A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O projecto Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia tem como finalidade a divulgação científica. Neste sentido o seu principal objectivo é a criação de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O projecto Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia tem como finalidade a divulgação científica. Neste sentido o seu principal objectivo é a criação de."— Transcrição da apresentação:

1 O projecto Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia tem como finalidade a divulgação científica. Neste sentido o seu principal objectivo é a criação de um "espaço" onde alunos, professores e funcionários possam aprender e discutir assuntos ligados à Ciência tanto numa perspectiva lúdica, como tomando conhecimento e entendendo as últimas "novidades" da Ciência Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia. SÊ CURIOSO!! Vale a pena clicar nos bonitões…

2 Uma cebola sem lágrimas! Já não vai ser preciso tanto. Cientistas da Nova Zelândia e do Japão criaram uma cebola que "não faz chorar", ao desligarem o gene responsável pela enzima que produz a reacção, noticia hoje a imprensa britânica. Um dos autores da investigação, Colin Eady, afirma que a descoberta poderá acabar com um dos maiores enigmas da cozinha, o da relação entre a cebola e as lágrimas. O instituto de investigação neo-zelandês Crop and Food recorreu a tecnologia australiana de silenciamento de genes neste projecto, que começou em 2002, depois de cientistas japoneses terem identificado o gene responsável pela produção da enzima lacrimogénea "Pensávamos que o agente lacrimogéneo era produzido espontaneamente pelo corte das cebolas, mas eles (os cientistas japoneses) provaram que era controlado por uma enzima", referiu Eady. A enzima é libertada com o corte da cebola e desencadeia uma cadeia de reacções químicas de que resulta a formação de um irritante que estimula as glândulas lacrimais dos olhos e provoca as lágrimas. "A tecnologia de silenciamento de genes cria uma sequência que desliga o gene indutor das lágrimas na cebola, impedindo-o de produzir a enzima", explicou. O cientista reconheceu que o sabor do bolbo poderá ser afectado pela alteração da sua composição genética, mas espera que possa ser melhorado numa fase posterior da investigação. "O que esperamos é ter essencialmente muito dos aromas agradáveis e doces das cebolas, sem o amargo associado ao factor lacrimogéneo", adiantou. Mas apesar da expectativa que a descoberta possa criar no público, a maioria dos cozinheiros terá de esperar 10 a 15 anos para poder picar cebolas sem chorar, preveniu o cientista.

3 Primeiro cão clonado por encomenda custa cem mil euros Pitbull, primeiro cão clone por encomenda.Um cão de raça pitbull chamado "Booger" será o primeiro cão clonado por encomenda, anunciou sábado uma empresa sul-coreana dedicada à clonagem de animais de companhia, que cobrará mais de 100 mil euros pela "fotocópia". A cliente é uma mulher norte-americana que usou os serviços de uma empresa de biotecnologia para guardar um pedaço da orelha do seu cão, retirado antes deste morrer, para poder clonar o animal. Os responsáveis pela operação pertencem à equipa da Universidade de Seul que clonou pela primeira vez um cão em 2005, um galgo afegão chamado "Snuffy". Trata-se do primeiro cão clonado por encomenda, aceite pela empresa RNL bio, cujo director, Ra-Jeong Chan, afirmou que "há muitas pessoas em países ocidentais que querem clonar as suas mascotes, mesmo pagando preços altos". Para fazer o clone, os cientistas utilizarão células retiradas da orelha do pit bull original para fecundar óvulos que serão inseridos em barrigas de aluguer de diversas cadelas. Para cada clone, é necessário que oito cadelas sejam engravidadas para que as chances de nascimento sejam maiores. A RNL bio espera clonar centenas de animais nos próximos anos, planeando estender a sua actividade a cães especializados em encontrar explosivos ou drogas. Assim que a técnica de clonagem se tornar um processo industrial, o custo poderá descer para cerca de 34 mil euros, afirmou o director de marketing da empresa sul-coreana.

4 Um sistema planetário semelhante ao nosso? h35 Ana Gerschenfeld A 5000 anos-luz de nós, há uma estrela com metade da massa do nosso Sol e com dois planetas parecidos com Júpiter e Saturno, embora não tão grandes, que giram à sua volta. A distância entre as suas órbitas é proporcional às que separam o Sol, Júpiter e Saturno. Uma espécie de sistema solar em ponto pequeno. Scott Gaudi e Andrew Gould, da Universidade Estadual do Ohio, com colegas profissionais e amadores de 11 países - Nova Zelândia, Israel, Chile, Espanha, EUA, etc. - e uma rede global de telescópios, descobriram estes dois longínquos planetas extra-solares em torno da estrela OGLE BLG-109L graças ao efeito de "microlente gravitacional". Mais precisamente, os planetas denunciaram a sua presença quando a referida estrela se intrometeu entre a Terra e uma estrela mais distante. A luz da estrela distante foi então desviada, distorcida, pela gravidade da outra e dos seus companheiros - e amplificada como se tivesse atravessado uma autêntica lupa cósmica. Durante 15 dias, de finais de Março a inícios de Abril de 2006, o efeito observado foi "particularmente espectacular", diz um comunicado da Universidade do Ohio: a luz da estrela longínqua foi amplificada 500 vezes. Quando os investigadores - cujos resultados são hoje publicados na Science - analisaram os dados, descobriram duas distorções, dois "soluços", que assinalavam a presença de dois planetas. Se a detecção de planetas extra-solares já se tornou comum (há mais de 250), já o facto de se encontrar vários no mesmo sistema é muito mais raro e tem sido feito "com outras técnicas, que não detectam os sistemas solares como o nosso", diz Gaudi no mesmo documento. Com esta técnica, "foi a primeira vez que tivemos uma amplificação suficiente para descobrirmos um segundo planeta - e descobrimo-lo. Pode ser pura sorte ou pode significar que sistemas destes são comuns na nossa galáxia". Sistemas que poderão incluir planetas como a Terra, Vénus ou Marte.

