A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ensino Médio Integrado: POSSIBILIDADES E DESAFIOS PARA SUA EFETIVA IMPLEMENTAÇÃO Professora: Elisangela Tosetto Teixeira Orientador: Adnilson José da Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ensino Médio Integrado: POSSIBILIDADES E DESAFIOS PARA SUA EFETIVA IMPLEMENTAÇÃO Professora: Elisangela Tosetto Teixeira Orientador: Adnilson José da Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Ensino Médio Integrado: POSSIBILIDADES E DESAFIOS PARA SUA EFETIVA IMPLEMENTAÇÃO Professora: Elisangela Tosetto Teixeira Orientador: Adnilson José da Silva

2 Ensino Médio Integrado Problemática: É possível superar a dicotomia entre formação geral e formação profissional através da oferta do Ensino Médio Integrado? Quais são as experiências das escolas que ofertam essa modalidade de ensino no município de Guarapuava? O currículo integrado é vivenciado na prática social e pedagógica dessas escolas?

3 Objetivo Geral do Projeto - Construir um referencial teórico, fundado na concepção de educação politécnica e escola unitária, que auxilie professores, coordenadores, equipe pedagógica e equipe gestora na efetiva consolidação do Ensino Médio Integrado como um processo educativo emancipatório.

4 Estratégias de Ação: - Pesquisa bibliográfica e documental; - Aplicação de questionários;

5 Construído com a proposta de refletir sobre o Ensino Médio Integrado, sob a ótica de uma educação voltada para aqueles que vivem do trabalho; Caderno Temático

6 Ensino Médio Integrado Modalidade de ensino “[...] comprometida com a emancipação da classe trabalhadora, na medida que pretende superar a dualidade educacional, potencializando a construção de uma sociedade justa.” (PARANÁ, 2006, p.9)

7 Unidades Didáticas 1ª Unidade - Mudanças no mundo do trabalho e na educação 2ª Unidade – Dualidade de classes e de ensino na constituição da Educação Profissional 3ª Unidade – Princípios Norteadores do Ensino Médio Integrado 4ª Unidade – Possibilidades de Integração: compartilhando experiências

8 Fio condutor do Caderno Temático: Construção de argumentos que se constituam como fundamentos para a efetiva implementação do Ensino Médio Integrado, por entender a importância de que as categorias que norteiam à integração “[...] estejam expressas no trabalho pedagógico de cada professor [...]” (GARCIA, 2009, p. 134) e, dessa forma, não haja o desvanecimento dessas concepções na escola e na ação dos professores.

9 Desenvolvimento da Educação Profissional Mudanças são frutos de transformações: históricas, políticas e sociais;

10 UNIDADE 1 Mudanças no mundo do trabalho e na educação Relação entre Trabalho e Educação: - Atividades especificamente humanas; - Práticas sócias, de natureza diversa, “[...] mas que mantêm entre si conexões por diferentes mediações.” (FRIGOTTO, 2010a, p. 57) - Necessário compreender as formas históricas que o trabalho e a educação assumem em cada sociedade;

11 Toda sociedade vive porque consome; e para consumir depende da produção. Isto é, do trabalho. Toda sociedade vive porque cada geração nela cuida da formação da geração seguinte e lhe transmite algo de sua experiência, educa-a. Não há sociedade sem trabalho e sem educação. (KONDER, apud FRIGOTTO, 2010a, p.57)

12 -As relações entre trabalho e educação são marcadas por continuidades e descontinuidades, pois se modificam no movimento sócio-histórico. (SAPELLI, 2008); -Necessário observar as relações que os homens estabelecem ao produzir sua existência; -As questões relativas à educação estão atreladas ao trabalho, ou seja, ao modo de produção social da existência humana;

13 - “[...] a formação humana e social não obedece a deliberações livres dos próprios sujeitos em formação, sendo, antes, determinadas por imperativos econômicos [...]” (SILVA, 2013); - “Todo ato educativo tem uma intencionalidade política que vai além do aprendizado de aspectos pontuais e tem como horizonte maior uma opção política por um protótipo de ser humano.” (ARROYO, apud FERREIRA; GARCIA, 2010, p.172);

14 -O conhecimento da realidade histórica e social em dado período deve partir das considerações sobre os elementos materiais que determinam essa realidade e, consequentemente, as relações sociais que se estabelecem nesse período; -Para se compreender as nuances da relação trabalho e educação, faz-se necessário a consideração do contexto histórico no qual elas se estabelecem;

15 1.2 – Trabalho em sua dimensão ontológica Desde o século XVII, em quase todas as sociedades, o trabalho vem sendo regulado pelas relações sociais capitalistas, o que significa que, tanto o trabalho quanto a educação “Têm sido subordinados aos processos de exploração e expropriação”; Sob o capitalismo, essas duas categorias foram reduzidas à: - trabalho: compra e venda da força de trabalho; - Educação: qualificação para o aumento da produtividade;

16 É necessário distinguir a dimensão reducionista de trabalho como emprego, como trabalho assalariado, da dimensão ontológica do trabalho, onde trabalho está relacionado com a produção da vida, onde o “[...] ser humano é considerado em sua condição de ser histórico- natural que necessita produzir os meios da manutenção de sua vida biológica e social.” (FRIGOTTO, 2010)

17 [...] o trabalho é um processo entre o homem e a natureza, um processo em que o homem, por sua própria ação, medeia, regula e controla seu metabolismo com a Natureza. Ele mesmo se defronta com a matéria natural. Ele põe em movimento forças naturais e pertencentes à sua corporeidade, braços, pernas, cabeça e mãos, a fim de se apropriar da matéria natural numa forma útil à própria vida. Ao atuar, por meio desse movimento, sobre a natureza externa a ele e ao modifica-la, ele modifica, ao mesmo tempo, sua própria natureza. (MARX, 1983, p.149);

18 Marx: -O processo de construir a vida através do trabalho é o processo de humanização do próprio ser humano, numa relação de homens entre si com a natureza, onde a finalidade é transformá-la e adaptá-la ao projeto do homem; -Transformação mediada pelo conhecimento: ciência, cultura, tecnologia e que não se perde no tempo;

19 Marx: -O homem é um ser eminentemente social, por mais que a “[...] exteriorização de sua vida não apareça na forma imediata de uma exteriorização de vida coletiva, cumprida em união e ao mesmo tempo com os outros; -Ou seja, a INDIVIDUALIDADE é produzida em relação aos demais seres humanos, subordinada a determinadas relações sócias que esses seres humanos assumiram historicamente (FRIGOTTO);

20 -Relação entre trabalho e educação se desvela a partir da compreensão do homem como ser social: pois foi por meio do trabalho, da necessidade de criar novos instrumentos para vencer os desafios impostos que o homem produziu conhecimento; -Este conhecimento passa a ser patrimônio da humanidade e deve ser socializado; -Desta forma, trabalho e educação são dimensões centrais da vida e, por isso, são direitos sociais e subjetivos;

21 -A finalidade do trabalho é a produção de valores de uso: o produto final nada mais é do que uma matéria natural que foi adaptada às necessidades humanas e que tem seu valor de uso definido pela sua utilidade; -Trata-se do trabalho concreto, indispensável à existência do homem;


Carregar ppt "Ensino Médio Integrado: POSSIBILIDADES E DESAFIOS PARA SUA EFETIVA IMPLEMENTAÇÃO Professora: Elisangela Tosetto Teixeira Orientador: Adnilson José da Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google