A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Microlins LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS Jocelina Almeida - Jô (54) 311-3088

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Microlins LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS Jocelina Almeida - Jô (54) 311-3088"— Transcrição da apresentação:

1

2 Microlins LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS Jocelina Almeida - Jô (54)

3 Conteúdo programático As quatro funções tradicionais na administração; Diferença entre gerentes e líderes; Liderança: responsabilidade x autoridade; Metas; Reuniões; Inteligência emocional; Motivação; Reconhecimento e recompensas; Atitudes vencedoras.

4 Você nasceu para brilhar O que precisamos para brilhar? Sonho; Comprometimento; Conhecimento; Relacionamento; Flexibilidade; Espiritualidade.

5 Você nasceu para brilhar O que precisamos cuidar para brilhar? - Física - Mental - Emocional - Espiritual

6 ELEMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO MODERNA Visão estratégica; Liderança para formar e motivar boas equipes; Habilidade para superar dificuldades; Capacidade efetiva de atingir metas; Foco no resultado.

7 AS QUATRO FUNÇÕES TRADICIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO 01. Planejamento - Conceito -Metas -Estratégias 02. Organização - Definir prioridades - Reunir materiais Ex. Visita a clientes Reuniões: ata anterior, relatórios..

8 AS QUATRO FUNÇÕES TRADICIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO 03.Liderança 04. Controle Exemplos: - Novo funcionário, acompanhar ver se está seguindo os procedimentos. - Metas de vendas: acompanhamento constante... - Planejamento orçamentário.

9 Liderança Líder Faz as coisas acontecerem pelo exemplo: argumenta, inspira, consulta. Liderança Envolve comunicação, planejamento, controle, objetivos e correções.

10 Tipos de Liderança Autocrática Democrática Liberal

11 Algumas das características do Líder: Coragem Inteligência Concentração Equilíbrio Coordenação

12 Diferença entre Gerente e Líder: Carismáticos Convincentes Confiáveis Capazes Visionários Centrados

13 Diferença entre Gerente e Líder: AspectoGerenteLíder AutoridadeChefeLíder/facilitador PosturaBurocrataEmpreendedor Responsabilida de Responsável pelo setor Responsabilidade compartilhada Foco de ação Voltado para o superior Voltado para o cliente Tomada de decisão É o que decideFacilita a decisão ComunicaçãoCentralizadorDisseminador NegociaçãoPerde-ganhaGanha-ganha DelegaçãoCentralizaDelega Informação Recebe informações Monitora informações substitutoVisto como ameaça Forma seu substituto

14 Quando os Líderes estão em sua melhor forma: Desafiar processos: tomam iniciativas, inovam... Inspirar uma visão compartilhada: visão clara, dão vida aos sonhos. Permitir que os outros ajam: não alcançam o sucesso sozinho.

15 Quando os Líderes em sua melhor forma: Moldar o caminho: praticam o que pregam... Incentivar: elevam a moral da equipe, reconhecem as realizações de seus colaboradores.

16 Empowerment “Empoderamento” Dar aos colabora- dores a autoridade para tomar decisões (decisões operacionais). Delegar

17 Dicas para aplicar o Empowerment: Definir claramente as responsabilidades; Dar autoridade aos colaboradores; Tratar os colaboradores com respeito, confiança; Treinar o necessário; Dar informações suficientes.

18 Estrutura organizacional Antes: - Direção – Pensava - Gerencias e Chefias – Cobravam - Nível operacional - Fazia

19 Estrutura organizacional Agora: Todos ajudam a pensar e cada um é responsável por gerenciar suas funções.

20 Fazendo as coisas acontecerem Poder e influência: cinco fontes-chave de poder: - Poder pessoal: vem de dentro de você. Vem da personalida- de, do carisma, da suas crenças e con- vicções.

21 Fazendo as coisas acontecerem - Poder pelos relaciona- mentos: vem da força de seu círculo de ami- gos. - Poder pela posição: vem da posição que se ocupa na hierarquia da empresa.

