A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Congresso Interamericano de Psicologia – Brasília – 2013 Título: Competências no Trabalho Elziane Campos Gardênia da Silva Abbad

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Congresso Interamericano de Psicologia – Brasília – 2013 Título: Competências no Trabalho Elziane Campos Gardênia da Silva Abbad"— Transcrição da apresentação:

1 Congresso Interamericano de Psicologia – Brasília – 2013 Título: Competências no Trabalho Elziane Campos lzibdc@gmail.com Gardênia da Silva Abbad gardenia.abbad@gmail.com UnB - Instituto de Psicologia Programa de Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações

2 Globalização 2 Produtos e serviços antes inacessíveis; Aumento da exigência em relação à qualidade, custo, prazos, variedade e inovação; Acirrada concorrência entre as organizações e busca de um Diferencial Competitivo = Pessoas Competências mais amplas e complexas; Rearranjar recursos criativamente nas novas situações de trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

3 Visão Geral: “Competências” Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura 3  Um dos conceitos mais discutidos atualmente por acadêmicos e profissionais;  Está relacionado às grandes transformações ocorridas no mundo do trabalho nas últimas décadas;  Conceito complexo e multifacetado;  Inexistência de uma única definição amplamente aceita.  Diferentes correntes teóricas e áreas do conhecimento têm investido na busca de definições e no estudo das competências com diferentes enfoques, interpretações, classificações e finalidades práticas.

4 4 Corrente Teórica: “Gestão de Pessoas” Foco: Nível micro, do indivíduo e das equipes de trabalho. Suporte teórico: Psicologia Organizacional e do Trabalho (POT).  Investigação das relações entre a competência e a aprendizagem - processo pelo qual se adquire a competência. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

5 Origem do Conceito 5 O conceito de competências como o entendemos hoje começa a ser elaborado em 1973 por David McClelland, um psicólogo da Universidade de Harvard: 1. Necessidade de se reduzir vieses na seleção profissional; 2.Identificar característica pessoais estatisticamente associadas ao “bom desempenho no trabalho” ou ao “sucesso na vida profissional” (Sampaio, 2009).  Vários outros autores sugerem definições para o conceito de competências. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

6 Abordagens Teóricas 6 1. Abordagem Norte-americana (Boyatsis, 1982; Spencer Jr. & Spencer, 1993) Referência: mercado de trabalho e aspectos ligados aos descritores de desempenho requeridos pelas organizações.  Aproximação do conceito de Qualificação = (atributos/requisitos de ocupações/ profissões) Competência = conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes (CHAs) que justificam um alto desempenho; OU Competência = um estoque de recursos que tornariam a pessoa apta ou capaz de exercer determinado trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

7 7 2. Abordagem Francesa (Le Boterf, 2003; Zarifian, 2008) Referência: vinculação entre trabalho e educação, indicando as competências como uma resultante de processos sistemáticos de aprendizagem.  Nasce do questionamento do conceito de Qualificação. Competência = a mobilização do conjunto de qualificações/CHAs do indivíduo nas suas realizações em determinado contexto de trabalho; OU Competência = a manifestação dos CHAs em ações exitosas. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

8 8 3. Abordagem Integradora (Fleury & Fleury, 2001; Dutra, 2004) Referência: integração das concepções norte- americana e francesa.  Aceitação mais ampla por considerar as diversas dimensões do trabalho e associar a competência tanto à Capacidade quanto ao Desempenho. Competência = não apenas o conjunto de CHAs necessários para exercer certa atividade, mas também o desempenho da pessoa em determinado contexto, em termos de comportamentos adotados no trabalho e realizações decorrentes (Brandão & Borges-Andrade, 2007). Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

9 Definição Conceitual 9 Uso Popular ≠ Uso técnico em POT Uso Popular Língua Portuguesa: I.Aptidão; II.Conjunto de conhecimentos e habilidades; III.Grande capacidade, sabedoria. Língua Inglesa: competency ≠ competence I.Competency: uma importante habilidade que é necessária para realizar um trabalho; II.Competence: habilidade de fazer algo bem feito. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

10 10 Uso técnico em POT - MÉTODO  Extensa revisão dos conceitos apontados na literatura para designar o significado do termo competência.  Intuito: diferenciar e especificar o conceito. Foram buscados 174 textos no total (entre artigos, livros e capítulos de livro, dissertações e teses). Destes, 78 apresentavam propostas de definições para o termo competência individual. **Foram excluídos os trabalhos cujas definições referiam-se a competências organizacionais ou coletivas Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

11 11 Uso técnico em POT – ANÁLISE (Hoffman, 1999) I.Atributos subjacentes de uma pessoa II.Desempenho observável III.Padrão de Qualidade do desempenho Inputs Outputs Valorativos Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

12 12 1) Atributos subjacentes de uma pessoa  Foco no conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes (CHAs) de um indivíduo, que lhe permitirão produzir um desempenho competente;  Entradas (inputs) requeridas para que o sistema de trabalho possa operar;  Inclusão de outros recursos e disposições individuais como: motivação, valores, personalidade, inteligência prática, aptidão, condutas, experiências pessoais, capacidade de agir inteligentemente diante das situações e de combinar recursos para produzir resultados. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

13 13 2 ) Desempenho observável  foco na tarefa a ser completada;  saídas (outputs) de um sistema de trabalho, sendo o desempenho definido de forma mensurável, de modo a poder ser observado, ensinado, aprendido e avaliado;  distingue-se de conceitos como capacidades e CHAs, os quais são entendidos como recursos, condições necessárias, mas não suficientes ao desempenho competente;  esses recursos, antecedentes ou disposições que predizem o desempenho competente, são inferidos pelas pessoas a partir de atributos observáveis do desempenho e dos resultados de ações humanas específicas no trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