5 Problema sem solução

6 Dez de Novembro, como acontece anualmente, é o Dia Mundial da Ciência ao serviço da Paz e do Desenvolvimento que este ano tem como acontecimento de vulto, em Portugal, o lançamento oficial do Ano Internacional do Planeta Terra (2008). Este «Ano» resulta de deliberação da Assembleia Geral das Nações Unidas. Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia convida toda a Comunidade Escolar a apresentar informações variadas sobre este tema ao longo do presente ano lectivo. Os contributos podem ser apresentados sob a forma de comentários, artigos científicos, imagens, humor……… Todos os trabalhos serão analisados pelas professoras dinamizadoras do Projecto, alguns serão publicados mensalmente, através da intranet e afixação nas salas 6 e 26 A Em 10 de Novembro foi lançado o Ano Internacional do Planeta Terra

7 Em cada Período será realizado um concurso. Ao aluno, autor do melhor trabalho, será atribuído um prémio.

8 Segundo uma lenda, a pitonisa do oráculo de Delfos avisou os pais de Pitágoras que o filho esperado seria um homem de extrema beleza, inteligência e bondade, e iria contribuir de forma única para o benefício de todos os homens. Quando a criança nasceu, os seus progenitores chamaram- lhe Pitágoras em homenagem à pitonisa que havia previsto para ele uma vida incomum. De entre as lendas que cercam a vida de Pitágoras, algumas asseguram que ele na verdade não era um homem comum, mas sim um deus que tomara a forma de ser humano para melhor guiar a humanidade e ensinar a filosofia, a ciência e a arte. Até aos 18 anos teve como mestre Hermodamas de Samos e mais tarde sofreu a influência de mestres Thales de Mileto e seu pupilo Anaximandro. Estes dois últimos terão introduzido em Pitágoras ideias de matemática e de astronomia e Thales, em particular, tê-lo-à aconselhado a viajar Viajou bastante pelo mundo, tendo visitado o Egipto e Babilónia, onde entrou em contacto com matemáticos, tendo assim acumulado grande quantidade de conhecimentos Pitágoras (do grego Πυθαγόρας) matemático, filósofo, astrónomo, músico e místico grego nasceu por volta de 570 a.C., na ilha grega de Samos ( na actual Grécia )., numa família modesta.

9 Quando voltou à Grécia, Pitágoras teve que abandonou a ilha de Samos devido a problemas com o tirano local, Policrates, e fugiu para a cidade grega de Crotona, na "bota" italiana e aí fundou a sua desejada escola, cujo lema era " Tudo é número ". Praticavam o secretismo e o comunalismo de tal forma que é impossível fazer a distinção entre o trabalho de Pitágoras e o dos seus seguidores. Os Pitagóricos acreditavam que todas as relações podiam ser reduzidas a relações numéricas. Pitágoras é uma figura extremamente importante no desenvolvimento da matemática, sendo frequentemente considerado como o primeiro matemático puro A Escola Pitagórica era uma sociedade, de natureza científica e religiosa (e até política).Desenvolvia estudos no domínio da matemática, filosofia e astronomia. O seu símbolo era a estrela de cinco pontas

10 A mais importante descoberta da Escola Pitagórica é o facto de a diagonal de um quadrado não ser um múltiplo racional do seu lado. Este facto teve como resultado a descoberta dos números irracionais (incomensuráveis). Apesar de actualmente sabermos que, cerca de mil anos antes, já eram conhecidos casos particulares do teorema de Pitágoras na Babilónia, no Egipto e na Índia, Pitágoras foi o primeiro a enunciar e demonstrar o teorema para todos os triângulos rectângulos. São também atribuidos a Pitágoras (e aos pitagóricos) : a descoberta da tabuada ; o estudo de propriedades dos números a construção dos primeiros três sólidos platónicos (é possível que tenha construído os outros dois) ; a descoberta da relação existente entre a altura de um som e o comprimento da corda vibrante que o produz. Para saber mais

11 Quem foi Pitágoras? A Escola Pitagórica História e lenda do Teorema de Pitágoras Pitágoras e a Música Pitágoras e o sexo Contexto histórico Curiosidades Pitágoras Poeta Pitágoras e a Astronomia

12 Albert Einstein nasceu a 14 de Março de 1879 na Alemanha. Foi o físico que propôs a teoria da relatividade. Ganhou o Prémio Nobel da Física de 1921 pela correcta explicação do efeito fotoeléctrico, no entanto o prémio só foi anunciado em O seu trabalho teórico sugeriu a possibilidade da criação de uma bomba atómica, apesar de ter sido contra o seu desenvolvimento como arma de destruição em massa. Faleceu em Princeton, EUA, a 18 de Abril de Para saber mais…

13 A IMPORTÂNCIA DE EINSTEIN A TEORIA DA RELATIVIDADE

14 A IMPORTÂNCIA DE EINSTEIN A contribuição de Albert Einstein à física moderna é única. Sua carreira científica resultou em um constante desafio das leis universais e imutáveis que regem o mundo físico. Suas teorias confrontaram as questões fundamentais da natureza, desde o gigantesco até o minúsculo, desde o cosmos até as partículas sub atómicas, Einstein revolucionou os conceitos aceitos até então de tempo e espaço, energia e matéria. Ele teve um papel crucial no estabelecimento dos dois pilares da física do século 20: foi o pai da Teoria da Relatividade e contribuiu consideravelmente com a formulação da Teoria Quântica. O génio científico de Einstein residiu na sua percepção intuitiva e penetrante do funcionamento do mundo natural.

