A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas Inteligentes de Transportes

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas Inteligentes de Transportes"— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas Inteligentes de Transportes
Reduzir o congestionamento, o consumo energético e as emissões através dos sistemas inteligentes de transportes Prof. José Viegas, IST Prof. Carlos Bento, FCTUC Diana Carvalho, Estud. Dout., IST Lisboa, 2 Julho 2008

2 Motivações para uma Mobilidade Urbana mais eficiente e sustentável
Grandes desafios: Congestionamento Segurança Eficiência energética Sustentabilidade ambiental Grandes oportunidades: Aumento insustentável do preço dos combustíveis cria um clima propício para repensar os sistemas Desenvolvimentos qualitativos das tecnologias da computação Novos conceitos de desenvolvimento de sistemas colaborativos

3 CityMotion / SCUSSE Projectos MPP-TR SYS em colaboração entre três instituições Portuguesas e MIT: FCTUC, FEUP, IST Senseable City Lab, ITS Lab Aquisição de dados: Lisboa e Porto + BRISA + EP Tiveram início em Dezembro de (duração: 3 anos) Tem merecido grande entusiasmo também da parte dos potenciais data providers: BRISA, CARRIS, CML, CMP, Efacec, EP, Frotcom, GeoTaxis, Link, METRO LX, METRO PRT, STCP… …

4 Motivações: preço dos combustíveis

5 Motivações: tecn. da computação
Sensores Colaborativos : fotos; videos; texto; webservices Sensores de Tráfego : video câmaras; circuitos indutivos Sensores Ambientais : temperatura; pluviosidade; CO2 Actuadores: sinais dinâmicos de trânsito; semáforos; paineis; SMSs …

6 Motivações: tecn. da computação
Sensores: localização em tempo real Actuador: o cidadão Mapa e outras infos

7 Motivações: tecn. da computação
Equip Telemáticos Sensores: proximidade; num. ocupantes;odometria; acelerometros… Comunic Banda Larga Localização Sensores: luminosidade; aceleração; rfid; voz; câmara Poder computacional Mapas Dados (8/16GBytes, o meu primeiro computador quando Assistente foi um Olivetti c/ 32MBytes!!)

8 Motivações: sistemas colaborativos
Francisco C Pereira et al. 2007, YouTrace

9 Motivações: sistemas colaborativos
Francisco C Pereira et al. 2007, YouTrace

10 Experiências Recentes
Zipcars

11 Experiências Recentes
Carpool CREW

12 Experiências Recentes
voltando ao princípio… Conhecimento sobre o ambiente urbano + Conhecimento sobre os cidadãos = Transportes +eficientes +sustentáveis Dados (sensores) + Inferência(algoritmos)

13 CityMotion Visão Disponibilização de uma plataforma que recolhe dados de variadas fontes sobre a dinâmica da cidade, e os transforma em conhecimento acessível aos vários parceiros para desenvolvimento de serviços: Planeamento de serviços e políticas de transportes. Optimização multiobjecto de percursos (rapidez, consumo de energia, impacto ambiental). Novos serviços de transportes. Ex. car sharing, shuttle, personalized bus, etc baseados em conhecimento sobre CONTEXTO (DINAM CIDADE), OFERTA (TRANSPs), PROCURA (CIDADÃOS).

14 CityMotion – Fusão de Dados

15 CityMotion – Fusão de Dados

16 CityMotion – Arquitectura

17 CityMotion – Ex Apl “Taxi Fleet”

18 CityMotion – Ex Apl “Taxi Fleet”
Dados actuais de várias fontes => MODELOS ACTUAIS Simuladores + indução => MODELOS PARA OS TRANSPORTES DO FUTURO (+ EFICIENTES) (+ SUSTENTÁVEIS)

19 Combinações Inovadoras de Modos e Serviços de Transportes
O Projecto Scusse Combinações Inovadoras de Modos e Serviços de Transportes Urbanos 19

20 Objectivos do projecto
Os Utilizadores de TI tomam decisões de longo prazo baseadas na manutenção do uso regular do automóvel Localização da habitação e outras âncoras quotidianas Preferências associadas ao lazer e estilo de vida Difícil transferência destes viajantes para o Transporte Colectivo tradicional pelos custos muito elevados de adaptação Conceber e especificar novos serviços de transportes Muito mais eficientes na óptica social (menos congestionamento, emissões e consumo de energia) Suficientemente atractivos para captar os utilizadores de TI?

