A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Zoot 1012 MELHORAMENTO ANIMAL I ZOOTECNIA Prof. Dr. Paulo Roberto Nogara Rorato.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Zoot 1012 MELHORAMENTO ANIMAL I ZOOTECNIA Prof. Dr. Paulo Roberto Nogara Rorato."— Transcrição da apresentação:

1 Zoot 1012 MELHORAMENTO ANIMAL I ZOOTECNIA Prof. Dr. Paulo Roberto Nogara Rorato

2 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL 11.1 – OPÇÕES EM NÍVEL DE FAZENDA SELEÇÃO E CRUZAMENTO, MEIO AMBIENTE 11.2 – ESTRUTURA DA CRIAÇÃO CRIA, RECRIA E TERMINAÇÃO

3 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL 11.3 – EXEMPLOS DE CONTEÚDOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DE PROGRAMÁTICOS DE MELHORAMENTO MELHORAMENTO GENÉTICO EM GENÉTICO EM DIFERENTES DIFERENTES ESPÉCIES ESPÉCIES DOMÉSTICAS DOMÉSTICAS PROGRAMA NATURA PROGRAMA NATURA

4 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA (iniciou na década de oitenta) A regra não é caminhar contra a NATUREZA pois ele sempre vence! Desse princípio surgiu o nome NATURA Apresentação NATURA – GENÉTICA SUL-AMERICANA – Formada por um pool de empresas agroindustriais e agropecuárias, liderado pelo Grupo Macedo (Cabanha Azul). Há mais de 70 anos desenvolve e aperfeiçoa a genética de seus rebanhos. Programa similar foi desenvolvido na Argentina com êxito, tanto na produção do tipo bovino como na comercialização da carne. Este projeto conta com o apoio de outras empresas do grupo nas áreas de marketing, comercialização e exportação.

5 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Introdução - Aumento mundial na demanda por carne. - Aumento mundial na demanda por carne. - Áreas disponíveis para a produção no mundo. - Áreas disponíveis para a produção no mundo. - Brasil é o país que possui a maior área, ainda, a ser incorporada ao sistema. - Brasil é o país que possui a maior área, ainda, a ser incorporada ao sistema. - Brasil precisa melhorar a qualidade e eficiência. - Brasil precisa melhorar a qualidade e eficiência. - Áreas disponíveis no Brasil localizam-se no Brasil Central (BC). - Áreas disponíveis no Brasil localizam-se no Brasil Central (BC). - A raça Nelore por sua capacidade adaptativa conquistou o BC. - A raça Nelore por sua capacidade adaptativa conquistou o BC. - Para incrementar a produtividade e a qualidade – cruzamento com taurinos. - Para incrementar a produtividade e a qualidade – cruzamento com taurinos. - Reunir em um grupo genético raça as características desejáveis. - Reunir em um grupo genético raça as características desejáveis. - Explorar a heterose. - Explorar a heterose. - A alta heterose se manifesta na fertilidade, sobrevivência, habilidade materna e ganho de peso, mas não na qualidade. - A alta heterose se manifesta na fertilidade, sobrevivência, habilidade materna e ganho de peso, mas não na qualidade.

6 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Introdução - Alternativa – formar raças ou linhagens comerciais. - Utilização de monta natural (MN) como método de reprodução básico. - Rebanhos bastante grandes possibilitam a manutenção nas gerações posteriores boa parte dos ganhos iniciais obtidos pela heterose. - Complementaridade entre raças – Heterose máxima. - Objetivo do programa é utilizar a heterose e a complementaridade entre raças. - Nelore = adaptabilidade as condições extensivas de criação do BC. - Angus = baixa exigência nutricional, alta fertilidade e qualidade de carne e de carcaça. - Angus + Nelore = Bovino NATURA (adaptado a natureza e produtivo). - Bovino Natura = maior rentabilidade ao pecuarista do BC.

