A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA CAMPUS DE RORAINÓPOLIS INTRODUÇÃO A detecção e edição de polígonos de desmatamento através de técnicas de geoprocessamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA CAMPUS DE RORAINÓPOLIS INTRODUÇÃO A detecção e edição de polígonos de desmatamento através de técnicas de geoprocessamento."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA CAMPUS DE RORAINÓPOLIS INTRODUÇÃO A detecção e edição de polígonos de desmatamento através de técnicas de geoprocessamento são de fundamental importância para o monitoramento, prevenção e controle do desmatamento na Amazônia. Porém, a conversão desses arquivos vetoriais para o formato raster (grade de células) pode resultar em perdas na nova leitura da área total do desmatamento detectado.OBJETIVO Verificar a existência de perdas na área total desmatada anualmente em Roraima de 2000 a 2010 quando da conversão de arquivos vetoriais para o formato raster em ambiente de Sistema de Informações Geográficas - SIG.METODOLOGIA Área de Estudo Procedimentos PRODUTOS DE GEOPROCESSAMENTO PARA A PREVENÇÃO, MONITORAMENTO E CONTROLE DO DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA AUTORES: * Paulo Eduardo Barni 1 ; Antonio Ocimar Manzi 2 ; Reinaldo Imbrozio Barbosa 3 1 Professor de Engenharia Florestal da Universidade Estadual de Roraima (UERR). Rodovia BR 210, Km 70. CEP: , São João da Baliza, RR, Brasil Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA/Manaus – AM. ; 3 Pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA/B. Vista – RR. ÁREA DE CONHECIMENTO : CONCLUSÕES A análise estatística (p-value=0.9842) não indicou perda significativa de área desmatada em Roraima de quando se converteu arquivos vetoriais de desmatamento em imagens raster. A técnica pode ser usada com segurança na estimativa de desmatamento anual em Roraima. RESULTADOS Figura 2. Fluxograma para a metodologia. Figura 1. Estado de Roraima, extremo norte da Amazônia, localizado entre as latitudes de 5º 18 0,0 N e – 1º 36 0,0 S e entre os paralelos de – 58º 51 0,0 W e – 64º 51 0,0 W (A área total do estado compreende 15 municípios). Tabela 1. Banco de dados de imagens TM Landsat. A D C B E Figura 3. Em (A) mapa mostrando mosaico de imagens TM Landsat com as respectivas órbitas/ponto cobrindo o Estado de Roraima. A esquerda, display do ArcGis mostrando os arquivos vetoriais de desmatamento de 2000 a Em (B) detecção de desmatamento e vetorização através de edição manual (C). Em (D: Caroebe) e (E: Caracaraí) ampliação de regiões do estado com desmatamento já vetorizado. Área Desmatada (Km 2 ) ANOPolígono*Pixel% ,9301,2-0, ,6338,9-0, ,0156,2-0, ,8529,2-0, ,0307,9-0, ,9274,0-0, ,5230,2-0, ,0313,3-0, ,0374,9-0, ,7114,1-0, ,7108,5-0,1 TOTAL3059,33048,4-0,4 Média278,2277,1-0,4 Dpad123,6123,10,2 Tabela 2. Área desmatada calculada em polígonos e em pixel e percentual de perdas Figura 4. Imagens raster binárias de desmatamento anual do estado de Roraima: pixels com valor 1 = desmatamento; 0 = sem informação (A e B). * Área do pixel = 900m 2 ; 1Km 2 = pixels A área total desmatada detectada e vetorizada em Roraima no período analisado foi de 3.059,3 km 2, com média anual de 278,2 km 2. Com arasterização obteve-se 3.048,0 km 2 sendo 277,1 km 2 de média. A B


Carregar ppt "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA CAMPUS DE RORAINÓPOLIS INTRODUÇÃO A detecção e edição de polígonos de desmatamento através de técnicas de geoprocessamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google