15 A TEORIA DA RELATIVIDADE A Teoria da Relatividade de Einstein, que alterou os pilares da física Newtoniana, representou uma nova concepção de tempo e espaço e foi escrita em 1905, portanto há exactos 100 anos. No universo de Newton, tanto o tempo como a distância eram absolutos e inalteráveis, independentemente das circunstâncias. No novo mundo relativista de Einstein, a medição do tempo e da distância dependem do movimento relativo dos observadores, especialmente se estes viajam a uma velocidade próxima a da luz. Uma das suposições básicas da teoria especial é que a velocidade da luz é constante. Einstein completou a Teoria da Relatividade em 1915 e a publicou em A Teoria da Relatividade ocupou o lugar da Teoria da Gravidade de Newton, que esteve vigente durante 250 anos. No universo de Newton se considerava a gravidade como uma força por meio da qual uma massa grande atrai a outras. Se pensava que os planetas se manteriam em suas órbitas elípticas ao redor do sol pela força da gravidade. Em contrapartida, no universo de Einstein, a gravidade não é considerada como uma força exterior, mas como algo inerente ao espaço e ao tempo.

16 Em 1919, cientista confirmaram algumas das afirmações lançadas por Einstein. Isto conferiu imediata celebridade a Einstein. A Teoria da Relatividade havia sido verificada experimentalmente. Outras de suas previsões era que o universo deveria estar em um processo de expansão, constituindo a base da teoria do "big bang". Finalmente, a teoria foi essencial para explicar a conduta de objectos estelares estranhos, como buracos negros e quasares.

17 Dez de Novembro, como acontece anualmente, é o Dia Mundial da Ciência ao serviço da Paz e do Desenvolvimento que este ano tem como acontecimento de vulto, em Portugal, o lançamento oficial do Ano Internacional do Planeta Terra (2008). Este «Ano» resulta de deliberação da Assembleia Geral das Nações Unidas. Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia convida toda a Comunidade Escolar a apresentar informações variadas sobre este tema ao longo do presente ano lectivo. Os contributos podem ser apresentados sob a forma de comentários, artigos científicos, imagens, humor……… Todos os trabalhos serão analisados pelas professoras dinamizadoras do Projecto, alguns serão publicados mensalmente, através da intranet e afixação nas salas 6 e 26 A Em 10 de Novembro foi lançado o Ano Internacional do Planeta Terra

18 A média aritmética de dois números foi definida pelos gregos como o número que excede o menor duma mesma quantidade de que é excedido pelo maior, i.e., b-a = a-c, ou a=1/2 (b+c);. Pitágoras e a Música Um certo Pitágoras, numa das suas viagens, passou por acaso numa oficina onde se batia numa bigorna com cinco martelos. Espantado pela agradável harmonia (concordiam) que eles produziam, o nosso filósofo aproximou-se e, pensando inicialmente que a qualidade do som e da harmonia (modulationis) estava nas diferentes mãos, trocou os martelos. Assim feito, cada martelo conservava o som que lhe era próprio. Após ter retirado um que era dissonante, pesou os outros e, coisa admirável, pela graça de Deus, o primeiro pesava doze, o segundo nove, o terceiro oito, o quarto seis de não sei que unidade de peso. Assim descreve Guido dArezzo ( ?), no seu pequeno tratado de música Micrologus, a lenda que atribui a Pitágoras (séc. VI AC) a descoberta fundamental da dependência dos intervalos musicais dos quocientes dos primeiros números inteiros,

19 A média geométrica de dois números é o número g cuja diferença para o maior dividida pela diferença do segundo é igual ao primeiro dividido por si, ou seja (b-g)/(g-c) = b/g, i.e., de modo equivalente à definição actual: g = _bc (a média geométrica de dois números é a raiz quadrada do seu produto). A média harmónica de dois números é definida como o número d cuja diferença para o maior dividida pela diferença com o menor é igual à divisão do maior pelo menor, i.e. (b-d)/(d-c) = b/c ou seja, ou que são as expressões actualmente usadas.

20 Em relação à música, os pitagóricos observaram que havia uma relação entre a altura dos sons e o comprimento das cordas da lira. Da associação do número à música e à mística surgiram os termos matemáticos "média harmónica" e "progressão harmónica". Concluíram que a relação entre a altura dos sons e a largura da corda da lira seria responsável pela existência da harmonia musical.

21 A doutrina fundamental dos pitagóricos é que a substância das coisas é o número. É a partir dessa crença que Filolau de Crotana, discípulo de Pitágoras, que viveu em meados de séc. V a.C., irá propor o seu sistema cosmológico. Para Filolau, a diversidade de elementos (água, terra, ar e fogo) dependia da diversidade da forma geométrica das partículas mínimas que os compunham. Para os pitagóricos, a terra era esférica, sendo uma estrela entre as estrelas, e todas se moviam em torno de um fogo central. As distâncias das estrelas ao fogo central coincidiam com intervalos musicais. Desta forma, do universo emanava uma harmonia das estrelas. A observação dos astros sugeriu-lhes a ideia de que uma ordem domina o universo. Tal verificava-se na sucessão de dias e noites, no alternar das estações e no movimento circular e perfeito das estrelas Pitágoras e a Astronomia

22 Pelo que sabemos, foi o primeiro a supor que a Terra caminha pelo espaço, idealizando o chamado sistema pirocêntrico. Neste sistema, o centro do universo era ocupado por um fogo central denominado a casa de Zeus. Girando em órbitas circulares, estariam os demais astros, inclusive o Sol, a Lua, a Terra e a contra-Terrasistema pirocêntrico A contra-Terra tinha a função de impedir a visão do fogo central. Mas também dava jeito pois, assim, ficavam, ao todo 10 astros, número considerado perfeito pelos pitagóricos. Há autores que defendem que a contra-Terra foi inventada para justificar a frequência dos eclipses lunares. Este sistema sintetiza uma primeira visão do cosmos com os planetas conhecidos na antiguidade. Pitágoras foi, também, o primeiro a reconhecer que a órbita da Lua estava inclinada para o equador da Terra e a tomar conhecimento de que Vénus como estrela do anoitecer era o mesmo planeta que Vénus como estrela da manhã. Pitágoras de Samos acreditava que todos os corpos celestes eram esféricos. Foi o primeiro a chamar Cosmos ao céu.

