A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FUNDAMENTOS DA PESQUISA Profa. Dra. Gislene Torrente Vilara Laboratório virtual de Ecologia Aquática Bloco B, sala 15. Horários da disciplinas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FUNDAMENTOS DA PESQUISA Profa. Dra. Gislene Torrente Vilara Laboratório virtual de Ecologia Aquática Bloco B, sala 15. Horários da disciplinas."— Transcrição da apresentação:

1 FUNDAMENTOS DA PESQUISA Profa. Dra. Gislene Torrente Vilara Laboratório virtual de Ecologia Aquática Bloco B, sala 15. Horários da disciplinas 5a feira: 10-12h e 14-16h Atendimento aos alunos 2a feira: 16-18:00h

2 Filosofia da ciência e método científico. Definições e conceito de Ciência. Introdução à epistemologia. O contexto histórico, social e psicológico na evolução do pensamento científico. O raciocínio lógico e o método científico para a elaboração da pergunta, hipótese e previsão em ciências biológicas. Pesquisa bibliográfica: bases de dados e critérios de seleção, organização e leitura. Introdução à elaboração de projetos de pesquisa.. Ementa

3 1. Conhecer a evolução do pensamento científico; 2. Entender como aplicar a lógica filosófica em ciência; 3. Reconhecer os fundamentos do processo científico; 4. Entender os fundamentos da elaboração de um projeto de pesquisa Objetivos

4 Bibliografia adotada “Nós começamos confusos, e terminamos confusos num nível mais elevado” Alan Chalmers Base metodológica

5 AVALIAÇÃO Nota 1**. questões ao longo das aulas Nota 2**. análise de textos cinentíficos Nota 3*. elaboração de uma pergunta (apresentação oral e escrita) *peso 1 **peso 2

6 E o que é ciência? Vamos tentar definir?

7 A turma será dividida em grupos e fará sua definição sobre o que é ciência em dois níveis: O que era ciência na concepção do mundo antigo O que é ciência na concepção do mundo moderno O que é ciência

8 Epistemologia Etimologia grega Epistemo=conhecimento logia=teoria/estudo É a disciplina que estuda o conhecimento científico

9 Epistemologia

10 A Epistemologia reconhece circunstâncias históricas, psicológicas e sociológicas que levam a obtenção e os critérios pela qual ela se justifica ou invalida.

11 A cronologia da ciência A Epistemologia reconhece circunstâncias históricas, psicológicas e sociológicas que levam a obtenção e os critérios pela qual ela se justifica ou invalida.

12 Epistemologia

13 Albânia, Bósnia, Bulgária, Grécia, Sérvia, Kosovo, Turquia, Croácia, Romênia, Eslovênia, Bósnia História antiga: período clássico

14 A cronologia da ciência Filósofos pré-socratianos (600 a 450 a.C.): eram os filósofos da natureza ou pré-socratianos. Na Jônia e na Itália eles tentam explicar a natureza do cosmos Tales de Milleto ( aC) Teorema de Tales Filósofos de Milleto propõe teorias para explicar a natureza e a substância do cosmos

15 A Guerra do Peloponeso Período clássico da história (500 a 338 a.C.) Pólis: Esparta: oligarquia militar-poder militar Atenas: democracia aristocrata-poder econômico Guerra=454 até 404 a.C. Atenas é derrota, rende-se em 404 a.C.

16 A cronologia da ciência A diferença está na forma de pensar de um cientista. O cientista não aceita descrever o natural com o sobrenatural. Para o cientista é necessário provas observadas e o que se observa sempre destrói as ideias. Para um cientista, a ciência é uma só, pois a natureza é apenas uma.

