A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

8 a 10 de Julho de 2002 Coimbra Teresa Soares Correia Escola Secundária Dr. Mário Sacramento - Aveiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "8 a 10 de Julho de 2002 Coimbra Teresa Soares Correia Escola Secundária Dr. Mário Sacramento - Aveiro."— Transcrição da apresentação:

1 8 a 10 de Julho de 2002 Coimbra Teresa Soares Correia Escola Secundária Dr. Mário Sacramento - Aveiro

2 Luís Afonso – Público de 8 / 12 / 2001 Ler, antes e depois: recolher, apanhar, escolher

3 Há palavras que fazem bater mais depressa o coração – todas as palavras – umas mais do que outras, qualquer mais do que todas. Conforme os lugares e as posições das palavras. Segundo o lado de onde se ouvem – do lado do Sol ou do lado onde não dá o Sol. Há palavras que fazem bater mais depressa o coração – todas as palavras – umas mais do que outras, qualquer mais do que todas. Conforme os lugares e as posições das palavras. Segundo o lado de onde se ouvem – do lado do Sol ou do lado onde não dá o Sol. in Almada Negreiros, A Invenção do Dia Claro

4 Quanto mais horas os alunos estão na escola, menos lêem. A orientação dada à LEITURA sempre dependeu de imperativos culturais, sociais e políticos. A crise da LEITURA é um sintoma inquietante de perda de valores e de fronteiras comuns.

5 Mª de Lourdes Dionísio de Sousa in Condições Sociais de Produção de Leitores – Revista Portuguesa de Educação, 1999 "Os livros são os amigos mais silenciosos e constantes; são os conselheiros mais acessíveis e sapientes, e os professores mais pacientes." Charles Eliot, 1863

6 Alguns pressupostos Ler implica várias atitudes físicas, mentais e sociais e culturais. Ler implica questionar, brincar, procurar, escolher, avaliar e criar. Leitura Cumulativa (livros; revistas, jornais); Leitura Parcelar (só algum dos elementos anteriormente referidos); Não Leitura

7 Na Biblioteca / Mediateca Ler deitado Ler por prazer Ler por obrigação Espaços propícios Leitura ordinária / savante Por imposição de quem

8 Plano Recolher Estratégias de acesso à leitura. Apresentação das conclusões. Apanhar Pistas para a leitura e discussão. Escolher Estratégias de apresentação de obras e estratégias de produção de texto. Actualização e reescrita livre - confronto com a actualidade, com experiências pessoais, sociais.

9 Sessões presenciais Sessões on-line Trabalhos a publicar no site do Prof 2000 Inscrição em Contacto com o ambiente de formação on-line Trabalhos de grupo

10 RECOLHER O leitor está a olhar para esta página, a ler este texto e a elaborar o significado das minhas palavras à medida que vai avançando na leitura. Porém, o que se passa na sua mente não se limita de forma alguma ao que diz respeito ao texto e ao seu significado. Paralelamente à representação das palavras impressas e à evocação de conceitos necessária para compreender aquilo que escrevi, a sua mente revela também uma outra coisa, algo que é suficiente para indicar, a cada instante, que é o leitor e não outra pessoa que está a compreender o texto. As imagens que correspondem às suas percepções externas e às percepções daquilo que recorda ocupam quase toda a extensão da sua mente, mas não ocupam a sua totalidade. Para além destas imagens, existe igualmente uma outra presença, que o significa a si, enquanto espectador das coisas imaginadas e actor potencial sobre as coisas imaginadas. Existe uma presença sua em relação com um objecto." DAMÁSIO, O Sentimento de Si, página 29, 5ª edição - Junho de 2000

11 APANHAR Ler, a maior magia do mundo! Por mais mágicos que existam no Mundo, nenhum consegue fazer tão grande magia como esta de ler. André in Noesis – Ler – Magia Maior, artigo de Conceição Rolo, Coordenadora do Projecto Literatura & Literacia do IIE

12 ESCOLHER «Um livro para mim é arquitectura; é um dado espaço selado em cujas páginas pintadas, escritas e vazias eu componho. [KVETA PACOVSKÁ] Foi esta concepção de livro que a levou à criação de objectos a que chamou livros vazios, formados apenas por capas e contracapa ilustradas, que materializam na perfeição este conceito de livro espaço na forma de verdadeiras esculturas de papel.» Artigo de Maria de Jesus Godinho e Eduardo Filipe, in Malasartes [Cadernos de literatura para a infância e a juventude], nº 7 – Dez. 2001, ed. Campo das Letras, Porto.

13 Bibliografia BAUDELOT (dir.), Et pourtant ils lisent..., Seuil, 1999 DEVANNE, Bernard, Lire et écrire, Armand Colin, 2001 Le Français dans le Monde Revista da Federação Internacional dos Professores de Francês Malasartes [Cadernos de literatura para a infância e a juventude] PENNAC, Comme un Roman, Gallimard, 1995 PESSANHA, Ana M.ª Araújo, Actividade Lúdica Associada à Literacia, Lisboa, 2001, colecção Práticas Pedagógicas, n.º 9, Instituto de Inovação Educacional PIVOT, Bernard, Le métier de lire, Gallimard, 2001 NOESIS n.º 57 – Jan / Mar 2001 SEQUEIRA, M.ª de Fátima, Formar Leitores – O contributo das bibliotecas Escolares, Lisboa, 2000, colecção Temas de Investigação, n.º 14, Instituto de Inovação Educacional VOCAT, Y., Du plaisir d'écrire, L'harmattan, 2001 VOCAT,Y., Du plaisir de lire apprendre a lire a tout age, L'harmattan, 2001


Carregar ppt "8 a 10 de Julho de 2002 Coimbra Teresa Soares Correia Escola Secundária Dr. Mário Sacramento - Aveiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google