23 O sistema pirocêntrico

24 DARWIN Charles Robert Darwin (Shrewsbury, 12 de Fevereiro de 1809 Downe, Kent, 19 de Abril de 1882) foi um naturalista britânico que alcançou fama ao convencer a comunidade científica da ocorrência da evolução e propor uma teoria para explicar como ela se dá por meio da selecção natural e sexual. Esta teoria desenvolveu-se no que é agora considerado o paradigma central para explicação de diversos fenómenos na Biologia. Foi laureado com a medalha Wollaston concedida pela Sociedade Geológica de Londres, em 1859 Darwin começou a interessar-se por história natural na universidade enquanto era estudante de Medicina e, depois, Teologia. A sua viagem de cinco anos a bordo do Beagle e escritos posteriores trouxeram-lhe reconhecimento como geólogo e fama como escritor.As suas observações da natureza levaram-no ao estudo da diversificação das espécies e, em 1838, ao desenvolvimento da teoria da Selecção Natural. Consciente de que outros antes dele tinham sido severamente punidos por sugerir ideias como aquela, ele confiou-as apenas a amigos próximos e continuou a sua pesquisa tentando antecipar possíveis objecções. Shrewsbury12 de Fevereiro1809 DowneKent19 de Abril1882naturalistabritânico evolução selecção naturalsexualBiologiamedalha WollastonSociedade Geológica de Londres1859MedicinaTeologiaBeaglegeólogoSelecção NaturalShrewsbury12 de Fevereiro1809 DowneKent19 de Abril1882naturalistabritânico evolução selecção naturalsexualBiologiamedalha WollastonSociedade Geológica de Londres1859MedicinaTeologiaBeaglegeólogoSelecção Natural

25 Contudo, a informação de que Alfred Russel Wallace tinha desenvolvido uma ideia similar forçou a publicação conjunta da teoria em Alfred Russel WallaceAlfred Russel Wallace No seu livro de 1859, "A Origem das Espécies" (do original, em inglês, On the Origin of Species by Means of Natural Selection, or The Preservation of Favoured Races in the Struggle for Life), ele introduziu a ideia de evolução a partir de um ancestral comum, por meio de selecção natural. Esta tornou-se a explicação científica dominante para a diversidade de espécies na natureza. Ele ingressou na Royal Society e continuou a sua pesquisa, escrevendo uma série de livros sobre plantas e animais, incluindo a espécie humana, notavelmente "A descendência do Homem e Selecção em relação ao Sexo" (The Descent of Man, and Selection in Relation to Sex, 1871) e "A Expressão da Emoção em Homens e Animais" (The Expression of the Emotions in Man and Animals, 1872). A Origem das Espéciesinglêsevolução a partir de um ancestral comumselecção naturalRoyal SocietyA descendência do Homem e Selecção em relação ao SexoA Expressão da Emoção em Homens e AnimaisA Origem das Espéciesinglêsevolução a partir de um ancestral comumselecção naturalRoyal SocietyA descendência do Homem e Selecção em relação ao SexoA Expressão da Emoção em Homens e Animais Em reconhecimento à importância do seu trabalho, Darwin foi enterrado na Abadia de Westminster, próximo a Charles Lyell, William Herschel e Isaac Newton. Abadia de WestminsterCharles LyellWilliam HerschelIsaac NewtonAbadia de WestminsterCharles LyellWilliam HerschelIsaac Newton

26 CURIOSIDADES NOTÍCIAS Piratarias… HUMOR

27 CURIOSIDADES A Terra O Corpo em números O Corpo em números Afinal quantos zeros tem um BILIÃO ? Por que é que os gatos caem sempre de pé? O que há com o número 1089? O Arco Íris de Fogo Cebola sem lágrimas

28 NOTÍCIAS Actividade dos furacões aumenta com aquecimento da superfície do mar (retirado de Ciência Hoje1 Fev 2008) General Motors apresentou veículo a pilhas de Hidrogénio Material Escuro O reactor nuclear de Sacavém tem um novo coração O cão clonado Um sistema planetário semelhante ao nosso?

29 Piratarias… Fim do mundo a 21 de Dezembro de 2012

30 HUMOR

31 Na antiguidade, quando ainda se pensava que o nosso planeta era plano, os antigos viam o céu como uma espécie de tampa semiesférica, que se unia com a Terra no horizonte. Quando se começou a suspeitar de que a Terra era uma esfera, o céu foi reinterpretado como sendo a parte interna de uma esfera ainda maior que englobava a Terra. Em ambos os casos pensava-se tratar-se de uma cobertura sólida. Daí vem o termo firmamento, sendo que o prefixo firm significa sólido ou firme. Ora, mas se o céu fosse firme então todos os corpos aí existentes deveriam mover-se solidariamente. Mas será que isto acontece deste modo? Os Gregos, os Babilónios e os Egípcios eram grandes admiradores da abóbada celeste. Uns por questões práticas, utilizando-a como orientação para a navegação, outros por questões mais metafísicas. Muitos acreditavam que se podiam ler o futuro nas estrelas. (É interessante constatar que alguns milhares de anos depois ainda existem pessoas neste nível. Mais interessante ainda é que até aparecem na televisão!). Estes povos perceberam que praticamente todos os objectos do firmamento descreviam um círculo em torno da Estrela Polar. Estes foram denominadas de estrelas fixas (existem cerca de 6000 destas estrelas visíveis à noite). Existem contudo 7 objectos que não se deslocam em conformidade com as estrelas fixas. Dois deles são obviamente a Lua e Sul, mas no entanto, existem 5 objectos em tudo semelhantes a estrelas e que não ocupam posições fixas no céu. A TERRA

