TRANSMISSÃO: contato sexual. MANIFESTAÇÃO: Relacionada à queda das defesas imunológicas do organismo. SINTOMAS: primeiramente prurido, fisgada e sensação de queimadura na pele dos genitais, que evoluem para lesões avermelhadas - pequenas vesículas nos genitais ou anais que se tornam muito dolorosas, as quais cicatrizam-se em algumas semanas com ou sem tratamento.

24 Lesões no pênis Lesões na vagina

25 HERPES LABIAL

26 COMPLICAÇÕES/ CONSEQUÊNCIAS Abôrto espontâneo, parto prematuro, baixo peso, endometrite pós-parto, infecções peri e neonatais, vulvite, vaginite, ulcerações genitais, proctite. Complicações neurológicas etc. TRATAMENTO Não existe ainda tratamento eficaz. O tratamento diminui as manifestações da doença ou aumentar o intervalo entre as crises. PREVENÇÃO Higienização genital antes e depois do relacionamento.

27 LINFOGRANULOMA AGENTE: bactéria Chlamydia trachomatis. TRANSMISSÃO: sexo vaginal com pessoa contaminada. SINTOMAS: leve secreção matinal com aspecto de "clara de ovo", ardor ao urinar e às vezes alterações na freqüência urinária, seguida por lesão genital transitória, única e indolor tipo erosão superficial, que cicatriza espontânea e rapidamente em mais ou menos três a quatro dias. NAS MULHERES: vagina, a vulva e, em alguns casos, o colo uterino, NOS HOMENS:as lesões ocorrem na glande e no prepúcio, formando grandes feridas purulentas.

28 Fase Aguda Fase Crônica

29 DIAGNÓSTICO Baseado em manifestações clínicas Comprovação laboratorial TRATAMENTO Antibióticos PREVENÇÃO Camisinha, higienização após o coito.

30 SÍFILIS Doença de caráter sistêmico, causada pela bactéria Treponema pallidum. É adquirida através do sexo vaginal, anal ou oral com pessoa contaminada, além de transfusão de sangue ou pelo parto. Apresenta 03 fases: Primária Secundária Terciária

31 Primária Feridas indolores com bordas altas, nítidas e endurecidas, denominadas cancro duro região genital, que também podem aparecer em outros locais do corpo desaparecendo com ou sem tratamento.

32 secundária sintomas de febre, inflamação da garganta - faringite, gânglios em várias regiões do corpo, perda de cabelo, de peso, de apetite e erupções cutâneas de aspecto avermelhado ou arroxeado, principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés, denominadas roséolas sifilíticas, bem como lesões úmidas nas áreas genitais que são muito contagiosas.

33 Terciária aparecimento de doenças cardiovasculares, cerebrais e da medula espinhal, olhos, conduzindo a pessoa infectada a paralisias, insanidade, cegueira e até mesmo a morte.

34 COMPLICAÇÕES/ CONSEQUÊNCIAS Aborto espontâneo, natimorto, parto prematuro, baixo peso, infecções peri e neonatal etc.. TRATAMENTO Medicamentos PREVENÇÃO Camisinha.

35 AIDS HIV

36 HIV/AIDS/SIDA Vírus da Imunodeficiência Humana/ Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

37 O QUE É HIV/AIDS? A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é causada pelo vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). O HIV ataca e destrói os glóbulos brancos do sangue, causando um defeito no sistema imunológico do corpo.

38 O sistema imunológico de uma pessoa infectada pelo HIV torna-se tão enfraquecido que ela não pode proteger-se de infecções sérias. Quando isto acontece, do ponto de vista clínico esta pessoa contraiu a AIDS. A AIDS pode manifestar-se tão precocemente quanto em 2 anos ou tão tardiamente quanto em 10 anos depois da infecção pelo HIV.

39 FORMAS DE CONTÁGIO ASSIM PEGA: Sexo vaginal sem camisinha Sexo anal sem camisinha Uso da mesma seringa ou agulha por mais de uma pessoa Transfusão de sangue contaminado Mãe infectada pode passar o HIV para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

40 ASSIM NÃO PEGA: Sexo, desde que se use corretamente a camisinha Masturbação a dois Beijo no rosto ou na boca Suor e lágrima Picada de inseto Aperto de mão ou abraço Talheres e copos Assento de ônibus Piscinas, banheiros ou pelo ar Doação de sangue Sabonete, toalha ou lençóis

41 SINTOMAS A aids não se manifesta da mesma forma em todas as pessoas. Entretanto, os sintomas iniciais são geralmente semelhantes e, além disso, comuns a várias outras doenças. São eles: febre persistente, calafrios, dor de cabeça, dor de garganta, dores musculares, manchas na pele, gânglios ou ínguas embaixo do braço, no pescoço ou na virilha e que podem levar muito tempo para desaparecer. Com a progressão da doença e com o comprometimento do sistema imunológico do indivíduo, começam a surgir doenças oportunistas, tais como: tuberculose, pneumonia, alguns tipos de câncer, candidíase e infecções do sistema nervoso (toxoplasmose e as meningites, por exemplo).

42 PREVENÇÃO

43 FASE INICIAL

44 INFECÇÕES OPORTUNISTAS CANDIDÍASE ORAL

45 TOXOPLASMOSE

46 PNEUMONIA

47 TUBERCULOSE

48 HERPES ZOSTER(COBREIRO)

49 RETINITE POR CMV (citomegalovírus)

50 Sarcoma de Kaposi

51 EMAGRECIMENTO

52 Por isso, em toda relação sexual a camisinha é fundamental

53 FIM


Carregar ppt "VICENTE FIALHO PROJOVEM URBANO SEMINÁRIO DSTs/AIDS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google