A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDORISMO PROF. CAROLINA SPINOLA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDORISMO PROF. CAROLINA SPINOLA."— Transcrição da apresentação:

1 INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDORISMO PROF. CAROLINA SPINOLA

2 Empreendedorismo uma área de negócios que busca entender como surgem as oportunidades para criar algo novo (novos produtos e serviços, novos mercados, novos processos de produção ou matérias-primas, novas formas de organizar as tecnologias existentes); como são descobertas ou criadas por indivíduos específicos que, a seguir, usam meios diversos para explorar ou desenvolver essas coisas novas, produzindo assim uma ampla gama de efeitos (SHANE E VENKATARAMAN apud BARON;SHANE, 2007, p. 6)

3 Empreendedorismo "processo de criação de valor e mudança de comportamento no mundo dos negócios por meio da inovação de serviços ou produtos oferecidos".(MENDES 2009, p.13)

4 Empreendedorismo é uma tradução da palavra entrepreneurship, que tem significado amplo. Além do tema criação de empresas, abrange também a geração do auto-emprego, empreendedorismo comunitário, intraempreendedorismo e políticas públicas para um determinado setor (DOLABELA 1999, p. 7)

5 Empreendedorismo Empreendedorismo como o estudo da capacidade individual das pessoas de transformar idéias criativas em oportunidades de negócios; Empreendedorismo como o processo de constituição de novas iniciativas empresariais; Empreendedorismo como um processo social capaz de desconcentrar a riqueza e de contribuir para o bem estar da coletividade;

6 Empreendedor x Empresário O empreendedor é aquele que destrói a ordem econômica existente através da introdução de novos produtos e serviços, pela criação de novas formas de organização, ou pela exploração de novos recursos e materiais. (SCHUMPETER, 1949 apud DORNELAS, 2001, p.37)

7 Empreendedor x Empresário O empreendedor é aquele que faz acontecer, antecipa- se aos fatos e tem uma visão futura da organização. (DORNELAS, 2001, p. 35) O empreendedor é alguém capaz de identificar, agarrar e aproveitar oportunidade, buscando e gerenciando recursos para transformar a oportunidade em negócio de sucesso. (TIMMONS, 1994 apud DOLABELA, 2003, p.37)

8 Empreendedor x Empresário O empreendedor imagina, desenvolve e realiza visões. (FILLION, 1999, p.7) O empreendedor é alguém que sonha e tenta transformar o seu sonho em realidade. (DOLABELA,2003, p 34)

9 Empreendedor x Empresário Figura 1 - Interseção entre os conceitos de inventor, empreendedor e gerente administrador

10 Empreendedor Para ser um empreendedor não é preciso, necessariamente, constituir um negócio de sucesso. Não é preciso, tampouco, constituir um negócio. Para ser empreendedor é necessário, apenas, enxergar o mundo com olhos curiosos e procurar por oportunidades. A pessoa pode ser empreendedora em seu emprego

11 Empreendedor Também não é necessário que o negócio constituído seja de grande porte. Pequenas iniciativas podem ser muito bem sucedidas. Nos dias de hoje, muitos negócios podem ser constituídos com investimentos bastante modestos, é o caso de alguns tipos de serviços empresariais que requerem do seu proprietário, apenas, um número de telefone celular e um cartão de visitas

12 Empreendedor As novas oportunidades não precisam ser baseadas em idéias revolucionárias. A descoberta de um novo nicho de mercado ou de uma nova aplicação para um produto existente se constituem em oportunidades válidas e importantes.

13 Empreendedor O empreendedorismo não é nato. Embora muitas das qualidades requeridas pelo empreendedor nasçam com as pessoas, a capacidade de identificar oportunidades é adquirida com as experiências de vida e aprimora-se com o tempo;

14 Empreendedor Os empreendedores não são "jogadores" que assumem riscos muito altos. Assumir riscos é um pressuposto da atividade empreendedora mas o verdadeiro empreendedor sabe calculá-los e avaliá-los;

15 Empreendedor Os empreendedores não são "lobos solitários". Eles precisam trabalhar em equipes, formar times e devem ser, para obter sucesso, excelentes líderes

16 Quem é empreendedor? trabalhou durante 20 anos em um escritório de contabilidade. Ao ser demitida, resolveu explorar uma habilidade que sempre havia lhe rendido muitos elogios na familia: seu talento para a cozinha. Começou a comercializar doces e salgados caseiros, sob encomenda, e hoje, possui dois dos mais renomados buffets da cidade. é um estudante de Nutrição e trabalha em uma loja de suplementos alimentares. Sempre ficou intrigado com a incapacidade da empresa em atrair um público mais diversificado, além daqueles praticantes de atividades físicas que já costumavam frequentá-la. Resolveu sugerir uma modificação no posicionamento do negócio. Proposta aceita e a loja em que trabalha passou a se direcionar para o público sedentário, de maior faixa etária, que pode obter nos produtos vendidos uma importante complementação da alimentação diária. Para atrair esses consumidores, Frederico sugeriu uma parceria com um nutricionista que dará todo o suporte necessário à elaboração da nova dieta e indicará os produtos mais apropriados em cada caso. REGINA FREDERICO

