A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disponibilidades Hídricas Águas superficiais Carolina Rebelo, Margarida Rodrigues, Maria Bemposta | 10.º C | 4 de Junho 2014 Orientação: Professor Fernando.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disponibilidades Hídricas Águas superficiais Carolina Rebelo, Margarida Rodrigues, Maria Bemposta | 10.º C | 4 de Junho 2014 Orientação: Professor Fernando."— Transcrição da apresentação:

1 Disponibilidades Hídricas Águas superficiais Carolina Rebelo, Margarida Rodrigues, Maria Bemposta | 10.º C | 4 de Junho 2014 Orientação: Professor Fernando Rolo Comunicação no I Fórum de Ciências Ser cientista, fazer ciência. Como? Para quê?

2 Questões de investigação 1. Quais as disponibilidades hídricas actuais nas albufeiras portuguesas? 2. Quais as características das albufeiras dos rios Lima e Guadiana: uso principal, grau de qualidade da água e fontes de poluição?

3 Referencial Teórico

4 Referencial teórico  As disponibilidades hídricas (quantidade de água disponível), dependem do volume de precipitação e da sua distribuição ao longo do ano.  Os recursos hídricos superficiais, rios, lagos, lagoas e albufeiras, captam anualmente quase metade da água doce proveniente da chuva.

5 Referencial teórico  A gestão dos recursos hídricos é fundamental no verão.  As maiores necessidades de consumo de água ocorrem precisamente nesta época de menor disponibilidade hídrica.

6 Referencial teórico  A rede hidrográfica é o conjunto formado pelo rio principal e os seus tributários (afluentes e subafluentes).

7 Referencial teórico  As bacias hidrográficas são o conjunto formado pela rede hidrográfica e o território onde esta rede assenta.  A sua principal função é o escoamento das águas que capta, em direcção a um rio principal e ao mar, numa mesma foz.

8 Referencial teórico  O escoamento anual médio é a parte da água da precipitação que anualmente, e em média, escorre à superfície ou em canais subterrâneos.  O caudal de um rio é o volume de água que passa numa secção de um rio, por unidade de tempo. É expresso em m 3 /s.

9 Referencial teórico  O tempo de concentração é o tempo que os rios / ribeiras levam a escoar a água.  O regime de um rio é a variação do seu caudal ao longo do ano.

10 Referencial teórico As barragens têm como função:  contribuir para regularizar os caudais, evitando assim períodos de cheias;  permitir um escoamento mínimo no período de estiagem;  armazenar água para consumo humano;  armazenar água para apoio às actividades económicas, sobretudo para a agricultura e a indústria;  produção de energia (electricidade) para consumo interno ou para exportação;  permitir o turismo de lazer nas respectivas albufeiras.

11 Referencial teórico A acção humana nas bacias hidrográficas afecta a qualidade da água:  por descargas directas de águas residuais.  Por fossas sépticas colectivas.

12 Materiais e métodos

13 Recursos  Computador  Ligação à Internet  Pág. Web:  Guião de trabalho / protocolo Métodos 1. aceder aos conteúdos da página web mencionada. 2. Seleccionar, organizar e interpretar dados on-line. 3. Responder a questões de investigação. 4. Organizar relatório.

14 Materiais e métodos a) Situação das bacias hidrográficas dos rios portugueses – Março Aceder ao mapa da situação das albufeiras em Março de Identificar as bacias hidrográficas com maior / menor volume de água. b) Caracterização das albufeiras dos rios Lima e Guadiana 1. Localizar as albufeiras no território nacional. 2. Caracterizar o regime destes rios. 3. Analisar o volume de água armazenado nas albufeiras do Alto Lindoso e do Alqueva. Procedimentos

15 Materiais e métodos a) Situação das bacias hidrográficas dos rios portugueses – Março Avaliar as disponibilidades superficiais portuguesas, estritamente com base na situação das albufeiras. b) Caracterização das albufeiras dos rios Lima e Guadiana 4. Indicar o principal uso da barragem. 5. Indicar o grau de qualidade da água superficial nas albufeiras. 6. Indicar as principais fontes de poluição destes rios. Procedimentos

16 Resultados

17  As bacias com maior volume de armazenamento de água são: do Guadiana – 99.4% do Oeste – 96.6% do Mondego – 94.7% Resultados Situação das bacias hidrográficas dos rios portugueses Abril de 2014

