A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Banco de Dados Prof. Flávio Souza Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistema.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Banco de Dados Prof. Flávio Souza Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistema."— Transcrição da apresentação:

1 Banco de Dados Prof. Flávio Souza Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistema

2 Modelo de Dados Descrição formal de um estrutura de banco de dados. Pode ser divido em três modelos Modelo Conceitual Modelo Lógico Modelo Físico

3 Modelo Conceitual Modelo de dados abstrato que descreve a estrutura de um banco de dados sem a necessidade de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). O modelo conceitual mais utilizado é o relacional.

4 Modelo Relacional Criado em 1970 por Edgar Frank Codd, descrito no seu artigo “Relational Model of Data for Large Shared Data Banks”. Sucessor dos modelos hierárquicos, em rede, codasyl e listas invertidas. A técnica mais usada é a modelagem entidade-relacionamento (ER) na qual é representada graficamente através do diagrama entidade- relacionamento (DER).

5 Modelo Relacional Entidade, Registro, Linha ou Tupla – Representação de um conjunto de informações sobre uma um determinado assunto. PESSOA Código Nome Sexo Idade Telefone CARRO Código Marca Modelo Ano

6 Modelo Relacional Atributo, Coluna ou Campo – São as características de uma entidade. Os atributos podem ser classificados como: Monovalorado Multivalorado PESSOA Código Nome Sexo Idade Telefone CARRO Código Marca Modelo Ano

7 Modelo Relacional Atributo Simples ou Monovalorado – Só assume um tipo de informação, como por exemplo temos o atributo nome da entidade pessoa que só assume um tipo de informação da entidade que é no caso o nome da pessoa. PESSOA Nome

8 Modelo Relacional Atributo Composto – O seu conteúdo pode ser dividido em outros atributos. Exemplo: Avenida Gomes de Matos, n.º 500, Montese – Fortaleza/CE PESSOA Endereço PESSOA Tipo de Logradouro Nome do Logradouro Número Bairro Cidade Estado

9 Modelo Relacional Atributo Multivalorado – Assume mais de um tipo de informação, como por exemplo temos o atributo telefone da entidade pessoa que pode assumir vários tipos de telefones como comercial, residencial, celular e etc.. PESSOA Telefone

10 Modelo Relacional Atributo Determinante – Identifica de forma única a entidade. Exempo: CPF, CNPJ, Código da Matrícula, Código de Barras e etc... PESSOA Código

11 Modelo Relacional Domínio – Conjunto de valores que um atributo pode assumir. PESSOA Sexo (Masculino e Feminino, etc...) CARRO Marca (Chevrolet, Fiat, etc...) Modelo (Chevete, Fusca, etc...)

12 Modelo Relacional Tabela, Relação ou Entidades – Conjunto de entidades organizado em linhas e colunas. PESSOA CódigoNomeSexoIdadeTelefone 1FranciscoMasculino289999-9999 5MariaFeminino158888-8888 15JoséMasculino297777-7777 23TerezaFeminino226666-6666

13 PESSOA CódigoNomeSexoIdadeTelefone 1FranciscoMasculino289999-9999 5MariaFeminino158888-8888 15JoséMasculino297777-7777 23TerezaFeminino226666-6666 Atributos, Colunas ou Campos Tupla, Registro ou Entidade Tabela, Relação ou Entidades Domínio do atributo Valor ou Dado Modelo Relacional

14 Relacionamento – É uma associação entre entidades através de um atributo em comum. Exemplo de relacionamento nomeDoRelacionamento Entidade A Entidade B MedicoPaciente Consulta ClienteFilme Aluga

15 Modelo Relacional Cardinalidade de um relacionamento – Em um relacionamento a cardinalidade é definida de três formas: Relacionamento um para um (1:1). Relacionamento um para muitos (1:N). Relacionamento muitos para muitos (N:N).

16 Modelo Relacional Relacionamento um para um (1:1). Ocorre quando uma ocorrência de A está associada a no máximo uma ocorrência de B e uma ocorrência de B está associada a no máximo uma ocorrência de A.

17 Modelo Relacional Relacionamento um para um (1:1). Leia-se, um empregado gerencia um setor e o setor só pode ser gerenciado por apenas um empregado. João Pedro Paulo Maria Jurídico Contabilidade Financeiro Conjunto A (Empregado) Conjunto B (Departamento) Empregado Departamento Gerencia 1 1

18 Modelo Relacional Relacionamento um para muitos (1:N). Ocorre quando uma ocorrência de A está associada a mais de uma ocorrência de B e uma ocorrência de B está associada a no máximo uma ocorrência de A.

19 Modelo Relacional Relacionamento um para muitos (1:N). Leia-se, um departamento loca vários empregados, um empregado só pode estar locado em um departamento. Conjunto A (Departamento) EmpregadoDepartamento Loca N1 Contabilidade Financeiro João Pedro Paulo Maria Conjunto B (Empregado)

20 Modelo Relacional Relacionamento muitos para muitos (N:N). Ocorre quando uma ocorrência de A está associada a mais de uma ocorrência de B e uma ocorrência de B está associada a mais de uma ocorrência de A.

21 Modelo Relacional Relacionamento muitos para muitos (N:N). Leia-se, um empregado pode atuar em vários projetos e um projeto comporta vários empregados. Sigmoda MM-TOM Sinpli AATOM Conjunto A (Empregado) Conjunto B (Projeto) Empregado Projeto Atua N N João Pedro Paulo Maria

22 Modelo Relacional Cardinalidade mínima e máxima. Mínima – Número mínimo de ocorrências de uma entidade A em relação a uma entidade B. Máxima – Número máximo de ocorrências de uma entidade A em relação a uma entidade B.

23 Modelo Relacional Cardinalidade mínima e máxima. Possíveis Valores: (1,1), (1,N), (0,1), (0,N), (N,N). ClienteConta ContaCliente (1,1)(1,N) EmpregadoDepartamento Gerencia (1,1)(0,1)

24 Modelo Relacional Cardinalidades de atributos – Os atributos também podem ser classificados por sua cardinalidade: Cardinalidade mínima 1 – Atributo Obrigatório 0 – Atributo Opcional Cardinalidade máxima 1 – Atributo monovalorado N – Atributo multivalorado PESSOA Nome (1, 1) Telefone (0, N) Endereço (1, N) CPF (1, 1)

25 Modelo Relacional Papeis em um relacionamento – A função que uma ocorrência de uma entidade cumpre em um relacionamento. Não é obrigatório no Modelo ER. ClienteConta ContaCliente (1,1) (1,N) Movimenta É movimentada Empregado Projeto Atua (0,N)(1,N) Alocado Envolve

26 Referências Bibliográficas Elmarsi e Navathe, Sistema de Bancos de Dados, 6ª Edição – São Paulo. Modelo Entidade-Relacionamento (Vania Bogorny) – Instituto de Informática e Estatística da Universidade Federal de Santa Catarina. http://pt.wikipedia.org/wiki/Modelo_Relacional http://www.devmedia.com.br/conceitos-fundamentais-de-banco-de-dados/1649 http://pt.wikipedia.org/wiki/Banco_de_dados_relacional#O_Modelo_Relacional http://www.luis.blog.br/analise-de-entidade-atributos-simples-compostos- multivalorados.aspx http://www.luis.blog.br/analise-de-entidade-atributos-simples-compostos- multivalorados.aspx


Carregar ppt "Banco de Dados Prof. Flávio Souza Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistema."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google