A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROIBIÇÃO DOS ADITIVOS NOS ALIMENTOS COMPOSTOS PARA ANIMAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROIBIÇÃO DOS ADITIVOS NOS ALIMENTOS COMPOSTOS PARA ANIMAIS."— Transcrição da apresentação:

1 PROIBIÇÃO DOS ADITIVOS NOS ALIMENTOS COMPOSTOS PARA ANIMAIS

2

3 INTRODUÇÃO História recente da utilização de aditivos nos alimentos compostos para animais Estudo e testagem de aditivos de natureza limitativa Importância do Princípio da Precaução Posição não radical para a totalidade dos aditivos, mas radical para uma parte

4 ADITIVOS: FRAGILIDADES E LIMITAÇÕES Eis alguns exemplos: - Sacarina e ciclomato: propriedades carcinogénicas - Antioxidantes em níveis elevados: podem promover alterações irreversíveis em biomoléculas (ácidos gordos, DNA, enzimas) - BHT (antioxidante sintético) e os derivados do Ácido Gálico em doses elevadas: efeitos tóxicos e mutagénicos predispõe ao desenvolvimento de doenças como o cancro e aterosclerose

5 - Rações com oligoelementos (Cu/Zn): efeitos tóxicos para o animal, afectando a sua performance e bem-estar. Poluição de solos - E102 e E120 (corantes): erupções cutâneas, congestões nasais, urticária - E220 (conservante) e E102 (corante): Asma - Selénio pode revelar toxicidade mesmo a baixas concentrações - Conservantes podem esconder uma insuficiente qualidade higiénica - Nitritos e nitratos podem provocar a formação de nitrosaminas: propriedade cancerígena - Qualquer aditivo: reacções de hipersensibilidade e alergias

6 A utilização de aditivos terá impreterivelmente de: - Ser consciente e responsável - Respeitar os LMR estabelecidos - Ter em consideração o fenómeno do efeito cumulativo - Ser alvo constante de estudos e testes para garantir a segurança da sua utilização - Não servir para encobrir más políticas de maneio e deficiências de higiene Nenhuma substância é, em toda e qualquer circunstância, sempre inócua

7 ANTIBIÓTICOS No final da década de 40, os Antibióticos começaram a ser utilizados como promotores de crescimento em rações para animais Década de 60: começaram a revelar-se os riscos da utilização dos antibióticos, nomeadamente pela criação de resistências bacterianas e o risco inerente para a saúde pública e animal 1986: na Suécia, os antibióticos deixaram de ser utilizados como aditivos alimentares Julho de 1999: A EU resolve banir a maioria dos antibióticos como aditivos, sendo actualmente, apenas permitidos quatro. Os antibióticos serão totalmente proibidos, na EU, a partir de 1 de Janeiro de 2006.

8 PROBLEMAS DA UTILIZAÇÃO DE ADITIVOS : Homem Animal Ambiente

9 - Afecta a microecologia - Conduz à persistência de bactérias resistentes no meio ambiente - Promove a transferência de genes de resistência entre bactérias Predisposição à criação de resistências em animais e humanos ANTIBIÓTICOS

10 Animal - Toxicidade para as espécies-alvo. Exs:Halofuginona, Nicarbacina,Quinoxalina, Carbadox - Toxicidade para espécies não alvo. Exs:Tilosina, Olaquindox, Monensina Sódica - Perturbações do bem estar - Desenvolvimento de resistências bacterianas - Desenvolvimento de infecções sub-clínicas ANTIBIÓTICOS

11 Homem - Efeitos tóxicos. Exs:quinoxalinas - Reacções alérgicas. Exs: Espiramicina, Tilosina, Olaquindox - Interacções com substâncias que são simultaneamente administradas ou consumidas: escassez de informação intoxicação por amplificação dos efeitos tóxicos perda de efeitos terapêuticos por antagonismo outros efeitos - Criação de resistências bacterianas ANTIBIÓTICOS

12 Criação de resistência bacteriana 4 antibióticos ainda permitidos: Monensina Sódica Avilamicina Salinomicina Sódica Flavofosfolipol Banidos totalmente em Janeiro de 2006 Vários estudos comprovativos de associação entre a utilização de antibióticos e a prevalência de resistências bacterianas. ANTIBIÓTICOS

13 Avilamicina Antibiótico activo contra Gram+, utilizado há cerca de 14 anos como promotor de crescimento em porcos e aves - Aumento de 23% para 72% de resistência do Enterococcus faecium em aves expostas - Menos de 1 ano após a diminuição da utilização: resistência do Enterococcus faecium desceu mais de 35% (falar da suspensão) - Comprovou-se a resistência cruzada entre a Avilamicina e a Everninomicina - A transferência da resistência dos enterococcus à Avilamicina pode fazer-se ao Homem através da cadeia alimentar Estudo dinamarquês: ANTIBIÓTICOS

14 Efeitos negativos do incremento da resistência de bactérias

15 ANTIBIÓTICOS

16 Em suma: A utilização dos antibióticos como aditivos nos alimentos compostos para animais, em doses sub-terapêuticas, leva à criação de resistências bacterianas. É imperativa a sua proibição ANTIBIÓTICOS

17 Alternativas - Utilização como especialidade farmacêutica - Enzimas - Probióticos - Leveduras - Proteínas plasmáticas - Acidificação da dieta - Maneio (alimentar e higiénico - sanitário) ANTIBIÓTICOS

