A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

T E L M E D´99 “ Telemedicine in the World” I Congresso Internacional de Telemedicina e Telemática Aplicada à Saúde.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "T E L M E D´99 “ Telemedicine in the World” I Congresso Internacional de Telemedicina e Telemática Aplicada à Saúde."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 T E L M E D´99 “ Telemedicine in the World” I Congresso Internacional de Telemedicina e Telemática Aplicada à Saúde

4 DESCRIÇÃO DO EVENTO n Evento: TELMED’99 - Telemedicine in the World n I Congresso Internacional de Telemedicina e Telemática Aplicada à Saúde n Local:AMCHAM / BRASIL n Data:29 e 30 de Novembro de 1999 n Horário:das 8:00 às 18:00 horas. n Estacionamento no Local

5 T E L M E D´99 n n Conceitualmente, telemedicina pode ser compreendida como a forma de prestar assistência médica utilizando os meios de telecomunicação, que inclui a transmissão de imagens estáticas, vídeo e várias formas de informações médicas.Através de : Cabos, Fibras Ópticas, Satélites, Rádiofreqüência.Internet,etc... n n As primeiras experiências no campo da transmissão de vídeo e som com finalidades médicas datam das missões espaciais americanas e soviéticas nos anos 60. Nos dias atuais, a telemedicina é encarada como uma forma de prover cuidados na área de saúde para localidades desprovidas dos mesmos ou ainda deficitárias de determinados tipos de procedimentos, com o objetivo amplo de permitir igualdade de acesso aos serviços médicos, independentemente da localização geográfica do indivíduo. Além desta importante atividade assistencial, o desenvolvimento da telemedicina, em função do seu caráter marcantemente interativo, possibilita a atuação nas áreas de ensino e pesquisa, servindo de pontos estruturais importantes dentro do que poderíamos denominar Universidade Virtual da Saúde.

6 T E L M E D´99 n n Praticamente, quase todas as especialidades médicas podem vir a utilizar-se da telemedicina. É claro que algumas, particularmente aquelas que utilizam imagens como meio de diagnóstico, são as mais prontamente beneficiadas. Assim, os setores de radiologia, dermatologia, patologia, ultrassonografia, entre outras, são bastante propícios para o estabelecimento de protocolos de transmissão de dados à distância com finalidades diagnósticas. Interessante notar que apesar da vocação natural destas disciplinas da área de imagenologia para a telemedicina, a psiquiatria foi um dos primeiros campos a desenvolver aplicações neste setor. n n A utilização da infraestrutura de comunicação previamente existente pode ser um alternativa de custo-efetividade para a telemedicina. As linhas telefônicas, desta forma, são as meios de conexão mais comuns entre pontos distantes. Os equipamentos de comunicação mais utilizados são os modems os quais, de um lado, convertem os sinais digitais em ondas de som analógicas, possibilitando a transmissão pela linha telefônica e na outra extremidade, ao nível do receptor, reconvertem os sinais analógicos para digitais, permitindo a visualização dos mesmos. O desenvolvimento tecnológico tem permitido construir modems com capacidade de transmissão em alta velocidade, sendo possível, nos dias atuais, encontrar- se disponíveis no mercado dispositivos com taxas de transferência de até 56 kbps (kilobits por segundo)..

7 T E L M E D´99 n n Outras possibilidades, incluem a utilização de linhas especiais (ISDN / T1), fibras ópticas, ou mesmo conexões via satélite. As linhas ISDN (Integrated Services Digital Networks) permitem transmissão de dados a velocidades de 56 ou 64 kbps, além de duas linhas de voz, podendo ser agregadas para aumentar a largura da banda de transmissão em múltiplos destes valores. Muitas universidades e empresas, para evitar o custo das linhas especiais, utilizam-se da fiação telefônica convencional (par trançado ou coaxial) para comunicação direta entre computadores, permitindo velocidades em torno de Mbps. As fibras ópticas permitem transmissão de dados em velocidades superiores a 150 Mbps (megabits por segundo), sem sofrerem as interferências habituais relacionadas às linhas de transmissão do tipo metálico. Já o uso da comunicação via satélite envolve equipamentos de transmissão e recepção específicos, bem como a disponibilidade do canal no próprio satélite. n n Telefonema Social (Acompanhamento Domiciliar Pós Internação ospitalar ou P.S.) n n Cuidados Pré e Pós Natal (Gestante e Puérpera) n n Cuidados com o Recém Nascido - Vacinação no Primeiro Mês n n Medicina Preventiva (Programas de Hipertensão, Vacinação e Prevenção do Câncer) n n Cuidados Geriátricos (Terceira Idade - Informações, Acompanhamento) n n Teleconsulta - (Esclarecimento de Dúvidas - Comunicação Passiva - 24 horas) n n Teleanálise - (Informações sobre exames de Análises Clínicas e Anátomo Patologia) n n Telecárdio - (Monitoração cardíaca à distância, Eletrocardiografia, Hollter) n n Telemensagem - (Informes sobre medicações, acompanhamento de doenças crônicas) n n Telediálise - (Hemodiálise no domicílio, com monitoração à distância e equipamento especial) n n Teleambulância - (Atendimento domiciliar, monitorado por Central Médica)

