A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Da Prática Mediúnica 03-24-2013 Sandra Benetti.  A influência moral do médium nas comunicações mediúnicas  A influência do meio nas comunicações mediúnicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Da Prática Mediúnica 03-24-2013 Sandra Benetti.  A influência moral do médium nas comunicações mediúnicas  A influência do meio nas comunicações mediúnicas."— Transcrição da apresentação:

1 Da Prática Mediúnica Sandra Benetti

2  A influência moral do médium nas comunicações mediúnicas  A influência do meio nas comunicações mediúnicas  O exercício irregular da mediunidade como consequência  Os perigos e os inconvenientes da mediunidade pelo seu mal uso  As vantagens do exercício mediúnico quando voltados para o bem  Fenômenos Mediúnicos: nas gestantes, nas crianças, nos animais  Fenômeno Mediúnico da Intuição

3

4 PALAVRA-CHAVE:

5  Q.226 (LM Cap. XX) – “O Desenvolvimento da mediunidade guarda relação com o desenvolvimento moral dos médiuns? “Não; a faculdade propriamente dita se radica no organismo; independe do moral. O mesmo, porém, não se dá com o seu uso, que pode ser bom, ou mau, conforme as qualidades do médium. “

6  Q.226 – 2a.parte (LM Cap. XX). “Sempre se há dito que a mediunidade é um dom de Deus, uma graça, um favor. Por que, então, não constitui privilégio dos homens de bem e por que se vêem pessoas indignas que a possuem no mais alto grau e que dela usam mal?” “Todas as faculdades são favores pelos quais deve a criatura render graças a Deus, pois que homens há privados dela. Poderias igualmente perguntar por que concede Deus vista magnífica a malfeitores, destreza a gatunos, eloquência aos que dela se servem para dizer coisas nocivas. O mesmo se dá com a mediunidade. Se há pessoas indignas que a possuem, é que disso precisam mais do que as outras…” Atriz Whoopi Goldberg como médium sem escrúpulos no filme “Ghost”

7  Atriz Whoopi Goldberg faz a médium Oda Mae Brown, uma médium sem escrúpulos no filme “Ghost”.  a-I

8  Q. 226 – 4a. Parte (LM Cap. XX) – “Há médiuns aos quais, espontaneamente e quase constantemente, são dadas comunicações sobre o mesmo assunto, sobre certas questões morais, por exemplo, sobre determinados defeitos. Terá isso algum fim? “Tem, e esse fim é esclarecê-lo sobre o assunto frequentemente repetido, ou corrigí-los de certos defeitos. Por isso é que a uns falarão continuamente do orgulho, a outros, da caridade….”

9 Simpatia Médium Espírito Comunicante

10  Baseia-se, de um modo geral, na simpatia que o médium sente pelos Espíritos comunicantes. Se estes não lhe são simpáticos, pode o médium alterar-lhes as respostas e assimilá-las às sua próprias idéias, mas não influencia os próprios Espíritos, autores das respostas. Médium Mau intérprete

11 bondade, benevolência, simplicidade do coração, amor ao próximo, desprendimento das coisas materiais QUALIDADE QUE ATRAEM OS BONS ESPÍRITOS: DEFEITOS QUE AFASTAM OS BONS ESPÍRITOS  orgulho  egoismo  inveja  ciúme  ódio  cupidez  sensualidade  todas as paixões que escravizam o homem à matéria

12  Auxílio aos Espíritos sofredores.  Exemplo do Livro “Nos Domínios da Mediunidade”, psicografia de Chico Xavier pelo Espírito André Luiz A psicofonia é descrita de forma simples, qual processo de enxertia neuropsíquica. O médium “empresta” seu órgão vocal e possibilidade das sensações, mas permanece no comando firme da vontade, limitando caprichos e excessos, mantendo dessa forma a dignidade do trabalho caridoso e do próprio recinto. ©PROJETO IMAGEM

13

14  Q. 221 (LM Cap. XXI). 1ª. Parte- “O meio em que se acha o médium exerce alguma influência nas manifestações? “Todo os Espíritos que cercam o médium o auxiliam, para o bem ou para o mal.”  Q. 221 (LM Cap. XXI). 2ª. Parte- “Não podem os Espíritos superiores triunfar da má- vontade do Espírito encarnado que lhes serve de intérprete e dos que o cercam? Podem, quando julgam conveniente e conforme a intenção da pessoa que a eles se dirige. Já o dissemos: os Espíritos mais elevados se comunicam, às vezes, por uma graça especial, mau grado à imperfeição do médium e do meio, mas, então, estes= se conservam completamente estranhos ao fato.”

