A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Autor:Ticiana de Menezes Gularte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Autor:Ticiana de Menezes Gularte."— Transcrição da apresentação:

1 PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Autor:Ticiana de Menezes Gularte Co-autor: Ana Raquel Cordeiro Florêncio 11/04/2011 (Logo da Empresa)

2 INTRODUÇÃO absenteísmo-doença O absenteísmo-doença ocupacional é um grande problema nas organizações e é entendido como as faltas do trabalhador decorrentes de problemas de saúde diagnosticados para efeito de licença-saúde. questões sociaisde saúdede gestão de pessoas Ele tem exigido muito das empresas e de seus administradores, devido suas causas estarem ligadas a vários fatores como as questões sociais, de saúde, de gestão de pessoas, entre outros problemas, tornando assim, este tema complexo e difícil gerenciamento. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

3 REFERENCIAL TEÓRICO Índice de absenteísmo - Está havendo no mundo inteiro, especialmente nas grandes cidades, uma tendência de aumento do absenteísmo. Custo de pessoal (real X orçado) Desgaste e estresse no trabalho Comprometimento da capacidade para o trabalho (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

4 ABSENTEÍSMO - A REAL DIMENSÃO (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF IMPACTOS DIRETOS IMPACTOS INDIRETOS Reposição Cobertura de Mão de Obra Sobrecarga de trabalho Banco de horas Horas extras Stress da equipe Custos com reposição da MO Custos com treinamento Impacto na qualidade de atendimento; Prejuízo com os clientes > Custos operacionais < Produtividade

5 riscos condições inseguras agentes estressantes desequilíbrio psicológico desorganização do trabalho. O absenteísmo-doença, de acordo com vários estudos, é o principal absenteísmo identificado nas organizações e apresenta uma correlação direta com os riscos a que o trabalhador esta exposto, condições inseguras e inadequadas de trabalho, agentes estressantes que provocam desequilíbrio psicológico e a desorganização do trabalho. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

6 Determinantes do absenteísmo por doença e por causas profissionais Fonte: Yano, Seo (2010). (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

7 JUSTIFICATIVA Gerência Regional Norte da Chesf Preocupados com estas questões, que afetam tanto empregado, como empresa, resolvemos nos aprofundar sobre o absenteísmo-doença da Gerência Regional Norte da Chesf, estudando suas principais causas de afastamento e as formas de controle e acompanhamento de forma a elaborar um plano de ação para redução do absenteísmo-doença desta gerência. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

8 RELEVÂNCIA promover a saúde dos empregados além de melhorar sua qualidade de vida e bem-estar no ambiente de trabalho Uma relevância importante desta pesquisa é que ao implementar um plano de ação para reduzir o absenteísmo-doença, acaba-se por promover a saúde dos empregados além de melhorar sua qualidade de vida e bem-estar no ambiente de trabalho, e se tornar útil como referência para outras organizações, como forma de estratégia de gestão das ações, como crescimento dos saberes científicos na área de atuação da saúde ocupacional e busca da promoção da saúde e qualidade de vida dos trabalhadores. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

9 OBJETIVO Analisar o impacto do plano de ação desenvolvido na Gerência Regional Norte da Chesf para redução do absenteísmo-doença, com base em seu indicador, assim como descrever o plano elaborado com ações voltadas para prevenção, tratamento e acompanhamento da saúde dos trabalhadores desta gerência (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

10 DESENVOLVIMENTO FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Tipo de Estudo Estudo de caso descritivo com abordagem quanti- qualitativa. Local, Período e População do Estudo 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2010 na Gerência Regional Norte A pesquisa foi realizada durante o período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2010 na Gerência Regional Norte, uma das gerências da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Chesf, empresa do grupo Eletrobrás, situada na cidade de Fortaleza, Ceará. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

11 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Coleta de Dados A coleta dos dados para análise do impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN se deu em duas etapas: 1ª Etapa 1ª Etapa – Levantamento histórico sobre o absenteísmo-doença na GRN; 2ª Etapa 2ª Etapa – Formulação do plano de ação para redução do indicador de absenteísmo-doença da GRN (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

12 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Coleta de Dados 1ª Etapa 1ª Etapa – Levantamento histórico sobre o absenteísmo- doença na GRN: Elaborar uma estratégia para redução do índice de absenteísmo- doença requer primeiramente o estudo de suas causas; O levantamento de dados histórico referente ao ano de 2009 que serviu de base para a elaboração do plano de ação; Os dados foram retirados dos relatórios emitidos no sistema informatizado para lançamento dos atestado da Unidade de Saúde Ocupacional da GRN (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

