A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coleta Seletiva Reciclagem e Compostagem. Considerações gerais Os resíduos sólidos são materiais heterogêneos, (inertes, minerais e orgânicos) resultantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coleta Seletiva Reciclagem e Compostagem. Considerações gerais Os resíduos sólidos são materiais heterogêneos, (inertes, minerais e orgânicos) resultantes."— Transcrição da apresentação:

1 Coleta Seletiva Reciclagem e Compostagem

2 Considerações gerais Os resíduos sólidos são materiais heterogêneos, (inertes, minerais e orgânicos) resultantes das atividades humanas e da natureza, os quais podem ser parcialmente utilizados, gerando, entre outros aspectos, proteção à saúde pública e economia de recursos naturais. Os resíduos sólidos constituem problemas sanitário, econômico e principalmente estético.

3 Constituição dos resíduos sólidos De modo geral, os resíduos sólidos são constituídos de substâncias: Facilmente degradáveis (FD) Moderadamente degradáveis (MD): Dificilmente degradáveis (DD): Não degradáveis (ND):

4 Facilmente degradáveis (FD) restos de comida, sobras de cozinha, folhas, capim, cascas de frutas, animais mortos e excrementos;

5 Moderadamente degradáveis (MD): papel, papelão e outros produtos celulósicos;

6 Dificilmente degradáveis (DD): trapo, couro, pano, madeira, borracha, cabelo, pena de galinha, osso, plástico;

7 Não degradáveis (ND): metal não ferroso, vidro, pedras, cinzas, terra, areia, cerâmica.

8 Características dos RSM Características físicas Características químicas Características biológicas

9 Características físicas compressividade: é a redução do volume dos resíduos sólidos quando submetidos a uma pressão (compactação); teor de umidade: compreende a quantidade de água existente na massa dos resíduos sólidos; composição gravimétrica: determina a porcentagem de cada constituinte da massa de resíduos sólidos, proporcionalmente ao seu peso; per capita: é a massa de resíduos sólidos produzida por uma pessoa em um dia (kg/hab/dia); peso específico: é o peso dos resíduos sólidos em relação ao seu volume.

10 Características químicas poder calorífico: indica a quantidade de calor desprendida durante a combustão de um quilo de resíduos sólidos; teores de matéria orgânica: é o percentual de cada constituinte da matéria orgânica (cinzas, gorduras, macronutrientes, micronutrientes, resíduos minerais, etc); relação carbono/nitrogênio (C/N): determina o grau de degradação da matéria orgânica; potencial de hidrogênio (pH): é o teor de alcalinidade ou acidez da massa de resíduos.

11 Características biológicas Na massa dos resíduos sólidos apresentam-se agentes patogênicos e microorganismos, prejudiciais à saúde humana.

12 Microorganismos patogênicos presentes nos RS (resíduos sólidos).

13 Tempo de sobrevivência (em dias) de microorganismos patogênicos nos RSM

14 Enfermidades relacionadas com os resíduos sólidos

15

16 3 R’S Redução Reutilização Reciclagem

17 Etapas da reciclagem dos resíduos sólidos a) separação e classificação dos diversos tipos de materiais (vidro, papéis, plástico, metais); b) processamento para obtenção de: fardos; materiais triturados; e/ou produtos que receberam algum tipo de beneficiamento; c) comercialização dos materiais na forma triturada, prensada ou produtos obtidos dos processos de reciclagem; d) reutilização dos produtos e reaproveitamento em processos industriais, como matérias-primas:

18 Vidro a) processo de reciclagem Matéria-prima: O vidro é feito de caco de vidro, areia, calcário, feldspato, barrilha e outros minerais (corantes, descorantes, etc.).

19 Composição do vidro

20 Reciclagem Na usina de reciclagem o vidro é separado por cor e tipo, e apenas triturado. Na indústria de reciclagem, este vidro triturado é realimentado no processo produtivo, fundido e moldado em recipientes e frascos para embalagens alimentícias ou garrafas em geral:

21 Reciclagem

22 Plásticos a) processo de reciclagem matéria-prima resinas sintéticas derivadas do petróleo. Os plásticos são divididos em duas categorias: termoplásticos termofixos.

23 Termoplásticos -os plásticos termoplásticos constituem 90% do consumo, entre os mais importantes destacam-se: PEBD: Polietileno de baixa densidade; PEAD: Polietileno de alta densidade; PVC: Cloreto de polivinil; PP: Polipropileno; PS: Poliestireno; PET: Polietileno tereftalato.

24 Como identificar os tipos de plásticos Foi desenvolvido um sistema internacional para auxiliar na identificação, que consiste na impressão em alto relevo do código correspondente a resina utilizada na fabricação dos produtos.