15  Q. 221 (LM Cap. XXI). 3ª. Parte- “Os Espíritos superiores procuram encaminhar para uma corrente de idéias sérias as reuniões fúteis? “Os Espíritos superiores não vão às reuniões onde sabem que a presença deles é inútil. Nos meios poucos intruídos, mas onde há sinceridade, de boa mente vamos, ainda mesmo que aí só instrumentos medíocres encontremos. Não vamos, porém, aos meios instruídos onde domina a ironia. Em tais meios, é necessário se fale aos ouvidos a aos olhos: esse o papel dos Espíritos batedores e zomebeteiros. Convém que aqueles que se orgulham da sua ciência sejam humilhados pelos Espíritos menos instruídos e menos adiantados.”

16  Q. 221 (LM Cap. XXI). 4ª. Parte- “Aos Espíritos inferiores é interdito o acesso às reuniões sérias? “Não, algumas vezes lhes é permitido assistir a elas, a fim de aproveitarem os ensinos que vos são dados; mas, conservam-se silenciosos, como estouvados numa assembléia de gente ponderada.”

17  Q. 232 (LM Cap. XXI) “Fora erro acreditar alguém que precisa ser médium, para atrair a si os seres do mundo invisível. Eles povoam os espaço; temo-los incessantemente em torno de nós, ao nosso lado, vendo-nos, observando-nos, intervindo em nossas reuniões, seguindo-nos, ou evitando-nos, conforme os atraímos ou repelimos. A Faculdade medúnica em nada influi para isto; ela mais não é do que um meio de comunicação”

18  Q. 232 (LM Cap. XXI) “Em resumo: as condições do meio serão tanto melhores, quanto mais homogeneidade houver para o bem, mais sentimentos puros e elevados, mais desejo sincero de instrução, sem idéias preconcebidas ©PROJETO IMAGEM

19

20  A mediunidade pode ser empregada tanto para o bem como o mal.  Seu objetivo é colocarmo-nos em contato com outras dimensões além dos 5 sentidos, proporcionando ensinamentos para o adiantamento pessoal e de outros.  Quando usada para recompensa material ou uso fútil, desvia-se do seu fim, podendo assim criar novas dificuldades na sua jornada.

21  Q ª.parte (LM- Cap. XVIII) Exercício muito prolongado acarreta fadiga. Repare-se pelo repouso.  Inconstância dos trabalhadores nas reuniões.  Q ª.parte (LM- Cap. XVIII) Desenvolvimento da mediunidade em crianças é desaconlhado pelos Espíritos Superiores. – organismos débeis e delicados.

22

23  O maior perigo para o médium é a vaidade, o orgulho, a falta de condições morais e seus “devotos”.  Devem fugir dos “favores” e das tentativas de serem “pagos” pelos seus trabalhos mediúnicos.  As evocações feitas levianamente ou por divertimento abre a porta aos Espíritos zombeteiros ou malfazejos.

24  Facilmente somos alvos de ligações mentais com espíritos não moralizados, que podem influenciar num comportamento negativo.  Outro perigo é o médium pensar que se ele não desenvolver sua mediunidade ele terá uma vida de dor e sofrimento. Isso não é verdade, todos temos o direito de escolha.

25

26 Excelente Psicoterapia- Toda comunicação passa pelo inconsciente do médium, durante o trajeto, o influxo telepático atrai e arrasta consigo sentimentos e idéias com os quais tenha algum vinculo afetivo. Assim o médium extroverte conteúdos mentais que desta maneira deixam de exercer pressão sobre o inconsciente. “As Faculdades Espirituais do Ser” Djalma Argollo

27 Reiteradas comunicações- de cunho moral, filosófico, cientifico vai gerar progresso no médium (Divaldo e Chico) “As Faculdades Espirituais do Ser” Djalma Argollo

28 A doutrinação aplicada- o medianeiro fixa pela repetição da mensagem no inconsciente. Auto Transformação do Médium- Pelo tipo mais comum de problema de comportamento apresentado pelos espíritos através dele, pode sentir qual o problema que traz em si. Qual o complexo que mais o domina e/ou a qualidade que lhe falta. Grupo Mediúnico - O mesmo se aplica ao grupo. Toda orientação dos amigos espirituais deve ser tomada para si. “As Faculdades Espirituais do Ser” Djalma Argollo