22 Fazendo as coisas acontecerem - Poder pelo conhecimen- to: vem da experiência, treinamento, especializa- ções. - Poder das tarefas: vem do trabalho em si. Ex. Um bom vendedor....

23 Fazendo as coisas acontecerem Responsabilidade, autoridade e participação. Responsabilidade: indica quem na empresa é responsável por determinada tarefa.

24 Fazendo as coisas acontecerem Autoridade: Significa que a empresa formalmente lhe conferiu o poder necessário para executar o trabalho.

25 Fazendo as coisas acontecerem Participação: Significa responder pelos resultados que se alcança. Comunicação, dar feedback das atividades.

26 Delegação A delegação é uma importante ferramenta para os administradores aumentarem o volume de trabalho que conseguem executar.

27 Delegação: Aspecto da delegação Gestão tradicional Gestão do Empowerment Por que delegar? Liberar o tempo da alto gerência para atividades nobres Dar maior agilida- de à organização, melhor atendimen- to ao cliente O que delegar? Trabalhos de rotina Poder de decisão Como delegar? De cima para baixo Prover condições para que a decisão esteja perto da ação Delegação de respon- sabilidade Responsabilidade limitada ao cargo Responsabilidade compartilhada Pirâmide hierárquica Alta direção no topo Cliente no topo Alinhamen- to do delegado Ao superior hierárquico À missão e aos princípios da empresa

28 Delegação Seis etapas para delegar de maneira correta: - Comunique a ativida- de/tarefa: diga exata- mente o que é para ser feito. - Forneça o contexto da atividade: quais as razões de fazê-la.

29 Delegação Seis etapas para delegar de maneira correta: - Determine os padrões: quais os padrões que devem ser seguidos – POP. Procedimento Operacional Padrão: - Resultados que se espera; - Atividades e padrões que devem ser seguidos; - Cuidados especiais.

30 Delegação Seis etapas para delegar de maneira correta: - Outorgue autoridade: conceder a autoridade necessária. - Forneça suporte: indicar os recursos que serão necessários.

31 Delegação Seis etapas para delegar de maneira correta: - Consiga comprometimen- to: certifique-se de que as pessoas aceitaram a missão. Um dos maiores problemas com a delegação é não delegar autoridade e recursos necessários para executar a atividade.

32 Metas EMARP - Específicas: metas claras. - Mensuráveis: que possam ser medidas. - Atingíveis: metas possíveis.

33 Metas EMARP - Relevantes: aliadas as metas globais da empresa. - Prazos: ter início e fim. Criando vários pontos de referências.

34 Reuniões Pontos positivos: - Reuniões são energi- zadoras: oportunidade para os colaboradores serem ouvidos, indepen- dente da hierarquia ou do tempo de casa.

35 Reuniões Pontos positivos: - Reuniões são uma ex- celente maneira de se comunicar: - Reuniões desenvolvem habilidades de liderança: comunicar-se na frente de colegas aumenta a auto- confiança.

36 Reuniões Pontos positivos: - Reuniões elevam o moral: as pessoas que- rem saber o que está acontecendo na empre- sa e querem sentir parte importante dela.

37 Reuniões Pontos negativos: - Reuniões sem foco: não se atinge os propósitos al- mejados. - Reuniões em excesso: é melhor ter menos reuniões e mais produtividade nas reuniões.

38 Reuniões Pontos negativos: - Despreparo para as reuniões: sem pauta definida e informações necessárias para as to- madas de decisões ou comunicações eficientes. - Desperdício de tempo nas reuniões.

39 Reuniões Maneiras de melhorar as reuniões: - Esteja preparado: quanto mais preparo, melhor serão os resul- tados. - Tenha agenda/pauta: lista de tópicos a serem abordados na reunião.

40 Reuniões Maneiras de melhorar as reuniões: - Comece e termine na hora marcada. - Tenha menos reuniões: convoque reunião quando for absolutamente neces- sário.

