A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3. 2 1 Administração Financeira II UFF – 2011 Prof. Jose Carlos Abreu.

Cópias: 1
uff Gestão Financeira STA UFF – 2013 – 2 semestre Prof. Jose Carlos Abreu.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3. 2 1 Administração Financeira II UFF – 2011 Prof. Jose Carlos Abreu."— Transcrição da apresentação:

1 3

2 2

3 1

4 Administração Financeira II UFF – 2011 Prof. Jose Carlos Abreu

5 Administração Financeira II Parte I – Revisão de Matematica Financeira Parte II – Administração Financeira

6 Boa Noite ! Nossas Aulas Teoria Exemplo Exercícios

7 Boa Noite ! Nosso Material Apostila Slides Calculadora Financeira

8 Nossos Slides Estes Slides foram montados a partir da Apostila Exatamente = ctrl C, ctrl V Estes slides são seus. Voce pode copia-los quando quiser no seu Pen Dr, CD ou disquette.

9 Nossa Prova Prova P1 e Prova P2 = peso 60% Trabalho Listas de exercícios = peso 40%

10 Aula 1

11 PARTE I Revisão de Matemática Financeira

12

13 PARTE II Administração Financeira

14

15 Capitulo 1 INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

16 O Objetivo de estudar Finanças? O objetivo quando estudamos FINANÇAS CORPORATIVAS é a tomada da decisão administrativa ótima.

17 Finanças Corporativas significa na pratica: Identificar TODAS as alternativas de projetos de Investimentos disponíveis. Saber quais alternativas oferecem as MELHORES relações Risco x Retorno para seus investidores RECOMENDAR investir nas melhores alternativas

18 TEORIA X PRATICA: Existe uma diferenças de desempenho econômico entre as firmas que fazem contas e as firmas quer não fazem contas?

19 O JARGÃO Falando a mesma língua

20 VISÃO PANORÂMICA

21 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

22 Identificando o Ambiente Existe o mercado? O que o mercado quer? Qual é o tamanho do mercado? Quem são ou serão nossos clientes? Quais são os concorrentes? Mercado saturado? Produtos substitutos? Taxa de Juros básica da Economia local Mercado Livre? Monopólio? Eficiente? Sistema Judiciário eficaz? Cultura local?

23 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Ótima

24 As Premissas Fundamentais: Os Investidores tem Aversão ao Risco Os Investimentos tem que dar Retorno

25 Identificando o Comportamento dos Investidores Os Investidores tem Aversão ao Risco Taxa de Retorno Risco

26 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Ótima

27 Taxa de Retorno É a taxa do Custo Médio Ponderado de Capital que financia o projeto. Socios Credores

28 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Ótima

29 Identificando o Ativo Identificamos e Representamos ativos pelos seus Fluxos de Caixa

30 Representação dos Ativos por um desenhista Se você solicitar a um desenhista que represente um prédio, provavelmente você obterá um desenho:

31 Representação dos Ativos por um corretor Se você solicitar a um corretor de imóveis que represente o prédio, provavelmente você obterá Excelente localização, centro da cidade, prédio em centro de terreno com 12 andares de área útil

32 Representação dos Ativos por um executivo financeiro Se você solicitar a um consultor Financeiro que represente o mesmo prédio, você obterá...: Primeiro Perguntas: Quanto Custou este ativo (prédio) ? Quando você comprou ? Quanto você recebe de alugueis ?

33 Representação dos Ativos por um executivo financeiro Em finanças representamos ativos como uma seqüência de Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t= t=T FCo FC1FC2FC3....FCT

34 Exemplo Representacao financeira de um investimento num imovel para aluguel. Considere que voce investiu $ ,00 na compra de um imovel que pode ser alugado por $1.000,00 t=0t=1t=2t= t=

35 Exemplo Representação financeira de um investimento em ações. Considere que voce investiu $50.000,00 na compra de ações da ALFA, cotadas hoje a $5,00 por ação. Dividendos anuais de $0,20 por ação. Espera vender cada ação por $7,45 daqui a 3 anos. t=0t=1t=2t=

36 AVALIAÇÃO DE ATIVOS

37 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Ótima

38 Avaliação Quanto vale o seu negocio?

39 Avaliação A Ferramenta é: Matemática Financeira

40 A formula que relaciona Valor Presente com Valor Futuro, vem da Matemática Financeira VF = VP ( 1 + k) t ou seja VP = VF / ( 1 + k) t

41 Valor Presente de um Ativo é: VP é Função dos Fluxos de caixa projetados VP é Função da taxa de retorno VP é o somatório dos FCs projetados descontados pela taxa de retorno Este é o método do FCD

42 Exemplo: Avaliando um Ativo que tenha uma vida economicamente útil de 3 anos Devemos projetar os resultados futuros deste Ativos pelos próximo 3 anos

43 Projetar os Fluxos de Caixa

44 t=0 VP = ?

45 Projetar os Fluxos de Caixa t=0t=1 VPFC1

46 Projetar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2 VPFC1FC2

47 Projetar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t=3 VPFC1FC2FC3

48 Descontar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t=3 VPFC1FC2FC3

49 Descontar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t=3 VPFC1FC2FC3

50 Descontar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t=3 VPFC1FC2FC3

51 Descontar os Fluxos de Caixa t=0t=1t=2t=3 VPFC1FC2FC3

52 Valor do Ativo HOJE é: Somatório dos VPs dos FCs projetados VP = ++

53 Formula do Valor Presente {Valor Presente é em t = 0}

54 Formula do Valor Presente No caso particular de PERPETUIDADE

55 Avaliação - Valor dos Ativos O valor de um ativo qualquer, seja projeto, empresa ou investimento é a soma do Valor Presente dos seus Fluxos de Caixa Projetados Futuros Descontados pela taxa adequada ao risco deste ativo.

56 Avaliação - Valor dos Ativos VP de 1 Fluxo de caixa: VP = FC t / (1 + K) t VP de n Fluxos de caixa: VP = t=1 N FC t / (1 + K) t VP de Fluxos de caixa perpétuos: VP = FC 1 / (K – g)

57 Avaliação - Valor dos Ativos Para Casa Exercícios da apostila

58 Exercício 1) Avaliação Valor Presente da devolução do IR A sua devolucao do IR no valor de $13.500,00 estara sendo paga dentro de 8 meses. A sua taxa (TMA por exemplo) é 0,80% ao mês. Se você decidir receber antecipado, (receber hoje) esta devolução quanto estaria disposto a receber ? Ou seja qual seria o valor presente, efetivo hoje, desta devolução do IR ? Resposta: O valor presente desta sua devolucao do IR é $12.666,29

59 Exercício 2) Avaliação Valor Presente de 2 notas promissórias. Você te um envelope. Dentro deste envelope existem 2 notas promissórias. A primeira tem vencimento para daqui a 4 meses no valor e $2.000,00, a segunda nota promissória tem vencimento para daqui a 7 meses e um valor de $3.500,00. Considerando que você pode aplicar recursos ou pegar emprestado a uma taxa de 1% a mês, qual é o Valor Presente destas promissórias hoje? Resposta: O valor presente destas duas promissórias é $5.186,47.