8

9

10

11

12 O B J E T I V O TELMED - tem como objetivo reunir fornecedores de equipamentos e serviços de setores como: Saúde, Informática, Telecomunicações e outros, gerando através do Congresso, um canal de comercialização entre as Indústrias e os Prestadores de Serviços para o aumento da produção.Todos os meios nessa mostra, foram especialmente concebidos para promover um contato direto entre produtores e seus potenciais usuários. TELMED tem a intenção de gerar, através do Congresso, um canal de comercialização entre as indústrias de Informática e Telecomunicações, prestadoras de serviços, e a área da saúde, colaborando com o aumento da produtividade. O Brasil, por suas dimensões continentais, seria um campo fértil para a aplicação rotineira da telemedicina. Seria um meio, por exemplo, de levar a competência de um Dr. Adib Jatene ao interior do agreste paraibano, a partir de uma teleconsulta com o InCor. Estamos apenas começando nesse terreno. Nada mais natural, portanto, que as redes de computadores estejam encontrando aplicações extremamente interessantes nessa área. É um casamento ideal e cheio de vantagens, como veremos a seguir. As redes de computadores são revolucionárias na Medicina, pois permitem a transmissão não só de textos, mas também de imagens e sinais, como tomografias, ultra-sonografias, ECG, EEG, Tc entre outros. Assim, uma de suas principais aplicações tem sido a telemedicina, ou seja, a possibilidade de dois ou mais médicos trabalharem no caso de um paciente, distantes geograficamente uns dos outros, tendo toda a informação necessária para a tomada de decisão. E este mundo já está ficando ao alcance dos médicos brasileiros e de outros profissionais de Saúde, de modo que se torna premente atualizar- se tecnicamente e conhecer, cada qual, suas possibilidades médicas e comerciais.

13 J U S T I F I C A T I V A Análise do Mercado A justificativa para a realização de tal empreendimento reflete as necessidades inerentes ao aumento do desenvolvimento do país. Agilidade de informações sobre os produtos e serviços do setor, gerando um on line direto entre as novidades da área é o que se quer. Um evento inevitável, na medida em que os meios de comunicação se tornam cada vez mais atuantes; pressuposto básico do processo de desenvolvimento científico da nação. Inevitável porque se torna emergente a melhora de produtos e serviços para a área de saúde, que está interligada à tecnologia de ponta, de telecomunicação, Tc, etc, facilitando a minimização das diferenças sociais no setor. Um levantamento recente, feito pela Biblioteca Nacional de Medicina, em Washington, nos EUA, revelou um dado preocupante: O volume de informação publicado nas ciências da saúde está duplicando a cada quatro anos e meio. Até o final do século, espera-se que este tempo seja reduzido para três anos. Significa que nenhum profissional da saúde pode aspirar, sequer, manter-se atualizado em sua sub-especialidade. Significa também que ao terminar o curso médico, que tem os mesmos seis anos de duração desde o século XII, boa parte do conhecimento ali transmitido ao estudante já estará ultrapassado

14 J U S T I F I C A T I V A Conclusão: se não mudarmos radicalmente a forma de acesso à informação, como a geramos, como a distribuímos e como a utilizamos, iremos fatalmente nos afogar nesse maremoto irresistível da informação. Aqui entra a Informática. Novas tecnologias, como o armazenamento digital ótico (CD-ROM, videodisco interativo), a multimídia, as redes de computadores, a realidade virtual, os bancos de dados inteligentes, a Inteligência Artificial, as redes neurais, os computadores portáteis, estão permitindo aumentar em até 200 vezes a produtividade de um médico com respeito ao acesso à informação. O correio eletrônico, o acesso remoto a computadores e programas, a transferência de imagens, textos e programas entre qualquer um desses computadores ligados à rede, estão revolucionando a ciência em geral. O correio eletrônico, o acesso remoto a computadores e programas, a transferência de imagens, textos e programas entre qualquer um desses computadores ligados à rede, estão revolucionando a ciência em geral. A Medicina, lentamente, como sempre, está chegando lá. Redes de computadores como essas permitirão novas formas de disseminação da informação, tais como bibliotecas totalmente informatizadas (os textos completos, mais figuras, disponíveis através da rede ou de CD-ROMs), revistas eletrônicas (você só copia os artigos que quer ler), congressos à distância, discussão de casos clínicos entre médicos separados geograficamente, sistemas inteligentes que ajudam o profissional a localizar e resumir apenas a informação que o interessa, e muito, muito mais. O progresso é rapidíssimo e os médicos estão em estado de choque. Todos reconhecem que sem a Informática e Telecomunicações, a Medicina não será mais possível.

