A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso EDAI/2008 - UERJ Professora: Edméa Santos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso EDAI/2008 - UERJ Professora: Edméa Santos."— Transcrição da apresentação:

1 Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso EDAI/ UERJ Professora: Edméa Santos

2 ÍNDICE  O que é a teoria Histórico-cultural?  As origens...  As teses  A teoria histórico-cultural na Educação na visão Vygotskyana.  Bakhtin e a teoria Histórico-cultural  Bakhtin e a concepção de linguagem  Bakhtin e a questão do sujeito dialógico  Contribuições do pensamento Bakhtiniano para uma abordagem sócio-histórica de pesquisa...

3 O que é a teoria Histórico-cultural? Vygotsky, A teoria histórico-cultural é uma corrente psicológica que explica o desenvolvimento da mente humana com base no materialismo dialético* e teve como fundador Lev Semionovich Vygotsky. *Materialismo Dialético é a teoria desenvolvida por Karl Marx para pensar a sociedade, cujos enfoques centrais são a coletividade, a contradição, a política, a história e a produção.

4 Vygotsky iniciou suas pesquisas em 1920, na antiga União Soviética com psicólogos e pedagogos, entre eles Alexei Nikolaevich Leontiev ( ) e Alexander Ramonovich Luria ( ), cujos temas eram psiquismo, emoções, consciência, processos intelectuais, atividade, desenvolvimento humano, linguagem e aprendizagem. Com base na filosofia marxista, a teoria histórico-cultural procurava explicar a constituição histórica e social do desenvolvimento psicológico humano no processo de apropriação da cultura mediante a interação entre sujeitos. No Brasil, a teoria de Vygotsky chegou lentamente na segunda metade da década de As origens...

5 Teses: Indivíduo Sociedade: interação dialética do homem e seu meio sócio-cultural. Cultura Natureza humana: o desenvolvimento humano se dá em função da internalização dos modos de apropriação cultural. Cérebro atividade mental: moldado pela ação de elementos externos. Indivíduos Instrumentos técnicos Meio social: Toda relação do indivíduo com o seu meio é mediada. Linguagem, principal instrumento mediador da interação humana. Consciência, produto da historia social

6 A teoria histórico-cultural na Educação na visão Vygotskyana: O socioconstrutivismo ou sociointeracionismo Vygotsky defende a transformação do ser biológico (natural) em um ser cultural (social). Nessa transformação, o pensamento e a linguagem – funções psicológicas superiores - constituem funções mentais resultantes do processo histórico e cultural. A função da escola está no desenvolvimento mental do sujeito. As funções psicológicas superiores só desenvolvem-se com o aprendizado. Todo aprendizado é necessariamente mediado.

7 A linguagem permite a mediação entre sujeitos envolvidos no processo de ensino- aprendizagem bem como a depreensão do meio social que os circunda. Impulsiona o desenvolvimento. Papel primordial do professor é reconhecer e atuar entre as zonas de desenvolvimento do aprendiz ( Zona proximal). O caminho do objeto até a criança e desta até o objeto passa por outra pessoa. O saber que não vem da experiência, não é realmente saber.

8 "O sujeito como tal não pode ser percebido nem estudado como coisa, posto que sendo sujeito não pode, se quiser continuar sê-lo, permanecer sem voz, portanto seu conhecimento só pode ter um caráter dialógico" Bakhtin As origens... Bakhtin tinha um sensível interesse pela Literatura e buscou na Linguagem a chave da compreensão para as principais questões epistemológicas que atravessam as ciências humanas e sociais. Assim como Vygotski, tinha como método fundamental de suas teorias o materialismo dialético através do qual construiu uma visão não fragmentada da realidade, uma perspectiva histórica e uma compreensão do homem como um conjunto de relações sociais. Para Bakhtin, o homem fora das condições sócio-econômicas objetivas, fora de uma sociedade, não tem nenhuma existência.

9 Comunidade lingüística da época (Sassure e os estruturalistas) A língua como sistema linguístico: abstrata e imutável. Batkhtin e a Linguagem Bakhtin e as bases da nova linguística A língua como fato lingüístico:fato lingüístico heterogênea e complexa provida de um contexto social e cultural. Na concepção de linguagem de Bakhtin, evidencia-se uma das categorias básicas de seu pensamento – o dialogismo. Em Marxismo e filosofia da linguagem está sua teoria da linguagem em que a concebe como uma criação coletiva, integrante de um diálogo cumulativo entre o “eu” e o “outro”.

10 Unidade de língua (palavras e sentenças) Somente estabelecem relações entre os signos, portanto meramente lingüísticas, de decodificação.signos Enunciado (??????) Estabelece relações com a realidade dialógica, entre falante e ouvinte. Define-se pela intenção do autor e no momento expressivo em que a interação acontece. "A interação verbal é a verdade fundamental da língua" Para Bakhtin todo enunciado é um diálogo que se produz em um "contexto que é sempre social, entre duas pessoas socialmente organizadas". Resumindo, sentença e palavra só tem sentido, autoria se dentro de um enunciado completo, como expressão de uma postura individual, subjetiva e avaliadora do ponto de vista emocional do falante que se encontra em uma situação concreta de comunicação.

11 A constituição dialógica do sujeito bakhtiniano SUJEITO SENTIDO O sujeito MODIFICA O SEU DISCURSO em função das intervenções de outros discursos. Portanto, o sujeito não é a fonte primeira de sentido. O sujeito EMERGE do outro O sujeito é DIALÓGICO e o seu conhecimento é fundamentado no discurso que ele produz. O sujeito existe a partir do diálogo com outros “EUs”; necessita da COLABORAÇÃO de OUTROS para poder definir-se e ser AUTOR de si mesmo.

12

13 BAKHTIN, Mikhail. VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da Linguagem. Hucitec, São Paulo, BARROS, Diana Pessoa de. FIORIN, José Luiz. (orgs.). Dialogismo, polifonia, intertextualidade. Ensaios de Cultura 7. Edusp, São Paulo, Revista : Nova Escola,Edição Especial: Grandes Pensadores. Abril, s/d. Sites: 1) Artigo da Professora Maria Teresa de Assunção Freitas." A pesquisa em educação: desafios metodológicos. Acesso: 02/04/09. 2) Sobre a teoria de Vygotsky Acesso: 31/03/09. Bibliografia Consultada:

14 3) Sites sobre o materialismo dialético: ttp://pt.shvoong.com/books/ materialismo-dial%C3%A9tico-materialismo-hist%C3%B3rico/ (Acesso 31/03/09) (Acesso 31/03/09) 4) Sobre Teorias de Aprendizagem (Acesso 02/03/09) ttp://pt.shvoong.com/books/ materialismo-dial%C3%A9tico-materialismo-hist%C3%B3rico/


Carregar ppt "Abordagem Sócio-histórica ou Histórico-cultural Pesquisa qualitativa por Flora de Jesus & Júlia Moraes Curso EDAI/2008 - UERJ Professora: Edméa Santos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google