A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Animais de Laboratório: biomodelos Carla Eponina de Carvalho Pinto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Animais de Laboratório: biomodelos Carla Eponina de Carvalho Pinto."— Transcrição da apresentação:

1

2 Animais de Laboratório: biomodelos Carla Eponina de Carvalho Pinto

3

4 Modelos Experimentais Modelos Experimentais - Matemáticos -Físicos -Realidade virtual - Cultura de células -Órgãos isolados Animais

5 Espécies Convencionais de Animais de Laboratório Camundongos(Mus musculus) Ratos(Rattus norvegicus) Hamsters(Mesocricetus auratus) Cobaia(Cavia porcellus) Coelhos(Oryctolagus cuniculus )

6 Espécies não-convencionais de Animais de Laboratório -Primatas não humanos -Cães domésticos (beagle, boxer...) - Anfíbios (rã-touro...)

7 Fatores Ambientais Externos Internos

8 Acasalamentos de Animais de Laboratório Acasalamento ao acaso – outbred - Fisiologia reprodutiva - Embriologia - Controle biológico e fármacos em geral - Ensino e treinamento Utilização

9 Acasalamentos de Animais de Laboratório Acasalamento irmão x irmã - acasalamento 20 gerações - geneticamente idênticos - mais de 500 linhagens com características Camundongos Inbred

10 Particularidas Patológicas: AKR – leucemias mielóides LT – tumores ovarianos MDX – distrofia Ducheine fêmea BALB/c – tumor de mama Mutações expontâneas Observação de características genéticas

11 Camundongos MRL/lpr - Defeito en FAS/FASL, que são proteínas de membrana controladoras de apoptose - Linfoproliferação associada a autoinmunidade, desenvolvendo o lupus aos 4 meses de idade - Altos níveis de IgG2a - Inmunodepósitos nos glomérulos - Altos níveis de MHC-I y II - Altos níveis de MHC-II nos túbulos dos rins (Balomenos et al., 1998)

12 DNA: ácidos nucléicos

13 Atualmente - Observações genéticas nas mutações expontâneas - Conhecimento do DNA Mutações Induzidas

14 Camundongos NOD Camundongos NOD - Desenvolve a diabete tipo 1 a partir dos 4 meses forma similar a humanos - Primeiro a insulite e depois a diabete - Mutação gênica com produção de certas moléculas do metabolismo da insulina (autoantigenos) - autoanticorpos contra células (Serreze y Leiter, 2003; Tochino, 1987)

15

16 Promotor Transgene Seqüência de secreção Origem de replicação Seqüência do vetor Marcador Engenharia Genética

17 Engenharia Genética + Embriologia Desenvolvimento de Animais Transgênicos

18 Animais Transgênicos São animais cujo genoma é artificiamente manipulados pela inserção, modificação ou inativação de genes O gene de interesse exógeno inserido deve estar presente nas células germinativas do animal fundador de modo que a modificação genética seja transmitidas aos seus descendentes Peres et al., 2004

19 Metodologia Animais Transgênicos microinjeção de DNA transferência gênica mediada por células troncos embrionárias transferência gênica mediada por retrovírus Peres et al., 2004

20 DNA receptor Gene desejado

21 Camundongo MRL/lpr IFN- -/- Camundongo MRL/lpr IFN- -/- - Atraso da enfermidade - Atraso na glomerulonefrite - Câmbio de IgG2a para IgG1 - Reducida linfodenopatia - Baixos níveis de MHC-I e II - Baixos níveis de MHC-II nos túbulos proximais dos rins (Balomenos et al., 1998)

22 Camundongo Tg GH Estuda-se interferência do hormônio do crescimento nos diferentes sistemas do organismo

23 Camundongo Tg APRIL

24 MUITOS VÊEM APENAS UM RATO... NÓS VEMOS A CURA DE MUITAS DOENÇAS !!!


Carregar ppt "Animais de Laboratório: biomodelos Carla Eponina de Carvalho Pinto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google