18  As bacias com menor volume de armazenamento de água são: do Douro – 79.3% do Sado – 82.2% do Arade – 83.3%

19  A bacia hidrográfica com um volume de armazenamento inferior à média é: do rio Ave - Volume atual: 65.9% - Volume médio: 78.7% - Desvio: 12,8% abaixo da média Resultados Situação das bacias hidrográficas dos rios portugueses Abril de 2014

20 Resultados Caracterização da albufeira do Alto Lindoso, rio Lima Maio de 2014 Alto Lindoso, Lima Localização Coordenadas Geográficas: Latitude: 41º 52' 15'' (N) Longitude 8º 12' 16'' (W)

21 Resultados Caracterização da albufeira do Alto Lindoso, rio Lima Maio de 2014 NPA Nível Pleno de Armazenamento – 338 m Quota actual – 332,5 m (5,5 m abaixo do nível pleno de armazenamento) Volume de armazenamento actual: 323 Milhões m 3 ( 82,8 %) Uso Principal da Barragem/Albufeira: Produção Eléctrica.

22 Resultados Caracterização do rio Lima 2012 Qualidade da água superficial  Água de classe B, considerada boa para todas as utilizações.  Teria necessidade de algum tratamento para poder ser classificada como “excelente”

23 Resultados Caracterização do rio Lima 2012  Dados não disponíveis. Principal fonte de Poluição

24 Resultados Caracterização da albufeira do Alqueva, rio Guadiana Maio de 2014 Alqueva, Guadiana Localização Coordenadas Geográficas Latitude: 38º 11' 50'' (N) Longitude 7º 29' 43'' (W)

25 Resultados Caracterização da albufeira do Alqueva, rio Guadiana Maio de 2014 NPA Nível Pleno de Armazenamento – 152 m Quota actual – 151,1 m (0,9 m abaixo do nível pleno de armazenamento) Volume de armazenamento actual: 4046 Milhões m 3 ( 97,5 %) Uso Principal da Barragem/Albufeira: Irrigação de campos agrícolas.

26 Resultados Caracterização do rio Guadiana 2012 Qualidade da água superficial  Água de classes B a E, considerada globalmente má, sobretudo a jusante do Alqueva.  Teria necessidade de um tratamento rigoroso para ter algum tipo de uso.

27 Resultados Caracterização do rio Guadiana 2012 Fontes de poluição As fontes de poluição da bacia hidrográfica provém de: drenagem e tratamento de águas residuais, descargas directas, em parte resultantes da indústria alimentar.

28 Discussão / conclusões

29 Conclusões Situação das bacias hidrográficas dos rios portugueses Abril de Portugal têm uma disponibilidade hídrica superiores à média em 10 das 12 bacias hidrográficas (armazenamento superior a 80%). 2. As menores disponibilidades hídricas encontram-se nas bacias do Ave e Douro (volume de armazenamento entre 61 e 80%). Estas têm um consumo intensivo de água, pois servem uma extensa população urbana (Porto) e uma importante área industrial (vale do Ave).

30 Conclusões Caracterização das albufeiras do Alto Lindoso e do Alqueva Rios Lima e Guadiana O principal uso da água das albufeiras estudadas destina-se à produção de electricidade (Alto Lindoso) e à irrigação (Alqueva). 4. A qualidade da água da bacia hidrográfica do Alto Lindoso é substancialmente melhor (Classe B) que a da bacia hidrográfica do Alqueva (Classes C a E). O regime dos rios do Norte, com caudais mais abundantes, com maior escoamento, e apenas 2 a 3 meses de estiagem anuais, sujeitos a cheias, contribuirão para uma melhor qualidade da água.

31 Conclusões Caracterização das albufeiras do Alto Lindoso e do Alqueva Rios Lima e Guadiana 2012 O regime dos rios do Sul, com caudais mais irregulares, com escoamentos torrenciais, com períodos de estiagem até 6 meses anuais, não contribuem para uma melhor qualidade da água. 5. A poluição da água verificada no Sul provém sobretudo de alguma insuficiência ao nível das redes de drenagem e de tratamento de águas residuais.

32 Referencias documentais

33 Rodrigues, A e Barata, I (2013) – Geografia A. 10.º Ano. 1.ª Edição. Texto Editora. Lisboa. Referências documentais

34 Obrigado !


Carregar ppt "Disponibilidades Hídricas Águas superficiais Carolina Rebelo, Margarida Rodrigues, Maria Bemposta | 10.º C | 4 de Junho 2014 Orientação: Professor Fernando."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google