A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRATICA MEDIUNICA CICLO III MEDIUNIDADE Rosana De Rosa

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRATICA MEDIUNICA CICLO III MEDIUNIDADE Rosana De Rosa"— Transcrição da apresentação:

1 PRATICA MEDIUNICA CICLO III MEDIUNIDADE Rosana De Rosa

2 Diferenças entre: Anímico e Mediúnico no Psiquismo

3 Animismo Conceito: Conjunto de fenômenos psíquicos produzidos com a cooperação consciente ou inconsciente dos médiuns em ação. Toda comunicação tem seu componente anímico, pois passa pela mente do médium e a alma do médium pode comunicar-se, como a de qualquer outro. Não existe comunicação 100% PURA que não tenha influencia do médium.

4 Mecanismo básico do Animismo: Para que o Espírito consiga transmitir sua mensagem, ele busca um médium que mais sintonize. É necessário que os dois possuam algum ponto emocional em comum para que se estabeleça a sintonia. Somente desta forma o intermediário vai deixar fluir o pensamento do comunicante. O animismo é algo normal.

5 Observem os médiuns conhecidos e vai ver que em seus livros ou comunicações verbais existem semelhanças, pois tem conteúdos da personalidade do médium. Isso não quer dizer que a mensagem é falsa, apenas que passa pela mente do mesmo médium. Quanto menos desenvolvido o médium mais intervenção anímica.

6 Os médiuns que ficam duvidando da própria mensagem ou comunicação, prejudicam a transmissão. O médium não pode esquecer que a mediunidade é desenvolvida pelo exercício. Quanto mais desenvolver a passividade mental, mais fiel serão as mensagens. O animismo encontra-se nas reuniões mediúnicas e é igualmente um fenômeno Espírita.

7 Animismo e Mistificação

8 O animismo é um fato natural e a mistificação um ato de quem quer mentir, enganar, ludibriar. A mistificação pode dar-se consciente ou inconsciente. Inconsciente - Personalidade famosa morre e muitos começam a receber mensagens da pessoa. Consciente – O médium colocou éter em seu corpo buscando auto promoção levando as pessoas a pensarem que recebeu Dr. Bezerra.

9 Isso é ocasionado pela falta de vigilância e responsabilidade do médium unindo-se as entidades frívolas, abrindo a porta a obsessão pela fascinação do médium.

10 Animismo e Perturbação Espiritual

11 Pode ocorrer detendo o ser por tempo indeterminado em certos tipos de recordação, em virtude de atitudes do passado a que se acham presos. Podem manifestar em reuniões mediúnicas os mais complexos estados emotivos, que personificam entidades outras, que na realidade exprimem a si mesmos, a emergirem do inconsciente, sobe o fascínio do desencarnado que os subjulgam.

12 Nesta situação o animismo se manifesta descontrolado, por trazer conteúdos misturados do inconsciente. (Nos domínios da mediunidade cap. 22) O ser pode imobilizar forcas do seu mundo emotivo, atravessando a barreira da reencarnação com sua cristalização mental. Fixando-se nessa lembrança quando provocada pela obsessão. O ser pode pensar estar encarnando uma personalidade diferente e na verdade exterioriza seu mundo interior. Uma enfermidade espiritual de uma consciência torturada numa posição perfeita sonâmbula. A personalidade antiga não foi tão eclipsada pela matéria densa como seria de desejar e deve ser tratado com a mesma atenção.

13 O exercício irregular da

14 A mediunidade pode ser empregada tanto para o bem como o mal. Seu objetivo é colocarmo-nos em contato com outras dimensões alem dos 5 sentidos, proporcionando ensinamentos para o adiantamento pessoal e de outros. Quando usada para recompensa material ou uso fútil, desvia-se do seu fim, podendo assim criar novas dificuldades na sua jornada.

15 Perigos e inconveniente da Mediunidade

16 A pratica mediúnica não produz distúrbios, nem desequilibra o individuo. O desequilíbrio é que provoca uma mediunidade perturbada. Algumas pessoas possuem uma estrutura psíquica frágil e nestes casos ate que se equilibrem é melhor evitar o desenvolvimento da mediunidade.

17 O maior perigo para o médium é a vaidade, o orgulho, a falta de condições morais e seus “devotos”. Devem fugir dos “favores” e das tentativas de serem “pagos” pelos seus trabalhos mediúnicos. As evocações feitas levianamente ou por divertimento abre a porta aos Espíritos zombeteiros ou malfazejos.

18 Facilmente somos alvos de ligações mentais com espíritos não moralizados, que podem influenciar num comportamento negativo. Outro perigo é o médium pensar que se ele não desenvolver sua mediunidade ele terá uma vida de dor e sofrimento. Isso não é verdade, todos temos o direito de escolha.

19 A influencia moral do Médium e do meio nas Comunicações Mediúnicas

20 As qualidades morais do médium têm uma influência capital sobre a natureza dos Espíritos que se comunicam por seu intermédio. Se ele é vicioso, os espíritos inferiores vêm agrupar- se em tono dele e estão sempre prontos para tomar o lugar dos bons Espíritos que foram chamados.

21 As qualidades que atraem de preferência os Espíritos bons são: A bondade, a benevolência, a simplicidade de coração, o amor ao próximo, o desprendimento das coisas materiais. Os defeitos que os afastam são: O orgulho, o egoísmo, a inveja, o ciúme, o ódio, a cupidez, e sensualidade e todas as paixões pelas quais o homem se apega à matéria.

22 O médium precisa buscar seu equilíbrio, conhecer-se, usar a ética e moral como lema. A química mental vive na base das transformações, evoluímos em profunda comunhão telepática com encarnados e desencarnados que se afinam conosco.

23 Ser médium é investir-se a criatura de sagrada responsabilidade perante Deus e a própria consciência, uma vez que é ser intérprete do pensamento das esferas espirituais, medianeiro entre o Céu e a Terra. “Emmanuel”

24 Vantagens do exercício Mediúnico

25 Excelente Psicoterapia- Toda comunicação passa pelo inconsciente do médium, durante o trajeto, o influxo telepático atrai e arrasta consigo sentimentos e idéias com os quais tenha algum vinculo afetivo. Assim o médium extroverte conteúdos mentais que desta maneira deixam de exercer pressão sobre o inconsciente. A doutrinação aplicada- o medianeiro fixa pela repetição da mensagem no inconsciente. Reiteradas comunicações- de cunho moral, filosófico, cientifico vai gerar progresso no médium (Divaldo e Chico) Auto Transformação do Médium- Pelo tipo mais comum de problema de comportamento apresentado pelos espíritos através dele, pode sentir qual o problema que traz em si. Qual o complexo que mais o domina e/ou a qualidade que lhe falta. Grupo Mediúnico - O mesmo se aplica ao grupo. Toda orientação dos amigos espirituais deve ser tomada para si. “As Faculdades Espirituais do Ser” Djalma Argollo pg. 57

26 CONCLUSÃO A pratica mediúnica amplia a consciência do ser colaborando na sua trajetória evolutiva.

27 THANK YOU Rosana De Rosa


Carregar ppt "PRATICA MEDIUNICA CICLO III MEDIUNIDADE Rosana De Rosa"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google