41 Reuniões Maneiras de melhorar as reuniões: - Inclua em vez de excluir: ouça todas as idéias e procure selecionar as melhores. - Mantenha foco: siga a pauta da reunião e deixe um espaço para assuntos gerais.

42 Reuniões Maneiras de melhorar as reuniões: - Reúna e distribua as ações: distribua as res- ponsabilidades para ma- is participantes. Regis- tre as decisões toma- das.

43 Reuniões Ata de Reunião Deptos: Data: Horário: Participantes: Objetivo da reunião: Assuntos tratados: AçãoRespon- sável Pra- zo Avali- ação Ações definidas:

44 Reuniões - Obtenha feedback: Solicite a opinião dos participantes. Pode ser avaliação verbalmente ou através de formulário de avaliação.

45 Reuniões Maneiras de aperfeiçoar a habilidade de debater em reuniões: - Peça clareza; - Controle os dominadores; - Ouça; - Resuma; - Contenha divagações;

46 Reuniões Maneiras de aperfeiçoar a habilidade de debater em reuniões: - Administre o tempo; - Termine a discussão; - Teste o consenso; - Avalie constantemente o processo de reuniões.

47 Inteligência Emocional Willian James: (pai da psicologia moderna) Ao mudar as atitudes internas de suas mentes, os seres humanos podem mudar os aspectos externos de suas vidas.

48 Inteligência Emocional A inteligência emocional é simplesmente o uso inteligente das emoções. Isto é fazer, intencionalmente, com que suas emoções trabalhem a seu favor.

49 Inteligência Emocional Os componentes da Inteligência Emocional: - A capacidade de perceber, avaliar e expressar correta- mente uma emoção; - A capacidade de gerar ou ter acesso a sentimentos quando eles puderem facilitar sua compreensão de si mesmo ou do outro;

50 Inteligência Emocional Os componentes da Inteligência Emocional: - A capacidade de compre- ender as emoções e o co- nhecimento derivado de- las; - A capacidade de controlar as próprias emoções para promover o crescimento emocional e intelectual.

51 Inteligência Emocional O QI não é suficiente para explicar os diferentes caminhos trilhados pelas pessoas. Os mais brilhantes podem deixar-se levar por impulsos desgovernados ou serem, às vezes, pilotos incompetentes de suas vidas particulares.

52 Inteligência Emocional Estudos mostraram que a Inteligência Emocional é a responsável por nossos sucessos e fracassos. Assim o desempenho pessoal é determinado pelo equilíbrio entre nossas emoções e razões.

53 Inteligência Emocional Quociente de Inteligência: É formado pela quantidade de informações que conseguimos guardar. Quociente Emocional: É a autoconsciência e o controle emocional, que é capaz de dominar os impulsos, tolerando frustrações.

54 Inteligência Emocional Componentes do sistema emocional: - Os pensamentos; - As alterações fisiológicas; - E o comportamento. Ex. Subordinado chegar atrasado.

55 Inteligência Emocional As pessoas com inteligência emocional são otimistas, tem auto- estima, são capazes de entender as outras pessoas de modo empático e eficaz

56 Inteligência Emocional No mundo atual, tão competitivo, é indispensável conhecermos o comportamento humano. É preciso reconhecer atitudes racionais e emotivas e as necessidades básicas, tanto em nós como nos outros.

57 Inteligência Emocional Habilidades que precisamos ter: - Auto-conhecimento que permite a autocrítica. - Ter coragem para assumir responsabilidades pelos nossos atos.

58 Inteligência Emocional A Inteligência Emocional capacita para: - Autocontrole emocional: abandonando estado de espírito negativo. - Controle de impulsos: tolerando frustrações. - Crenças positivas: sobre os fatos da vida, os desafios constantes.

59 Inteligência Emocional A Inteligência Emocional capacita para: - Saber interpretar os canais não verbais da comunicação. - Saber controlar as emoções em outra pessoa. - Ter adequada e consciente auto-estima.

60 Motivação A motivação é aquilo que o leva a despender energia numa direção específica com um propósito específico. Exemplo: - Fazer um relatório - Resolver um problema com colega.