13 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Coleta de Dados 1ª Etapa 1ª Etapa – Levantamento histórico sobre o absenteísmo-doença na GRN: Dados identificados: Quais as doenças mais incidentes geradoras das faltas utilizando a Classificação Internacional de Doenças (CID); Quais os trabalhadores mais acometidos por problemas de saúde; Os setores da empresa que apresentaram mais faltas; Verificação de fatores de risco geradores de agravos e de co- morbidades pré-existentes; Número de dias perdidos por evento de falta ao trabalho (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

14 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Coleta de Dados 2ª Etapa 2ª Etapa – Formulação do plano de ação para redução do indicador de absenteísmo-doença da GRN onze ações reunião multidisciplinar O plano de ação foi elaborado com onze ações discutidas em uma reunião multidisciplinar realizada em dezembro de 2009, sendo que a análise do histórico do absenteísmo-doença na GRN foi a primeira ação prevista para o plano proposto; associadas ações dos programas de saúde já existentes na Gerência Regional Norte Além disso, também foram associadas ações dos programas de saúde já existentes na Gerência Regional Norte com o foco de prevenção de novos casos de afastamentos, mas também de tratamento e acompanhamentos dos casos existentes. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

15 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Coleta de Dados 2ª Etapa 2ª Etapa – Formulação do plano de ação para redução do absenteísmo-doença da GRN A metodologia utilizada para elaboração do plano foi a 5W1H, onde não se considerou o porquê, uma vez que o objetivo para o plano já havia sido estabelecido e o custo, pois as ações foram realizadas pela própria equipe multidisciplinar de saúde da GRN; Foi considerado também o Ciclo PDCA ou Ciclo de Deming que tem foco na melhoria contínua do processo (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

16 FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS Instrumento para análise do plano de ação – Indicador de absenteísmo-doença O instrumento escolhido neste estudo para a análise do impacto do plano de ação elaborado se deu através da verificação mensal do indicador de absenteísmo-doença da GRN durante todo o ano de (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Indicador de Absenteísmo Doença da GRN Afere a ausência dos empregados ao trabalho (%), permitindo avaliar a respectiva repercussão na força de trabalho para a realização do Programa de Trabalho, no âmbito da GRN. ABS Doença GRN = Somatório DA. (NE * NM * 20,17) * 100 Onde: DA = Dias de Ausência decorrentes de faltas, justificadas ou não, de cada empregado lotado na GRN, no período considerado. NE = Número de Empregados lotados GRN, no período considerado. NM = Número de Meses do período em análise 20,17 = Média de dias úteis no mês. Obs.: Adotada fórmula de cálculo utilizada pelo Saratoga Institute Brasil.

17 PLANO DE AÇÃO (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF AÇÃOO QUEQUANDOONDECOMO 1ª Levantamento de dados histórico sobre o absenteísmo-doença em 2009, principais causas, empregados com maior número de afastamentos e os setores com maior índice de absenteísmo na GRN a fim de realizar uma intervenção (diagnosticar problemas e propor tratativas) Janeiro/2010 Relatórios do sistema informatizado da Saúde Ocupacional - Atestados Através dos dados registrados no relatório 2ª Emissão de relatório do levantamento do ano de 2009 Janeiro/2010 Unidade de Saúde Ocupacional Através da realização do levantamento de dados da 1ª ação 3ª Convocação dos empregados identificados com maior absenteísmo-doença, com um número de 5 licenças médicas até o período de 60 dias ou com um somatório de dias de afastamento maior que 10 dias. Fevereiro/ 2010 Unidade de Saúde Ocupacional Por agendamento telefônico de forma a não interferir no Exame Médico Periódico e nos outros programas de saúde do qual participa (Se a pessoa estiver escrita no período em alguns dos programas já será inclusa esta convocação) 4ª Atendimento das pessoas identificadas (1º - Aferição de Sinais Vitais, 2º - Consulta de Enfermagem e 3º - Consulta com Médica do Trabalho) Fevereiro/ 2010 Unidade de Saúde Ocupacional Concomitante ao Exame Médico Periódico e Programa de Monitoramento Biopsicossocial. Através da avaliação será possível identificar um problema maior e conforme necessidade encaminhar para tratamento com especialista 5ª Emissão de laudo referente ao estado de saúde do empregado com prescrições terapêuticas realizadas e encaminhamento ao programas de saúde existentes para orientação, educação para saúde e acompanhamento Ao término de cada atendimento realizado Unidade de Saúde Ocupacional Laudo e encaminhamento elaborado pela médica do trabalho