21 Novos Serviços Considerados (I)
Táxis colectivos – Táxis partilhados por vários utilizadores com destinos próximos, com afectação de clientes a taxis em tempo real Minibus expresso – Serviço regular de minibus com poucas paragens, tanto na zona de partida como de chegada, tendo como base de procura um conjunto fixo de clientes que vivem e trabalham próximos Despacho em tempo real de passageiros e autocarros – “Agente de viagens” em meio urbano, organiza o melhor percurso em tempo real, conhecendo as posições e velocidades de avanço dos veículos das várias carreiras. Park&Ride associado a serviço de transporte de crianças – Ao deixar o carro para utilizar um transporte colectivo, os viajantes podem também deixar os filhos com educadores profissionais que depois os distribuem pelas várias escolas/jardins de infância. Aluguer one way– Frotas de viaturas para aluguer de curta duração de um ponto a outro; regresso feito noutra viatura

22 Novos Serviços Considerados (II)
Políticas de estacionamento mais restritivas e maior eficácia na fiscalização – Quantidade e regime tarifário da oferta de estacionamento como instrumentos privilegiados do controle do uso do automóvel na cidade, assegurando por via da tecnologia um aumento radical da eficácia da fiscalização Taxas de congestionamento ou portagens urbanas – Tarifação da circulação ou da entrada no centro da cidade como instrumento privilegiado do controle do uso do automóvel na cidade Sistemas de Informação muito mais completos sobre opções de deslocação– Aumentar a confiança nas escolhas de modo de transporte e caminho através da disponibilização de informação de muito boa qualidade acerca das várias opções

23 Factores de atracção e repulsão
Motivos Instrumentais - definidos de acordo com a conveniência ou inconveniência da utilização de TI: velocidade, flexibilidade, segurança/conforto Não-instrumentais (muito significativos para explicar a utilização do TI) Motivos simbólicos forma de expressão ou de demonstração de posição social através do seu automóvel. Relacionado com poder, status social, auto estima Motivos afectivos Emoções invocadas pela condução: satisfação e entusiasmo. Relacionado com sensações, sentimento de poder e superioridade Em desfavor do TC Fiabilidade e confiança (percepção de) segurança Conforto e limpeza Rendimento e “valor” atribuído ao tempo

24 Focus Group Focus Group – Técnica de investigação qualitativa em que se indaga sobre a atitude de um grupo de pessoas (em discussão orientada, mas aberta) relativamente a um produto, serviço, conceito, etc. Usado neste projecto para preparar um inquérito mais vasto, permitindo ajustar os conceitos iniciais dos investigadores quanto às percepções e atitudes dos cidadãos acerca daqueles serviços e dos factores de atracção / repulsão Foram realizados 3 Focus Groups, sempre com todos os participantes dispondo de acesso ao TI FG 1 – residentes em Lisboa e envolvente com boa rede de TC, idade entre 18 e 35 anos FG 2- residentes na envolvente, mal servida por TC, idade entre 25 e 45 anos FG 3 - residentes em Lisboa e envolvente com boa rede de TC, idade entre 40 e 65 anos

25 Principais factores de atracção/rejeição na escolha modal (I)
AUTOCAR RO Económico Relativamente rápido, quando há faixas bus e elas estão desimpedidas... Trajectos longos/sinuosos e, por norma, demorados Sobrelotação às horas de ponta Incumprimento de horários Horários / frequência inadequados Sujos e em mau estado de conservação Desconfortáveis (veículos e paragens) Falta de informação / Linhas confusas / Dificuldade de orientação ELÉCTRIC O Rápido (em certas linhas, como a de Belém) Ecológico Velhinho / Antiquado (os ’clássicos’, não os novos) Vias ficam frequentemente impedidas, o que provoca grandes demoras