17 Sócrates ( a.C.) A vida irrefletida não vale a pena ser vivida

18 Sócrates ( a.C.) Método dialético de Sócrates: era um sistema simples de questionamento que trazia a luz pressuposições, muitas vezes falsas, que servem de base para um suposto conhecimento. Verdade universal

19 Sócrates ( a.C.)

20 Sócrates (Atenas, a.C.) “Mas eis a hora de partir: eu para morte, vós para a vida. Quem de nós segue o melhor rumo ninguém o sabe, excepto os deuses” Jacques Louis David ( )

21 Platão (Atenas, a.C.) O conhecimento na terra são sombras

22 Platão (Atenas, a.C.)

23 Platão (Atenas, a.C.)

24 Platão (Atenas, a.C.) BONDADE

25 Platão (Atenas, a.C.) Bondade é o objeto de toda investigação filosófica

26 Platão (Atenas, a.C.) O conhecimento na terra são sombras

27 Platão ( a.C.) Rafael Spazio ( )

28 Platão ( a.C.) Rafael Spazio ( )

29 Platão ( a.C.) 6:Pitágoras; 7:Alexandre, o Grande; 12:Sócrates

30 Teeteto A obra de “Teeteto” (Platão) é o diálogo platônico entre Sócrates e Teeteto, um estudante de matemática e ciências, que discute a natureza do conhecimento. É provavelmente o primeiro registro sobre a verdade e o relativismo Método racionalismo

31 A caverna de Platão O conhecimento na terra são sombras

32 2000 d.C. O shopping center é uma caverna?

33 Aristóteles ( a.C.) A verdade está no mundo à nossa volta Alexandre Magno Rei da Macedônia

34 Aristóteles ( a.C.) A verdade está no mundo à nossa volta

35 Aristóteles ( a.C.) Platão matemático (uma forma perfeita) Aristóteles “ciências biológicas” (características compartilhadas)

36 Aristóteles ( a.C.) virtude justiça beleza bondade A idéia imutável de alguma coisa é construída observando como ela se manifesta à nossa volta Observação é o meio pelo qual chegamos a conhecer alguma coisa

37 Platão e Aristóteles Rafael Spazio ( ) Idéia absoluta Idéia determinada

38 Aristóteles ( a.C.) Primeiro sistema de classificação Ele dividiu o mundo natural em coisas vivas e não vivas e voltou sua atenção para classificar o mundo vivo O mundo vivo: plantas e animais

39 Aristóteles ( a.C.) Compartilhamento de formas

40 Aristóteles ( a.C.) Teleologia: estudo da finalidade na natureza

41 Aristóteles ( a.C.) Silogismo (raciocínio) Se As são Xs, e B é um A, então B é um X. (Leitura do texto sobre Aristóteles)

42 Silogismo Um raciocínio dedutivo é composto por proposições. A maneira pela qual as proposições estão dispostas é chamada modo do silogismo.

43 Silogismo O silogismo é estruturado do seguinte modo: Todo homem é mortal (premissa maior) - homem é o sujeito lógico, e fica antes do verbo; - é representa a ação, isto é, o verbo que exprime a relação entre sujeito e predicado; - mortal é o predicado lógico, e fica após o verbo. Sócrates é homem (premissa menor) Logo, Sócrates é mortal (conclusão)

44 Silogismo A tábua de oposições, também chamado quadrado lógico ou quadrado dos opostos, tem origem obscura mas geralmente se aceita que Boécio lhe deu a forma final. Trata-se de um artifício didático que indica as relações lógicas fundamentais.

45 Silogismo Assim, temos o seguinte esquema de premissas: A - universal afirmativa (Todo homem é mortal) E - universal negativa (Nenhum homem é mortal) I - particular afirmativa (Algum homem é mortal) O - particular negativa (Algum homem não é mortal) Exemplo de tábua de oposição: Todo ser vivo é mortal Contrária: Nenhum ser vivo é mortal Sub-contrária: Algum ser vivo é mortal Contraditória: Algum ser vivo não é mortal

46 Tábua de suposições

47 Regras do Silogismo 1.Todo silogismo contém somente 3 termos: maior, médio e menor; 2. Os termos da conclusão não podem ter extensão maior que os termos das premissas; 3. O termo médio não pode entrar na conclusão; 4. O termo médio deve ser universal ao menos uma vez; 5. De duas premissas negativas, nada se conclui; 6. De duas premissas afirmativas não pode haver conclusão negativa; 7. A conclusão segue sempre a premissa mais fraca; 8. De duas premissas particulares, nada se conclui.