18 PLANO DE AÇÃO (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF AÇÃOO QUEQUANDOONDECOMO 6ª Fazer um acompanhamento do tratamento de saúde realizado pelo empregado (quando houver) A cada dois meses após avaliação Unidade de Saúde Ocupacional Reavaliando o empregado através de consulta (Retorno) e emitindo um relatório bimestral sobre evolução do paciente 7ª Controlar os atestados que chegam na Unidade de Saúde Ocupacional - USO, verificando e registrando data, local de atendimento, profissional que realizou o atendimento e os dias de afastamento de modo a realizar o acompanhamento por empregado – Se houver um número de 5 licenças médicas até o período de 60 dias ou com um somatório de dias de afastamento maior que 10 dias, convocar o empregado à USO para avaliação de seu estado de saúde. Depois seguir as ações 4 e 5. Além disso, realizar acompanhamento do indicador de absenteísmo-doença Mensalmente / 2010 Sistema informatizado para lançamento das licenças médicas Através de relatório mensal retirado do sistema informatizado de Saúde Ocupacional – Atestados 8ª Realizar palestras, oficinas ou campanhas relacionadas às principais doenças ou acometimentos de saúde identificados no levantamento de dados e durante o acompanhamento dos atestados. As ações de cunho comportamental, melhoria do ambiente de trabalho e das relações humanas, serão trabalhadas através das oficinas de relações humanas, oficinas de comportamento seguro e saudável e ações do programa de Acompanhamento Biopsicossocial - ABPS Conforme programação da USO durante todo o ano de 2010 Em programas já existentes na empresa. Através dos profissionais internos ou por contratação ou convite de profissionais ou instituições externas Local: Auditório ou Espaço de Convivência Tem foco preventivo (não aumentar o nº de afastamentos pelas doenças identificadas e trabalhar autogestão da saúde dos empregados com maior absenteísmo-doença 9ª Enviar notas para os empregados identificados com dicas de saúde sobre os problemas de saúde com maior prevalência no estudo realizado Mensalmente/ 2010 Na intranet da empresaAtravés do coorporativo 10ª Levantamento do número e motivo de atendimentos realizados no ambulatório Fachesf – GRN para acompanhamento da USO – Deverá constar no relatório da ação 2 Janeiro / 2010 Registros do ambulatório Fachesf – GRN Através dos registros do ambulatório Fachesf – GRN 11ª Implantar Ginástica Laboral Especial para os grupos com problemas ósteomusculares – grupo já previsto para o próximo contrato Janeiro / 2010 Nos setores onde foram identificados problemas ósteomusculares Através de novo contrato da Ginástica Laboral a iniciar em 2010

19 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS A análise dos dados foi dividida em duas categorias: Categoria 1 – Análise dos dados do levantamento histórico do absenteísmo doença da GRN - avaliados os achados do levantamento de dados histórico do absenteísmo-doença no ano de 2009; Categoria 2 – Análise do plano de ação com impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN - analisadas as ações realizadas e o impacto gerado no indicador de absenteísmo-doença mês a mês até o fechamento do ano de (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

20 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 1 – Análise dos dados do levantamento histórico do absenteísmo doença da GRN Principais CIDs identificados no ano de 2009 (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Os principais CIDs identificados no ano de 2009 foram B.34 e M.54, caracterizando as doenças mais incidentes neste ano, respectivamente as doenças causadas por vírus e as doenças ósteomusculares na coluna vertebral

21 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 1 – Análise dos dados do levantamento histórico do absenteísmo doença da GRN Número de dias perdidos por setor no ano de 2009 (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Detectamos que os setores com maior número de dias de afastamento foram respectivamente, SNOF, SNSF e DRAN

22 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 1 – Análise dos dados do levantamento histórico do absenteísmo doença da GRN Número de empregados com maior número de dias de afastamento por setor em 2009 (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Analisando o número de empregados mais faltosos por setor, encontramos que os setores em que se ausentam mais empregados por doença são o SNOF, SNSF, SNPG e SNFS.

