A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria."— Transcrição da apresentação:

1 REAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria

2 Conceito de reação de hipersensibilidade “Reações de hipersensibilidade são uma resposta exacerbada do sistema imune frente a um determinado estímulo.”

3 Tipos de reação de hipersensibilidade (classificação de Gell & Coombs) Reação de hipersensibilidade do tipo I (anafilaxia) Reação de hipersensibilidade do tipo II (citotoxicidade) Reação de hipersensibilidade do tipo III (por imunocomplexos) Reação de hipersensibilidade do tipo IV (mediada por células) Philip George Howthern - “Gell” (1914) Robert Royston Amos - “Coombs” (1921) imunologistas britânicos

4 REAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE DO TIPO I

5 Conceito de reação de hipersensibilidade do tipo I “Reação de hipersensibilidade do tipo I é uma reação imunológica que se desenvolve rapidamente pela combinação de um antígeno com um anticorpo ligado a mastócitos em um indivíduo previamente sensibilizado a esse antígeno.”

6 Premissas da reação de hipersensibilidade do tipo I Desenvolver-se rapidamente (5-30 minutos). Estar associada à desgranulação de mastócitos. Ocorrer apenas após o conhecimento prévio de um dado antígeno.

7 Tipos de reação de hipersensibilidade do tipo I Anafilaxia sistêmica ou generalizada Anafilaxia local

8 Tipos de reação de hipersensibilidade do tipo I Anafilaxia sistêmica ou generalizada Pós-inoculação Pós-ingestão Pós-aspiração Anafilaxia local

9 Tipos de reação de hipersensibilidade do tipo I Anafilaxia sistêmica ou generalizada Anafilaxia local Dermatopatias alérgicas Gastrenterites alérgicas Rinite e conjuntivite alérgicas Asma brônquica

10 Tipos de reação de hipersensibilidade do tipo I Anafilaxia sistêmica ou generalizada Anafilaxia local Dermatopatias alérgicas Dermatite atópica Dermatite alérgica à picada de artrópodes Alergia alimentar Dermatite de contato alérgico Urticária

11 Fases da reação de hipersensibilidade do tipo I Sensibilização Resposta inicial (1 a fase) Resposta tardia (2 a fase)

12 contato com antígeno desconhecido  apresentação do antígeno por CAA a linfócitos T CD4 T A 0 a linfócitos B  diferenciação dos linfócitos T CD4 T A 0 em T CD4 T A 1  interação entre linfócito T CD4 T A 1 e linfócito B  diferenciação do linfócito B em plasmócitos  secreção de IgG Reação imunológica normal (não-sensibilização)  IL-2, TNF-  e interferon- 

13 contato com antígeno desconhecido  apresentação do antígeno por CAA a linfócitos T CD4 T A 0 a linfócitos B  diferenciação dos linfócitos T CD4 T A 0 em T CD4 T A 2  interação entre linfócito T CD4 T A 2 e linfócito B  diferenciação do linfócito B em plasmócitos  secreção de IgE  ligação com mastócitos Reação de hipersensibilidade do tipo I (sensibilização)  IL-4

14 Reação de hipersensibilidade do tipo I (resposta inicial ou 1ª fase*) contato direto do alérgeno conhecido (reexposição) com IgE presente na membrana plasmática dos mastócitos  desgranulação com liberação de mediadores pré-formados    histamina histamina histamina    contração do músculo formação de lacunas  da secreção liso brônquico intercelulares por glândulas nasais    broncoconstrição exsudação congestão nasal    angústia respiratória edema dificuldade respiratória *Desencadeamento rápido (5-30 minutos). *Remissão rápida (60 minutos).

15 Aumento da permeabilidade vascular Formação de lacunas intercelulares histamina  contração das células endoteliais  exsudação  edema

16 Reação de hipersensibilidade do tipo I (resposta inicial ou 1ª fase) contato direto do alérgeno conhecido (reexposição) com IgE presente na membrana plasmática dos mastócitos  desgranulação com liberação de mediadores pré-formados    triptase quimase calicreína    sensibilização do ativação da cascata cininogênio músculo liso do complemento    bradicinina broncoconstrição    edema e edema e angústia respiratória vasodilatação vasodilatação

17 Reação de hipersensibilidade do tipo I (resposta tardia ou 2ª fase*) síntese com liberação de mediadores secundários prostaglandina D 2 leucotrienos C 4 e D 4 leucotrieno D 4 e PAF   ação x mais potente  contração do músculo formação de lacunas quimiotaxia liso brônquico intercelulares de eosinófilos e  secreção de muco  broncoconstrição exsudação  angústia respiratória edema eosinofilia *Desencadeamento retardado (2-8 horas). *Remissão retardada (dias).  

