A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Curso de Formação Ministerial Teologia da Igreja de Nova Vida Prof. Martinho Lutero.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Curso de Formação Ministerial Teologia da Igreja de Nova Vida Prof. Martinho Lutero."— Transcrição da apresentação:

1 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Curso de Formação Ministerial Teologia da Igreja de Nova Vida Prof. Martinho Lutero Semblano Aula 03 Trinitarianismo (1ª parte)

2 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Termos básicos usados para Deus

3 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O Tetragrama e duas ou três possibilidades de pronúncia

4 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Tetragrama YHWH ( יהוה ) Tetragrama YHWH ( יהוה ) O YHWH aparece na bíblia. O YHWH aparece na bíblia.

5 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano No hebraico não existiam vogais. Posteriormente é que criaram os sinais massoréticos. No hebraico não existiam vogais. Posteriormente é que criaram os sinais massoréticos. Como saber qual a pronúncia correta? “Jeová”, “Javé” ou “Iavé”? Como saber qual a pronúncia correta? “Jeová”, “Javé” ou “Iavé”?

6 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano A possibilidade “Jeová” / “Yehowah” A possibilidade “Jeová” / “Yehowah”

7 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Respondeu Abrão: SENHOR ( יהוה ) Deus ( אֲדֹנָ ֤ י ), que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer?” (Gn 15.2).

8 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano YHWH ( יהוה ) + sinais vocálicos de Adonai (אֲדֹנָי) = YeHoWaH (“Iehová”  “Jeová”). YHWH ( יהוה ) + sinais vocálicos de Adonai (אֲדֹנָי) = YeHoWaH (“Iehová”  “Jeová”). PS: Não existe o som de “j” no hebraico. PS: Não existe o som de “j” no hebraico.

9 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano A possibilidade A possibilidade “Yah” / “Yahu” “Yah” / “Yahu”

10 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Abreviatura mais usada para YHWH ( יהוה ) é “Yah” (= YaHWH), que aparece 50 vezes na bíblia, sendo 24 de forma isolada e 26 na palavra “Aleluia” (הַלְּלוּ, halelu, “louvem!” + יָהּ, YaH, “Deus” (abreviatura). Abreviatura mais usada para YHWH ( יהוה ) é “Yah” (= YaHWH), que aparece 50 vezes na bíblia, sendo 24 de forma isolada e 26 na palavra “Aleluia” (הַלְּלוּ, halelu, “louvem!” + יָהּ, YaH, “Deus” (abreviatura).

11 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Variante “YaHu”: vários nomes, tais como Isaías (יְשַׁעְיָהוּ, “YaHu é salvação”), Jeremias (יִרְמְיָהוּ, “YaH exalta”), Ezequias ( חִזְקִיָּ ֫ הוּ, “fortalecido por YaHu”) etc. Variante “YaHu”: vários nomes, tais como Isaías (יְשַׁעְיָהוּ, “YaHu é salvação”), Jeremias (יִרְמְיָהוּ, “YaH exalta”), Ezequias ( חִזְקִיָּ ֫ הוּ, “fortalecido por YaHu”) etc. Existe uma seita que baseia sua doutrina neste nome. Existe uma seita que baseia sua doutrina neste nome.

12 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano A possibilidade A possibilidade “Javé” / “Yahweh” “Javé” / “Yahweh”

13 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Sendo “Yah” a pronúncia da primeira “sílaba” (YaHWH), só se precisava descobrir as vogais da segunda (ou até da terceira) sílaba. Sendo “Yah” a pronúncia da primeira “sílaba” (YaHWH), só se precisava descobrir as vogais da segunda (ou até da terceira) sílaba.

14 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU (). Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU (). me enviou a vós outros” (Ex ). “Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU ( אֶֽהְיֶ ֖ ה אֲשֶׁ ֣ ר אֶֽהְיֶ ֑ ה ). Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU ( אֶֽהְיֶ ֑ ה ). me enviou a vós outros” (Ex ).