23 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 1 – Análise dos dados do levantamento histórico do absenteísmo doença da GRN Verificação fatores de risco geradores de agravos e co-morbidades pré-existentes Além dos dados estatísticos analisados em 2009, também foram avaliadas co- morbidades já existentes de cada empregado Os fatores de risco e co-morbidades mais existentes identificadas no levantamento de dados dos Exames Médicos Periódicos foram: Tabagismo e Alcoolismo; Obesidade e Sobrepeso; Dislipidemias; Diabetes Mellitus Hipertensão Arterial A prevenção de fatores de risco para doenças ocupacionais ou não-ocupacionais traz impactos positivos para a redução do absenteísmo e conseqüentemente para melhoria da produtividade da empresa. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

24 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 2 – Análise do plano de ação com impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN Para avaliar se as ações estavam sendo ou não satisfatórias, escolhemos o indicador de absenteísmo-doença para medirmos positivamente as ações de controle no impacto gerado mês a mês na redução do absenteísmo por doença na GRN. Para avaliação do plano de ação apresentado neste estudo, também foram consideradas uma série de medidas importantes relacionadas às suas causas e que contribuíram no impacto da redução do absenteísmo doença da GRN. Essas medidas foram as seguintes: (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

25 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Categoria 2 – Análise do plano de ação com impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN A) Medidas processuais, administrativas ou disciplinares, dificultando ou facilitando o comportamento de ausência; B) Medidas preventivas orientadas para o indivíduo e o reforço da sua capacidade de trabalho; C) Medidas preventivas orientadas para o ambiente de trabalho físico e psicossocial, de modo a neutralizar, reduzir ou minimizar a discrepância entre as exigências impostas pelo trabalho e a capacidade de resposta do indivíduo; D) Medidas reintegrativas, ou seja, orientadas para a reintegração e reabilitação no local de trabalho (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

26 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS planejamento com foco na redução do indicador obter a melhoria da qualidade de vida dos empregados conscientização dos trabalhadores para a autogestão da saúde Assim, podemos elaborar um planejamento com foco na redução do indicador e, conseqüentemente, como finalidade central do trabalho obter a melhoria da qualidade de vida dos empregados, uma economia para a empresa, diminuição dos gastos oriundos do absenteísmo de seus funcionários e conscientização dos trabalhadores para a autogestão da saúde. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

27 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN teve início no final do mês de fevereiro engajamento dos empregados nas ações de prevenção, promoção e reabilitação da saúde O início das ações para redução do absenteísmo-doença na GRN teve início no final do mês de fevereiro. Cada ação era direcionada para um objetivo fim e realizada por um profissional da equipe multidisciplinar de saúde, com foco principal no engajamento dos empregados nas ações de prevenção, promoção e reabilitação da saúde com participação em palestra, campanhas e programas de saúde promovidos e oferecidos pela Chesf, de forma a reduzir os afastamentos pelas co- morbidades pré-existentes e por outras doenças adquiridas ao longo do tempo e detectadas com maior incidência pelo estudo de causas do absenteísmo-doença. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

28 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN indicador no mês de janeiro com valor de 1,58 mês de fevereiro com valor de 1,48 Contabilizando o indicador no mês de janeiro, que estava acima do limite estabelecido pela empresa, com valor de 1,58, e o do mês de fevereiro observamos uma leve queda, com valor de 1,48, porém ainda não poderíamos atribuir esta diminuição às ações implementadas, pois em qualquer plano de ação existe um tempo para perceber uma real efetividade das ações. número grande de empregados estarem de férias Esta baixa do indicador no mês de fevereiro de 2010 pode ser atribuída a um número grande de empregados estarem de férias, sendo, portanto, o número de atestados contabilizados bem menor do que um período do ano normal. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

29 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN Nos meses de março e abril, o indicador permaneceu alto e acima do limite de 1,5. A redução só foi percebida entre os meses de abril e maio, com redução na ordem de 7,33%. De maio a junho houve uma redução na ordem de 7,34%, e no mês de julho observou-se um leve aumento de 2% no indicador. Em agosto houve mais um ligeiro aumento do indicador na ordem de 6,%. (realizado PDCA) Após reavaliação do plano, identificamos nova queda do mês de agosto a setembro, na ordem de 4,66% e de setembro a outubro na ordem de 2%. De outubro a novembro o indicador continuou em queda, com redução de 3,33%, 4,66% abaixo do limite estabelecido pela empresa Entre os meses de novembro e dezembro permaneceu com redução de 1,33%, sendo que o valor final do indicador para o ano de 2010 fechou em 1,43, 4,66% abaixo do limite estabelecido pela empresa. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

30 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

31 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

32 ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS Impacto no indicador de absenteísmo-doença da GRN (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

33 CONCLUSÕES Espera-se que este estudo possa ser útil para que gestores de outras gerências da Chesf, ou até mesmo de demais organizações, ponham em prática medidas para reduzir o índice de absenteísmo nas empresas, bem como preveni-lo, a partir da adoção de práticas voltadas para promoção da saúde e do bem- estar de seus funcionários. A pesquisa buscou contribuir para aumentar o conhecimento científico na temática sobre absenteísmo-doença, visto que se observa uma lacuna na literatura, e de outro manter informados profissionais, professores, estudantes e pesquisadores da área da saúde ocupacional, tendo em vista sua importância para as organizações e para os trabalhadores. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

