A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fórum de Formação e Profissionalização em Relações Internacionais Painel 1: Origem, história e especificidade das RIs São Paulo, 29 de maio de 2006, 17h30-19h00.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fórum de Formação e Profissionalização em Relações Internacionais Painel 1: Origem, história e especificidade das RIs São Paulo, 29 de maio de 2006, 17h30-19h00."— Transcrição da apresentação:

1 Fórum de Formação e Profissionalização em Relações Internacionais Painel 1: Origem, história e especificidade das RIs São Paulo, 29 de maio de 2006, 17h30-19h00 FEA-USP Apresentação de Paulo Roberto de Almeida Diplomata e professor no Uniceub

2 Sumário da apresentação: Quem é o profissional de relações internacionais e quais seriam os principais desafios do ponto de vista de sua formação educacional e de sua inserção profissional? 1. Um novo personagem" na paisagem: o bacharel em relações internacionais Quem é ele?; o que ele é capaz de fazer? 3. Os cursos entregam o produto pronto? 4. O que podem fazer os alunos e os cursos?

3 1. Um novo personagem na paisagem brasileira: o profissional em relações internacionais... A grande transformação: o fim da história e a explosão dos cursos mercantis... - Abertura internacional da economia brasileira nos anos 1990: globalização e regionalização como fatores indutores; - Lei de Say (a oferta cria a sua própria demanda): surgimento de novas oportunidades profissionais no mercado.

4 … alguns outros elementos relevantes para avaliar o personagem Ponderar fatores de qualidade, derivados da: - disponibilidade de bons cursos (avaliação curricular e parâmetros de formação); - oferecimento de oportunidades reais (o curso está conectado com a sociedade?); - integração e segmentação dos mercados (barreiras à entrada diminuem eficiência); - empreendedorismo e cultura estatizante (quantos vão fazer concurso público?);

5 2. Quem é o profissional de RI?; o que ele é capaz de fazer? Sim, ele é capaz de muitas coisas, mas… possui capacidade analítica comprovada? possui capacidade analítica comprovada? tem ferramentas adequadas ao seu trabalho? tem ferramentas adequadas ao seu trabalho? foi preparado para ser um autodidata? foi preparado para ser um autodidata? tem idéia das oportunidades brasileiras? tem idéia das oportunidades brasileiras? pôde seguir especializações instrumentais? pôde seguir especializações instrumentais? foi exposto a simulações da realidade? foi exposto a simulações da realidade? aprendeu que na prática a teoria é outra? aprendeu que na prática a teoria é outra? saiu do casulo universitário para a vida real? saiu do casulo universitário para a vida real? enfim, como pretende construir sua carreira? enfim, como pretende construir sua carreira?

6 ...outros elementos relevantes do homem com qualidades... Quais são as qualidades do profissional RI? - saber que existem várias RIs no mundo; - que existe uma RI para a sua situação; - que ele pode construir a sua própria RI; - que isso pode ser feito cooperativamente; - que self-reliance é a melhor receita; - que prospectiva é melhor que perspectiva; - que diversificação é um bom seguro-risco;

7 3. Os cursos entregam o produto (o personagem RI) pronto? Não, os cursos entregam um produto apenas parcialmente pronto; Por que?… > existem deficiências intrínsecas aos cursos > existem deficiências intrínsecas aos cursos (nenhum curso é perfeito…); > Um problema tradicional: - Por que ninguém me chama? (os alunos acham que as empresas e organizações internacionais não se lembram que eles existem; ignoram que eles são bons, quase perfeitos…).

8 … alguns aspectos da paisagem para o profissional em RI... - Setor público (diplomacia and other few); - Setor acadêmico (retornos decrescentes); - Setor privado (maiores oportunidades); - ONGs e outros alternativos (idealistas); - Organizações internacionais (sortudos); Empreendedorismo individual e coletivo: - O mercado vai crescer?; - Entzauberung: da ilusão à frustração…

9 4. O que podem fazer os alunos e os cursos? Reinventar sua própria formação: autodidatismo é sempre bem-vindo; autodidatismo é sempre bem-vindo; políticas de formação para nichos especiais de mercado; políticas de formação para nichos especiais de mercado; seguimento das primeiras gerações de RI seguimento das primeiras gerações de RI (alguém se lembrou de fazer uma pesquisa?); um mercado ainda em testes... um mercado ainda em testes... Desafios e mais desafios…

10 …grandes e pequenos problemas da profissionalização As irracionalidades do processo de formação e de inserção no mercado… sempre tem algum detalhe não trabalhado; sempre tem algum detalhe não trabalhado; os formandos esperam ser chamados?; os formandos esperam ser chamados?; a regulamentação como remédio: de volta às corporações medievais de ofício?; a regulamentação como remédio: de volta às corporações medievais de ofício?; da saturação à acomodação, em poucos anos mais (sedimentação e nichos). da saturação à acomodação, em poucos anos mais (sedimentação e nichos).

11 Ao fim e ao cabo… …existem vantagens em ser um internacionalista: quais são elas?: mobilidade intersetorial; mobilidade intersetorial; mobilidade espacial (geográfica); mobilidade espacial (geográfica); flexibilidade curricular e mental; flexibilidade curricular e mental; nomadismo assegurado (às vezes grátis); nomadismo assegurado (às vezes grátis); acumulação primitiva de milhagens; acumulação primitiva de milhagens; aprender a pensar em inglês... aprender a pensar em inglês...

12 Obrigado! Paulo Roberto de Almeida Brasília, 22 de maio de 2006


Carregar ppt "Fórum de Formação e Profissionalização em Relações Internacionais Painel 1: Origem, história e especificidade das RIs São Paulo, 29 de maio de 2006, 17h30-19h00."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google