60 Exercício 3) Avaliação Valor Presente de um bilhete de loteria Você conferiu seu bilhete. O numero do seu bilhete é O numero premiado é Bingo, você ganhou, seu bilhete é premiado. O premio é de $ ,00. Você pode ir agora na CEF para receber seu premio. Qual é o Valor Presente dos seu seu bilhete de loteria? Resposta: O valor presente do seu seu bilhete de loteria é $ ,00.

61 Exercício 4) Avaliação Valor Presente de um bilhete de loteria Você conferiu seu bilhete. O numero do seu bilhete é O numero premiado é Você não ganhou, seu bilhete não esta premiado. O premio é de $ ,00. Você poderia ir agora na CEF para receber se tivesse sido premiado. Qual é o Valor Presente dos seu bilhete de loteria ? Resposta: O valor presente do seu seu bilhete de loteria é $0,00.

62 Exercício 5) Avaliação Valor Presente de um imóvel alugado. Você tem um imóvel alugado que rende uma taxa de 1% ao mês. O fluxo de caixa que você recebe como aluguel mensal é de $800,00. Quanto vale este imóvel ? Resposta: O Valor deste imóvel é $80.000,00

63 Exercício 6) Completar..... O executivo financeiro deve saber determinar a ______________ e o __________________ para poder __________________. Pois Avaliando podemos _______________________. Pois Analisando podemos tomar a _________________________. E ser um executivo Financeiro é dominar a arte de saber tomar a decisão ótima.

64 CRITÉRIOS ANÁLISE DE PROJETOS

65 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

66 Analise de Projetos VPL – Valor Presente Liquido VPL = Valor (0) – Custos (0) VPL = VP – Io VPL Positivo é Lucro VPL Negativo é Prejuízo

67 Analise de Projetos – VPL Exercícios da apostila

68 Exercício 1) VPL Projeto PLATÃO Custo = Valor = VPL = VP – Io VPL = – = – VPL Negativo é prejuízo

69 Exercício 2) VPL Projeto XAVANTE – Resolver Formula t=0t=1t= VPL = VP – Io VPL = (2.200 / 1, / 1,1 2 ) – VPL = – = 1.500

70 Exercício 2) VPL Projeto XAVANTE – Resolver Calculadora t=0t=1t= Cfo Cfj Cfj 10 i NPV = 1.500

71 Exercício 3) VPL Formula t=0t=1t=2t= VP = (200 / 1, / 1, / 1,08 3 ) VP = 515,42 VPL = 515,42 – = – 984,58 VPL negativo, é prejuízo

72 Exercício 3) VPL Calculadora t=0t=1t=2t= Cfo 200 Cfj 3 Nj 8 i NPV = – 984,58 VPL negativo, é prejuízo

73 Capitulo 2 Risco e Retorno CAPM

74 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

75 Determinação da taxa de retorno Temos 2 modos fundamentais para determinar a taxa de retorno adequada a um ativo qualquer: 1) Por semelhança com o mercado – Taxas de retorno obtidas por empresas semelhantes em risco 2) Pela teoria – Usando o modelo CAPM

76 Determinação da taxa de retorno 1) Por semelhança com o mercado – Taxas de retorno obtidas por empresas semelhantes em risco

77 Exemplo por semelhança c/ mercado Qual deve ser a taxa de retorno para a empresa metalúrgica Y? Empresas similares apresentam as seguintes taxas de retorno: Empresa Metalúrgica Alfa Taxa = 25,00% Empresa Metalúrgica BetaTaxa = 24,60% Empresa Metalúrgica GamaTaxa = 24,50% Empresa Metalúrgica Omega Taxa = 25,10% Taxa de Retorno para Metal. Y = ?

78 Exemplo por semelhança c/ mercado Qual deve ser a taxa de retorno para a empresa metalúrgica Y? Empresas similares apresentam as seguintes taxas de retorno: Empresa Metalúrgica Alfa Taxa = 25,00% Empresa Metalúrgica BetaTaxa = 24,60% Empresa Metalúrgica GamaTaxa = 24,50% Empresa Metalúrgica Omega Taxa = 25,10% Taxa de Retorno para Metal. Y = 24,80%

79 Determinação da taxa de retorno 2) Pela teoria – Usando o modelo CAPM

80 Identificando o Comportamento dos Investidores Com um Risco X os Investidores exigem um Retorno Kx Taxa de Retorno Risco Beta x Kx Premio pelo Tempo Premio pelo Risco

81 Conseqüência da Aversão ao Risco Investidor exige para Investir uma taxa de retorno que envolva: TaxaPrêmio Prêmio de=pelo+pelo RetornoTempoRisco

82 Determinação da taxa Ki Ki = RF + i (Erm - RF) Onde: RF = Taxa aplicação em Renda Fixa i = Risco da empresa i Erm = Retorno do Mercado

83 Observação 1: Erm – RF = Premio de Risco É Aproximadamente Constante (Erm – RF) varia entre 6% e 8% Você pode considerar como uma boa aproximação Erm – RF = 7%

84 Observação 2: Beta é uma medida relativa de risco. Investimento sem risco significa beta zero Investimentos muito arriscados tem beta 2 A media das empresas do mercado tem risco beta 1

85 Taxa de Retorno Capital Próprio CAPM Capital de Terceiros Estrutura do Capital Taxa do CMPC

86 Exemplo Seja o risco da metalúrgica X, beta = 1,6, Erm = 20% a taxa RF = 12%. Qual deve ser a taxa K para retorno da metalúrgica X ? K = RF + (Erm – RF)

87 Exemplo Seja o risco da metalúrgica X, beta = 1,6, Erm = 20% a taxa RF = 12%. Qual deve ser a taxa K para retorno da metalúrgica X ? K = RF + (Erm – RF) K = 0,12 + 1,6 (0,20 – 0,12) K = 24,80%

88 Calculo da Taxa Ks Exercícios da apostila

89 Exercício 1) Firma Alfa Ka = RF + a (Erm – RF) Ka = 0,08 + 0,7 (0,14 – 0,08) Ka = 0,122 = 12,2%

90 Exercício 2) Firma Sigma Ks = RF + s (Erm – RF) Ks = 0, (0,07) Ks = 0,15 = 15%

91 Exercício 3) Firma Bruma Kb = (K1 + K2 + K3)/3 Kb = (0,24 + 0,23 + 0,25)/3 Kb = 0,24 = 24%

92 Exercício 4) Completar..... O executivo financeiro deve saber determinar a ______________ e o __________________ para poder __________________. Pois Avaliando podemos _______________________. Pois Analisando podemos tomar a _________ ________________. E ser um executivo Financeiro é dominar a arte de saber tomar a decisão ótima.