32 Os Sumérios acharam estes objectos tão estranhos que resolveram atribuir- lhes nomes de deuses. Costume também adoptado pelos Gregos e pelos Romanos. Ainda hoje se mantém esta tradição, sendo os objectos semelhantes a estrelas denominados de Mercúrio, Vénus, Marte, Júpiter e Saturno. Estes corpos foram designados de planetas, do termo grego que significa errar ou vaguear Estes objectos eram tão místicos para os nossos antepassados que a semana de sete dias foi inventada pelos babilónios em honra a estes sete planetas (nesta altura o Sol e a Lua também eram considerados planetas). Ainda hoje em muitos idiomas europeus os dias da semana são designados de acordo com os nomes dos planetas. Em inglês temos Sunday (dia do Sol), Monday (dia da Lua) e Saturday (dia de Saturno). Também na língua francesa mardi (dia de Marte), mercredi (dia de Mercúrio), jeudi (dia de Júpiter) e vendredi (dia de Vénus). Os Hebreus adoptaram a semana dos Babilónios e tentaram dar-lhe um cunho religioso nos primeiros dois livros do Génesis, mas os nomes continuaram a mostrar a sua origem pagã.

33 O CORPO EM NÚMEROS Já parou para pensar quanto mede a sua pele? Veja alguns números do corpo humano. São valores médios, podendo variar de indivíduo para indivíduo. Afinal, não existem duas pessoas totalmente iguais. CÉREBRO E NEURÓNIOS: O cérebro do homem pesa cerca de 1.4 Kg e o da mulher 1,25 Kg e é composto por 25 biliões de neurónios. Eles estão situados na camada superficial chamada córtex, que tem apenas 1,3 a 1,4 milímetros de espessura. Os axónios que transmitem os sinais eléctricos podem ter até um metro. A velocidade do impulso nervoso varia conforme a espessura das fibras nervosas e a sua função : as sensações de pressão e tacto passam por fibras de 8 micrómetros (um metro dividido por um milhão), a uma velocidade de 50 metros por segundo. Já a dor e a temperatura viajam por fibras de apenas 3 micrómetros, a 15 metros por segundo.

34 O TRAJECTO DAS REFEIÇÕES : O tubo digestivo mede entre 7 e 10 metros. As células que revestem o estômago e o intestino são substituídas a cada 3 dias. Nas gengivas renovam-se a cada 2 semanas. O alimento engolido leva apenas 4 a 6 segundos para chegar ao estômago. O fígado produz diariamente 0,5 litros de bílis. Os rins precisam de 50 minutos para, com a ajuda das bebidas e da água dos alimentos, filtrar todo o sangue. Isto resulta, num único dia, em 180 litros de sangue limpo e 1,5 litros de urina libertada. SISTEMA RESPIRATÓRIO : A cada inspiração é inalado meio litro de ar. Calculando-se um ritmo médio de 12 inspirações por minuto(quando se está em repouso), entram nos pulmões litros de ar por dia. Os cílios que revestem a mucosa da traqueia e dos pulmões, empurram as impurezas do ar ao ser expelido, a uma velocidade de 12,7 milímetros por minuto.

35 VEIAS E ARTÉRIAS : São Km de veias, artérias e capilares. Se fossem alinhadas, dariam 2,5 vezes a volta à Terra. As arteríolas contraem e distendem num período entre 2 e 8 segundos. As plaquetas, responsáveis pela coagulação do sangue, duram apenas 10 dias. CÉLULAS : São Mais de 220 biliões. Algumas vivem 1,5 dias apenas. Mas, no fígado, elas resistem até 5 meses. No sangue, os glóbulos brancos duram 15 dias e os vermelhos, 120. Os macrófagos, grandes células sanguíneas, digerem uma bactéria em apenas um centésimo de segundo.

36

37 Actividade dos furacões aumenta com aquecimento da superfície do mar Mark Saudeis Uma equipa de investigadores norte-americanos quantificou pela primeira vez a relação entre a subida da temperatura da superfície do mar e o aumento na actividade dos furacões, indica um estudo hoje publicado pela revista Nature. Os cientistas já sabiam que os furacões se formam sobre águas quentes, e que quanto maior é a temperatura à superfície do mar, maior é a energia sorvida pela tempestade para esta se formar ou ganhar força. A investigação quantificou a força e frequência do furacão provenientes da subida da temperatura do mar, indicou Mark Saunders, perito em previsão climática no University College e principal autor do estudo. Segundo a investigação, realizada por cientistas do University College de Londres, uma subida de 0,5 graus Celsius na temperatura da superfície do mar corresponde a um aumento de 40 por cento na actividade dos furacões, entendida como combinação da sua força e frequência.

38 Saunders encontrou conexões numéricas distintas entre as subidas e descidas da temperatura da água e a intensidade da temporada de furacões, o que ajuda a explicar por que razão os furacões foram muito piores nos últimos doze anos e até por que é que com águas ligeiramente mais frescas do que o normal - foi uma excepção muito influenciada por mudanças nos padrões de circulação atmosférica. O investigador concentrou-se no efeito da temperatura do mar sobre as tempestades, sem se debruçar sobre as causas das flutuações de temperatura, para as quais acredita contribuírem as alterações climáticas. A investigação centrou-se na temperatura da água numa banda de mar tropical que se estende da zona de Porto Rico e da costa norte da América do Sul para leste até perto da costa africana a partir de 1950 (uma região que produz cerca de 90 por cento dos furacões que desde esse ano atingiram os Estados Unidos) e estudou a actividade dos furacões desde 1965.