34 CONCLUSÕES Concluímos, portanto, que este estudo atingiu seu objetivo de mostrar a redução do absenteísmo-doença da Gerência Regional Norte da Chesf e de seu indicador, como resultado de um planejamento bem elaborado pela equipe multidisciplinar de saúde, mas também pelo engajamento de todos os trabalhadores desta gerência, que buscam através de atitudes preventivas e de auto-cuidado a melhoria do bem-estar e qualidade de vida para mudança de hábitos de vida, dando-lhes a oportunidade de autogestão de sua saúde. (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

35 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1.ALVES, M. As causas do absenteísmo na enfermagem: uma dimensão do sofrimento no trabalho. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, ALVES, D., GODOY, S.C.B, SANTANA, D.M. Motivos de licenças médicas em um hospital de urgência-emergência. Rev. Bras Enferm, vol. 59, n.2, mar-abr, p , BARBOUR, R.S. The case for combining qualitative and quantitative aproaches in health services research. Journal of Health Service Research and Policy, vol. 4, p , BARBOZA, D.B, SOLER, Z.A.S.G. Afastamentos do trabalho na enfermagem: ocorrências com trabalhadores de um hospital de ensino. Rev Latino-am Enfermagem; vol.11, n.2, março-abril, p , BENAVIDES, F.G, BENACH, J., MONCADA, S. Working conditions and sickness absence: a complex relation. Journal Epidemiological Community Health, vol.55, n.5, p. 368, CAWLEY, J., RIZZO, J.A, HAAS, K. Occupation-especific absenteeism costs associated with obesity and morbitd obesity. J. Occup. Environ. Med, vol. 49, n.12, dec., CONCHA, M.B. et al. La carga de la enfermedad de los accidentes del trabajo en La associación chilena de seguridad. Ciência & Trabajo, ano 5, n. 10, jul/dic, CRESWELL, J.W. Projetos de Pesquisa – Método quantitativo, qualitativo e misto. 2ª ed. - Porto Alegre: Artmed, FUNDAÇÃO EUROPÉIA PARA MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA E TRABALHO. A prevenção do absenteísmo no trabalho – sinopse da investigação. Luxemburgo, p. 10.GUIMARAES, M. C. S. et al. Indicadores de desempenho de bibliotecas na Fiocruz: um caminho em construção. Ci. Inf., Brasília, vol. 35, n. 3, dez., (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF

36 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 11.HARDY, G.E, WOODS, D., WALL. T.D. The impact of psychological distress on absence from work. J. Appl. Psychol., vol. 88, n.2,, p , MINISTÉRIO DA SAÚDE. Indicadores de saúde – Aspectos conceituais. Disponível em em 11 de janeiro de OLIVEIRA, R.G.O; MUROFOSE N.T. Acidentes de trabalho e doença ocupacional: estudo sobre o conhecimento do trabalhador hospitalar dos riscos à saúde de seu trabalho. Rev. Latino-Am Enferm, Ribeirão Preto, v. 9, n.1, p , jan ORIBE, C. Os 70 Anos do Ciclo PDCA. Revista Banas Qualidade. N Ano XVII. Outubro/2009. Pag POPE, C e Cols.. Pesquisa qualitativa na atenção à saúde. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed, PRIMO, G;M;G; PINHEIRO, T.M.M; SAKURAI, E. Absenteísmo no trabalho em saúde: fatores relacionados. Rev. Med Minas Gerais, vol. 17, Supl. 4, p , SILBERSTEIN, S. Migraine. Lancet, vol. 31, n. 363, jan, p , SILVA, D.M.P.P; MARZIALE, M.H.P. Problemas de saúde responsáveis pelo absenteísmo de trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário. Acta Sci. Health Sci; vol. 25, n. 2, jul-dez, YIN, R.K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, YANO, S.R.T; SEO, E.S.M. Ferramenta de coleta de dados para análise do absenteísmo e custo direto para a empresa. Interfacehs – Revista de Gestão Integrada de Saúde no Trabalho e Meio Ambiente, vol.5, n. 2, resenha, ago, (Logo da Empresa) PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF


Carregar ppt "PLANO DE AÇÃO PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO- DOENÇA: ANÁLISE DO IMPACTO NO INDICADOR DA GERÊNCIA REGIONAL NORTE DA CHESF Autor:Ticiana de Menezes Gularte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google