18 Aumento da permeabilidade vascular Formação de lacunas intercelulares leucotrienos C 4 e D 4  contração das células endoteliais  exsudação  edema

19 eosinofilia tecidual  desgranulação dos eosinófilos  proteína básica principal (MBP) peroxidase dos eosinófilos (EPO) proteína catiônica dos eosinófilos (ECP) neurotoxina derivada dos eosinófilos (EDN) proteína cristalina de Charcot-Leydin (CLCP)  citotoxicidade ativação direta de mastócitos   formação de leucotrieno C 4 e PAF Reação de hipersensibilidade do tipo I (resposta tardia ou 2ª fase)

20 Dermatopatias alérgicas em cães (37,8% das DNTC) Dermatite atópica (16,7%) Dermatite alérgica à picada de pulga (16,5%) Alergia alimentar (3,2%) Dermatite de contato alérgico (0,6%) Furunculose eosinofílica da face (0,4%) Urticária (0,4%)

21 Dermatopatias alérgicas em cães (37,8% das DNTC) Dermatite atópica (16,7%) Dermatite alérgica à picada de pulga (16,5%) Alergia alimentar (3,2%) Dermatite de contato alérgico (0,6%) Furunculose eosinofílica da face (0,4%) Urticária (0,4%)

22 Dermatite atópica (epidemiologia) Predisposição etária: 1-3 anos (70% dos casos). média 1 ano e meio. variação 2 meses a 8 anos. raramente antes dos 6 meses. Predisposição racial: Lhasa Apso, Shih-Tzu, Labrador, Golden, Shar-Pei, Bichon Frisé, Boxer, Bull Terrier, Chihuahua, Tibetan Terrier, Yorkshire Terrier, Cocker Spaniel, Springer Spaniel e West Highland White Terrier. Predisposição sexual: fêmeas?

23 Dermatite atópica (epidemiologia) Principais alérgenos: poeira doméstica, mofo, ácaro e pólen. plantas (gramíneas) Sazonalidade: pode ou não ocorrer. 80% dos cães são afetados na primavera. 20% dos cães são afetados no inverno. sazonal  não sazonal

24 Dermatite atópica (critérios para o diagnóstico) Três dos cinco achados abaixo indica dermatite atópica Prurido sensível ao corticoide. Eritema de orelhas. Pododermatite eritematosa cranial bilateral Queilite Aparecimento dos sinais entre 6 meses e 3 anos de idade.

25 Dermatopatias alérgicas em cães (37,8% das DNTC) Dermatite atópica (16,7%) Dermatite alérgica à picada de pulga (16,5%) Alergia alimentar (3,2%) Dermatite de contato alérgico (0,6%) Furunculose eosinofílica da face (0,4%) Urticária (0,4%)

26 Dermatite alérgica à picada de pulga (epidemiologia) Predisposição etária: média de 3-5 anos. raramente antes dos 6 meses. Predisposição racial: Chow-Chow, Labrador, Fox Terrier, Pequinês, Brittany Spaniel, Setter Irlandês, Airedale Terrier, Lhasa Apso e Golden. Predisposição sexual: não há.

27 Principais alérgenos: proteínas da saliva da pulga. Sazonalidade: pode ou não ocorrer. Dermatite alérgica à picada de pulga (epidemiologia)

28 Dermatopatias alérgicas em cães (37,8% das DNTC) Dermatite atópica (16,7%) Dermatite alérgica à picada de pulga (16,5%) Alergia alimentar (3,2%) Dermatite de contato alérgico (0,6%) Furunculose eosinofílica da face (0,4%) Urticária (0,4%)

29 Reações adversas ao alimento alergia alimentar ou hipersensibilidade alimentar versus intolerância alimentar

30 Alergia alimentar (epidemiologia) Predisposição etária: menos de um ano de idade (33%-50%). Predisposição racial: não há. Predisposição sexual: não há. Sazonalidade: não há.

31 Reação de hipersensibilidade do tipo I (alergia alimentar) Produtos de origem animal Carnes carne bovina carne de frango Produtos lácteos Ovos Produtos de origem vegetal Grãos trigo milho soja

32 Dermatopatias alérgicas em cães (37,8% das DNTC) Dermatite atópica (16,7%) Dermatite alérgica à picada de pulga (16,5%) Alergia alimentar (3,2%) Dermatite de contato alérgico (0,6%) Furunculose eosinofílica da face (0,4%) Urticária (0,4%)

33 Reação de hipersensibilidade do tipo I (dermatite de contato alérgico) Pólen Resinas (gramas, árvores e ervas) Medicamentos tópicos (neomicina, tetracaína, sabões e xampus) Fibras (lã, náilon e sintéticas) Detergentes


Carregar ppt "REAÇÃO DE HIPERSENSIBILIDADE Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Universidade Federal de Santa Maria."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google