A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROJECT MANAGEMENT (Gerenciamento de Projetos). MOEDA Estabilidade Monetária Política Fiscal (37% PIB) Investimento Público Custo corrente de governo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROJECT MANAGEMENT (Gerenciamento de Projetos). MOEDA Estabilidade Monetária Política Fiscal (37% PIB) Investimento Público Custo corrente de governo."— Transcrição da apresentação:

1 PROJECT MANAGEMENT (Gerenciamento de Projetos)

2 MOEDA Estabilidade Monetária Política Fiscal (37% PIB) Investimento Público Custo corrente de governo Poupança (15% PIB) (Formação Bruta de Capital Fixo) Balança de Comércio Exterior (US$ 350 bi) Aporte externo (US$ 40 bi) PRODUTO INTERNO BRUTO Dívida Pública (43% PIB) Superávit Primário (3% PIB) Inflação 4,5% aa Juros 8,75% aa Cambio R$ 1,90 PPP INFRA ESTRUTURA INVESTIMENTO CONSUMO

3 PRODUTO INTERNO BRUTO EXPANSÃO DO CRÉDITO EDUCAÇÃO e SAÚDE JUSTIÇA e SEGURANÇA INFRA ESTRUTURA INVÁLIDOS TRANSFERÊNCIA RENDA Prof. Liberal Serviço Público Empresa Empresário TRABALHO PRODUTOS SERVIÇOS CONSUMO QUALIDADE DE VIDA RENDA

4 O que faz um país desenvolvido 1. As condições indispensáveis para o crescimento sustentado de longo prazo: Estabilidade macroeconômica e consolidação dos regimes monetário e cambial. 2. Melhoria da qualidade da educação, deficiência que compromete o futuro. 3. Regulação apropriada, investimentos públicos e privados na infra estrutura e logística (energia, transportes, portos, telecomunicações,..). 4. Estabilidade e previsibilidade do ambiente de negócios e estímulo ao investimento privado. 5. Abertura para o mundo nas dimensões comercial, financeira, ciência, tecnologia, cultura e inovação. 6. O prestígio e a influência de um país provém: de sua dimensão e riqueza natural, da qualidade de seus investimentos, da eficiência dos setores privados e públicos e da efetividade no funcionamento de suas instituições.

5 1. EMPREENDIMENTO - (PROJECT) - Cenário de atividades coordenadas (planejadas, programadas e controladas) com marcos de início e término, para atender a objetivos específicos, com parâmetros de prazo, custo, qualidade e desempenho.

6 Project Management O gerenciamento de um projeto é o O gerenciamento de um projeto é o desenvolvimento sistemático de estratégias na organização, na direção e no controle das atividades para atingir suas metas. Compreende: planejamento, monitoramento e controle de todos aspectos do projeto, a motivação dos envolvidos em alcançar os objetivos do projeto no prazo e no custo especificados, com parâmetros de qualidade e desempenho.

7 Liderança Processo de direcionar o comportamento para a realização de determinado objetivo. A liderança transformacional procura incutir convicções nos envolvidos, sobre o que deve ser uma organização e seus valores para alcançar o sucesso. A liderança transacional envolve acordos (transações) entre a liderança e seus subordinados.

8 Planejamento Gerencial A articulação do projeto, busca o consenso quanto a escopo e “modus operandi”: Seleção dos membros-chave da equipe - com experiência e comportamento compatíveis com as necessidades do projeto;Seleção dos membros-chave da equipe - com experiência e comportamento compatíveis com as necessidades do projeto; Filosofia de comunicação - procedimentos, relatórios, reuniões, entrevistas, fluxo de informações (formal e informal);Filosofia de comunicação - procedimentos, relatórios, reuniões, entrevistas, fluxo de informações (formal e informal);

9 Programa de treinamento para integrar os membros da equipe; Programa de treinamento para integrar os membros da equipe; Medidas corretivas para corrigir disfunções constatadas pela auditoria gerencial. Medidas corretivas para corrigir disfunções constatadas pela auditoria gerencial. Auditoria gerencial - abordando o relacionamento na equipe, o grau de conflito, os sistemas de comunicação e a eficácia gerencial; Auditoria gerencial - abordando o relacionamento na equipe, o grau de conflito, os sistemas de comunicação e a eficácia gerencial; Entrosamento, atendendo às necessidades para desenvolver a equipe;Entrosamento, atendendo às necessidades para desenvolver a equipe;

10 O conhecimento necessário para gerenciar projetos, compreendendo: escopo, tempo, dinheiro (custo), qualidade, comunicações, recursos humanos e contratos de fornecimentos. Project Management

11

12 Atributos de um Empreendimento (Projeto) a) duração finita - definição das datas de início e término; b) custos claramente especificados pelas limitações dos recursos; c) busca de resultado quantificado por pré determinados parâmetros (com margem de segurança);

13 d) o uso de tecnologia ( que pode exceder o atual estado da arte); e) as equipes, freqüentemente temporárias (podem ser submetidas a trocas no progresso do trabalho); f) os trabalhos podem carregar riscos e incertezas; g) quando de longa duração, eventos externos podem afetar o resultado.