93

94 Capitulo 2 Risco e Retorno CMPC

95 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

96 Só existem duas fontes de capital para financiar Empresas CAPITAL DE TERCEIROS: Capital de bancos, fornecedores e governo Menor Risco e menor taxa de retorno CAPITAL PROPRIO: Capital dos sócios via compra de ações ou via retenção de lucros Maior Risco e maior taxa de retorno

97 Só existem 2 fontes de capital que financiam o Ativo Capital de Terceiros Capital de Sócios Ativo D S A

98 Os Sócios tem um risco maior que os Credores CAPITAL DE TERCEIROS: Tem garantias, a divida pode ser executada e os credores recebem primeiro, sempre. Menor Risco e menor taxa de retorno CAPITAL PROPRIO: Não tem garantia e recebem os resultados sempre por ultimo Maior Risco e maior taxa de retorno

99 Identificando o Comportamento dos Investidores Com um Risco X os Investidores exigem um Retorno Kx Taxa de Retorno Risco Beta x Kx

100 Identificando o Comportamento dos Investidores Maior o Risco, Maior o Retorno exigidos pelos Investidores Taxa de Retorno Risco Beta xBeta y Ky Kx

101 CMPC = Custo Médio Ponderado do Capital Taxa = Kd Taxa = Ks Taxa = Ka D S A } CMPC CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S)

102 WACC = Wheighted Average Cost of Capital Taxa = Kd Taxa = Ks Taxa = Ka D S A } WACC WACC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S)

103 Exemplo Calcule o CMPC para a empresa X: Taxa de juros (Kd) = 18% Divida $ ,00 Taxa de dividendos (Ks) = 24% Patrimônio dos Sócios $ ,00

104 Solução CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,18 (1000/1.500) + 0,24 (500/1.500) CMPC = 0,20 = 20%

105 Exemplo do Bar da esquina O bar da esquina é financiado com $ ,00 de capital próprio (sócios) e com $ ,00 e capital de terceiros (bancos). A taxa de juros é 10% ao ano. A taxa de dividendos esperada pelos sócios é de 20% ao ano. Qual é o CMPC do bar da esquina?

106 Solução do Bar da esquina CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,1 (1 – 0) x 100 / ,2 x 100 / 200 CMPC = 0,15 = 15% ao ano

107 Exemplo CAPM e CMPC. A taxa RF é 12% a.a. O beta das ações é 1,45. A taxa de retorno do mercado é 25%. A taxa de juros é 18% a.a. A divida representa 60% do capital da empresa X. A alíquota do IR é 30%.

108 Exemplo CAPM e CMPC. A taxa RF é 12% a.a. O beta das ações é 1,45. A taxa de retorno do mercado é 25%. A taxa de juros é 18% a.a. A divida representa 60% do capital da empresa X. A alíquota do IR é 30%. Solução; Ks = RF + Bs (Erm – RF) CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S)

109 Exemplo CAPM e CMPC. A taxa RF é 12% a.a. O beta das ações é 1,45. A taxa de retorno do mercado é 25%. A taxa de juros é 18% a.a. A divida representa 60% do capital da empresa X. A alíquota do IR é 30%. Solução; Ks = RF + Bs (Erm – RF) Ks = 0,12 + 1,45 (0,25 – 0,12) = 0,3085 = 30,85% CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S)

110 Exemplo CAPM e CMPC. A taxa RF é 12% a.a. O beta das ações é 1,45. A taxa de retorno do mercado é 25%. A taxa de juros é 18% a.a. A divida representa 60% do capital da empresa X. A alíquota do IR é 30%. Solução; Ks = RF + Bs (Erm – RF) Ks = 0,12 + 1,45 (0,25 – 0,12) = 0,3085 = 30,85% CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,18 (1-0,3)(60%) + 0,3085 (40%) = 19,9%

111 Custo Médio Ponderado Capital CMPC Exercícios da apostila

112 Exercício 1) Firma Azul CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,09 (1.200/3.000) + 0,14 (1.800/3.000) CMPC = 0,12 = 12%

113 Exercício 2) Firma Roxa CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,12 (3.000/5.000) + 0,20 (2.000/5.000) CMPC = 0,152 = 15,2%

114 Exercício 3) CAPM e CMPC CAPM e CMPC: Seja o risco para os acionistas da metalúrgica W é beta = 1,2, Erm = 24% a taxa RF = 18%. A taxa de juros dos empréstimos para W é 20% aa. Quarenta por cento do capital da W é dos sócios. Qual é o CMPC para a metalúrgica W ? Solucao: Ks = RF + Beta (Erm – RF) Ks = 0,18 + 1,2 (0,24 – 0,18) = 25,2% CMPC = Kd (1-IR) D/(D+S) + Ks S/(D+S) CMPC = 0,20(1-0)(0,60) + 0,252(0,40) = 0,2208 Resposta: CMPC = 22,08%

115 Para Casa Entregar na Proxima Aula Trabalho com no máximo 10 paginas a) O que é o modelo CAPM ? Para que serve, quem fez, quando, e principais criticas b) O que é o WACC ? O que ele mede? Quais os dados que precisamos para calcular o WACC?

116

117 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

118 Capitulo 3 Fluxo de Caixa

119 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

120 Fluxo de Caixa dos Investimentos Existem 2 tipos de investidores Sócios e Credores Fluxos de Caixa para sócios é o DIVIDENDO Fluxos de Caixa para credores chamam-se JUROS

121 Demonstrativo de Resultados: Faturamento (vendas X preços) - Custos Variáveis - Custos Fixos = LAJIR - Juros (Fluxos de caixa para o credor) = LAIR - IR (sobre a Base Tributável) = Lucro Liquido - Reinvestimentos = Dividendos (Fluxos de caixa para o sócio)

122 LUCRO REAL Calculo da Base Tributável A partir do LAJIR Benefícios fiscais – Juros Benefícios fiscais–Depreciação Incentivos fiscais–Invest. Incentivados Deduções–Doações Base de calculo do IR=Base Tributável Imposto = Alicota do IR x Base Tributavel

123 LUCRO PRESUMIDO Calculo da Base Tributável Obtemos multiplicando o faturamento por um índice que o governo presume ser o seu lucro: Calculo da Base Tributável: Índice do governo X faturamento= Índice (P Q) Calculo do IR: IR (alíquota IR x Base tributável) = IR (Base Trib)