7 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Introdução - Na formação do novo ecótipo, para evitar os riscos representados pela ENDOGAMIA – foi adotada uma extrutura ierárquica de melhoramento, envolvendo um grande número de animais. - População inicial vacas de criadores particulares integrados ao projeto. - Concentrando o melhor material genético da raça em um núcleo de seleção. - Uso da informática, metodologias eficientes de análise (MM) e forte pressão de seleção == ACELERA O MELHORAMENTO GENÉTICO (maior GG). - Produção de um bovino superior ao normalmente existente nos trópicos.

8 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Objetivos da NATURA – Genética Sul-Americana a) Produzir um bovino com elevado índice de produtividade, que não exija alterações no meio ambiente criatório do BC e cujo produto tenha grande aceitação nos mercados. b) Conduzir o melhoramento da raça NATURA, indicando touros e raças aos rebanhos participantes (Reb. Associados), dando assistência técnicaa estes para o seu melhoramento interno e, especialmente, através de um núcleo de seleção (Núcleo Aberto), o qual concentrará os melhores genes da raça. c) Adquirir, tipificar e abater novilhos NATURA, prepearndo e embalando esta carne e comercializando-á sob o rótulo NATURA.

9 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Constatações e comentários técnicos - Trabalhos intensivos de formação de raças sintéticas têm mostrado uma tendência de perda das vantagens iniciais do cruzamento (F1), a medida que as gerações avançam. Existem duas causas: - Perdas por recombinações – destruição gradativa dos efeitos epistáticos – minimize-se esta perda com forte pressão de seleção. - Perdas por endogamia – redução da heterozigose e, consequentemente da heterose – minimiza-se esta perda com uma população de tamanho grande.

10 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Constatações e comentários técnicos O uso de machos cruzados – a heterose é a mesma nos machos e nas fêmeas, considerando os mesmos graus de sangue e valores genéticos. Portanto, neste projeto os touros selecionados obtidos por cruzamento também serão utilizados, possibilitando que em apenas uma geração de cruzamento seja obtido o genótipo desejado (rapidez). A determinação da combinação genética ideal – a seleção feita nas condições de BC é que determinará qual a combinação ótima para uma maior produção.

11 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Grupos genéticos participantes Raças envolvidos: Angus, Nelore, Nelore Mocho e Tabapuã O Projeto NATURA visa criar um novo ecótipo bovino – combinação de genes desejáveis de diferentes grupamentos genéticos num bovino sintético. Serão identificados sistemas de acasalamento que permitam o máximo de heterose, bem como sua manutenção nas várias gerações, pela redução da endogamia. Experiências no Texas e Arizona (EUA) e na província do Chaco, na Arentina – condições de ambiente semelhantes as do BC – têm indicado que a proporção ótima de genes zebuínos se encontra entre 50 e 75%. Supõem-se que o NATURA será mais produtivo se fixado entre os 1/8 e 6/8 Nelore e 3/8 e 2/8 Angus. Supõem-se que o NATURA será mais produtivo se fixado entre os 1/8 e 6/8 Nelore e 3/8 e 2/8 Angus.

12 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Estrutura hierárquica de melhoramento A endogamia apresenta grandes riscos para o melhoramento. - Envolver um rebanho grande, de fato, ( animais) no esquema de formação da raça. - Usar inicialmente uma ampla base genética, garantindo várias fontes de linhagens de touros. - Base ampla deve ficar aberta, recebendo touros e/ou de fora do sistema, até ser obtida a segunda geração do total de vacas programado. - Hierarquizar – em cada nível, apenas as informações e medidas absolutamente necessárias serão tomadas, ou seja, o esforço e gasto para obter as informações de cada animal será proporcional ao seu nível genético. - Figura 1

