A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à Arquitectura de aplicações para a Web

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à Arquitectura de aplicações para a Web"— Transcrição da apresentação:

0 Introdução à Arquitectura de aplicações para a Web

1 Introdução à Arquitectura de aplicações para a Web
Arquitectura Cliente, Servidor Protocolo de comunicação HTTP Noção de URL Evolução histórica Desenvolvimentos actuais

2 Arquitectura Cliente Servidor
Cliente Servidor “xpto”

3 Protocolo HTTP HTTP – Hypertext Transfer Protocol
Protocolo de comunicação baseado no TCP/IP. Especificação W3C (http://www.w3.org/Protocols/) Suporta a transferencia de informação entre o cliente e o servidor Web. Métodos GET e POST Stateless - Cookies

4 HTTP Request Response GET /index.html HTTP/1.1 Host: www.example.com
HTTP/ OK Response Date: Mon, 23 May :38:34 GMT Server: Apache/ (Unix) (Red-Hat/Linux) Last-Modified: Wed, 08 Jan :11:55 GMT Etag: "3f80f-1b6-3e1cb03b" Accept-Ranges: bytes Content-Length: 438 Connection: close Content-Type: text/html; charset=UTF-8

5 HTTP Request

6 HTTP Response

7 HTTP Status Code Format
Meaning Description 1yy Informational Message Provides general information; does not indicate success or failure of a request. 2yy Success The method was received, understood and accepted by the server. 3yy Redirection The request did not fail outright, but additional action is needed before it can be successfully completed. 4yy Client Error The request was invalid, contained bad syntax or could not be completed for some other reason that the server believes was the client's fault. 5yy Server Error The request was valid but the server was unable to complete it due to a problem of its own.

8 Servidor Web Aplicação informática que trata os pedidos HTTP dos clientes Web. Servidores mais usuais IIS – Internet Information Server Mais usual no universo Windows Desenvolvido pela Microsoft Apache Usual nos sistemas Unix/Linux Também existe para sistemas Windows Open Source

9 Noção de URL URL – Uniform Resource Location Sintaxe Exemplos:
ftp://ftp.dei.isep.ipp.pt gopher://gopher.micro.umn.edu/11 wais://cnidr.org/directory-of-servers protocolo://endereco/caminho/nomeFicheiro

10 Evolução histórica Páginas simplesmente estáticas
O servidor Web é simplesmente um repositório de páginas (ficheiros HTML) que são enviados para o cliente ao seu pedido. A informação e o aspecto da página será constante ao longo do tempo. Mudando unicamente se houver intervenção do programador.

11 Evolução histórica Paginas estáticas com scripts embutidos
Continuam a ser páginas estáticas São introduzidos objectos dinâmicos na página recorrendo a uma linguagem de script. Estes scripts são interpretados e executados no browser cliente. Suportadas pelo IE 3+ e pelo Netscape 4+ As linguagens de script mais usuais são JavaScript VBScript

12 Evolução histórica Paginas dinâmicas
O servidor constrói a página que será enviada ao cliente. Permite interacção com recursos externos (p.e. Bases de Dados) O aspecto e a informação da página obtida pelo cliente depende de parâmetros que foram passados ao servidor a quando do pedido

13 Evolução histórica Páginas dinâmicas Cliente Recursos externos
Servidor

14 Evolução histórica Paginas dinâmicas com CGI
CGI – Common Gateway Interface. Existe uma aplicação no servidor (aplicação CGI) que será invocada pelo pedido do cliente e que irá construir em tempo real a página que será enviada ao cliente. As aplicações CGI podem ser programadas em qualquer linguagem que aceda ao STDIN e ao STDOUT. As mais usuais são: Perl C

15 Exemplo de um CGI /*************************************************************************/ /** **/ /** hello_s.c -- "hello, world" simple, para demonstrar a **/ /** saida CGI basica. **/ /** **/ /*************************************************************************/ #include <stdio.h> void main() { /** Imprimir o header de resposta CGI, exigido para toda saida HTML. **/ /** Notar o \n adicional, para enviar a linha vazia. **/ printf("Content-type: text/html\n\n") ; /** Imprimir a pagina de resposta HTML em STDOUT. **/ printf("<html>\n") ; printf("<head><title>CGI Output</title></head>\n") ; printf("<body>\n") ; printf("<h1>Hello, world.</h1>\n") ; printf("</body>\n") ; printf("</html>\n") ; exit(0) ; }

16 Evolução histórica Páginas dinâmicas com código embutido
O código da linguagem utilizado para a geração da página coexiste com os comandos HTML que formatam a página. São mais simples de desenvolver e de manter que as aplicações CGI. As tecnologias mais usuais desta categoria são: ASP PHP JSP

17 Exemplo de uma página ASP
<html> <body> <form action="demo_reqquery.asp" method="get"> Your name: <input type="text" name="fname" size="20" /> <input type="submit" value="Submit" /> </form> <% dim fname fname=Request.QueryString("fname") If fname<>"" Then       Response.Write("Hello " & fname & "!<br />")       Response.Write("How are you today?") End If %> </body> </html>

18 Exemplo de uma página ASP
<html> <body> <% response.write("<h2>You can use HTML tags to format the text!</h2>") %> <% response.write("<p style='color:#0000ff'>This text is styled with the style attribute!</p>") %> </body> </html>

19 Exemplo de PHP Form <html> <body>
<form action="welcome.php" method="post"> Name: <input type="text" name="name" /> Age: <input type="text" name="age" /> <input type="submit" /> </form></body> </html> welcome.php <html> <body>Welcome <?php echo $_POST["name"]; ?>. <br /> You are <?php echo $_POST["age"]; ?> years old.</body> </html>

20 Exemplo de PHP <html> <body> <?php
function writeMyName() { echo "Kai Jim Refsnes"; } echo "Hello world!<br />"; echo "My name is "; writeMyName(); echo ".<br />That's right, "; writeMyName(); echo " is my name."; ?> </body> </html>

21 Evolução histórica Páginas ASP .NET Beneficia da tecnologia .NET
Independente do browser cliente Informação inserida no cliente é directamente processada no servidor (conceito de Web Form) O código utilizado para a construção da página e o código que define a interface podem ser colocados em ficheiros disjuntos (programação code-behind)

22 WWW The great need for information about information, to help us categorize, sort, pay for, own information is driving the design of languages for the web designed for processing by machines, rather than people. The web of human-readable document is being merged with a web of machine-understandable data. The potential of the mixture of humans and machines working together and communicating through the web could be immense. Tim Berners-Lee

23 Q: You talked about the need for a metadata language
Q: You talked about the need for a metadata language. Can you tell us laymen what it is?  A: "Meta" is used with anything which is about itself (...) metadata is data about data.  On the Web, this means all sorts of information about information(...)These needs are driving us to make ways of putting information on the web designed for computers to be able to understand.  Web pages at the moment in HTML are designed to be read by humans. In the future, some Web pages will be in "RDF" -- Resource Description Framework.  This will be read by computer programs which will help us organize ourselves and our data and possibly everything we do.

24 WWW The Semantic Web provides a common framework that allows data to be shared and reused across application, enterprise, and community boundaries. It is a collaborative effort led by W3C with participation from a large number of researchers and industrial partners. It is based on the Resource Description Framework (RDF). The Semantic Web is a web of data

25 WWW Web Ontology Language WEB 2.0 AJAX Inteligência colectiva
Trabalho colaborativo Conhecimento distribuído AJAX Assynchronous JavaScript Aplicações Web mais interactivas

26


Carregar ppt "Introdução à Arquitectura de aplicações para a Web"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google