A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MATERIAIS/CQDM. Histórico- Décadas de 70 e 80 PETROBRAS Década de 70- Expansão na Capacidade de produção do Refino Década de 80- Investimentos na área.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MATERIAIS/CQDM. Histórico- Décadas de 70 e 80 PETROBRAS Década de 70- Expansão na Capacidade de produção do Refino Década de 80- Investimentos na área."— Transcrição da apresentação:

1 MATERIAIS/CQDM

2 Histórico- Décadas de 70 e 80 PETROBRAS Década de 70- Expansão na Capacidade de produção do Refino Década de 80- Investimentos na área de exploração e produção MERCADO Fortes restrições à importação de equipamentos Plano Nacional de Desenvolvimento Programas de Nacionalização de Equipamentos Desafio: Atender aos programas de investimento na época, através de fornecimentos de equipamentos com padrão de qualidade condizente com as necessidades da PETROBRAS

3 SERMAT IMPLANTA PROGRAMA DE MELHORIA DA QUALIDADE DOS MATERIAIS ADQUIRIDOS PELA PETROBRAS Histórico- Décadas de 70 e 80

4 Premissas do Programa  Baseado em normas canadenses de garantia da qualidade, oriundas da área nuclear;  Definição dos Requisitos de Sistema da Qualidade a serem exigidos do mercado;  Procedimentos específicos de auditoria e qualificação de fornecedores;  Uso adequado do poder de compra da Petrobras, para fomentar a melhoria da qualidade dos materiais e serviços associados;

5 Resultados obtidos com o programa: –Depuração do Cadastro de Fornecedores; –Aumento da confiabilidade operacional com a melhoria da qualidade dos materiais; –Programa foi considerado de excelência pelo mercado; Histórico- Décadas de 70 e 80

6 Resultados obtidos com o programa: –Certificação da qualidade dos fornecedores, realizada pela Petrobras, passou a ser uma referência, reconhecida e utilizada por vários segmentos do mercado; –Evolução do parque industrial brasileiro; –Instituição do Prêmio Petrobras da Qualidade. Histórico- Décadas de 70 e 80

7 Fator preponderante para o sucesso do programa: Auditorias de sistemas da qualidade: –realizadas por equipes compostas por especialistas da Petrobras, em: Sistemas da Qualidade; especificação, operação ou manutenção dos equipamentos fabricados pela auditada –permitindo: visão privilegiada quanto ao sistema da qualidade, capacitação fabril, engenharia e gestão de contratos. Histórico- Décadas de 70 e 80

8 Histórico- Década de 90 Qualificação de fornecedores tem como focos principais: –Certificação do sistema da qualidade segundo a ISO série 9000, por terceira parte Universalização das normas ISO série 9000 de sistema da qualidade e surgimento do Sistema Brasileiro de Certificação Cerca de 90% das empresas qualificadas atendem a essa condição –Tradição de fornecimento

9 Destacamos as seguintes metas, no período : –Produzir 1,95 milhão de barris/dia de petróleo, no Brasil; –Refinar 1,8 milhão de barris/dia de petróleo, no Brasil; –Refinar 260 mil barris/dia no exterior; –Comercializar 75 milhões de Nm 3 /dia de gás natural, no país. Plano Estratégico da PETROBRAS

10 Impactos em todos os segmentos industriais Dutos, equipamentos pesados de caldeiraria, mecânica industrial, máquinas rotativas, sistemas de automação, equipamentos de completação e produção submarina, equipamentos de geração de energia, equipamentos de proteção ao meio ambiente e segurança operacional, etc.. Plano Estratégico da PETROBRAS Plano de Investimentos na ordem de US$ 31 bilhões no período

11 O conceito de Unidades de Alta Performance impõe novas exigências sobre a qualidade dos materiais e serviços associados:  Visão da confiabilidade  Baixo custo de manutenção ao longo do ciclo de vida  Baixa necessidade de intervenções  Baixo impacto ambiental e aumento da segurança operacional Novos Conceitos

12  A garantia da disponibilidade das instalações e de operações dentro do conceito de alta performance depende de: –Adequada concepção de engenharia; –Garantia da qualidade no fornecimento de bens e serviços; –Procedimentos operacionais sistematizados e modernos; –Ênfase na aplicação de técnicas de manutenção preventiva e preditiva; Fatores motivadores Novos Conceitos

13 Conseqüências dos Novos Conceitos  Empreender ações que garantam a efetiva qualidade de bens e serviços;  Articular-se com o mercado, de modo a garantir o atendimento às demandas da Petrobras;  Atuar de forma rápida, priorizando ações e direcionando as potencialidades da indústria. Ações concretas

14 Plano Estratégico da PETROBRAS É imperativo para a PETROBRAS, visando cumprir suas metas, atender o Plano de Investimentos e assegurar a aplicação dos conceitos de Unidades de Alta Performance; É necessário que haja uma resposta adequada do mercado fornecedor, através da incorporação dos novos conceitos e reavaliação de sua engenharia e capacitação fabril para atendimento à demanda prevista.