13 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Estrutura hierárquica de melhoramento ( Figura 1 – Pirâmide) Estrato inferior (base) – Rebanhos comerciais (RC) – Função = produzir novilhos NATURA. Se abastece de touros NATURA comerciais produzidos no estrato imediatamente superior (Rebanhos Associados-RA). = NENHUM TIPO DE CONTROLE INDIVIDUAL É NECESSÁRIO NESTE NÍVEL! Estrato intermediário(RA) – é o coração do sistema – Tem duas funções no processo = Fornecer vacas da mais alta produtividade para o Núcleo Aberto de Seleção-NA e produzir, selecionar e vender os touros NATURA comerciais para os RC. Estrato superior(NA) – comanda geneticamente toda a população NATURA – concentra o melhor material genético em fêmeas da raça. É dito ABERTO porque a pressão de seleção é altíssima – ter alcançado o NA não é garantia de permanência lá – 30% das vacas serão rebaixadas a cada ano, por produção – A principal função do NA é produzir touros-pais NATURA. Apenas touros passam de um nível para o outro. A idade média dos touros e vacas em serviço é bem maior nos RC do que nos RA e nestes do que no NA.

14 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Seleção nos estratos (Figura 1 – Pirâmide) RA – vacas Nelore inseminadas/ano até formar um rebanho capaz de abastecer os RC de touros NATURA comerciais. Então as inseminações serão interrompidas e apenas vacas NATURA serão servidas por touros-pais NATURA provenientes do NA. Programa seletivo - Seleção será feita até o sobreano, por peso. - Os animais serão mantidos exclusivamente a pasto, com manejo similar ao da região. - Lotação controlada, reserva de pasto para a seca e bom controle sanitário

15 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Seleção Aumentar o nível de produção dos rebanhos. Em baixos níveis alimentares – incremento é devido a maior eficiência biológica na utilização do alimento. Em altos níveis alimentares – incremento é devido ao aumento do consumo voluntário de alimentos e a maior taxa metabólica. A principal responsável pela adaptação do zebu ao calor é a sua menor taxa metabólica aumenta o metabolismo=reduz a adaptação. Oimportante é ter um genótipo adaptado ao meio e não um genótipo de alto potencial.

16 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Características a serem selecionadas 1)Produtividade; 2)Produto; 3)Qualidade do produto; 4)Tipo e 5)Temperamento Controles necessários nos RA 1)Identificar; 2)Controlar inseminação; 3)Controlar montas; 4)Controlar nascimentos; 5)Pesar a desmama; 6)Pesar ao sobreano e 7)Fazer exame andrológico nos touros selecionados aos três anos. Controles necessários no NA Idêntico aos RA, menos Controle de montas e de saltos. Gerenciamento da informação Processados e centralizados na Natura RA receberão relatórios sobre seus animais – ações de manejo e seleção, após as decisões da Natura.

17 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL PROGRAMA NATURA Tomadores de decisões 1) Seleção dentro de NA 1.1- Seleção de tourinhos para TP 1.2- Seleção de touros-pais para RA 1.3- Seleção de novilhas para reposição para NA 1.4- Seleção de touros para RC 1.5- Seleção de touros para abate 1.6- Seleção de novilhas e vacas para RA e RC 2) Distribuição dos touros-pais entre os RA 3) Seleção dentro dos RA 3.1-Seleção de vacas para NA 3.2- Seleção de touros pras RC 3.3- Refugo de vacas 4) Seleção de touros – baseada em relatórios de EVG

18 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL Figura 2 Fluxograma da carne bovina

19 UNIDADE XI ESTRATÉGIAS PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO ANIMAL Figura 2 Fluxograma da carne bovina