15 TEMAS Estaremos criando uma Comissão Organizadora formada por empresários e as entidades do setor, com o intuito de formulação de um temário inovador que preencha as expectativas de todos os participantes. Estaremos criando uma Comissão Organizadora formada por empresários e as entidades do setor, com o intuito de formulação de um temário inovador que preencha as expectativas de todos os participantes. n Tecnologias de Multimídias Interativas para Informações Clínicas; n Tratamento de Imagem Software em 3d; n Imagens Diditais, Video sob demanda de servidores departamentais; n Banco de Dados; n “Site View”; n Equipamentos de última geração; n Integração de Tecnologia de ponta da área médica; n “Softwares” Integrados; n “Second Opinion”; n Video Conferência em Medicina. n Results of the study: Impact of telefommunications in health-care and other social services; n Perspectivas de desenvolvimento em grande escala de aplicações de telemedicina; n Interesses da telemedicina, da teleformação e do tele-ensino para países em desenvolvimento; n The MERMAID project: How maritime telemedicine can serve as a model for the delivey of primary care in developing countries; n A Telemedicina entre o Instituto Europeu de Telemedicina e os país em vias de desenvolvimento: Que ensino aproveitar? n Telemedicina no Brasil; n Telemedicina no mundo; n Structure and basic principles of the NIVEMES telemedicine project;

16 TEMAS n A telemedicine link among a Central Hospital and the surrounding emergency centres: Um Estudo de Caso - Hosp. Sírio Libanês; n A paradigm shift in health-care delivey mechanisms - current barriers and opportunities; n Telemedicine: Challenges for implementation; n Telemedicine and developing countries n Experiências da telemedicina no Brasil: Hospital Albert Einstein, Incor, etc.; n Experiences with low bandwidth emergency vital sign monitoring; n Satel Life: Pioneering the path for electronic communication and health information in the developing world;. n Use of electronic communication in management and delivery of health services in developing countries; n New strategy for teleradiology infrastructure - Send image and print it; n Advantages of telemedicine technology; n Tropical medicine resource - a computer- based tool for health-care education; n Optimizing benefits by using integrated telemedicine and administrative purposes; n Telemedicine: Medical information on the network; n Telemedicina no Brasil: Presente e Futuro; n Telemedicina e os convênios médicos; n Realidade Virtual / Telemedicina; n Intranet/Internet/Teleconferência; n Projeto Multicom 21; n Multimídia / animações omteratovas/ n Transmissão de Imagens; n Sistema Básico de Software médico.

17 C O N G R E S S O n Nosso Congresso, que ocorrerá, contará com a participação de painéis sobre temas atuais, com cientistas de renome, autoridades, empresários representativos e a imprensa. Um verdadeiro fórum de debates sobre novas tecnologias e suas aplicações. Um verdadeiro fórum de debates sobre novas tecnologias e suas aplicações. n O nosso objetivo é realizá-lo integrado ao Congresso, focando os múltiplos interesses, tanto científicos e político como comerciais e tecnológicos. n A associação dessas estruturas permitirá maior entrosamento entre usuários, produtos e fornecedores de facilidades e utilidades para a medicina e saúde, além de gerar uma oportunidade concreta de aproximação e atualização da indústria e a área, estimulando a eficiência, a qualidade e a produtividade.

18 PARTICIPAÇÃO - Especial n A cota do Participante Especial é de R$ ,00 (cincoenta mil reais). n Benefícios: n Palestra de 45´+ 15´ de debate; n Distribuição de “folder” no congresso; n “Mailing”, em disquete, dos congressistas; e n Inserção de logomarca em todo material: * 1ª Mala direta; * 2ª Mala direta; * 1ª Mala direta; * 2ª Mala direta; * Vídeo de Abertura; * Vídeo de Abertura; * Toda Mídia contratada para o Evento; * Painéis instalados no local do Evento; e * Logo no “Site” da “Home Page” da Relacon. * Logo no “Site” da “Home Page” da Relacon.

19 PARTICIPAÇÃO - Gold n A cota do “Gold Partner” é de R$ ,00 (trinta mil reais). n Benefícios: n Palestra de 45´+ 15´debate; n Distribuição de “folder” no congresso; n Participação em “round table”; n Inserção de logomarca em todo o material: * 1ª Mala direta; * 1ª Mala direta; * 2ª Mala direta; * Toda Mídia contratada para o Evento; * Logo no “Site” da “Home Page” da Relacon. * Logo no “Site” da “Home Page” da Relacon.

20 PARTICIPAÇÃO - Silver n A cota do “Silver Partner” é de R$ ,00 (Vinte mil reais). n Benefícios: n Palestra de 45´+ 15´ dedebate; n Distribuição de “folder” no congresso; n “Video Wall” para “marketing”; n Participação em “round table”; n Inserção de logomarca em todo o material: * 1ª Mala direta; * 1ª Mala direta; * 2ª Mala direta;

21 PARTICIPAÇÃO - Bronze PARTICIPAÇÃO - Bronze n cota do Bronze “Partner” é de R$ ,00 (dez mil reais). n Benefícios: n Palestra de 45´+ 15´ de debate; n Distribuição de “folder” no congresso; n Inserção de logomarca em todo o material: * 1ª Mala direta; * 2ª Mala direta.

22


Carregar ppt "T E L M E D´99 “ Telemedicine in the World” I Congresso Internacional de Telemedicina e Telemática Aplicada à Saúde."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google