124 Exemplo Lucro Presumido Voce tem faturamento com vendas este mês de $ ,00 O governo presume que o seu lucro será 40% do faturamento O governo tributa 30% sobre o lucro presumido. Fazendo os cálculos Base Tributável = $ ,00 x 40% = $56.000,00 Seu imposto de renda será Alicota do IR x Base trib = $56.000,0 x 30% = $16.800,00

125 Calculo do Fluxo de Caixa Exercício da apostila Determinar o Fluxo de Caixa, FC, do projeto Albatroz para os SÓCIOS

126 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento CV CV Q CF Lajir Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

127 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q CF Lajir Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

128 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

129 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

130 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30% LL Reinvst Dividendos

131 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30%2.712, , ,00 LL Reinvst Dividendos

132 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q) Preço Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30%2.712, , ,00 LL6.328, , ,00 Reinvst ,00 Dividendos6.328, , ,00

133 O projeto Albatroz – Fluxo para os SOCIOS DataAno 0Ano 1Ano 2Ano 3 FC Socios , , , ,00

134 Calculo do Fluxo de Caixa Exercício da apostila Determinar o Fluxo de Caixa, FC, do projeto Albatroz para os CREDORES

135 O projeto Albatroz – Fluxo para os CREDORES DataAno 0Ano 1Ano 2Ano 3 FCredores-8.000, , , ,00

136

137 REVISÃO & RESUMO 1) Representação dos Ativos 2) Avaliação dos Ativos 3) Risco X Retorno 4) Taxa de Retorno = Modelo CAPM 5) Custo do capital = CMPC 6) Analise por VPL

138

139 Capitulo 3 Capital de Giro

140 A necessidade de Capital de Giro nasce do descompasso entre contas a pagar e contas a receber.

141 Capital de Giro Empresa Comercio de Óculos Preço de venda $10,00 por unidade. Custos Variáveis de são $3,80/und. Os Custos Fixos $6.000,00/mês. A alíquota do IR é 30%. Considere todos pagamentos e recebimentos à Vista Projeção de Vendas Janeiro Fevereiro MarçoAbril und

142 Capital de Giro TempoJaneiroFevereiroMarçoAbril Vendas Fatura10.000, , , ,00 C F-6.000, , , ,00 C V-3.800, , , ,00 LAJIR200, , , ,00 IR (Base)-60,00-990, , ,50 FCO140, , , ,50

143 Capital de Giro Suponha agora que seus vendedores voltaram todos sem vender com a seguinte explicação: Chefe, precisamos dar aos clientes prazo de 90 dias para que eles nos paguem, pois TODOS os nossos concorrentes no mercado o fazem. Em compensação poderemos pagar os CFs com 30 dias, e os CVs com 60 dias.

144 Capital de Giro TempoJaneiroFevereiroMarçoAbril Vendas Fatura (90dd) 0,000,000, ,00 CF (30dd)0, , , ,00 CV (60dd)0,000, , ,00 LAJIR0, , , ,00 IR(Base)0, , , ,00 FCO0, , , ,00

145 LISTA DE EXERCÍCIOS 15 APLICAÇÃO a REALIDADE das EMPRESAS

146

147 Aula 6

148 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

149 Capitulo 4 Critérios para Analise de Projetos

150 ANALISE DE PROJETOS 1.Taxa Media de Retorno Contabil 2.Pay Back Simples 3.Pay Back Descontado 4.VPL 5.TIR 6.ILL 7.Ponto de Equilíbrio

151 Taxa Media de Retorno MEDE uma relação entre compra e venda Formula: Taxa media = VF / VP

152 Taxa Media de Retorno Exemplo: Você comprou em 1990 um automóvel novo por $ , vendeu este automóvel em 1992 por $ Qual é a taxa media de retorno contábil ?

153 Período Pay Back MEDE TEMPO Queremos saber se o projeto se paga dentro de sua vida útil. O Pay Back deve ser menor do que a vida útil do projeto ou empresa.

154 Período Pay Back Exemplo: Seja um investimento na área de agricultura. O projeto custa $ para ser implantado hoje e promete pagar uma seqüência de fluxos de caixa durante cinco anos e então encerrar atividades. Qual é o período Pay Back Simples deste projeto?

155 Período Pay Back Descontado Trazer a VP cada Fluxo de Caixa Contar quantos fluxos de caixa são necessários para pagar o projeto incluindo o custo do capital Posto que cada fluxo de caixa corresponde a um período, teremos o numero de períodos. Este é o período para Pay Back

156 Período Pay Back Descontado Exemplo: Considere um projeto na área de turismo, com uma taxa Kp = 10% ao ano, que apresente um custo inicial para sua implantação de $3.500,00 e que apresente a perspectiva de retorno abaixo, determine o PD deste projeto: t=0 t=1t=2 t=3t=4t= , ,51

157 Período Pay Back Descontado Exemplo: t=0 t=1t=2 t=3t=4t= , ,

158 Período Pay Back Exercício da apostila

159 Exemplo: Projeto GAMA O projeto Gama custa hoje $10.000,00. Projeta um pagamento anual perpétuo de $3.333,33. A taxa de desconto adequada é 12,5898% aa. Calcular o Pay Back Simples, Descontado, e o VPL.

160 Exemplo: Projeto GAMA T=0t=1t=2t=infinito , , ,33 A taxa de desconto é 12,5898%. Calcular o período Pay Back Simples e Descontado Calcular o VPL.

161 Pay Back: Projeto GAMA T=0t=1t=2t=infinito , , , , , , , ,40 n=4

162 Exemplo: Projeto GAMA T=0t=1t=2t=infinito , , ,33 Resposta: PB Simples = 3 PB Descontado = 4 VPL = VP – Io = $16.476,22

163 Valor Presente Liquido – VPL MEDE $$$$$$ Queremos saber se o projeto custa mais do que vale ou vale mais do que custa. VPL positivo é o LUCRO. VPL negativo é o prejuízo.

164 Valor Presente Liquido – VPL VPL – Valor Presente Liquido VPL = Valor (0) – Custos (0) VPL = VP – Io VPL Positivo é Lucro VPL Negativo é Prejuízo

165 Valor Presente Liquido – VPL Exemplo: O projeto TOP custa hoje $ ,00. Avaliadores experientes afirmam que o projeto tem um valor presente de $ ,00. Qual é o VPL do projeto TOP ?

166 Valor Presente Liquido – VPL Exemplo: O projeto XINGU custa hoje $ ,00. O valor presente operacional do projeto XINGU é $ ,00. Qual é o VPL do projeto XINGU ? Você faria este investimento?