61 Motivação O trabalho mais difícil e um dos mais importantes para as lideranças é manter sua equipe motivada e produtiva. Uma pessoa é diferente da outra. Algumas pessoas são altamente motivadas. Outras não parecem nada motivadas.

62 Motivação - Motivação intrínseca: vem das forças interiores. Ex.: orgulho de se executar um bom trabalho - Motivação extrínseca: vem das forças de fora. Ex.: receber bônus, ser reconhecido. A maioria das pessoas considera a intrínseca mais forte.

63 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Maslow Auto Realização Auto Estima Social Fisiológicas Segurança

64 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Herzberg Classificou os fatores que influenciam o comportamento das pessoas no trabalho em duas categorias: - Fatores de manutenção - Fatores de motivação

65 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Herzberg Fatores de manutenção: São influenciados pelo salário, pelo ambiente de trabalho, pela estabilidade no emprego, política de administração da empresa, e relacionamento com os colegas e chefes.

66 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Herzberg Fatores de motivação: São influenciados pelas responsabilidades pes- soais, realizações, desa- fios, crescimento profis- sional, reconhecimento.

67 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Herzberg A falta de dinheiro leva a insatisfação, mas possibilitar às pessoas crescimento profissional, reconhecimento, responsabilidades e desafios levam à satisfação e, portanto, à motivação.

68 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Hendrie Weisinger Diz que as fontes de motivação são: - Você mesmo (pensamentos, atitudes); - Amigos, parentes e colegas;

69 Motivação Teorias sobre motivação: Teoria de Hendrie Weisinger Diz que as fontes de motivação são: - Um mentor emocional (uma pessoa real ou fictícia); - Seu ambiente (o ar, a ilumi- nação, os sons, mensagens dispostas em sua sala).

70 Motivação Os elementos da motivação são comuns a todos nós: -Confiança, -Otimismo, -Tenacidade, -Entusiasmo, -Resistência.

71 Motivação Os elementos da motivação são comuns a todos nós: É a confiança que nos permite crer que temos a capacidade de executar uma tarefa.

72 Motivação Os elementos da motivação são comuns a todos nós: É o otimismo que nos dá a esperança de que o desfecho terá uma solução positiva.

73 Motivação Os elementos da motivação são comuns a todos nós: É a tenacidade que nos mantém concentrados na tarefa.

74 Motivação Os elementos da motivação são comuns a todos nós: É o entusiasmo que nos permite ter o prazer no trabalho e é a resistência que nos permite começar tudo de novo.

75 Reconhecimento e Recompensas Principais motivadores: - Agradecimento pessoal (verbal) do gerente... - Agradecimento, por escrito, do gerente... - Promoção por desempenho; - Elogio em público; - Reuniões para elevação do moral.

76 Reconhecimento e Recompensas Os gerentes raramente recompensam seus colaboradores. Estatísticas mostram que: - 58% raramente, ou nunca, receberam agradecimento verbal; - 76% raramente, ou nunca, receberam agradecimento por escrito.

77 Reconhecimento e Recompensas Estatísticas mostram que: - 78% raramente, ou nunca, receberam promoções ba- seadas no desempenho; - 81% raramente, ou nunca, receberam elogios em público; - 92% raramente, ou nunca, participaram de reuniões para elevar o moral.

78 Reconhecimento e Recompensas Quatro chaves para tornar eficazes as recompensas: 1. A recompensa deve espe- cificar o comportamento que está sendo recompensado. Informar que comportamento similar acarretará recompen- sa similar. 2. Deve-se oferecer a recom- pensa com sinceridade.

79 Reconhecimento e Recompensas Quatro chaves para tornar eficazes as recompensas: 3. Deve-se oferecer a recompen- sa em tom positivo. Nunca faça uma reprimenda imediatamente após um elogio. 4. Deve-se conceder a recompen- sa o mais próximo possível do acontecimento que a provocou. Grande parte do impacto dos prêmios esvai-se quando eles são entregues meses depois do acontecimento que se quer reforçar.