15

16 Programa aprovado pela Diretoria Executiva da Petrobras, com objetivo de atuar proativamente junto ao mercado fornecedor, no sentido de contribuir para o aumento da disponibilidade e confiabilidade das instalações, permitindo desempenho de alta performance e operações seguras e não agressivas ao meio ambiente.

17 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Objetivos do Programa : –Garantir a qualidade dos materiais e serviços associados fornecidos à PETROBRAS; –Proteger o volume de investimentos previstos no Plano Estratégico de US$ 31 bilhões; –Desenvolver o mercado para atendimento às necessidades da PETROBRAS;

18 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Objetivos do Programa ( continuação ) –Contribuir para a inserção de novos conceitos de confiabilidade operacional e de alta performance; –Consolidar a imagem da Petrobras como empresa cidadã.

19 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados  Coordenação: MATERIAIS  Participação intensiva das Áreas de Negócio e de Serviços da PETROBRAS;  Mais de cem técnicos e gerentes envolvidos. Recursos Humanos alocados

20 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Recursos Humanos alocados  Atuação em rede Auditores Líderes em Sistemas da Qualidade; Especialistas das áreas de processo, projeto e produto (inspeção de fabricação ou de equipamentos e manutenção) Suporte administrativo

21 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Recursos Humanos alocados  Uso de recursos contratados Auditores Líderes em Sistemas da Qualidade; Especialistas em equipamentos (projeto, inspeção, manutenção, etc.)

22 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados -O Programa proposto deverá gerar resultados para suportar a consecução dos objetivos previstos no Plano Estratégico. -Visualiza-se um horizonte de 5 (cinco) anos para a vigência do Programa esperando-se resultados quantificáveis a curto prazo. Prazo

23 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Resultados Esperados: –Garantir a qualidade dos materiais e serviços associados; –Reduzir os riscos operacionais; –Fomentar a competitividade do mercado fornecedor;

24 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados –Garantir o suprimento com preço, prazo e qualidade adequados; –Contribuir para a melhoria do fator operacional das instalações da Companhia. Resultados Esperados ( cont.)

25 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Três Projetos Básicos –Projeto 1 – Qualificação de Fornecedores –Projeto 2 – Desenvolvimento de Mercado e de Produtos –Projeto 3 – Fomento à competitividade Onze Planos de Ações decorrentes

26 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Projeto 1 – Qualificação de Fornecedores Objetivo –Garantir a qualidade dos materiais e serviços associados para viabilizar operações em altos padrões de confiabilidade e disponibilidade.

27 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Projeto 1 – Qualificação de Fornecedores Diretrizes –Compatibilização Cadastro X Master Vendor List; –Auditorias de Qualidade com foco no produto; –Acompanhamento e resolução dos Comunicados de Ocorrência de Divergências- COD

28 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Desenvolvimento de Mercado e de Produtos Projeto 2 – Desenvolvimento de Mercado e de Produtos Objetivo –Garantir o suprimento de materiais

29 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Desenvolvimento de Mercado e de Produtos Projeto 2 – Desenvolvimento de Mercado e de Produtos Diretrizes –Buscar a adequação da capacidade fabril do mercado; –Desenvolvimento de novos fornecedores; Inovações–potencialização de novas soluções; –Aprimoramento da engenharia industrial.

30 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Projeto 3 – Fomento a competitividade Objetivos –Melhoria do nível de competitividade do mercado; –Redução dos custos do ciclo de vida

31 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Projeto 3 – Fomento à competitividade Diretrizes –Conscientizar mercado fornecedor; –Atuar junto a fornecedores de itens críticos; –Incentivar ações de melhoria da qualidade de mão de obra; –Incentivar o uso das fontes de fomento disponíveis no país (BNDES e FINEP);

32 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Planos de Ação

33 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definir interfaces com as Áreas de Negócios e de Serviços da PETROBRAS Concluído

34 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definir materiais x demanda da PETROBRAS Definir critérios de enquadramento e os materiais que farão parte do programa Concluídos

35 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definição dos materiais e níveis de prioridade, que farão parte do programa: Exemplos de materiais/equipamentos prioridade A(do total de 44): Árvore de Natal Molhada; Bombas de processo; Compressores de gás; Equipamentos de combate de danos ao meio ambiente; Umbilicais; Subestações; Vasos de pressão; Reatores de processo.