20 Bezerro Animal Touro Sire Vaca Dam Obs. Obs P205 (kg) GMDND (g) Obs. P550 (kg) GMDDS (g) 0N:1A ± 1647 ± ± 2401 ± 4 3/16N:13/16A0N:1A3/8N:5/8A ± 1691 ± ± 2369 ± 6 3/16N:13/16A3/8N:5/8A0N:1A ± 1645 ± ± 2399 ± 5 9/32N:23/32A0N:1A9/16N:7/16A ± 2691 ± 10 9/32N:23/32A3/8N:5/8A3/16N:13/16A ± 2694 ± 10 5/16N:11/16A0N:1A5/8N:3/8A ± 1714 ± ± 1394 ±3 5/16N:11/16A3/8N:5/8A1/4N:3/4A61175 ± 3707 ± ± 5378 ± 12 5/16N:11/16A5/8N:3/8A0N:1A ± 1650 ± ± 2423 ± 5 11/32N:21/32A0N:1A11/16N:5/16A ± 1717 ± ± 1415 ± 3 11/32N:21/32A3/8N:5/8A5/16N:11/16A ± 1684 ± ± 3386 ± 8 11/32N:21/32A11/16N:5/16A0N:1A ± 1659 ± ± 5393 ± 11 3/8N:5/8A0N:1A3/4N:1/4A ± 1726 ± ± 1413 ± 3 3/8N:5/8A1/4N:3/4A1/2N:1/2A ± 1734 ± ± 5383 ± 11 3/8N:5/8A ± 0675 ± ± 1393 ± 2 3/8N:5/8A3/4N:1/4A0N:1A ± 1652 ± ± 1430 ± 3 13/32N:19/32A0N:1A13/16N:3/16A ± 2729 ± ± 4422 ± 10 13/32N:19/32A3/8N:5/8A7/16N:9/16A ± 1664 ± ±3397 ± 7 7/16N:9/16A3/8N:5/8A1/2N:1/2A ± 0727 ± 2 7/16N:9/16A1/2N:1/2A3/8N:5/8A66162 ± 5645 ± 25 1/2N:1/2A0N:1A1N:0A ± 0721 ± ± 1440 ± 3 1/2N:1/2A3/8N:5/8A5/8N:3/8A ± 1698 ± ± 4 1/2N:1/2A ± 1727 ± ± 2342 ± 6 1/2N:1/2A5/8N:3/8A3/8N:5/8A ± 2652 ± ± 5271 ± 12 9/16N:7/16A3/8N:5/8A3/4N:1/4A ± 2707 ± ± 4387 ± 10

21 9/16N:7/16A1/2N:1/2A5/8N:3/8A22174 ± 4706 ± 22 9/16N:7/16A5/8N:3/8A1/2N:1/2A ± 1739 ± ± 2366 ± 6 9/16N:7/16A3/4N:1/4A3/8N:5/8A86166 ± 2667 ± 12 19/32N:13/32A3/8N:5/8A13/16N:3/16A61175 ± 3711 ± ± 6393 ± 14 19/32N:13/32A1/2N:1/2A11/16N:5/16A23170 ± 4690 ± ± 7362 ± 18 19/32N:13/32A11/16N:5/16A1/2N:1/2A43177 ± 4722 ± 18 5/8N:3/8A1/2N:1/2A3/4N:1/4A ± 3672 ± ± 7348 ± 18 5/8N:3/8A ± 1717 ± ± 2365 ± 5 5/8N:3/8A3/4N:1/4A1/2N:1/2A77183 ± 3753 ± ± 5365 ± 12 21/32N:11/32A5/8N:3/8A11/16N:5/16A ± 1708 ± 5 21/32N:11/32A11/16N:5/16A5/8N:3/8A75177 ± 2722 ± 12 11/16N:5/16A3/8N:5/8A1N:0A ± 0685 ± ± 1404 ± 3 11/16N:5/16A5/8N:3/8A3/4N:1/4A92172 ± 2696 ± ± 5397 ± 12 11/16N:5/16A ± 3694 ± 14 11/16N:5/16A3/4N:1/4A5/8N:3/8A59177 ± 3724 ± ± 5319 ± 13 3/4N:1/4A1/2N:1/2A1N:0A ± 1679 ± ± 2381 ± 5 3/4N:1/4A ± 4678 ± 17 3/4N:1/4A1N:0A1/2N:1/2A ± 1718 ± ± 4367 ± 9 13/16N:3/16A5/8N:3/8A1N:0A ± 1677 ± ± 2386 ± 5 13/16N:3/16A1N:0A5/8N:3/8A ± 2739 ± ± 4344 ± 11 1N:0A ± 2655 ± 11