80 Motivação Como motivar uma equipe? Motivar uma equipe é um trabalho árduo e contínuo. - As pessoas precisam de uma liderança forte, motivada e vibrante. - Ninguém motiva pessoas: elas são motivadas para agir e obter um resultado. Quem faz algu- ma coisa faz por duas razões: Obter resultado desejável ou evitar um resultado indesejável. São as pessoas que devem desejar o sucesso.

81 Motivação Como motivar uma equipe? - As pessoas são motivadas pela vontade de satisfazerem seus desejos e necessidades. O se- gredo da motivação é identificar o que motiva o profissional. - A motivação é diferente em pessoas diferentes: as pessoas pensam e agem de acordo com seus valores e experiências.

82 Motivação Como motivar uma equipe? - Mostre ao colaborador como ele está indo. As pessoas gostam de saber em que estágio elas estão. Perspec- tivas que se encontram abertas. - Reconheça o valor pessoal: Elogie. Cada pessoa ao se encontrar com você espera ser notada. Não observe sua equi- pe apenas para encontrar erros.

83 Motivação Como motivar uma equipe? - Repreenda, mas sempre bus- cando construir: Muitos chefes se realizam com a repreensão. - Identifique e neutralize os “pre- gadores do Apocalipse”: são verdadeiros mestres em mos- trar erros, falhas e em desani- mar qualquer um que se dispo- nha a ouvir seus comentários. Você, como líder, precisa fazê- los jogar no “seu time”, mostrar como estão prejudicando o trabalho da equipe.

84 Motivação Como motivar uma equipe? - Esteja sintonizado com as emo- ções da sua equipe: Você, como líder, deverá ser capaz de olhar nos olhos do seu colaborador e “sentir” quando alguma coisa não está bem. Precisa sintonizar as emoções dos membros da equipe e perce- ber situações fora do normal que possam estar prejudicando o de- sempenho daquele profissional. Como poderão se concentrar no trabalho se estão passando por um sério problema? O apoio neste momento é fundamental para consolidar a sua liderança frente a seu profissional.

85 Motivação Automotivação: a chave dos resultados dos vencedores Se talento e persistência não garantem os melhores resultados, então o que falta? Seria a educação e a inteligência? Depende mesmo da escolha do ser humano em ser positivo ou negativo, ter metas, ser seta e não alvo, correr na frente para obter a vitória. Talvez o incentivo poderia ser a grande diferença. O mundo nos dá o incentivo em forma de pla- nos, trabalho, mercado, oportuni- dades e família. Porém, o incen- tivo só é útil se encontra uma pessoa motivada.

86 Motivação Automotivação é a diferença que faz a diferença. É a diferença entre os que dão certo e os que dão errado. É a chave que abre a porta e reúne na mesma pessoa o talento, a persistência, a educação, a inteligência e o incentivo. Essa “equipe” dá consis- tência à construção dos propó- sitos individuais, transformando nossos sonhos em realidade.

87 Motivação Automotivação é a diferença que faz a diferença. Não existe nenhum truque para vencer. Mais do que qualquer coisa, o que existe é uma atitude cotidiana cons- tante. Estar motivado representa 90% do caminho a percorrer para ter um comportamento po- sitivo e uma vida de resultados. O nosso sucesso depende da nossa dedicação. Ele não admite que se desperdice o tempo.

88 Motivação Motivação é a base da vitória e a chave que abre as portas do seu futuro, enfrentando as adversidades com garra e persistência, com educação e inteligência, com incentivo e, acima de tudo, disposição em ser uma pessoa positiva, que sabe que qualidade não começa com “algo”, mas co- meça com “alguém”, em to- dos os níveis, e isso faz a diferença.

89 OITO ATITUDES VENCEDOREAS: Manual página 25.


Carregar ppt "Microlins LIDERANÇA E GESTÃO DE PESSOAS Jocelina Almeida - Jô (54) 311-3088"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google