14

15 Ciclo do Empreendimento (Projeto) Fase Conceitual 5.Programação de recursos humanos, materiais e financeiros. 2.Viabilidade; 1.Concepção; Fase de Planejamento 3.Projeto (Design). 4.Processo. Estudos e análises, desenvolvimento de sistemas, construção e teste de protótipos.

16 10. Operação de encerramento e disposições residuais (responsabilidades). 9.Treinamento do pessoal operacional e remanejamento dos membros da equipe; 8.Entrega ao cliente; Fase de Execução 6. Produção, suprimentos, instalações, Produção, suprimentos, instalações,... Fase Final 7. Monitoramento e controle das atividades programadas.

17

18 Concepção do Projeto O processo de seleção deve testar convalidar riscos, no balanço custo / benefício. aceitação comercial, viabilidade técnica e econômico-financeiro viabilidade técnica e econômico-financeiro Fase Conceitual

19 2. PLANEJAMENTO 2. PLANEJAMENTO O project manager (gestor) controla e coordena o progresso no nível de detalhe necessário e suficiente para a obtenção de eficiência e eficácia no resultado. O planejamento desenvolve um plano que se inicia descrevendo as tarefas do projeto : O planejamento desenvolve um plano que se inicia descrevendo as tarefas do projeto : O planejamento fixa os objetivos, a previsão de recursos, a prevenção das dificuldades e suas soluções. Quem faz o que? Quando? Qual a especificação? A que custo?

20 Planejamento Técnico Diagnóstico - levantamento de dados e informações através de entrevistas, fluxo de dados, questionários, documentação, observações e “checklists”.Diagnóstico - levantamento de dados e informações através de entrevistas, fluxo de dados, questionários, documentação, observações e “checklists”. Definir o escopo ou especificação funcional;Definir o escopo ou especificação funcional; Fixar estratégia: estabelecendo a metodologia geral ou plano básico para se conduzir o projeto;Fixar estratégia: estabelecendo a metodologia geral ou plano básico para se conduzir o projeto; Para alguns tipos de projeto existe uma “metodologia padrão”, para outros a estratégia será peculiar;Para alguns tipos de projeto existe uma “metodologia padrão”, para outros a estratégia será peculiar;

21 Data de início e de conclusão das principais etapas da obra; Data de início e de conclusão das principais etapas da obra; Estratégia para compra de equipamentos especiais. Estratégia para compra de equipamentos especiais. Estratégia para suprimento de materiais - compras por lote, estoque mínimo. Estratégia para suprimento de materiais - compras por lote, estoque mínimo. Estratégia para suprimento da mão de obra para produção (própria ou de terceiros); Estratégia para suprimento da mão de obra para produção (própria ou de terceiros); Localização do canteiro e sua logística; Localização do canteiro e sua logística; Plano de ataque à obra, com definição da seqüência de execução; Plano de ataque à obra, com definição da seqüência de execução; Diretrizes para execução da obra:

22 Determinação da seqüência em que as atividades devam ser executadas e identificação da procedência de cada atividade; Determinação da seqüência em que as atividades devam ser executadas e identificação da procedência de cada atividade; Conexão das atividades através de uma rede de interdependências (PERT/CPM); Conexão das atividades através de uma rede de interdependências (PERT/CPM); Identificação das atividades, subdividindo o projeto em “pacotes de trabalho” possíveis de serem gerenciados e controlados; Identificação das atividades, subdividindo o projeto em “pacotes de trabalho” possíveis de serem gerenciados e controlados;

23 Identificação dos recursos físicos disponíveis para desenvolver o projeto, analisando a qualificação, tempo de utilização e a quantidade requerida; Identificação dos recursos físicos disponíveis para desenvolver o projeto, analisando a qualificação, tempo de utilização e a quantidade requerida; Levantamento das necessidades de recursos financeiros, materiais e de equipamentos; Levantamento das necessidades de recursos financeiros, materiais e de equipamentos; Calculo do tempo de execução de cada atividade com base nos recursos físicos; Calculo do tempo de execução de cada atividade com base nos recursos físicos; Cronograma físico dos serviços da obra;Cronograma físico dos serviços da obra;

