A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Aula 6 – Avaliação e tipo de métodos Profº Fernando Periard Gurgel do Amaral.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Aula 6 – Avaliação e tipo de métodos Profº Fernando Periard Gurgel do Amaral."— Transcrição da apresentação:

1 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Aula 6 – Avaliação e tipo de métodos Profº Fernando Periard Gurgel do Amaral

2 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Conteúdo Programático da aula 6 Aprender a aplicabilidade dos modelos em avaliação de impactos; e Conhecer os tipos de métodos de análise de impacto ambiental.

3 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS INTRODUÇÃO Os métodos de avaliação de impactos ambientais são ferramentas de que dispomos para identificar e avaliar os impactos causados ao ambiente pelo desenvolvimento de um projeto. São instrumentos usados para coletar, comparar e organizar informações qualitativas e quantitativas sobre os impactos ambientais, cuja origem esteja em uma atividade modificadora do meio. Portanto, como cada um tem uma aplicação definida, o método deve ser escolhido de acordo com o caso.

4 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Métodos formais pré-definidos usados para medir as condições futuras dos fatores e parâmetros ambientais específicos, criados a partir de elementos de várias áreas do conhecimento. modelos matemáticos analíticos padrões de dispersão de poluentes modelos físicos em escala reduzida análises estatísticas de séries temporais cálculos de balanço de massa técnicas de avaliação de paisagem

5 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS A escolha deve atender os requisitos e normas legais estabelecidos para a execução dos estudos, levando em conta o tempo e os recursos técnicos e financeiros disponíveis para a execução do estudo....“não existe método algum que possa ser adotado para a avaliação de impacto de qualquer tipo de proposta ou que sirva para todas as fases de um estudo.” (Iara Moreira, 1995)

6 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Embora sejam métodos pré-definidos, é possível se fazer adaptações e adequações ao longo do processo no sentido de se conformar às peculiaridades dos sistemas ambientais afetados e aos impactos potenciais do projeto, podendo ser classificados: - como quantitativos, quando representados por escala numérica; e/ou - como qualitativos, quando organizados segundo categorias ou níveis.

7 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Os métodos iniciais de estudo de impacto se desdobraram em outros mais avançados, sempre impulsionados pelas necessidades apresentadas caso a caso. Atualmente, dispomos de vários métodos de AIA conhecidos; no entanto, devido à multiplicidade de situações possíveis, não há como se trabalhar com um método único, mas podemos nos adequar de acordo com cada fase de análise. TIPOS DE MÉTODOS DE AVALIAÇÃO

8 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS MÉTODO CHECKLIST - Listagens de fatores e impactos ambientais Possibilita um diagnóstico por comparação de alternativas. As listagens de controle foram os primeiros métodos de avaliação. Têm como vantagem o favorecimento na visualização dos fatores, ainda que não identifiquem a dinâmica entre as características e os impactos. Existem quatro tipos de listas: descritiva, comparativa, em questionário e ponderável. Um exemplo é o Método Batelle.

9 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS MÉTODO MATRIZES DE INTERAÇÃO - Listagem de controle bidimensional Método de identificação de impactos diretos. É representado por um gráfico que relaciona os impactos de cada ação com o fator ambiental a partir de quadrículas definidas pelo cruzamento de linhas e colunas. Como listagens de controle bidimensionais, que as linhas podem representar as ações impactantes e as colunas, os fatores ambientais impactados. Neste método, não há uma identificação objetiva da magnitude dos impactos, mas se pode contar com uma visão ampliada da relação entre ação e impacto. Temos o Método Leopold e o Fisher-Davies.

10 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS

11 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS MÉTODO REDES DE INTERAÇÃO (networks) - Gráfico ou diagrama da cadeia de impacto Permite estabelecer a sequência de impactos ambientais desencadeados por uma ação, através de gráficos ou diagramas, permitindo traçar o conjunto de ações que o causaram direta e indiretamente, assim como permite avaliar medidas mitigadoras. O modo de representar essa cadeia de impactos pode ser a mais diversa, mas comumente é feito por meio de fluxogramas e gráficos. Sua vantagem é que faz uma abordagem integrada dos impactos, determinando-os enquanto diretos e indiretos. Ele auxilia na identificação de impactos adversos, mas não faz associações com critérios de importância. É o caso do Método IMPACT.

12 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Método que utiliza a prática de reuniões entre especialistas de diversas áreas para obter dados e informações em tempo reduzido. É criticado pela dificuldade que há em identificar em que situações devam ser empregadas, pensando no tempo disponível para a execução do estudo e pela disponibilidade de profissionais. Também deve ser levado em consideração o alto grau de subjetividade, ainda que seja rápido e tenha baixo custo quando as condições são favoráveis. Um exemplo é o Delfos. MÉTODO AD HOC - Reunião de especialistas

13 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS MÉTODO SUPERPOSIÇÃO DE CARTAS (overlay mapping) - Cartas geradas por superposição de mapas de recursos e usos Método associado à técnica de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), permite aquisição, armazenamento, análise e representação de dados ambientais, produzindo a síntese da situação ambiental de uma área geográfica. A partir da confecção de uma série de cartas temáticas, uma para cada fator ambiental, podemos elaborar e sobrepor cartas de uma determinada área, o que exigiria a apresentação dos mapas numa mesma escala e com o mesmo padrão de detalhamento. São estabelecidas cartas de aptidão e restrição de uso do solo, de acordo com a ação prevista para ocorrer. Atualmente, a técnica dispõe de softwares avançados para a obtenção de mapas temáticos, tornando mais ágil o uso. Permite uma boa visualização dos dados, embora não avalie a magnitude do impacto. Temos o Método McHarg como exemplo.

14 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS

15 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS MÉTODO DE SIMULAÇÃO - Modelos matemáticos automatizados Tipos básico desenvolvido no final dos anos 70, contudo representa o que há de mais moderno em termos de métodos de avaliação de impactos ambientais, sendo usado para diagnósticos e prognósticos da qualidade ambiental, apesar do alto custo. São modelos matemáticos (simulação, regressão, probabilidade, multivariado) que representam a estrutura e o funcionamento dos sistemas ambientais, explorando as relações entre os fatores físicos, biológicos e socioeconômicos a partir de um conjunto de hipóteses ou pressupostos. Processam variáveis quantitativas e qualitativas, incorporando medidas de magnitude e importância dos impactos. Já que levam em conta as relações entre fatores ambientais e ações, os modelos de simulação têm sido usados em grandes projetos e programas de desenvolvimento, mesmo com as críticas de que a simulação matemática se mostre como uma simplificação da realidade. Por exemplo, o Programa KSIM (computer simulator).

16 AVALIAÇÃO E TIPOS DE MÉTODOS – AULA 6 ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS COMBINAÇÃO DE MÉTODOS - Utilização de dois ou mais métodos Nos últimos anos, temos observado a tendência à adoção de uma combinação de dois ou mais dos tipos básicos de métodos, adaptando-os às especificidades dos projetos e das áreas a serem afetadas. Mostra-se como o mais indicado para avaliar impactos negativos de projetos; é um procedimento rápido, que apresenta baixo custo e boa visualização. É o caso do LESA (Local Environmental Sensitivity Program).


Carregar ppt "ANÁLISE DE IMPACTOS AMBIENTAIS Aula 6 – Avaliação e tipo de métodos Profº Fernando Periard Gurgel do Amaral."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google