25 Simbologia

26 Resíduos plásticos recicláveis e não recicláveis

27 Papel a) processo de reciclagem Matéria-prima: celulose e aditivos A fabricação do papel constitue-se basicamente de duas partes: a preparação de massa celulósica e a produção de papel propriamente dita.

28 Preparação da massa Na preparação de massa, a pasta celulósica, previamente dispersa em água, é submetida ao tratamento mecânico de refinação, depuração e aplicação de aditivos.

29 Exemplos de papel reciclável e não reciclável

30 Metais ferrosos a) processo de reciclagem Matéria-prima: minérios primários. Basicamente os metais são classificados em dois grandes grupos: os ferrosos (ferro e aço); e os não ferrosos. Entre os não ferrosos destacam-se o alumínio, o cobre, chumbo, o níquel e o zinco.

31 Alumínio a) processo de reciclagem Matéria-prima: bauxita Depois de prensadas, as latas e/ou artefatos de alumínio são derretidos e transformados em placas, chamadas lingotes. No caso das latinhas, os lingotes passam por um processo chamado laminação e se tornam chapas de alumínio, que são utilizadas na fabricação das latas novas.

32 Alumínio reciclável e não reciclável

33 Cooperativismo Cooperativa é uma sociedade de pessoas, sem fins lucrativos, de natureza civil, não sujeitas à concordata ou falência, constituídas para prestar serviços aos seus cooperantes. A Cooperativa, é uma sociedade autônoma, com características de micro-empresa de seleção e comercialização de materiais recicláveis, regida pela Lei Federal nº 5.764/1971 que regulamenta o funcionamento do cooperativismo.

34 Coleta seletiva A coleta seletiva é um sistema de recolhimento dos resíduos recicláveis inertes(papéis, plásticos, vidros e metais) e orgânicos (sobras de alimentos, frutas e verduras), previamente separados nas próprias fontes geradoras, com a finalidade de reaproveitamento e reintrodução no ciclo produtivo.

35 Forma de separação Separação do lixo seco e lixo úmido

36 Formas de execução da coleta seletiva PEV/LEV Porta à Porta

37 Coletor de papel/papelão Contêineres de apoio

38 Casa em casa, com a coleta utilizando caminhão.

39 PEV/LEV

40 Simbologia

41 Resolução Conama nº 275/2001

42 Compostagem É um processo biológico, aeróbico e controlado, no qual a matéria orgânica é convertida pela ação de microorganismos já existentes ou inoculados na massa de resíduo sólido, em composto orgânico.

43 Pátio de compostagem

44 Fatores Importantes durante a Compostagem Umidade Aeração Temperatura pH Nutrientes Microorganismos Composto Orgânico

45 Umidade O teor de umidade dos resíduos sólidos situa-se entre 50% a 60%. Se for muito baixa, a atividade biológica fica comprometida e se for muito alta a oxigenação é prejudicada e ocorre a anaerobiose, surgindo conseqüentemente um líquido escuro de odor desagradável, denominado chorume ou sumeiro.

46 Aeração É necessária para a atividade biológica e possibilita a degradação da matéria orgânica de forma mais rápida, sem odores ruins, e dá-se de duas maneiras: artificiais (mecânicas) ou naturais (reviramentos). O ciclo de reviramento situa-se em média duas vezes por semana durante os primeiros 60 dias.

47 Temperatura O processo inicia-se à temperatura ambiente, aumentando gradativamente à medida que a ação dos microorganismos se intensificam. O valor da temperatura ideal é de 55˚C, devendo ser evitada a temperatura acima de 65˚C por causarem a eliminação dos microorganismos estabilizadores, responsáveis pela degradação dos resíduos orgânicos. A fase denominada termofílica é importante para a eliminação de micróbios patogênicos e sementes de erva daninhas, eventualmente presente no material em compostagem. O final do processo caracteriza-se pela presença de temperaturas mesofílicas, entre 30˚C a 40˚C.

48 Medição de temperatura da leira

49 pH No início da compostagem situa-se entre 4,5 a 5,5. O composto humificado apresenta o pH entre 7,0 a 8,0 servindo na correção de solos ácidos.

50 Nutrientes A relação C/N para o início da compostagem deve ser da ordem de 30/1.

51 Microorganismos presentes na compostagem Inicialmente, encontram-se na massa de resíduos sólidos todos os grupos de microorganismos, protozoários, fungos, actinomicetos, vermes, vírus, etc, porém, apenas alguns grupos tornam-se predominantes (bactérias, fungos e actinomicetos) no decorrer do processo.

52 Composto Orgânico É um produto estabilizado, podendo melhorar as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo.

53 Peneiramento do composto


Carregar ppt "Coleta Seletiva Reciclagem e Compostagem. Considerações gerais Os resíduos sólidos são materiais heterogêneos, (inertes, minerais e orgânicos) resultantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google