22 Efeito/Effect Características/Traits P205GMDNDP550GMDDS Dif. Racial Direta/Direct Racial difference-1,49-7,55-- Dif. Recíproca 3/16/Reciprocal dif. 3/169,40 *** 45,71 *** 11,76*28,67 NS Dif. Recíproca 5/16/Reciprocal dif. 5/1613,09 *** 63,82 *** 20,39***22,83 NS Dif. Recíproca 11/32/Reciprocal dif. 11/3211,99 *** 58,25 *** 8,82***20,28** Dif. Recíproca 3/8/Reciprocal dif. 3/815,34 *** 74,76 *** 51,67***115,71*** Dif. Recíproca 7/16/ Reciprocal dif. 7/1616,71 ** 71,84 ** -- Dif. Recíproca ½ /Reciprocal dif.1/29,36 ** 45,84**51,67***115,71*** Dif. Recíproca 9/16 1 /Reciprocal dif. 9/16 1 8,11 ** 39,54**-- Dif. Recíproca 9/16 2 /Reciprocal dif. 9/ ,82-33,43-- Dif. Recíproca 19/32/Reciprocal dif.1 9/32-6,50-31,80-- Dif. Recíproca 21/32/Reciprocal dif.21/32-2,74-13,40-- Dif. Recíproca 5/8/Reciprocal dif.5/8-16,31 *** -80,10 *** -8,03 NS -16,99 NS Dif. Recíproca 11/16/Reciprocal dif.11/16-5,65-27,6717,73*77,24*** Dif. Recíproca ¾/Reciprocal dif.3/4-8,16 *** -39,66 *** 4,94 NS 14,97 NS Dif. Recíproca 13/16/Reciprocal dif.13/16-12,82 *** -62,41 *** 2,69 NS 41,69**

23 Heterose ½ /Heterosis ½10,50 *** 48,58 *** -- Heterose ¾ /Heterosis 3/47,88 *** 40,70 *** -- Heterose 5/8 /Heterosis 5/812,47 *** 63,03 *** -- Heterose 3/16/Heterosis 3/164,00 ** 45,71 ** -- Heterose 9/32 /Heterosis 9/329,09 *** 41,52 *** -- Heterose 5/16 /Heterosis 5/168,65 *** 39,53 *** -- Heterose 11/32 /Heterosis 11/327,81 *** 35,52 *** -- Heterose 3/8/Heterosis 3/89,94 *** 45,93 *** -- Heterose 13/32 /Heterosis 13/329,91 *** 45,69 *** -- Heterose 7/16 /Heterosis 7/167,83 ** 35,44 * -- Heterose 9/16 /Heterosis 9/1610,59 *** 53,93 *** -- Heterose 19/32 /Heterosis 19/3211,16 *** 56,66 *** - - Heterose 21/32 /Heterosis 21/3212,64 *** 64,02 *** -- Heterose 11/16 /Heterosis 11/169,59 *** 39,53 *** -- Heterose 13/16 /Heterosis 13/1611,99 *** 57,34 *** -- Intercepto/ Intercept167,62 *** 664,39 *** 306,04***392,08*** b 1 Ne I -31,10 *** 139,89 *** -129,67***-287,02*** b 2 Ne M 4,80 *** 22,86 *** 40,43***111,73*** b 3 Ne x An I 13,29 *** 66,30 *** 37,91***64,52*** b 4 Ne x An M 16,40***85,01***17,71***20,72*** b²0,270,22306,04***392,08***


Carregar ppt "Zoot 1012 MELHORAMENTO ANIMAL I ZOOTECNIA Prof. Dr. Paulo Roberto Nogara Rorato."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google