39 Aquecimento responsável por 40% do aumento O estudo concluiu que o aquecimento local da superfície do mar foi responsável por 40 por cento do aumento da actividade dos furacões no Atlântico (relativa à média de ) entre 1996 e "Criámos um modelo estatístico baseado em duas variáveis ambientais - temperatura local da superfície do mar e campo de vento atmosférico - que reflectiram 75 a 80 por cento da variação na força e frequência dos furacões no Atlântico tropical entre 1965 e 2005", explicou Mark Saunders. "Ao removermos do modelo a influência dos ventos fomos capazes de avaliar a contribuição da temperatura da superfície do mar e descobrimos que tem um grande efeito" - assinalou. Por exemplo, em 2005 a temporada de furacões foi a mais activa de que há registo e a temperatura da água a mais elevada, tendo-se registado nesse ano 28 tempestades e 13 furacões, sete dos quais muito fortes. Em contraste, em 1971, quando a temperatura da água foi a mais fresca, ocorreram 13 tempestades e seis furacões, um dos quais muito forte. Na perspectiva deste cientista, importa que os modelos climáticos reproduzam a relação observada entre a actividade dos furacões e a temperatura da superfície do mar para se ter confiança na sua capacidade de projectar que efeitos terão futuras alterações climáticas na actividade dos furacões.

40 General Motors apresentou na Feira de Electrónica de Consumo (CES) que está a decorrer em Las Vegas o protótipo de um Cadillac Provoq que tem a particularidade de ser alimentado a pilhas de hidrogénio. Mais compacta e leve - tem cerca de metade do tamanho original -, a pilha de combustível é também mais eficiente. Relativamente à anterior unidade, oferece a mesma autonomia de 483 quilómetros, mas consome metade do hidrogénio (4 kg). O bloco é sensivelmente do tamanho de um motor convencional de quatro cilindros. Segundo o construtor, a arquitectura E-Flex é flexível, podendo assumir diversas configurações e adaptar-se a diferentes modelos. Além de baterias clássicas, pode funcionar em associação com colectores solares, sistemas eólicos, biocombustíveis e gás natural, entre outros combustíveis e soluções. O veículo protótipo em exibição no salão - Chevrolet Volt - possui, além da pilha de combustível, uma bateria extra, que aumenta a autonomia em 34 quilómetros (pode ser carregada numa tomada eléctrica). General Motors apresentou veículo a pilhas de Hidrogénio

41 Fim do mundo a 21 de Dezembro de 2012 Por Carlos Oliveira * As profecias de fim de mundo têm sempre um atractivo especial. Bastante atractivas são também as histórias sobre conhecimentos ocultos detidos por civilizações antigas. Vem isto a propósito do documentário feito pelo History Channel sobre a Profecia Maia, e que já se encontra à venda para o público (assim como vários livros sobre o mesmo assunto). O documentário pareceu-me bastante interessante e apelativo. Basicamente a ideia é que os Maias, que tinham um calendário mais preciso, mais complexo e muito mais holístico que o nosso, previram vários acontecimentos que entretanto se passaram, como a chegada do homem branco - Hernan Cortez - a 8 de Novembro de Este calendário Maia prevê que algo de muito grave se passará no solstício de Inverno, 21 de Dezembro, de Tão grave será o acontecimento, que o mundo tal como o conhecemos desaparecerá. Isto não quer dizer que o mundo acabará, quer simplesmente dizer que um grande acontecimento transformará o mundo. * Estudante de doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas em Austin nos EUA

42 Ora, sabe-se actualmente que nesta data durante o solestício a Terra estará alinhada com o Sol e com o centro da nossa galáxia, Via Láctea. Sabe-se que no centro da Galáxia existe um buraco negro supermassivo. Baseados em Einstein e em alguma informação astronómica, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro supermassivo levará a uma mudança do campo magnético terrestre, que acontece periodicamente. Isto levará a tsunamis, vulcões, terramotos, etc. Outras Profecias Curioso no documentário foi eles relacionarem com outras profecias. Por exemplo, o muito antigo I Ching é um livro Chinês sobre concepções do mundo e filosofias de vida, que contém algumas previsões se utilizarmos a teoria Time Wave Zero. Usando esta técnica vê-se que o livro Chinês prevê que o mundo irá acabar a 21 de Dezembro de Ligaram também a Merlin, o mágico da corte do Rei Artur. Pelos vistos estes profetas medievais (existiam vários Merlin), previram Napoleão, Hitler, o nome da primeira colónia na América, etc. Previram também que neste século irá haver um ataque nuclear terrorista no Reino Unido que matará centenas de milhares de pessoas, que o aquecimento global será demasiado evidente e que... irá haver uma mudança do campo magnético terrestre que levará a um desastre global.

43 Outra pessoa mencionada foi Sibyl, uma profeta/oráculo em Roma - tal como a de Delphi na Grécia. Ela também previu correctamente vários acontecimentos, entre os quais o fim do mundo para mais ou menos a mesma data que os anteriores Discutiram também um projecto chamado de webbot que faz previsões a partir daquilo que vai aparecendo pela web. Supostamente previram os acontecimentos de 11 de Setembro em Junho de Este projecto prevê um acontecimento global para Tudo isto dá que pensar que são muitas previsões coincidentes, sendo a Maia a mais relevante. Análise Crítica O documentário fala de outros profetas: "Mother Shipton", Bíblia, Nativos Americanos, e muitos outros.... em que todos eles prevêem o fim do mundo. Mas isto é normal. Toda a gente prevê más notícias - é este tipo de notícias que vende - o medo vende. Nenhum destes outros casos previu o final do mundo para 2012, mas o documentário tentou pôr tudo no mesmo saco, enganando os espectadores. Estranho é que não tenham referido a previsão feita pelos criadores da série Ficheiros Secretos que no episódio A Verdade apontaram para 22 de Dezembro de 2012 como o dia da invasão dos extraterrestres!