14 14 3) Padrão de qualidade do desempenho  Foco no desempenho exemplar, excelente, bem sucedido;  Distingue do conceito de tarefas, o qual está relacionado à descrição de atividades sem menção explícita a padrões de qualidade ou produtividade.  Orientação do esforço individual para superação, em busca de maior produtividade ou eficiência;  O desempenho individual é conectado a objetivos e à estratégia da organização como um todo;  Inclui padrões e valores de referência adotados por uma determinada unidade social (organização, equipe, outras pessoas) para julgar se um dado desempenho é ou não competente. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

15 Operacionalização 15  Não há maneira única e certa para se descrever as competências: Recursos ou Dimensões = os CHAs que se pressupõem sejam necessários para que a pessoa possa apresentar determinado comportamento/desempenho.  Ex: Conhecimentos de princípios de motivação humana no trabalho; Habilidade para argumentar de maneira convincente; Atitude de respeito à diversidade de opiniões entre os colaboradores. Pautas ou Referenciais de Desempenho = competência verificada por meio da adoção de certos comportamentos passíveis de observação no ambiente de trabalho.  Ex: Avalia custos e benefícios de se realizar um evento instrucional; Implementa ações para aumentar a satisfação no trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

16 Dimensões Constitutivas Durand (2000) 16 Conhecimentos = uma série de informações assimiladas e estruturadas pelo indivíduo dentro de um esquema preexistente que tornam possível que ele compreenda o mundo; Habilidade = capacidade de fazer de agir de maneira concreta de acordo com objetivos ou processos pré- definidos; Atitude = aspectos sociais e afetivos relacionados ao trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

17 Aplicações 17 1) Gestão estratégica de pessoas = integração de todos seus subsistemas. 2) Treinamento, Desenvolvimento e Educação = integração da ANT, Desenho Instrucional e Avaliação. 3) Avaliação de Desempenho = Critério de julgamento humano dos comportamentos observáveis. 4) Competências Coletivas e Organizacionais  Uso metafórico;  Aprendizagem é processo individual: após a aquisição de competências, os indivíduos transferem o que foi aprendido para os demais níveis por meio de processos sociais de compartilhamento e complementação (Le Boterf, 1999; Zarifian, 2008). Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

18 Apreciação Crítica 18 Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura Caráter Disposicional = Indivíduo e Ambiente; um indivíduo pode ser competente em um contexto ou organização, mas não em outro por diversas razões como:  falta de instrumentos de trabalho;  falta de suporte de pares;  falta de suporte dos chefes. Implicação Prática: para que a competência possa ser manifesta, adquirida, retida e transferida, o contexto de trabalho precisa ser favorável.  É possível diferenciar a competência de traços de personalidade e fatores de inteligência; estes traços e fatores são mais estáveis que as competências, sendo provavelmente seus preditores.

19 Síntese 19 É possível concluir que Competência é:  não é inata, é aprendida;  é constituída por conhecimentos, habilidades e atitudes e outras características pessoais;  caracterizam o desempenho bem sucedido ou excelente;  atributo da ação humana e de seus resultados;  gera resultados palpáveis;  pode ser avaliada por outras pessoas;  depende de fatores contextuais do ambiente de trabalho;  sua aprendizagem, desenvolvimento e expressão estão relacionados às incertezas do ambiente de trabalho. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura

20 Referências: 20 Bitencourt, C. (2004). Gestão contemporânea de pessoas: novas práticas, conceitos tradicionais. Porto Alegre: Bookman Boyatzis, R. E. (1982) The competent management: a model for effective performance. New York: John Wiley. Durand, T. (2000). Forms of incompetence. In: Sanchez, R & Heene, A. Theory Development for Competence-based Management. Advance in Applied Business Strategy). Greenwhich: JAI Press. Dutra, J. S. (2004). Competências: Conceitos e Instrumentos para a Gestão de Pessoas na Empresa Moderna. São Paulo: Atlas. Fleury, M. T. L., & Fleury, A. (2001). Construindo o Conceito de Competências. Revista de Administração Contemporânea, Edição Especial, 183-196. Hoffmann, T. (1999). The meanings of competency. Journal of European Industrial Training, 23, 6, 275-285. Le Boterf, G. (2003). Desenvolvendo as competências dos profissionais. Porto Alegre: Artmed. Ruas, R. L., Fernandes, B. H. R., Ferran, J. E. M. & Silva, F. M. (2010). Gestão por Competências: Revisão dos Trabalhos Acadêmicos no Brasil no período de 2000 a 2008. Apresentação realizada no XXXIV Encontro da ANPAD – EnANPAD, Rio de Janeiro, RJ. Sampaio, J. R. (2009). Uma “Arqueologia” do Conceito de Competência na Realidade Norte Americana. In C. P. A. Paula & L. F. R. Moraes (Eds.). Administração Contemporânea: desafios e controvérsias. Pedro Leopoldo: Tavares. Spencer, L. M. & Spencer, S. (1993). Competence at work. New York: John Wiley. Zarifian, P. (2008). Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas. Origem e Abordagens Teóricas Referências Definição Conceitual Apreciação e Síntese Operacional e Aplicações Abertura


Carregar ppt "Congresso Interamericano de Psicologia – Brasília – 2013 Título: Competências no Trabalho Elziane Campos Gardênia da Silva Abbad"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google