167 Exemplo de VPL Uma empresa deseja projetar se será bom investir em um terreno. Para isto devera analisar o fluxo e caixa de investimento (convencional) no terreno, sendo o investimento inicial de $10.000,00. Devido a localização do terreno, estima-se que será possível vende-lo após 4 anos por $11.000,00. Sabendo-se que a taxa mínima de atratividade desta empresa é 13% ao ano, e que estão previstas entradas de caixa relativas ao aluguel do terreno por terceiros apresentadas na tabela a seguir

168 Exemplo de VPL Previstas entradas de caixa relativas ao aluguel do terreno por terceiros apresentadas na tabela a seguir AnoEntradas 1500, , ,00 40,00 (sem alugar) Calcular o VPL deste projeto. Determine se investir neste projeto é atraente para a empresa.

169 Exemplo de VPL Solução: T=0t=1t=2t=3t=4 – VPL = VP entradas – VP saidas

170 Exemplo de VPL Solução: T=0t=1t=2t=3t=4 – VPL = VP – Io VPL = – 2.077,42 (negativo) Este projeto proporcionará prejuízo e por esta razão deve ser rejeitado.

171 Valor Presente Liquido – VPL Exemplo: O projeto Tabajara custa hoje $3.000,00. Este projeto tem uma previsão de gerar os seguintes resultados líquidos pelos próximos 3 anos: $1.100,00 em t=1, $1.210,00 em t=2, $1.331,00 em t=3. Calcule o VPL do projeto Tabajara, considerando uma taxa de retorno de 15% ao ano e uma taxa de retorno de retorno de 5% ao ano.

172 Valor Presente Liquido – VPL Solução: Projeto Tabajara fluxos de caixa: T=0t=1t=2t= Calcular o e

173 Valor Presente Liquido – VPL Projeto Tabajara na Calculadora gCfo gCfo 1.100gCfj1.100gCfj 1.210gCfj1.210gCfj 1.331gCfj1.331gCfj 15 i5i fNPV = - 253,39 f NPV = 294,89

174 Valor Presente Liquido – VPL Projeto Tabajara: VPL = - 253,39 VPL(5%) = 294,89 Deve existir uma taxa para a qual o VPL é zero. Esta taxa é chamada TIR. VPL = 0 Para o Projeto Tabajara a TIR é 10%

175 Exercício1: de VPL Caso da Ana Matilde Maria....

176 Exercício:1 de VPL t=0t=1t=2t=

177 Exercício 1: de VPL t=0t=1t=2t= gCfo 60gCfj 80gCfj 420gCfj 18%iNPV = ,18

178 Exercício 2: Um amigo VPL = Valor – Investimento VPL = – = VPL é positivo

179 Exercício 3: Voce trabalha em t=0t=1t=2t= gCFo 4.800gCFj 7.500gCFj 9.600gCfj 12%if NPV = ,25

180 Taxa Interna de Retorno – TIR MEDE Taxa % Queremos saber se o projeto apresenta taxas de retorno maiores ou menores que a taxa de seu custo de capital. A TIR deve ser maior que o CMPC do projeto para ser viável.

181 Taxa Interna de Retorno – TIR É a taxa que Zera o VPL VPL tir) = 0 VPL tir) = VP tir) – Io = 0

182 Taxa Interna de Retorno – TIR Exemplo : O projeto B2B custa $ Este projeto deve durar apenas um ano. Ao final deste único ano o projeto B2B devera fornecer um resultado liquido final de $ Qual é a TIR deste projeto?

183 Taxa Interna de Retorno – TIR Projeto b2b T=0t= TIR = ?

184 Taxa Interna de Retorno – TIR Projeto b2b T=0t= TIR = 20%

185 Taxa Interna de Retorno – TIR Projeto b2b na Calculadora gCfo 1.200gCfj fIRR = 20%

186 1) Taxa Interna de Retorno – TIR TIR deve ser maior que taxa de desconto (taxa de retorno). Observe: Se a TIR (20%) for menor que o CMPC (22%) o projeto é inviável. Projeto X T=0t=

187 2) Exemplo de TIR Projeto X T=0t= TIR = ?

188 2) Exemplo de TIR Projeto X T=0t= TIR = 30%

189 2) Exemplo de TIR Projeto X na Calculadora gCfo 1.300gCfj fIRR = 30%

190 2) ConclusãoTIR TIR deve ser maior que taxa de desconto (taxa de retorno)

191 2) TIR Projeto X T=0t= I = 35%

192 3) Criação de Avestruz Um projeto de criação de avestruz custa hoje $ ,00. Ao final de um ano o projeto é encerrado e o investidor deve receber, entre venda de patrimônio e vendas de avestruzes, um valor total de $ ,00. Qual é a TIR deste projeto ? Suponha que a taxa de juros que incide sobre o capital necessário ($ ,00) seja 18% ao ano. Você investiria neste projeto ?

193 3) Criação de Avestruz Solução Por simples inspeção visual podemos observar que quem investe $ e recebe $ esta tendo um retorno de 45%

194 3) Criação de Avestruz Solução utilizando a HP 12C: Tecle CHSgCFo Tecle gCFj Tecle f IRR Você obtém no visor da maquina: 45%

195 3) Criação de Avestruz Podemos conferir TIR = 45% pela definição da TIR que diz: TIR é a taxa de desconto que faz o VPL ser igual a zero. Vamos calcular o VPL utilizando como taxa a TIR que é 45% VPL = Valor – Custo Onde:Custo = $ Valor = FC1 / (1 + i) = / 1,45 = VPL = – = 0 Confere o VPL = 0

196 3) Criação de Avestruz Resposta: TIR do projeto é 45%. Sim você deve investir, pois o projeto paga 45% e a taxa do custo do capital é menor, 18%.

197 4) Fazendo as Contas Calcule a TIR para um projeto que custe $4.000 e possua FC1 = e FC2 = 4.000

198 5) Tabajara O projeto Tabajara custa hoje $3.000,00. Este projeto tem uma previsão de gerar os seguintes resultados líquidos pelos próximos 3 anos: $1.100,00 em t=1, $1.210,00 em t=2, $1.331,00 em t=3. Calcule o VPL do projeto Tabajara, considerando uma taxa de retorno de 15% ao ano e uma taxa de retorno de retorno de 5% ao ano.