15 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano YHWH ( יהוה ) + os dois sinais vocálicos de “Eu Sou” (אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה) = YaHWeH (“Iavé”  “Javé”) YHWH ( יהוה ) + os dois sinais vocálicos de “Eu Sou” (אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה) = YaHWeH (“Iavé”  “Javé”)

16 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Do Tetragrama YHWH vieram os variados títulos que nomeiam Deus, como “YHWH-Raphá”, “YHWH Shalom”, “YHWH Sabaoth”, “YHWH Tzidkenu” etc. Do Tetragrama YHWH vieram os variados títulos que nomeiam Deus, como “YHWH-Raphá”, “YHWH Shalom”, “YHWH Sabaoth”, “YHWH Tzidkenu” etc.

17 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano El

18 O termo אֵל é correlato ao ugarítco Ilu e ao aramaico assírio Il = “Deus / deus / divindade” (termo genérico) e “força”. O termo אֵל é correlato ao ugarítco Ilu e ao aramaico assírio Il = “Deus / deus / divindade” (termo genérico) e “força”.

19 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Conforme o contexto, pode indicar: Conforme o contexto, pode indicar: O Criador. O Criador. ou... ou...

20 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano... a principal divindade do panteão cananeu: “pai dos deuses”, “pais dos anos” e “touro-rei”. El não era eterno, tinha 3 esposas e era pai de 70 filhos, dentre os quais Baal.

21 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Judá profanou o santuário do Senhor, o qual ele ama, e se casou com adoradora de deus ( אֵל, el) estranho ( נֵכָֽר, nekar, “estrangeiro”)” (Ml 2.11).

22 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Deste termo vieram outros títulos que nomeiam Deus, como “El-Elyom”, “El-Shaddai” etc., além de vários nomes, como “Gabr-El”, “Mika-El” etc. Deste termo vieram outros títulos que nomeiam Deus, como “El-Elyom”, “El-Shaddai” etc., além de vários nomes, como “Gabr-El”, “Mika-El” etc.

23 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Elohim: o cerne etimológico trinitariano

24 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano É aqui onde pretendíamos chegar. A terminação “im” (ים) normalmente aponta ao plural. Elohim (אֱלוֹהִים) é o plural de El, e significa, literalmente, “deuses”. É aqui onde pretendíamos chegar. A terminação “im” (ים) normalmente aponta ao plural. Elohim (אֱלוֹהִים) é o plural de El, e significa, literalmente, “deuses”.

25 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “No princípio, criou Deus ( אֱלוֹהִים, elohim) os céus e a terra” (Gn 1.1)

26 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O termo Elohim ( אֱלוֹהִים) é muito mais usado (2.570 vezes) que El (226) e suas variantes Eloah (57) e Elim (9). O termo Elohim ( אֱלוֹהִים) é muito mais usado (2.570 vezes) que El (226) e suas variantes Eloah (57) e Elim (9).

27 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Hipóteses para Elohim

28 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano H IPÓTESE DO TERMO ABSTRATO Seria “Deus” (Elohim) um termo abstrato descrito com a terminação “im”, tal como “vida” (חיים, raim) e “virgindade” (בתולים, betulim). Seria “Deus” (Elohim) um termo abstrato descrito com a terminação “im”, tal como “vida” (חיים, raim) e “virgindade” (בתולים, betulim).

29 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano H IPÓTESE DO PLURAL MAJESTÁTICO Hipótese relativamente tardia no judaísmo. Segundo Toporoski, surgiu apenas no séc. III, citada por Genesius (“Gramática Hebraica”). Hipótese relativamente tardia no judaísmo. Segundo Toporoski, surgiu apenas no séc. III, citada por Genesius (“Gramática Hebraica”).

30 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O uso do plural como forma respeitosa de tratamento – uma espécie de superlativo – é estranha ao hebraico. O uso do plural como forma respeitosa de tratamento – uma espécie de superlativo – é estranha ao hebraico.

31 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano H IPÓTESE DAS FACETAS DE D EUS Tradição antiga no judaísmo, descrevendo o Elohim como a forma de escrever em um termo as várias facetas do Deus único (criador, legislador, orientador etc.). Tradição antiga no judaísmo, descrevendo o Elohim como a forma de escrever em um termo as várias facetas do Deus único (criador, legislador, orientador etc.).