48 Geração espontânea-Abiogênese Anaximandro a.C.

49 Biogênese Francesco Redi 1630

50 Gênesis 1, 26 Somos feitos à imagem e semelhança de Deus

51 Resumo sobre a Idade antiga Só sei que nada sei (método dialético) O conhecimento na terra são sombras (racionalismo) A verdade está à nossa volta (empirismo) Resultado filosófico: silogismo (discurso) Resultado científico: geração espontânea

52 Tipos de Silogismo Existem três grandes tipos de silogismo: categórico regular categórico irregular e hipotético Vamos incidir sobre o silogismo categórico regular

53 Silogismo Categórico Regular É uma forma de raciocínio dedutivo, constituído por três proposições: duas premissas e uma conclusão.

54 Silogismo As premissas são classificadas em classes de proposições: A - universal afirmativa (Todo homem é mortal) E - universal negativa (Nenhum homem é mortal) I - particular afirmativa (Algum homem é mortal) O - particular negativa (Algum homem não é mortal) Exemplo de tábua de oposição: Todo ser vivo é mortal Contrária: Nenhum ser vivo é mortal Sub-contrária: Algum ser vivo é mortal Contraditória: Algum ser vivo não é mortal

55 Silogismo Regular 1. silogismo é uma inferência dedutiva, não se pretende descobrir nada de novo, apenas demonstrar a validade de algo que já existe. 2. ao cumprir as regras (termo do meio), as premissas verdadeiras obrigatoriamente levam à conclusão verdadeira. Exemplo: Todas as baleias são mamíferos. (A) Todos os gatos são mamíferos. (A) Logo, todos os gatos são baleias.

56 Tábua de oposição

57 As combinações As proposições foram 64 combinações na estrutura do silogismo. Apenas 19 combinações são válidas pois as demais violam alguma das 8 regras do silogismo. As 19 combinações se distribuem em 4 figuras.

58 A Figura 1 A primeira figura não muda, por ser perfeita. Aqui, o termo médio ocupa a posição de sujeito na premissa maior e predicado na premissa menor. Todo metal é corpo. (A) Todo ferro é metal. (A) Todo ferro é corpo. (A) Modos válidos: AAA, EAE, AII, EIO.

59 Premissas Exercício Os envelopes contém premissas e conclusões. Identifique a classe de cada uma delas. Elabore premissas semelhantes para cada classe observada.

60 Resumo sobre a Idade antiga Só sei que nada sei (método dialético) O conhecimento na terra são sombras (racionalismo) A verdade está à nossa volta (empirismo) Resultado filosófico: silogismo (discurso) Resultado científico: geração espontânea

61 Império Romano A evolução e decadência do império Romano

62 Império Romano O império romano domina a Europa (27aC até 476dC) Período Helenístico (falar grego): entre a morte de Alexandre o grande (323 aC) até a Península grega (Balcãs) ter se anexado à Roma (146 aC).

63 Império Romano Matemática Euclides de Alexandria (360 – 295 aC): pai da geometria Arquimedes de Siracusa ( aC): o maior matemático da antiguidade Ciências Biológicas geração espontânea

64 Império Romano Domenico Fetti 1620 Justus van Gent 1474

65 Império Romano Durante o domínio romano: “fé”, “salvação”, “providência”, “revelação divina”, “criação a partir do nada”, que não faziam parte do pensamento grego, são incorporados ao pensamento medieval.

66 Queda do Império Romano

67 Início da Idade média Simone Martini Século IV Aurélio Agostinho ou Santo Agostinho de Hipona (354 a 430) O pecado original (decadência do império romano) Feudalismo: estrutura social

68 Idade média Justus van Gent 1474 Século XIII São Tomás de Aquino incorpora elementos da filosofia de Aristóteles no pensamento escolástico. (fé cristã pela filosofia que impera entre os anos de 1100 e 1500)

69 Sociedade Há um papel social importante para o desenvolvimento da ciência ao longo da história da humanidade? Conhecimento verdadeiro é conhecimento aceito? (empirismo) Conhecimento verdadeiro é conhecimento comprovado e aceito? (ciência)

70 Sociedade E qual é a estrutura desse discurso tão convincente?


Carregar ppt "FUNDAMENTOS DA PESQUISA Profa. Dra. Gislene Torrente Vilara Laboratório virtual de Ecologia Aquática Bloco B, sala 15. Horários da disciplinas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google