A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 11 Tolerância: Alergia, Autoimunidade, Transplantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 11 Tolerância: Alergia, Autoimunidade, Transplantes."— Transcrição da apresentação:

1 Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 11 Tolerância: Alergia, Autoimunidade, Transplantes

2 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Tolerância Delecção clonal Delecção clonal Induzida durante a maturação celular por auto-antigénio ubiquitários Induzida durante a maturação celular por auto-antigénio ubiquitários Induzida na periferia por antigénios muito abundantes Induzida na periferia por antigénios muito abundantes Inactivação clonal (anergização) Inactivação clonal (anergização) Induzida na periferia por antigénios muito abundantes Induzida na periferia por antigénios muito abundantes

3 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Delecção clonal As células T Formam-se no timo, mas a maioria morre, não chegando à periferia 98% das células morrem not imo sem induzirem quer inflamação, quer aumento do tamanho do timo (os macrófagos timicos fagocitam os timócitos apoptóticos) Timo de ratinho 1-2 x 10 8 timócitos 5 x 10 7 /dia2 x 10 6 /dia

4 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Porquê indução de tolerância na periferia? Proteínas ubíquas são expressas no timo Proteínas ubíquas são expressas no timo Células T específicas para estes antigénios são delectadas no timo Células T específicas para estes antigénios são delectadas no timo Proteínas específicas de outros órgãos não são expressas no timo Não há delecção clonal para células T reactivas com estes antigénios Estas células têm que ser anergizadas na periferia

5 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Indução de tolerância na periferia

6 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Indução de tolerância na periferia

7 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Células auto-reactivas? Existem células auto-reactivas em todos os indivíduos Existem células auto-reactivas em todos os indivíduos Poucos auto-antigénios são potencialmente funcionais Poucos auto-antigénios são potencialmente funcionais [] alta para activar celulas T [] alta para activar celulas T [] baixa para não induzir anergia/delecção [] baixa para não induzir anergia/delecção Expresso fora das zona imunologicamente privilegiadas Expresso fora das zona imunologicamente privilegiadas Olho, SNS, barreira placentária Olho, SNS, barreira placentária

8 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda A tolerância em situações patológicas Hipersensibilidade e alergia Hipersensibilidade e alergia Doenças Autoimunes Doenças Autoimunes Transplantes Transplantes

9 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Hipersensibilidade / Alergia

10 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Hipersensibilidade Tipo I

11 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Fase imediata e tardia numa reacção de hipersensibilid. tipo I: a asma como modelo

12 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda

13 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Hipersensibilidade Tipo II

14 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Hipersensibilidade Tipo III

15 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Hipersensibilidade Tipo IV

16 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Doenças Autoimunes

17 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Indução de autoimunidade Libertação de antigénios sequestrados Libertação de antigénios sequestrados Imitação molecular Imitação molecular Expressão inapropriada de MHC-II Expressão inapropriada de MHC-II Activação policlonal B inespecifica Activação policlonal B inespecifica

18 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Eventos na indução de autoimunidade

19 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Tratamento de doenças autoimunes Supressão inespecifica do S.I. Supressão inespecifica do S.I. Corticoesteroides; azatioprina; ciclofosfamida Corticoesteroides; azatioprina; ciclofosfamida Ciclosporina A, FK506 (inibem apenas celulas T activadas) Ciclosporina A, FK506 (inibem apenas celulas T activadas) Timectomia Timectomia Plasmaferese (beñeficio de curta duração) Plasmaferese (beñeficio de curta duração) Terapias experimentais Terapias experimentais Vacinação com células T autoreactivas fixadas Vacinação com células T autoreactivas fixadas Bloqueio do MHC com péptidos Bloqueio do MHC com péptidos Só péptido Só péptido Péptido + MHC solúvel Péptido + MHC solúvel Indução de tolerância com antigénios orais Indução de tolerância com antigénios orais Terapia com anticorpos monoclonais Terapia com anticorpos monoclonais

20 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Terapia com anticorpos monoclonais

21 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Transplantes

22 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda HLA matching

23 Imunologia 2001/2002Prof. Doutor José Cabeda Mecanismos de rejeição de enxerto


Carregar ppt "Imunologia 2001/2002Prof.Doutor José Cabeda Immunologia Curso de Análises Clinicas Aula Teórica Nº 11 Tolerância: Alergia, Autoimunidade, Transplantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google