199

200 Taxa Interna de Retorno – TIR Exercício da apostila

201 1) Taxa Interna de Retorno – TIR t=0t=1t=2t=3t=

202 Taxa Interna de Retorno – TIR t=0t=1t=2t=3t= gCfo 8gCfj 35 g Nj 58gCfj TIR = ????

203 Taxa Interna de Retorno – TIR t=0t=1t=2t=3t= gCfo 8gCfj 35 g Nj 58gCfj TIR = 7,71% ao mes

204 Exercício 2: Sua empresa t=0t=1t=2t=3t=4t=5t=6t=

205 3) Problemas com a TIR Calcular o VPL e a TIR dos projetos A e B Considere taxa de 10% ao ano Qual é o melhor ? Projetot=0t=1 A Projetot=0t=1 B

206 Problemas com a TIR Calcular o VPL e a TIR dos projetos A e B Considere taxa de 10% ao ano Projetot=0t=1 A B VPL (A) = 100TIR (A) = 21% VPL (B) = - 210TIR (B) = 33,1%

207

208 Aula 7

209 Aula de Revisão geral da matéria antes da prova P1

210

211 Aula 8

212 Prova P1 3 horas de duração

213

214 Aula 9

215

216 Índice de Lucratividade Liquida – ILL MEDE a relação, é um índice Queremos saber se o projeto apresenta ILL maior ou menor do que 1. ILL maior do que 1 significa que o investidor vai receber mais do que investiu.

217 Índice de Lucratividade Liquida – ILL Formula: ILL = VP / Io

218 Índice de Lucratividade Liquida – ILL Exemplo: Qual é o ILL do projeto CDS, o qual apresenta taxa k = 10% e os seguintes fluxos de caixa. t=0t=1t=2t= Lembrar que ILL = VP / Io

219 Índice de Lucratividade Liquida – ILL Solução: Calcular o VP VP = 1.100/(1+0,1) /(1+0,1) /(1+0,1) 3 VP = ILL = VP / Io = / Obtemos o ILL = 1,5

220 Critérios para Analise de Projetos Analise de pequenos casos envolvendo os critérios estudados ate este ponto.

221 Caso 1: Projeto de intermediar vendas de Blocos X. Você vai assinar um contrato para 4 anos. As vendas para o ano 1 serão de blocos. O crescimento previsto das vendas é 10% ao ano. O preço de venda do bloco é $1.000,00. O CV de cada bloco é $480,00. Os custos fixos anuais são de $ ,00. O risco beta desta operação é 1,7. A taxa RF é 18% aa. O custo para implantar este projeto é, hoje, $ ,00. Este projeto é viável? Calcular o VPL, TIR, PayBack e ILL.

222 Caso 1 – Solução Data1234 Vendas Faturamento

223 Caso 1 – Solução Data1234 Vendas Faturamento CV ,00 CF ,00

224 Caso 1 – Solução Data1234 Vendas Faturamento CV ,00 CF ,00 Lajir ,00 Juros LAIR ,00 IR Lucro Liq , ,00 Reinvestiment Dividendos , ,00

225 Caso 1 – Solução t=0t=1t=2t=3t=

226 Caso 1 – Solução Calculo da Taxa K = RF + Beta (Erm – RF) K= 0,18 + 1,7 ( 0,07) K = 0,299 = 29,9%

227 Caso 1 – Solução CFs: CFo CFj CFj CFj CFj 29,9 i

228 Caso 1 – Solução CFs: CFo CFj CFj CFj CFj 29,9 i NPV = ,35 IRR = 75,24% ILL = 1,9258Payback = 1,87 anos

229 Caso 1 – Solução t=0t=1t=2t=3t= , , , ,86 Pay Back = 1 ano + 0,87 do segundo ano

230 Caso 2 – O projeto Albatroz

231 Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço Faturamento CV CV Q CF Lajir Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

232 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV CV Q CF Lajir Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

233 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV0,700,800,90 CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

234 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV0,700,800,90 CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR IR30% LL Reinvst Dividendos

235 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV0,700,800,90 CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30% LL Reinvst Dividendos

236 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV0,700,800,90 CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30%2.712, , ,00 LL6.328, , ,00 Reinvst Dividendos

237 O projeto Albatroz Demonstrativo de Resultados Projetados DataAno 1Ano 2Ano 3 Vendas(Q)20.000, , ,00 Preço1,401,501,60 Faturamento28.000, , ,00 CV0,700,800,90 CV Q14.000, , ,00 CF3.200, , ,00 Lajir10.800, , ,00 Juros1.760, , ,00 LAIR9.040, , ,00 IR30%2.712, , ,00 LL6.328, , ,00 Reinvst ,00 Dividendos6.328, , ,00

238 O projeto Albatroz – Fluxo para os SOCIOS DataAno 0Ano 1Ano 2Ano 3 FC Socios , , , ,00

239 Projeto Albatroz Calculo da Taxa de desconto: Ks = RF + s (Erm – RF) Ks = 0,19 + 1,4 (0,26 – 0,19) = 28,8%

240 Tendo a taxa e o FC calculamos VP Fluxos de Caixa DataAno 1Ano 2Ano 3 Dividendos6.328, , ,00 Taxa de desconto: Ks = RF + s (Erm – RF) Ks = 0,19 + 1,4 (0,26 – 0,19) = 28,8% Valor (ações) = $15.485,17

241 O projeto Albatroz – Calculo do VPL e ILL Tendo o VP podemos calcular o VPL VPL = ,17 – = 3.485,17 Tendo o VP e o Io podemos calcular o ILL ILL = ,17 / = 1,29

242 Ponto de Equilíbrio (Break Even) MEDE a quantidade que devemos produzir Queremos saber se o projeto apresenta capacidade de produção e se o mercado apresenta demanda acima do ponto de equilíbrio (PE). O PE deve ser menor que a demanda. O PE deve ser menor que a Capacidade Instalada.

243 Exemplo de Break Even Você fabrica bolas de tênis. Cada bola é vendida por $10,00. O custo variável de cada bola é $4,00. Os custos fixos são de $60.000,00 mensais. Pergunta-se qual é o Break Even?

244 Exemplo de Break Even Você fabrica bolas de tênis. Cada bola é vendida por $10,00. O custo variável de cada bola é $4,00. Os custos fixos são de $60.000,00 mensais. Pergunta-se qual é o Break Even? P Q = CF + CV Q

245 Exemplo de Break Even Você fabrica bolas de tênis. Cada bola é vendida por $10,00. O custo variável de cada bola é $4,00. Os custos fixos são de $60.000,00 mensais. Pergunta-se qual é o Break Even? P Q = CF + CV Q 10 Q = Q Q =

246 Break Even Existem diversos pontos de equilíbrio, exemplos: Ponto de Equilíbrio Operacional Ponto de Equilíbrio Contábil Ponto de Equilíbrio Econômico

247 Break Even Operacional É a quantidade que devemos vender para ter Lucro Operacional igual a Zero: P.Q = CF + CV.Q

248 Break Even Contábil É a quantidade que devemos vender para ter Lucro Contábil igual a Zero: P.Q = CF + CV.Q +Depre+IR (Base Tributavel)

249 Break Even Econômico É a quantidade que devemos vender para ter Lucro Econômico igual a Zero: P.Q = CF + CV.Q + C.Cap.+IR (Base Tributavel)