26 Principais factores de atracção/rejeição na escolha modal (II)
METRO Muito rápido e eficiente Confortável (fora das horas de ponta) Económico Ecológico Sobrelotado nas horas de ponta Transbordos em certas estações demorados e incómodos Rede limitada Insegurança em certas linhas (e.g. azul) nomeadamente, à noite Sujeito a atrasos devido às obras na rede COMBOIO Rápido Insegurança em certas linhas (e.g. Sintra) e a partir de certas horas Sobrelotados nas horas de ponta Sujos 26

27 Principais factores de atracção/rejeição na escolha modal (III)
TÁXI Rápido e Directo Prático (nomeadamente quando não se conhece o caminho para onde se pretende ir) Cómodo Seguro à noite (sobretudo se se recorre a um motorista conhecido) Muito caro Motoristas mal-educados Mau estado de conservação dos veículos CARRO Privacidade Comodidade Directo Flexibilidade / Autonomia / Liberdade de movimentação Segurança Custo elevado Engarrafamentos Dificuldade em encontrar lugar para arrumar Custos de parqueamento

28 Análise comparativa entre modos (resultado do FG)

29 Avaliação dos novos serviços – Descrições genéricas (I)
Táxis Colectivos – Boa receptividade Vantagens - preço, ambientalmente mais amigável, boa opção quando TC não é frequente e TI é uma opção sub-óptima (saídas nocturnas). Desvantagens – aumento do tempo de viagem, menor fiabilidade, questões de segurança (principalmente associadas às mulheres), preço pode não ser suficientemente baixo. Minibus Expresso – Boa receptividade Preocupações sobre os horários de serviço e períodos de funcionamento. Vantagens - conforto, pode resolver problemas associados aos diferentes passes multimodais. Desvantagens - falta de flexibilidade para utilizadores com padrões de mobilidade mais complexos ou com maiores custos.

30 Avaliação dos novos serviços – Descrições genéricas (II)
Car-pool - apenas como último recurso. Não é culturalmente adaptado aos portugueses embora seja visto como uma inevitabilidade Vantagens – custos, ambientalmente mais amigável Desvantagens – perda de independência e autonomia e possibilidade de conflitos (e necessidade de gerir esses conflitos) Despacho em tempo real de passageiros e autocarros – algum cepticismo Destaca-se um aspecto atractivo – a disponibilidade de melhor informação aos passageiros, Vantagens - conveniência Desvantagens – Pode ser implementado?

31 Avaliação dos novos serviços – Descrições genéricas (III)
Park&Ride associado a transporte de crianças - algum cepticismo Falta de confiança no sistema Vantagens – as associadas com o park and ride, para quem não se incomoda com a ideia de deixar os filhos ao cuidado de terceiros. Desvantagens – falta de segurança para as crianças, falta de confiança nos tutores e condutores; convivência entre crianças com diferentes idades. Políticas de estacionamento mais restritivas e maior eficácia na fiscalização – reconhecido como uma forma efectiva de dissuadir a utilização do TI A oferta de estacionamento junto aos interfaces de transporte deve aumentar e ser gratuita. Deve aumentar o número de parques de estacionamento.

32 Avaliação dos novos serviços – Descrições genéricas (IV)
Taxas de congestionamento ou portagens urbanas – avaliado com ambivalência Acordo de princípio com esta medida, mas aprovação condicionada ao tipo de utilização das verbas recolhidas. Necessidade de se apoiar quem não pode prescindir do TI. Mais favorável que uma política de incentivo financeiro para não trazer o carro até ao limite da cidade. Sistemas de Informação muito mais completos sobre opções de deslocação– Fiabilidade e precisão são aspectos importantes Informação deve incluir opções intermodais.

33 Conclusões e Continuação dos Trabalhos (I)
A percepção geral sobre as vantagens e desvantagens dos diferentes modos é semelhante à apontada pela bibliografia Alguns novos serviços parecem promissores na sua aceitabilidade, ainda que vistos com algum cepticismo quanto à sua viabilidade: Processamento em tempo real de passageiros e autocarros Park&Ride associado a serviço de transporte de crianças Car-pool Taxas de congestionamento ou portagens urbanas. Os motivos para esta avaliação podem estar relacionados com questões culturais (park&ride e car-pool), ou a necessidade de definição de regimes de excepção ou medidas de complementaridade/substituição (portagens urbanas), ou com aspectos de implementação (Despacho em tempo real).