44 Em termos das previsões "acertadas", lembremo-nos que as previsões são sempre bastante vagas e muitas interpretações cabem lá dentro; cabendo sempre as interpretações que nós queremos dar... após os acontecimentos. Por outro lado, a estatística explica bastante bem as previsões que até possam ter sido específicas e acertaram. Todos os dias no mundo há imensas previsões feitas e estatisticamente falando algumas têm que ser acertadas! Dar relevância às que pensamos ser certas, não percebendo que existem muitas mais que são erradas é um erro muito comum em estatística. Em termos históricos, basta lermos alguns livros para percebemos que em todas as eras existiram pessoas a prever que o fim estava perto. Sempre foi assim e sempre será, porque isso é que fará do nosso tempo o mais importante para viver. É uma mentalidade temporalcêntrica. E é bom relembrar que todas essas pessoas, sem excepção, estavam enganadas. Geocentrismo Temporal Em termos astronómicos, somos um simples ponto num universo gigantesco. Imaginar que temos qualquer relevância em termos espaciais ou temporais é antropocentrismo no seu pior – quando, na Ficção Científica, lemos ou vemos que extraterrestres vêm à Terra para mudar o curso da nossa história e do resto do universo temos que ver isto somente como uma forma de entretenimento. É um Geocentrismo temporal – continuamos a pensar que somos especiais no Universo, neste caso em termos de tempo. O mesmo se passa nestas previsões.

45 É interessante ver que as previsões são só sobre o que se passa numa parte de um minúsculo ponto do espaço – Terra; na Ficção Científica quando se viaja no Tempo é dado a entender que não viajamos no espaço e as pessoas aparecem no mesmo sítio mas em tempos diferentes. Ambas as situações estão erradas porque se baseiam na premissa que as viagens no espaço estão estagnadas. Mas o que se passa de facto é que a Terra roda em torno de si própria, a Terra viaja pelo espaço ao redor do Sol, o Sol viaja à volta da Via Láctea, a Via Láctea por seu turno também se movimenta em direcção a outras galáxias no nosso Grupo Local, o Grupo Local também viaja.... e assim sucessivamente. Nada está parado no espaço. Se eu viajar no tempo 1 dia que seja, e esperar não sair deste ponto, então já não me vou encontrar nesta sala, mas sim algures a flutuar no espaço! O tempo e o espaço estão interligados - quem diz que consegue ver o futuro, está não só a afirmar isso mesmo, mas está incrivelmente também a dizer que consegue ver os eventos que acontecerão num pontinho irrelevante do espaço que se encontra a muitos milhões de quilómetros de distância (no ponto do espaço onde a Terra estará no futuro). Em 2013 voltarei a este assunto.

46 Por que é que os gatos caem sempre de pé? Isso ocorre porque a transmissão das mensagens nervosas entre os olhos, os ouvidos, os músculos e as articulações do gato ocorre tão rapidamente que faz com que o animal tenha um grande equilíbrio. Porém, para que ele caia em pé, é necessário que a queda lhe dê tempo suficiente para retomar o equilíbrio. Quando o gato cai, os olhos e os ouvidos enviam ao cérebro uma mensagem sobre a posição da cabeça em relação ao solo. O cérebro responde com comandos para os músculos, que corrigem a postura da cabeça e alinham o corpo do animal. Isso tudo acontece em fracções de segundo e o gato chega ao solo com as patas para baixo, pronto para absorver o impacto. A elasticidade dos ossos dos gatos é apenas 1/10 menor do que a da borracha. Por isso, se um gato cair do 10º andar de um prédio, tem 90% de probabilidade de sobreviver. Nos humanos, essa probabilidade cai para 10%. Não experimentes…!

47 Contexto Histórico Por volta de 900 AC o poder do Egipto e da Babilónia estava muito diminuído e Hebreus, Assírios, Fenícios e Gregos estabeleceram-se e desenvolveram-se. Também a substituição do bronze pelo ferro não só transformou a arte da guerra, como desenvolveu o comércio e criou riqueza. Começam, então, a surgir cidades comerciais ao longo da costa da Ásia Menor e da Grécia e a classe mercantil começa a ganhar influência. Surge, assim, a cidade – estado autónoma. Durante muito tempo Mileto foi a mais importante; mas também Corinto, Atenas, Crotona, na costa Italiana e Siracusa na Sicília. Esta nova organização criou um novo tipo de Homem: podiam usufruir de tempo de lazer que a riqueza e o trabalho dos escravos lhes proporcionava. Podiam pensar e filosofar sobre o Mundo! Também a ausência de uma religião instituída estimulou, por um lado, o desenvolvimento do racionalismo e visão científica do Mundo, mas também, noutros, uma certa forma de misticismo.

48 A Matemática ajudava a por ordem no caos, a ordenar as ideias em sequências lógicas, a encontrar princípios fundamentais… Por que é que um triângulo isósceles tem dois ângulos iguais? Por que é que a área de um triângulo é metade da do rectângulo com a mesma base e altura? Pela 1ª vez surge um grupo de homens críticos, os sofistas, que desenvolvem uma matemática mais no espírito da compreensão do que da utilidade. Para além dos sofistas havia um outro grupo de filósofos também virados para a Matemática – os Pitagóricos, de cuja Escola foi Pitágoras o fundador. Também a Matemática se desenvolve neste ambiente. Na Matemática coloca-se, agora, não só a questão do Como? mas e principalmente Porquê? Os primeiros estudos de Matemática grega tinham como principal objectivo compreender o lugar do Homem no Universo.

49 Escolhe um número qualquer formado por três algarismos diferentes (por exemplo 628 ) Agora escreve o número que se obtém colocando os algarismos por ordem inversa (no nosso exemplo 826 ). Subtrai o maior daqueles números ao menor ( no nosso exemplo = 198 ) Agora faz o mesmo com a diferença obtida: arranja um novo número invertendo a ordem dos algarismos ( no exemplo este novo número vai ser 891 ). Adiciona estes dois números ( =1089 ) Seja qual for o número de três algarismos diferentes, o resultado vai ser sempre 1089 ! O que há com o número 1089? Descobre a razão e contacta-nos!