32 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano H IPÓTESE TRINITARIANA Trata-se da revelação da consubstancialidade de três entes divinos contida nas Escrituras Sagradas que explicam o termo Elohim, tema deste estudo. Trata-se da revelação da consubstancialidade de três entes divinos contida nas Escrituras Sagradas que explicam o termo Elohim, tema deste estudo.

33 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Unitarianismo

34 M ONARQUIANISMO Termo cunhado por Tertuliano (que também cunhou a palavra “Trindade”). Termo cunhado por Tertuliano (que também cunhou a palavra “Trindade”). De monarquia, “governo de uma só pessoa”. De monarquia, “governo de uma só pessoa”.

35 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Havia dois tipos de monarquianismo: Havia dois tipos de monarquianismo: Monarquianismo Modal Monarquianismo Modal Monarquianismo Dinâmico Monarquianismo Dinâmico

36 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano M ONARQUIANISMO M ODAL (P ATRIPASSIANISMO / S ABELIANISMO ) Modal = “que muda”. Modal = “que muda”. Sabélio (séc. III), para evitar o que lhe parecia a noção de três deuses, ensinava que Jesus e o Espírito Santo não passavam de manifestações diferentes de Deus Pai. Sabélio (séc. III), para evitar o que lhe parecia a noção de três deuses, ensinava que Jesus e o Espírito Santo não passavam de manifestações diferentes de Deus Pai.

37 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Portanto, segundo ele, Deus era uma única essência que mudava sua manifestação sob três maneiras em momentos diferentes: Deus Pai (quando criador e legislador), Deus Filho (quando redentor) e Deus Espírito Santo (quando mediador, doador de vida e agente divino). Portanto, segundo ele, Deus era uma única essência que mudava sua manifestação sob três maneiras em momentos diferentes: Deus Pai (quando criador e legislador), Deus Filho (quando redentor) e Deus Espírito Santo (quando mediador, doador de vida e agente divino).

38 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Patripassianismo”: Deus Pai encarnou e sofreu a paixão. “Patripassianismo”: Deus Pai encarnou e sofreu a paixão. Termo cunhado por Tertuliano contra Praxeas: “Patrem cruci fixit; Paraclitum fugavit” (“Ele exilou o Parácleto e crucificou o Pai”). Termo cunhado por Tertuliano contra Praxeas: “Patrem cruci fixit; Paraclitum fugavit” (“Ele exilou o Parácleto e crucificou o Pai”). Pater (“Pai”) + passio (“paixão”, “sofrimento”). Pater (“Pai”) + passio (“paixão”, “sofrimento”).

39 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Respondam: Respondam: “Igual” = “Semelhante”?

40 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Sabélio usava a analogia do sol e de seus raios para dizer que Jesus não era “igual” ( ὁ μός, homós) a Deus, mas apenas “semelhante” ( ὅ μοιος, hómoios) ao Pai. Sabélio usava a analogia do sol e de seus raios para dizer que Jesus não era “igual” ( ὁ μός, homós) a Deus, mas apenas “semelhante” ( ὅ μοιος, hómoios) ao Pai.

41 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano M ONARQUIANISMO D INÂMICO (I: A DOCIONISMO )

42 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O iniciador desta doutrina foi Teódoto de Bizâncio (c. 190), que dizia que um homem comum chamado Jesus, em determinado momento de sua vida (batismo), foi “adotado” e, assim, “ungido” como filho de Deus. O iniciador desta doutrina foi Teódoto de Bizâncio (c. 190), que dizia que um homem comum chamado Jesus, em determinado momento de sua vida (batismo), foi “adotado” e, assim, “ungido” como filho de Deus.

43 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Este monarquismo é chamado de “dinâmico” uma vez que dizia que Jesus, passando a viver como Cristo, foi sendo exaltado progressivamente até tornar-se uma divindade (após sua ressurreição), quando passou a ser “semelhante” a Deus (mas não “igual”). Este monarquismo é chamado de “dinâmico” uma vez que dizia que Jesus, passando a viver como Cristo, foi sendo exaltado progressivamente até tornar-se uma divindade (após sua ressurreição), quando passou a ser “semelhante” a Deus (mas não “igual”).