36 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definição dos materiais e níveis de prioridade, que farão parte do programa: Exemplos de materiais/equipamentos prioridade B (do total de 17): Mangotes marítimos; Tubos de revestimento; Válvulas esfera de aplicação submarina; Instrumentos de medição e controle de fluxo, nível e movimentos mecânicos; Sistemas de aproximação de navios;

37 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definição dos materiais e níveis de prioridade, que farão parte do programa: Exemplos de materiais/equipamentos prioridade C (do total de 10): Acessórios de tubulação; Geradores de vapor; Produtos químicos para poços de petróleo; Selos mecânicos;

38 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Identificar requisitos críticos de projeto, que impactam as etapas de fabricação e aceitação dos materiais selecionados Plano em andamento; Requisitos críticos sendo estabelecidos pelos especialistas da PETROBRAS, para os materiais selecionados; Cronograma:  Materiais prioridade A: até agosto/02  Materiais prioridade B: até novembro/02  Materiais prioridade C: até março/03

39 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Definir requisitos adicionais de qualidade com foco no produto Plano em andamento, conjugado com o anterior; Requisitos da qualidade serão estabelecidos pelo MATERIAIS, considerando os requisitos críticos de projeto; Cronograma:  Materiais prioridade A: até agosto/02  Materiais prioridade B: até novembro/02  Materiais prioridade C: até março/03

40 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Mapear os fornecedores qualificados e potenciais que farão parte do programa, quanto ao atendimento aos requisitos da qualidade e capacidade instalada Mapeamento efetuado com base:  em auditorias já efetuadas;  em questionários a serem preenchidos pelos fornecedores;  em auditorias complementares a serem realizadas.

41 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Cronograma:  Materiais prioridade A: entre junho/02 e outubro/02;  Materiais prioridade B: entre novembro/02 e fevereiro/03;  Materiais prioridade C: entre março/03 e junho/03.

42 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Ações sobre os fornecedores Projeto 1 - Qualificação Apresentação do resultado da Auditoria: grau de atendimento aos requisitos de qualidade; Apresentação pelo fornecedor do Plano de Ações Corretivas; Acompanhamento e monitoração do Plano de Ações Corretivas; Consequências para o Cadastro.

43 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Cronograma:  Materiais prioridade A: a partir de julho/02  Materiais prioridade B: a partir de novembro/02  Materiais prioridade C: a partir de março/03

44 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Ações sobre os Fornecedores Projeto 2 - Desenvolvimento Estabelecimento de Termos de Cooperação Tecnológica para Materiais e Equipamentos novos; Aproximação entre fabricantes nacionais e do exterior para suprir “gap” tecnológico; Aproximação entre fabricantes e Centros de Excelência no país para suporte à soluções de alto agregado tecnológico; Promover o aprimoramento do capital humano.

45 Cronograma  Materiais prioridade A: a partir de julho 02;  Materiais prioridade B: a partir de novembro 02;  Materiais prioridade C: a partir de março 03. Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados

46 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Ações sobre os Fornecedores Projeto 3 – Fomento à Competitividade Promover aproximação dos fornecedores e entidades de fomento por intermédio das associações de classe; Apresentações em diversas Federações de Indústrias; Promover a discussão de questões de interesse em organismos representativos ( ONIP, Federações de Indústrias etc ) ; Divulgar os mecanismos de fomento;

47 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados Mensagens finais  Os conceitos de confiabilidade e disponibilidade estão intimamente associados ao nível de qualidade dos materiais empregados;  Petrobras passa a uma nova fase de relacionamento com o mercado de bens e serviços, objetivando proteger seu volume de investimentos;

48 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados  Mercado está sendo convidado a se adequar para atender às demandas da Petrobras, através de ações coordenadas entre a Companhia, Associações de Classe e o próprio mercado fornecedor;  Investimentos, educação, inovação, produtividade e competitividade são as principais fontes para o crescimento de longo prazo; Mensagens finais

49 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados  A indústria é a principal responsável pela produção e difusão do avanço tecnológico com soluções inovadoras; o foco para o futuro da indústria no Brasil deve ser a COMPETITIVIDADE.  Os saltos qualitativos para as grandes conquistas exigem visão, determinação, organização e instrumentos. O Programa de Garantia da Qualidade dos Materiais e Serviços Associados pretende ser um dos instrumentos para um novo patamar de excelência. Mensagens finais

50 Programa de Garantia da Qualidade de Materiais e Serviços Associados VOCÊ FORNECEDOR É NOSSO CONVIDADO NESTE PROGRAMA Mensagens Finais


Carregar ppt "MATERIAIS/CQDM. Histórico- Décadas de 70 e 80 PETROBRAS Década de 70- Expansão na Capacidade de produção do Refino Década de 80- Investimentos na área."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google