24 Revisão, ajustando os prazos com a disponibilidade de recursos. Revisão, ajustando os prazos com a disponibilidade de recursos. Todas as atividades terão datas programadas para o início e término. Todas as atividades terão datas programadas para o início e término. Estabelecimento da calendarização das atividades (horário de trabalho, fins de semana, feriados,..); Estabelecimento da calendarização das atividades (horário de trabalho, fins de semana, feriados,..); Programação da apuração do custeio da produção; Programação da apuração do custeio da produção;

25 O Método de Otimização que identifica processos com soluções matemáticas exatas. A programação por recursos e os modelos propostos visam identificar soluções consideradas satisfatórias, mas não obrigatoriamente ótimas. Tipo de abordagem na programação:

26 Métodos Heurísticos são processos de programação que empregam regras práticas nos critérios de priorização de atividades ou de recursos, possibilitando soluções eficientes, sem recorrer a processos matemáticos complexos. Consistem na formulação de algoritmos para aplicação de regras, que se traduzem em conjunto de procedimentos de implantação simples e repetitivos.

27 CPM ( Critical Path Metod ),CPM ( Critical Path Metod ), CYCLONE ( Cycle Operation Network System ).CYCLONE ( Cycle Operation Network System ). GERT (Graphical Evaluation Review Technique),GERT (Graphical Evaluation Review Technique), PERT ( Program Evaluation Review Technique ),PERT ( Program Evaluation Review Technique ), Redes estruturadas com discretização das atividades e expressão de suas restrições de dependência lógica de forma flexível, bem como a utilização de técnicas de cálculo de tempos, como: Metodologia

28 AtividadesDuração (dia)Antecessora AFundações2 BAlvenaria4A CInstalações hidráulicas3B DCobertura2B EEsquadrias2B FRevestimentos3E GPintura2F HInstalações elétricas2F IAcabamentos, aparelhos2D, G, H JLimpeza1I Construção de uma casa

29 C 3 F A B D EG H I 2 J Rede CPM para construção de uma casa:

30

31

32 3. PROGRAMAÇÃO POR RECURSOS Estabelecer a programação de datas e prazos para as atividades de produção, associadas a uma designação de recursos em condição aceitável (sem conflitos). A programação de recursos deve proporcionar ao gerenciador da produção suporte para contratação dos fornecimentos (procurement).

33 No processo de programação por recursos deverão ser compatibilizadas: - as metas de prazo de implantação, -o volume de investimentos, - as restrições nos níveis de desembolso, ao longo do ciclo de vida da produção. - as restrições nos níveis de desembolso, ao longo do ciclo de vida da produção.

34 Recursos para a Produção Recursos para a Produção Mão de ObraMão de Obra FinanceirosFinanceiros Serviços PúblicosServiços Públicos EquipamentosEquipamentos MateriaisMateriais InformaçõesInformações Espaço FísicoEspaço Físico

35 Recurso armazenável Quando o disponível em determinado momento, não poderá ser usado em outro momento (cimento). Recurso não armazenável Quando da aplicação pode ser gerenciado por período de produção (aço).

36 Recurso em efetivo uso no processo de produção;Recurso em efetivo uso no processo de produção; Desmobilização- recurso retirado do processo de produção, tendo atendido à demanda ou sendo devolvido ao provedor. Desmobilização- recurso retirado do processo de produção, tendo atendido à demanda ou sendo devolvido ao provedor. Mobilização-recurso pronto para emprego no processo de produção; Mobilização-recurso pronto para emprego no processo de produção; Acesso-recurso assegurado ou compromissado;Acesso-recurso assegurado ou compromissado; Condições de Mobilização / Desmobilização

37 Etapas Básicas da Programação de Recursos Identificação dos recursos envolvidos;Identificação dos recursos envolvidos; Avaliação da demanda e da disponibilidade desses recursos para determinados períodos de produção; Avaliação da demanda e da disponibilidade desses recursos para determinados períodos de produção; Seleção, estruturação e designação dos recursos face ao escopo da produção, à estratégia de execução, tecnologia e processos construtivos; Seleção, estruturação e designação dos recursos face ao escopo da produção, à estratégia de execução, tecnologia e processos construtivos; Desdobramento, com refinamento nas respectivas atividades de produção; Desdobramento, com refinamento nas respectivas atividades de produção;