29  Nas Gestantes: A maioria dos autores espíritas aconselham que a medium se abstenha de participar das reunioes mediunicas, quando trabalha com psicofonia ou psicografia, durante a gravidez. Dentre as varias razoes alegadas, destacam-se a influencia que os fluidos dos espiritos comunicantes podem ter

30  Haverá inconveniente em desenvolver-se a mediunidade nas crianças? Certamente e sustento mesmo que é perigoso, pois esses organismo débeis e delicados sofreriam por essa forma grandes abalos, e as respectivas imaginações excessiva sobreexcitação. Assim, os pais prudentes devem afastá-las dessas idéias, ou, quando nada, não lhes falar do assunto, se não do ponto de vista das conseqüências morais.  Allan Kardec: O livro dos médiuns. Cap. 18, item 221, 6ª pergunta.

31  Quando uma criança a faculdade se mostra espontânea, é que está na sua natureza e que a sua constituição se presta a isso. O mesmo não acontece, quando é provocada e sobreexcitada. Allan Kardec: O livro dos médiuns. Cap. 18, item 221, 7ª pergunta.  Ÿ Em que idade se pode ocupar, sem inconvenientes, de mediunidade? Não há idade precisa, tudo dependendo inteiramente do desenvolvimento físico e, ainda mais, do desenvolvimento moral. Allan Kardec: O livro dos médiuns. Cap. 18, item 221, 8ª pergunta.

32  A prática do Espiritismo [...] demanda muito tato, para a inutilização das tramas dos espíritos enganadores. Se estes iludem a homens feitos, claro é que a infância e a juventude mais expostas se acham a ser vítimas deles. Sabe-se, além disso, que o recolhimento é uma condição sem a qual não se pode lidar com Espíritos sérios. As evocações feitas estouvadamente e por gracejo constituem verdadeira profanação, que facilita o acesso aos Espíritos zombeteiros, ou malfazejos. Ora, não se podendo esperar de uma criança a gravidade necessária a semelhante ato, muito de temer é que ela faça disso um brinquedo, se ficar entregue a si mesma. Allan Kardec: O livro dos médiuns. Cap. 18, item 222.

33  Vidência - Os animais são naturalmente videntes e vêem espíritos sem distinguir em que dimensão eles estão, pois transitam com facilidade as diversas dimensões.  Porém não tem mediunidade, pois para tal tem que ter consciência.  (“ Todos Animais Merecem o Céu “– Marcel Benedeti)

34  A intuição constituiu um sistema inicial de intercâmbio (mediunismo primitivo);  Exemplo - Médiuns de pressentimentos: os que têm intuição de acontecimentos futuros;  No inspirado, difícil muitas vezes se torna distinguir as idéias que lhe são próprias do que lhe é sugerido. A espontaneidade é principalmente o que caracteriza esta última.  Nos grandes trabalhos da inteligência é onde mais se evidencia a inspiração.O fenômeno mediúnico continua a sua trajetória evolutiva e só atinge a culminância com a Doutrina Espírita, que define a mediunidade como condição natural do ser humano e a enfoca sob os aspectos racional e científico.

35  “Sendo assim, por tudo que foi exposto, evidencia-se, para todos aqueles que se dedicam ao trato da mediunidade, a necessidade de empreenderem os melhores esforços para a própria renovação moral, buscando, dia a dia, transformar as antigas imperfeições em valores positivos da alma, uma vez que, só desse modo, encontrarão a paz de consciência pela certeza do dever cumprido” ( Apostila ESDE – FEB Programa Complementar” – Módulo IV – Roteiro 3 )

36

37  ESDE – Complementar Tomo Único – Módulo IV e V  O Livro dos Médiuns (Allan Kardec) ◦ Cap. XVIII, XX e XXI  Nos Domínios da Mediunidade ( Andre Luiz, Psicografia de Chico Xavier) ◦ Cap. XVIII, XX e XXI  As Faculdades Espirituais do Ser (Djalma Argollo) ◦ Cap. XVIII, XX e XXI

38


Carregar ppt "Da Prática Mediúnica 03-24-2013 Sandra Benetti.  A influência moral do médium nas comunicações mediúnicas  A influência do meio nas comunicações mediúnicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google