44 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O adocionismo, portanto, tirava a plena divindade e eternidade de Jesus. O adocionismo, portanto, tirava a plena divindade e eternidade de Jesus.

45 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O propulsor desta doutrina foi o Bispo de Antioquia, Paulo de Samosata (“Jesus foi o primeiro ser criado por Deus”)  Seu sucessor foi Luciano  O principal aluno de Luciano foi... Ário. O propulsor desta doutrina foi o Bispo de Antioquia, Paulo de Samosata (“Jesus foi o primeiro ser criado por Deus”)  Seu sucessor foi Luciano  O principal aluno de Luciano foi... Ário.

46 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano M ONARQUIANISMO D INÂMICO (II: S UBORDINACIONISMO / A RIANISMO )

47 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O presbítero Ário negava a Trindade e ensinava que houve um tempo em que apenas Deus Pai existia, e que em determinado momento foi criado o “Deus Filho”, negando a eternidade de Jesus e sua unidade essencial com o Pai. O presbítero Ário negava a Trindade e ensinava que houve um tempo em que apenas Deus Pai existia, e que em determinado momento foi criado o “Deus Filho”, negando a eternidade de Jesus e sua unidade essencial com o Pai. Jesus era uma divindade secundária, um nível abaixo de Deus Pai. Jesus era uma divindade secundária, um nível abaixo de Deus Pai.

48 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Ário, citado por Atanásio, dizia: Ário, citado por Atanásio, dizia: “Deus nem sempre foi Pai... houve um tempo que estava só... Mas depois se tornou Pai... O Filho não existiu sempre... Teve uma origem de criação... Deus fez a certo ser e o chamou Palavra, Sabedoria e Filho, para que pudesse nos dar uma forma por meio dele”.

49 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Subordinacionismo = Jesus estava subordinado à essência (não necessariamente à vontade) do Pai, sendo inferior, ontologicamente, a ele. Subordinacionismo = Jesus estava subordinado à essência (não necessariamente à vontade) do Pai, sendo inferior, ontologicamente, a ele.

50 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O arianismo se mantêm nos dias atuais, principalmente através dos russelitas (autodenominados “Testemunhas de Jeová”), dos mórmons e do kardecismo. O arianismo se mantêm nos dias atuais, principalmente através dos russelitas (autodenominados “Testemunhas de Jeová”), dos mórmons e do kardecismo.

51 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano A questão central: “Deus é um”

52 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR” (Dt 6.4).

53 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Consideremos os termos usados neste texto: Consideremos os termos usados neste texto:

54 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano “Ouve, Israel, o SENHOR ( יהוה, YHWH ), nosso Deus, é o único ( אֶחָֽד, ehad ), SENHOR ( יהוה, YHWH )” (Dt 6.4).

55 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano אֶחָֽד, ehad = “Um”, “único” אֶחָֽד, ehad = “Um”, “único” Unidade composta Unidade absoluta Unidade composta Unidade absoluta אֶחָֽד, ehad יָחִיד, yahid אֶחָֽד, ehad יָחִיד, yahid

56 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Unidade absoluta ou unidade composta? “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só ( אֶחָֽד, ehad ) carne” (Gn 2.24).

57 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Doutrina Trinitariana I: A consubstancialidade das três pessoas divinas e o “Símbolo Atanasiano”

58 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano O Filho é da mesma substância do Pai, não sendo criado (produzido) por ele, mas tendo a sua mesma essência / substância. De igual modo o Espírito Santo. O Filho é da mesma substância do Pai, não sendo criado (produzido) por ele, mas tendo a sua mesma essência / substância. De igual modo o Espírito Santo.

59 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Três pessoas divinas compõe o único Deus Três pessoas divinas compõe o único Deus Homoousios ( ὁ μοούσιος = ὁ μός + ο ὐ σία) é o termo mais exato que consubstancialidade (com + substância). Homoousios ( ὁ μοούσιος = ὁ μός + ο ὐ σία) é o termo mais exato que consubstancialidade (com + substância).