38 Prazos e metas da produção;Prazos e metas da produção; Avaliação dos resultados.Avaliação dos resultados. Disponibilização, face às dificuldades de aplicação ou uso - técnicas ou logísticas;Disponibilização, face às dificuldades de aplicação ou uso - técnicas ou logísticas; Estruturação pelas condições e restrições no uso dos recursos, em função de sua natureza ou da logística envolvida.Estruturação pelas condições e restrições no uso dos recursos, em função de sua natureza ou da logística envolvida. Identificação das restrições ao nível de programação operacional;Identificação das restrições ao nível de programação operacional; Disputa por atividades concomitantes;Disputa por atividades concomitantes;

39 Programa de alocação de recursos de produção por serviço; Curvas de agregação de insumos de produção e custos correspondentes. Curvas de agregação de insumos de produção e custos correspondentes. Histogramas do recurso mão de obra, na unidade homens/ hora permitindo análise sobre nivelamento deste recurso, Histogramas do recurso mão de obra, na unidade homens/ hora permitindo análise sobre nivelamento deste recurso,

40

41

42

43 Avaliação na demanda O objetivo é a simulação do perfil de demanda, atendendo as restrições identificadas. Estruturar a rede lógica CPM com cuidados quanto a estratégia no emprego de recursos e atendimento às restrições identificadas no planejamento. Evitar imposições de esperas decorrentes de expectativas de prazos de disponibilidade de recursos (disputa com atividades concorrentes).

44 A cada instante do período de produção avaliar o volume de recursos necessários. Com os valores acumulados ao longo do tempo, obter a demanda total dos recursos necessários a produção. Obter os picos de consumovolumes máximos) para a condução da produção. Obter os picos de consumo (volumes máximos) para a condução da produção. Identificar os conflitos ao longo do tempo, na estrutura da rede lógica.

45 Avaliar os perfis de demanda contra a disponibilidade dos recursos e identificaros desvios em relação aos requisitos de uso dos recursos. Avaliar os perfis de demanda contra a disponibilidade dos recursos e identificar os desvios em relação aos requisitos de uso dos recursos. Identificar quais os desvios mais relevantes e qual a abordagem mais adequada para seu tratamento.

46 Caso o limitante seja o prazo, teremos Programação com Restrição de Prazo. Caso o fator limitante seja a disponibilidade de um dado recurso, teremos Programação com Restrições de Recursos.

47

48 INFRA- ESTRUTURA ENCONTROS SAPATASPILARES VIGAS PRINCIPAIS LAJE ACABAMEN- TOS SUPER- ESTRUTURA VIADUTO BR-000 ENCONTRO E1 ENCONTRO E2 SAPATA S1 SAPATA S2 PILAR P2 PILAR P1 Vão 1 Vão 2Vão 3 GUARDA-CORPO PAVIMENTAÇÃO SINALIZAÇÃO

49

50 Controle de Custos O acompanhamento do custo do projeto começa no orçamento, preparado na fase inicial do empreendimento. A finalidade do controle de custos é identificar eventuais desvios do previsto e tomar medidas corretivas em tempo hábil. O custo do projeto toma forma a partir das atividades identificadas na estrutura analítica que estabelece a base do “código de custos”. O custo do projeto toma forma a partir das atividades identificadas na estrutura analítica que estabelece a base do “código de custos”.

51 4. SISTEMA DE CURVA “S” A curva “S” é uma forma gráfica de acompanhar a implantação de um projeto ou empreendimento. A representação sintetiza o progresso real do empreendimento quantificado em termos percentuais e a expectativa de sua conclusão.

52

53

54

55

56

57 BIBLIOGRAFIA PLANEJAMENTO E TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

58 PLANEJAMENTO E TECN. DA CONSTRUÇÃO CIVIL BIBLIOGRAFIA Limmer, C. V., Planejamento, orçamento e controle de projetos e obras. LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora Ltda, Rio de Janeiro, Cukierman, Z.S. O modelo PERT/CPM aplicado a projetos. Reichmann & Afonso Editores, Rio de Janeiro, Antwill, J., Woodhead, D., CPM para construções. Tradução Ribeiro, Eurico Livros Técnicos Científicos Editora Ltda, Rio de Janeiro. PMBok Guide project body of knowledge. Project Management Institute www. pmi.org Belo Horizonte Rocha Lima Jr., J., Fundamentos de Planejamento Financeiro na Construção Civil. Poli/ USP.


Carregar ppt "PROJECT MANAGEMENT (Gerenciamento de Projetos). MOEDA Estabilidade Monetária Política Fiscal (37% PIB) Investimento Público Custo corrente de governo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google