250 Caso do Sanduiche

251 Caso do Sanduíche Ponto de Equilíbrio Operacional P Q = CF + CV Q 2 Q = ,8 Q 2 Q - 0,8 Q = ,2 Q = Q = / 1,2 Q = Resposta = sanduiches

252 Caso do Sanduíche Ponto de Equilíbrio Contabil P Q = CF + CV Q +Depre+IR (Base Tributavel) 2Q=1500+0,8Q+(4000/60)+0,2 [2Q ,8Q- (4000/60)] Q = 1.253,333 / 0,96 Q = 1.305,555 Resposta = sanduiches

253 Caso do Sanduíche Ponto de Equilíbrio Economico P Q = CF + CV Q + C Cap+IR (Base Tributavel) 2Q=1500+0,8Q+(176,81)+0,2 [2Q ,8Q- (4000/60)] Q = Resposta = sanduiches

254 Respostas do caso do Sanduiche Calculo do custo periódico do capital PV = FV=0,00 i = 4 % ao mês N = 60 meses Custo periódico do capital (PMT) = $176,81/mes

255

256 Capitulo 5 Avaliação de Empresas e Projetos

257 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

258 Valor D = Valor da Divida A = Valor da Firma S = Valor das Ações

259 BALANCETE IMÓVEL RESIDENCIAL D = A = S =

260 Valor e Cotação

261 VALOR é valor de mercado em condições de equilíbrio COTAÇÃO é o preço pelo qual um bem é efetivamente transacionado

262 Valor e Cotação Sim, sabemos calcular VALOR NÃO sabemos calcular COTAÇÃO

263 Valor e Cotação A BMW do vizinho. segundo os jornais, revistas e lojas especializadas o valor de mercado é $ ,00. O vizinho então, na seqüência, vendeu para um amigo de infância por $15.000,00. Pergunta-se: Valor é ,00 ou ,00 ?

264 Taxa de Retorno Identificação do Ambiente Fluxos de Caixa Identificação do Ativo Identificação do Investidor Avaliação do Ativo Analise de Investimentos Decisão Financeira Ótima

265 Avaliação de Ações Vendas Faturamento Custos Fixos Custos Variáveis LAJIR Juros LAIR IR (Base) Lucro Liquido Reinvestimento Dividendo Ki = RF + i (Erm - RF) FC 1 VP = (K – g) g = Crescimento do FC

266 Valor de Ações Exercícios da apostila

267 Exercício 1 - Ação VP = FC1 / (K – g) VP = 20 / (0,15 – 0,05) = 200

268 Exercício 2 - Ação VP = FC1 / (K – g) VP = 20 / (0,15 – 0) = 133,33

269 Exercício 3 - Pelotas K = RF + (Erm – RF) K = 0,04 + 1,8 (0,14 – 0,04) = 22% VP = FC1 / (K – g) VP = 3 / (0,22 – 0,02) = 15,00

270

271 Aula 10

272 Capitulo 6 ÍNDICES FINANCEIROS BÁSICOS – UTILIZAÇÃO PARA AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

273 Índices Financeiros Básicos Capital de Terceiros Passivo Circulante Exigivel a Longo Prazo Capital de Sócios Patrimonio Liquido Ativos Circulante Permanente

274 Ativo Circulante e Permanente Ativo Circulante = Recursos que empresa tem a receber no curto prazo Caixa, contas a receber, estoques.... Ativo Permanente = Recursos investidos em ativos permanentes Maquinas, imoveis, equipamentos....

275 Passivo Circulante e Longo Prazo Passivo Circulante = Dívidas a pagar no curto prazo Contas a pagar, duplicatas a pagar.... Exigível no Longo Prazo = Dívidas a pagar no longo prazo Dividas com vencimento no LP....

276 Índices Financeiros servem... Para saber a relação entre contas e pagar e a receber no curto prazo, ou no longo prazo..... Temos mais a pagar ou mais a pagar? Qual é o nosso prazo médio para receber? Qual é o nosso prazo médio para pagar? Qual é relação entre Dividas e valor do Ativo?

277 Os Índices Financeiros Básicos A- Índices de LIQUIDEZ B- Índices de ATIVIDADE C- Índices de ENDIVIDAMENTO D- Índices de LUCRATIVIDADE

278 EXEMPLO Vamos fazer JUNTOS o exemplo da empresa PEREZ. Vamos determinar os índices financeiros básicos da PEREZ para o ano de 2008 Acompanhe pela sua apostila, leia as demonstrações contábeis

279 A- Índices de LIQUIDEZ A-a) Capital Circulante Liquido CCL = Ativo Circulante – Passivo Circulante CCL = – 620 = 603 Conclusão: Temos mais recursos a receber no curto prazo do que contas a pagar, bom!

280 A- Índices de LIQUIDEZ A-b) Índice de Liquidez Corrente Ativo Circulante / Passivo Circulante / 620 = 1,97 Conclusão: O Índice é maior que 1. Você deve verificar se para seu setor este índice é adequado

281 A- Índices de LIQUIDEZ A-c) Índice de Liquidez Seco Considerando que os Estoques são menos líquidos que $$$: (1.223 – 289) / 620 = 1,51 Conclusão: O Índice ainda é maior que 1, bom. Você deve verificar se para seu setor este índice é adequado

282 B- Índices de ATIVIDADE B-a) Giro dos Estoques Giro dos estoques = CMV / Estoques Giro dos estoques = / 289 = 7,2 Conclusão: Você deve verificar se para seu setor este índice é adequado

283 B- Índices de ATIVIDADE B-b) Período Médio de Cobrança PMC = Duplicatas a receber / Vendas dia PMC = 503 / (3.074/360) = 58,9 dias Conclusão: A empresa leva 58,9 dias para cobrar uma duplicata

284 B- Índices de ATIVIDADE B-c) Período Médio de Pagamento PMP = Duplicatas a pagar / Compras dia PMP = 382 / (70% de / 360) = 94,1 dias Conclusão: A empresa leva 94,1 dias para pagar uma duplicata. Devemos comparar com os prazos que os credores concedem para saber se estamos em dia com nossas contas

285 B- Índices de ATIVIDADE B-d) Giro do Ativo Total Giro = Vendas / Ativo Total Giro = / = 0,85 Conclusão: Devemos comprar este índice com os do setor

286 C- Medidas de ENDIVIDAMENTO C-a) Índice de participação de terceiros Índice de Endividamento = Passivo Total / Ativos Total Índice = / = 0,457 Mede a alavancagem financeira da empresa

287 C- Medidas de ENDIVIDAMENTO C-b) Índice de Cobertura de Juros ICJ = Lajir / Juros ICJ = 418 / 93 = 4,5 Mede quanto teremos para pagar os juros. No exemplo temos 4,5 vezes o necessário para pagar os juros.