18 2008

19 COCCIDIOSTÁTICOS

20 Desde o final dos anos 40: vários medicamentos são utilizados para prevenção de coccidiose e outras infecções parasitárias Na UE, os coccidiostáticos são utilizados como aditivos alimentares Na Suécia, os coccidiostáticos deixaram de ser utilizados como aditivos, sendo actualmente apenas usados como especialidade farmacêutica

21 Largamente utilizados : Aves e Coelhos Antibióticos Ionóforos, Quimioterápicos Acção contra bactérias, contribuindo para o desenvolvimento de resistências bacterianas Bovinos (Monensina) e Suínos (Salinomicina) COCCIDIOSTÁTICOS

22 Implicações de utilização: Animal Homem Ambiente COCCIDIOSTÁTICOS

23 Animal Intervalo de segurança muito pequeno: imensos casos de intoxicação acidental (doses usadas 2-3 vezes inferiores à DL50) Consumo por espécies não alvo Diagnóstico de intoxicação difícil: rápida reversibilidade dos sintomas e variabilidade das lesões patológicas Toxicidade Desconhecimento dos mecanismos de acção e resistência dos coccidiostáticos

24 Toxicidade de Ionóforos Músculo cardíaco e esquelético: Miopatias por distúrbios na homeostasia intracelular do cálcio Aves: diminuição do crescimento, diminuição da taxa de conversão alimentar (doses baixas); anorexia, fraqueza, incoordenação, depressão, diarreia e morte (doses altas).Perturbações da reprodução Variação entre espécies e para as diferentes substâncias COCCIDIOSTÁTICOS

25 Cavalos: choque hipovolémico, problemas musculares, nefrose tubular, fibrose cardíaca Bovinos: síndrome cardiomiopático (edema subcutâneo, intolerância ao exercício) morte súbita Interacção com Antibióticos e outros quimioterápicos: potencial risco de intoxicação Gatos: neuropatia felina COCCIDIOSTÁTICOS

26 Ambiente Longa persistência Poluição de águas - toxicidade para peixes, patos, gansos... Interferência com sistemas anaeróbios (produção de biogás) e com o tratamento de resíduos das águas COCCIDIOSTÁTICOS

27 Homem Reacções alérgicas e irritações Ionóforos: problemas cardiovasculares Problemática do não cumprimento de IS Problema emergente: Desenvolvimento de infecções latentes Criação de resistência a fármacos Diagnóstico difícil: indisponibilidade do alimento

28 COCCIDIOSTÁTICOS Alternativas: Resistência genética à coccidiose ( idade, raças) Imunoprofilaxia (Vacinas) Utilização como especialidade farmacêutica Melhoria do maneio ( higiene, dieta equilibrada, camas secas e desinfectantes)

29 HORMONAS Banidas como promotores de crescimento na EU em 1988 Permitidas ainda em alguns países como promotores de crescimento ( EUA, Canadá e Austrália) Utilizadas apenas com fins terapêuticos e zootécnicos

30 HORMONAS 30 / 04/ 1999 : SCVPH publica um artigo sobre o risco potencial do consumo de alimentos de origem animal, com resíduos de hormonas, nomeadamente: Estradiol -17β Progesterona Testosterona Zeranol Acetato de Trembolona Acetato de Melenogestrol

31 Efeitos nefastos gerais : carcinogénicos mutagénicos genotóxicos alterações endócrinas alterações de crescimento e desenvolvimento alterações imunológicas alterações imunotóxicas HORMONAS

32 Efeitos carcinogénicos Evidência que exposição a estrogénios na vida fetal e peri-natal, aumenta a incidência de tumores na vida adulta Tumores mamários Tumores ováricos Tumores vaginais Tumores uterinos Tumores da próstata Tumores testiculares

33 HORMONAS Dados Epidemiológicos Porto Rico, 1979 – 1981: Cerca de casos de desenvolvimento sexual anómalo, entre os quais casos de crianças com quistos ováricos Mundo: Evidência de aumento de 50% de casos de cancro da mama, desde 1965 Itália, Milão: ingestão de carnes com hormonas conduziu a desenvolvimento sexual precoce, hipoplasia testicular e formação de quistos Estudos com vegetarianos, revelaram diminuição na incidência de tumores Maior incidência de tumores da mama e da próstata nos EUA, em relação à Europa

34 HORMONAS AfricanosChinesesCoreanosJaponeses Adaptado de Parkin et al, 1997

35 HORMONAS Adaptado deParkin et al, 1997

36 HORMONAS Adaptado deParkin et al, 1997 Africanos ChinesesCoreanosJaponeses

37 HORMONAS Adaptado deParkin et al, 1997

38 Utilizar os fármacos apenas como especialidade farmacêutica Criação de Comités específicos de fiscalização Maior penalização dos infractores Direitos do consumidor (informação, segurança alimentar) Actualização permanente dos modos e métodos de aceitação e aprovação dos aditivos A saúde está acima de qualquer interesse económico ou político A saúde animal e humana não admitem o risco CONCLUSÃO

39 Cuide a sua constipação... … comendo uma costeleta Maicen Ekman, Associação de consumidores da Suécia


Carregar ppt "PROIBIÇÃO DOS ADITIVOS NOS ALIMENTOS COMPOSTOS PARA ANIMAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google