50 Material Escuro Pesquisadores americanos dizem ter criado o material mais escuro do mundo - uma substância tão negra que absorve mais de 99,9% da luz. Construído a partir de minúsculos tubos de carbono, o elemento é quase 30 vezes mais escuro do que o material utilizado como padrão de escuridão pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos Estados Unidos.

51 O Arco Íris de Fogo Não é um arco-íris de verdade, mas tem um efeito semelhante, chamado de arco circunhorizontal, causado pela difracção dos raios de sol nos cristais de gelo que formam uma nuvem tipo cirros, o que ocorre sob condições especiais de posição entre o sol e as nuvens. O fenómeno ocorre quando o sol está no alto do céu (mais alto do que 58º sobre o horizonte), e a luz passa através de uma nuvem diáfana tipo cirros de grande altitude feita com cristais hexagonais. A Luz entra pela face vertical e é refractada, como num prisma, e separada no conjunto das cores visíveis. Quando a face dos cristais está perfeitamente alinhada em paralelo com o solo o resultado é um espectro brilhante de cores que se parecem com um arco-íris.

52 O reactor nuclear de Sacavém tem um novo coração Para José Marques, a luz mais bela do mundo vem do fundo de uma piscina. Não de uma piscina qualquer, mas daquela onde se encontra o núcleo do Reactor Português de Investigação, perto de Sacavém. Do núcleo – o coração do reactor – emana um azul luminoso, intenso, tranquilizador até. Este Verão, o reactor recebeu um novo coração, com outro combustível, que entretanto voltou a brilhar. Então José, o azul mudou?, perguntava, a brincar, Parrish Staples, da agência nacional de segurança nuclear do Departamento de Energia dos EUA, depois de uma visita ao reactor há alguns dias. Não, que eu tenha notado, respondia-lhe, no mesmo tom, o director do Reactor de Investigação Português.

53 Mas o físico português não quis perder o momento, há cerca de duas semanas, em que o reactor com o novo combustível atingia a potência normal, que é de 1 megawatt, o equivalente a mil aquecedores a óleo domésticos de 1 quilowatt. Subiu para uma ponte móvel mesmo ao centro da piscina e pôs-se a fotografar o tal azul ou, como ele diz, a luz mais bonita do mundo. Bem conhecida dos físicos nucleares, essa é a radiação de Cherenkov, um fenómeno descrito pelo físico russo Pavel Cherenkov, pelo qual ganhou o Nobel da Física de Durante a reacção em cadeia, os átomos de urânio são escaqueirados com neutrões: dessa cisão resultam outros elementos radioactivos, cuja posterior desintegração origina a emissão de electrões e positrões. Ora, a luz azul é o efeito resultante do facto de essas partículas viajarem mais depressa do que a luz na água (a luz viaja a menos de 300 mil quilómetros por segundo na água, enquanto as partículas o fazem a essa velocidade). Para chegar ao pé do reactor português e ver a inesquecível radiação de Cherenkov, é preciso ir ao Instituto Tecnológico e Nuclear. José Marques, de 42 anos, a trabalhar no reactor desde 1997, é o cicerone de uma pequena comitiva, para assinalar a conversão do reactor.

54 Pensamentos Darwin "Um homem que ousa desperdiçar uma hora ainda não descobriu o valor da vida." "Para ser um bom observador é preciso ser um bom teórico." "Devemos, no entanto, reconhecer, como me parece, que o homem com todas as suas nobres qualidades... ainda sofre em sua prisão corpórea a indelével marca de sua humilde origem." "Tem sido uma amarga penitência para mim digerir a conclusão de que essa corrida é para os fortes e que eu provavelmente farei pouco mais do que me contentar em admirar os avanços que outros obtiveram na ciência." | "A ignorância gera confiança com mais frequência do que o conhecimento: são aqueles que sabem pouco, e não aqueles que sabem muito, que tão positivamente afirmam que esse ou aquele problema jamais será resolvido pela ciência." "Se o mistério da pobreza não for causado pelas leis da natureza, mas pelas nossas instituições, grande é o nosso delito. "Factos falsos são altamente prejudiciais ao progresso da ciência, pela sua natureza prolongada; mas falsas opiniões, se suportadas por alguma evidência, causam pequenos danos, pois todos sentem um prazer salutar em provar sua falsidade."

55 PENSAMENTOS PITÁGORAS "Ajuda os teus semelhantes a levantar a sua carga, mas não a carregues. Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos. Enquanto as leis forem necessárias, os homens não estarão capacitados para a liberdade.

56 PENSAMENTOS EINSTEIN A coisa mais bela que o homem pode experimentar é o mistério. É essa emoção fundamental que está na raiz de toda ciência e toda arte. A palavra progresso não terá sentido enquanto houver crianças infelizes. De absoluto só a Relatividade. Esse é o caminho mais belo que uma teoria física pode assumir: quando ela abre caminho para uma teoria mais ampla, sem perder seu carácter individual. Existem duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens. Faça as coisas o mais simples que você puder, porém não se restrinja às mais simples. Mas há uma outra razão que explica a elevada reputação das Matemáticas, é que elas levam às ciências naturais exactas, uma certa proporção de segurança que, sem elas, essas ciências não poderiam obter. O pensamento lógico pode levar você, de A a B, mas a imaginação te leva a qualquer parte do Universo. O único homem que está isento de erros, é aquele que não arrisca acertar. Senso comum é uma colecção de preconceitos adquiridos aos 18 anos. Uma verdade matemática não é simples nem complicada por si mesma. É uma verdade.


Carregar ppt "O projecto Einstein, Darwin, Pitágoras & Companhia tem como finalidade a divulgação científica. Neste sentido o seu principal objectivo é a criação de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google