17 Quem é empreendedor? é pesquisadora de um Instituto de Pesquisas e atualmente desenvolve experimentos que buscam desenvolver um novo material sintético que possa vir a ser aplicado na recuperação de pacientes com queimaduras graves. Essa pesquisa foi encomendada por um grande laboratório farmacêutico que pretende dar um uso comercial à invenção. é um biólogo especializado em aves. Em suas viagens pelo mundo percebeu o interesse crescente das pessoas por esse tipo de fauna. De volta ao Brasil, resolveu abrir uma empresa de ecoturismo especializada em observação de pássaros ou ornitologia. BÁRBARA FÁBIO

18 Quem é empreendedor? herdou o mercadinho de seu pai e, após concluir seu curso de Administração de Empresas, passou a administrá-lo junto à sua esposa. É um excelente patrão e tem conseguido manter os negócios da família a despeito das incertezas do mercado. PAULO

19 Vejam essas definições: O empreendedor é uma pessoa sonhadora, visionária, que enxerga oportunidades aonde ninguém mais vê. Essas oportunidades, por sua vez, podem conduzir à constituição de um novo negócio, ou não. O empresário tem relação com a posse do capital. O empresário é o viabilizador da empresa e, em sendo assim, também requer uma dose de empreendedorismo. O gestor é o profissional contratado para conduzir as atividades da organização utilizando-se de seus conhecimentos técnicos em administração. O inventor foca mais no objeto da sua criação do que na sua aplicação comercial

20 E os nossos personagens? pode ser considerada uma empreendedora empresária. Mais precisamente ela é o que se chama de empreendedor por necessidade, ou seja, o que a impulsionou a montar o seu negócio foi a perda do emprego. No entanto, ela foi capaz de identificar uma oportunidade de negócio que, a despeito de não ser inovador, encontrou um segmento de consumidores dispostos a adquirir seus produtos caseiros, transformou essa oportunidade em uma empresa própria e assumiu a liderança de todo o processo é o empreendedor interno. Ele não é o gestor e nem tampouco o empresário mas, como colaborador da organização, percebeu um nicho de mercado importante e foi decisivo na determinação de um novo posicionamento para a empresa e de novas estratégias empresariais. REGINA FREDERICO

21 é a inventora. Sua ênfase é na pesquisa e no progresso da ciência. O aproveitamento comercial de suas invenções foi percebido pela empresa cliente também pode ser considerado um empreendedor empresário. Ele vislumbrou uma oportunidade de negócios relacionada com o crescimento do ecoturismo e abriu uma empresa para aproveitá-la, utilizando-se de seu conhecimento técnico profissional. BÁRBARA FÁBIO

22 enquadraria-se como empresário. Ele é proprietário da empresa mas nada indica que ele desenvolva alguma ação empreendedora que possa diferenciar o seu negócio. PAULO

23 Empreendedor e Inovação Inovações em produto - introdução de um benefício ou serviço novo ou significativamente melhorado nas suas especificações técnicas, componentes e materiais, software, interface com usuários e outras características funcionais. Exemplo: introdução de sistemas de navegação GPS em veículos automotivos; introdução de câmeras fotográficas em aparelhos celulares, etc.

24 Empreendedor e Inovação Inovações em processo - implementação de novos processos ou melhorias significativas nos processos de produção, venda e logística dos produtos e serviços. Exemplo: introdução de softwares que permitam identificar as melhores rotas de entrega; introdução de códigos de barras para identificação do preço das mercadorias, etc

25 Empreendedor e Inovação Inovações organizacionais - mudanças em práticas de negócios, na organização do ambiente de trabalho, ou nas relações externas da empresa. Exemplo: utilização, pela primeira vez, de sistemas de outsourcing (terceirização de funções) de atividades antes desempenhadas pelas empresas; adoção, pela primeira vez, da virtualização do trabalho mediante a descentralização dos funcionários em home-offices; etc

26 Empreendedor e Inovação Inovações em marketing - mudanças na aparência do produto e sua embalagem, na divulgação e distribuição dos mesmos. Exemplo: mudanças de embalagem que confiram uma nova utilidade aos produtos; utilização, pela primeira vez, de novas mídias de divulgação como as mídias sociais


Carregar ppt "INTRODUÇÃO AO EMPREENDEDORISMO PROF. CAROLINA SPINOLA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google