60 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Bp. Atanásio de Antioquia (IV séc.), em “Discurso contra os arianos”. Bp. Atanásio de Antioquia (IV séc.), em “Discurso contra os arianos”. O Pai não gera o Filho pela vontade, mas pela natureza, não dentro do “tempo”, mas na dimensão da “eternidade”, antes do tempo existir. São interligados em essência. O Pai não gera o Filho pela vontade, mas pela natureza, não dentro do “tempo”, mas na dimensão da “eternidade”, antes do tempo existir. São interligados em essência.

61 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Ainda que no ser humano a alma (desejos naturais) seja distinta do espírito transformado (desejo de cumprir a vontade de Deus) – fonte dos maiores conflitos internos – estão ambas interligadas em essência, não sendo dissociáveis. Ainda que no ser humano a alma (desejos naturais) seja distinta do espírito transformado (desejo de cumprir a vontade de Deus) – fonte dos maiores conflitos internos – estão ambas interligadas em essência, não sendo dissociáveis.

62 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano

63 Doutrina Trinitariana II: analogias

64 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Ao estudarmos (em Teontologia) os atributos exclusivos e transcendentes de Deus, pudemos perceber que sua essência ultrapassa não apenas a compreensão racional humana. Ao estudarmos (em Teontologia) os atributos exclusivos e transcendentes de Deus, pudemos perceber que sua essência ultrapassa não apenas a compreensão racional humana.

65 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Uma das formas de buscarmos uma compreensão, ainda que muito limitada, a respeito da trindade, é usarmos analogias responsáveis (para não cairmos no erro de Sabélio). Vejamos algumas delas. Uma das formas de buscarmos uma compreensão, ainda que muito limitada, a respeito da trindade, é usarmos analogias responsáveis (para não cairmos no erro de Sabélio). Vejamos algumas delas.

66 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Analogias de trindade inadequadas à Trindade Divina

67 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo do ovo: Exemplo do ovo: Casca + Casca + Gema + Gema + Clara Clara

68 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo dos três fósforos unidos e acesos Exemplo dos três fósforos unidos e acesos

69 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo de Patrício: Exemplo de Patrício: o trevo o trevo

70 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Analogias de trindade aplicáveis à Trindade Divina

71 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo do triângulo Exemplo do triângulo

72 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo de três (dentre vários) componentes de um mesmo feixe de luz (não comparando à própria luz): Exemplo de três (dentre vários) componentes de um mesmo feixe de luz (não comparando à própria luz): Radiação Radiação Luminosidade Luminosidade Calor Calor

73 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo das cores primárias da luz branca que recebemos do sol: Exemplo das cores primárias da luz branca que recebemos do sol: vermelho + verde + azul vermelho + verde + azul = luz visível = luz visível

74 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo do fogo que, para existir, precisa de três coisas: Exemplo do fogo que, para existir, precisa de três coisas: Oxigênio + Calor + Combustível

75 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo das três dimensões da matéria: Exemplo das três dimensões da matéria: Altura + Largura + Profundidade

76 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo da água que, para existir, precisa de moléculas: Exemplo da água que, para existir, precisa de moléculas: Oxigênio + Hidrogênio + Hidrogênio HO H

77 CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Exemplo do átomo pois, ainda que seu nome indique uma partícula não-divisível ( ἄ τομος = ἀ, “não” + τέμνω, “cortar”) – assim como o termo “Deus” – é constituído de três partículas subatômicas: Exemplo do átomo pois, ainda que seu nome indique uma partícula não-divisível ( ἄ τομος = ἀ, “não” + τέμνω, “cortar”) – assim como o termo “Deus” – é constituído de três partículas subatômicas: Elétron + Elétron + Próton + Próton + Nêutron Nêutron


Carregar ppt "CFM - Teologia da Igreja de Nova Vida - Prof. Martinho Lutero Semblano Curso de Formação Ministerial Teologia da Igreja de Nova Vida Prof. Martinho Lutero."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google