34 Conclusões e Continuação dos Trabalhos (II)
Vai seguir-se um inquérito de escolhas declaradas, abrangendo alguns milhares de cidadãos, tendo em vista conhecer melhor como se formam as preferências pelas várias soluções Obtendo “pesos” para os vários factores nessas funções de preferência Esse inquérito vai ser distribuído por 2 canais: via Web e em diálogo directo inquiridor – inquirido Os resultados destes Focus Groups apoiam a definição dos atributos das alternativas a apresentar no inquérito Permitiram a descrição das alternativas com maior precisão (destacando mais correctamente alguns aspectos) E enunciar correctamente no inquérito os aspectos relacionados com questões de atitude

35 Conclusões e Continuação dos Trabalhos (III)
Passos seguintes do projecto (depois do inquérito): Serão “Redesenhados” os vários serviços inovadores por forma a optimizar o seu potencial de aceitação no mercado (e identificando os segmentos de procura a quem se dirigem com maior eficácia) Conduzido um pequeno estudo de mercado relativo aos serviços assim redesenhados Analisadas as modificações necessárias no quadro regulamentar vigente da mobilidade urbana Explorados os modelos de negócio mais convenientes para a colocação no mercado dos serviços cujo potencial económico parece interessante

36 Uma aplicação a um segmento de mercado: os “baby-boomers”
“O dia em que os baby-boomers vão guardar as chave do carro está mais perto do que se pensa.” Dietz, D., As transportation priorities shift, pressure builds for better walkways, The Register Guard, Eugene-Orgeon, 2 Abril 2008

37 Mudanças nos padrões de procura de mobilidade
A geração que nasceu entre 1946 e 1964 : 2,8 milhões de indivíduos em Portugal Características desta geração incluem: Abertura para novas ideias Positiva nas suas expectativas Vontade / necessidade de se deslocar até mais tarde Barreiras na acessibilidade (Exemplos: problemas de saúde; redução do seu poder de compra) Oportunidade para desenvolver ao nível do transporte urbano: sucedâneos do carro, tal como o conhecemos hoje Em focus groups dirigidos a representantes desta geração, foi perguntado onde cortariam nas despesas, se tal fosse necessário. A resposta incluiu Viagens(26%) e Transportes (23%) nas categorias mais significativas - U.S. Aging Consumer Survey 2006 Fontes: População residente por idade ano a ano, INE; U.S. Aging Consumer Survey 2006; U.S. Aging Consumer Initiative 2008. 37

38 Todos os dias 300 pessoas em Portugal fazem 60 anos Fonte: Projecções de população residente em Portugal, INE

39 A população da Grande Lisboa apresenta uma forte tendência de envelhecimento - decréscimo em cerca de13% de indivíduos no grupo etário em idade activa (25-64 anos) Fonte: Projecções de População Residente, segundo o sexo e grandes grupos etários, Portugal e NUTS III (NUTS 2001), , CENÁRIO BASE

40 Objectivos Pelo facto de esta geração vir a:
Apresentar mudanças nos padrões de procura ao nível da mobilidade e acessibilidades; Controlar algumas categorias de consumo; Não conseguir manter 100% do seu nível de rendimento ao reformar-se. Objectivos da investigação incluem: Entender os requisitos de mobilidade deste grupo etário e o seu impacto global na mobilidade urbana; Desenvolver novos serviços para responder bem a esses requisitos (preservação da qualidade de vida); Definir um programa de políticas e iniciativas de negócio por forma a minimizar os riscos nesta transição demográfica.

41 Sistemas Inteligentes de Transportes
Reduzir o congestionamento, o consumo energético e as emissões através dos sistemas inteligentes de transportes Prof. José Viegas, IST Prof. Carlos Bento, FCTUC Diana Carvalho, Estud. Dout. (IST), Lisboa, 2 Julho 2008


Carregar ppt "Sistemas Inteligentes de Transportes"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google