288 D- Medidas de LUCRATIVIDADE D-a) Margem Bruta Margem Bruta = (Vendas – CMV) / Vendas Margem Bruta = ( )/3.074 = 0,321

289 D- Medidas de LUCRATIVIDADE D-b) Margem Operacional Margem Operacional = Lucro Operacional / Vendas Margem Operacional = 418 / = 0,136

290 D- Medidas de LUCRATIVIDADE D-c) Margem Líquida Margem Liquida = Lucro Liquida / Vendas Margem Liquida = 230,75 / = 0,075

291 D- Medidas de LUCRATIVIDADE D-d) Retorno sobre Investimento – ROA ROA = Lucro Liquido / Ativo Total ROA = 230,75 / = 0,064

292 D- Medidas de LUCRATIVIDADE D-e) Retorno sobre Patrimônio Liquido – ROE ROE = Lucro Liquido / Patrimônio Liquido ROE = 230,75 / = 0,118 = 11,80%

293 Lista 21 de Exercícios

294 1) Empresa SÃO PEDRO ÍNDICES Liquidez Capital Circulante Líquido = ativo circulante - passivo circulante = 770,00

295 1) Empresa SÃO PEDRO ÍNDICES Atividade Giro de estoque = custo dos produtos vendidos / estoque = 5,16

296 1) Empresa SÃO PEDRO ÍNDICES Dívida Índice de endividamento Geral = total de passivos / total de ativos = 49,93%

297 1) Empresa SÃO PEDRO ÍNDICES Lucratividade ROA = Lucro Líquido após IR / total ativos ROA = 1,57% ROE = Lucro Líquido após IR / Pat Líquido ROE = 3,13%

298 2) Empresa PEREZ ÍNDICES Liquidez Capital Circulante Líquido = ativo circulante - passivo circulante = R$ 735,00 Índice de Liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante = 1,96 Índice de liquidez seca = (ativo circul - estoque) / passivo circulante = 1,48

299 2) Empresa PEREZ ÍNDICES Atividade Giro de estoque = custo dos produtos vendidos / estoque = 6,78 Período médio de cobrança = duplicatas a receber / média de vendas por dia Período médio de cobrança = 60,00 dias

300 2) Empresa PEREZ ÍNDICES Atividade Período médio de pagamento = duplicatas a pagar / média de compras por dia (Considerando uma percentagem de 70%) = 90,15 dias Giro do ativo Total = Vendas / total de ativos = 0,82

301 2) Empresa PEREZ ÍNDICES Dívida Índice de endividamento Geral = total de passivos / total de ativos = 47,98% Índice de cobertura de juros = LAJIR / Juros = 3,40

302 2) Empresa PEREZ ÍNDICES Lucratividade Margem bruta = (Vendas - custo dos produtos vendidos) / Vendas = (Vendas - custo dos produtos vendidos) / Vendas = 32,53% Margem Operacional = Lucro Operacional / Vendas = 8,68%

303 2) Empresa PEREZ Margem Líquida = Lucro Líquido após IR / Vendas = 4,35%

304 2) Empresa PEREZ Taxa de Retorno sobre o Ativo Total (ROA) = Lucro Líquido aos IR / total ativos Taxa de Retorno sobre o Ativo Total (ROA) = 3,56% Taxa de Retorno sobre o patrimônio Líquido (ROE) = Lucro Líquido após IR / patrimônio Líquido = 6,84%

305

306 Aula 11

307 Capitulo 7 ANALISE DE CRÉDITO

308 Análise de Crédito

309 Analise de Credito Uma empresa no curso das suas operações normais precisa conceder credito aos seus clientes. Este credito geralmente segue o mesmo padrão que a concorrência oferece.

310 Analise de Credito A concessão de credito ao cliente permite aumentar as vendas. Entretanto a concessão indiscriminada pode levar a altos níveis de vendas associado com altos níveis de inadiplencia, gerando prejuízos a empresa.

311 Analise de Credito A Analise de Credito é a analise que fazemos para chegar ao ponto ótimo nas exigencias para concessão de crédito.

312 Política de Crédito Determinações quanto à seleção, padrões, critérios e condições de crédito. Exigencias maiores para a concessão de credito buscam reduzir o risco de inadiplencia.

313 Como os analistas examinam um Pedido de Crédito? Os analistas de investimentos ou os financiadores quando estudam um Pedido de Crédito concentram-se nos 5 Cs

314 Analise de Credito – 5 C´s Como analistas examinam Credito? 1) Caráter 2) Capacidade de geração de Fluxo de Caixa 3) Colaterais (Garantias) 4) Contribuição 5) Condições

315 Analise de Credito – 5 C´s 1) Caráter: Individuo é bom ou mau pagador?

316 Analise de Credito – 5 C´s 2) Capacidade de geração de Fluxo de Caixa: O tomador do empréstimo é capaz de gerar fluxos de caixa futuros, suficientes com folga, para pagar o serviço desta divida?

317 Analise de Credito – 5 C´s 3) Colaterais (Garantias): Para o caso do tomador do empréstimo não poder pagar a divida no futuro existem garantias executáveis?

318 Analise de Credito – 5 C´s 4) Contribuição: Qual é fração do ativo financiado que é financiada? Qual fração é paga com o capital proprio?

319 Analise de Credito – 5 C´s 5) Condições: Qual é o ambiente macro e micro econômico? Qual é o cenário para este tomador?

320 Perdas com Incobráveis Se aumentamos as exigências para conceder credito podemos perder clientes Se afrouxamos os critérios para conceder créditos podemos aumentar a inadimplência

321

322 Analise de Credito Perdas com devedores incobráveis A probabilidade (ou risco) de uma conta tornar-se incobrável, aumenta com a maior flexibilização dos padrões de crédito, afetando os lucros negativamente. Efeitos opostos podem ser esperados com o aperto nos padrões de crédito.

323 Perdas com Incobráveis Se aumentamos as exigências para conceder credito podemos perder clientes Se afrouxamos os critérios para conceder créditos podemos aumentar a inadimplência

324 Resultados da flexibilização Contribuição adicional aos lucros (+) ou (-) Custo adicional com desconto (+) ou (-) Custo incremental incobráveis(+) ou (-) Contribuição Liquida(+) ou (-)

325 Perdas com Incobráveis COMO MEDIR ? Vamos analisar o caso da FERRAMENTEX

326 Caso Ferramentex A FERRAMENTEX, fabricante de pecas para tornos mecânicos, está atualmente vendendo um produto por $10 a unidade. As vendas (todas a crédito) do mês mais recente foram de unidades. O custo variável unitário é $6 e o custo fixo total, é de $ ,00.

327 Caso Ferramentex A FERRAMENTEX pretende flexibilizar padrões de credito via aumento do período médio de cobrança de 30 para 45 dias Conseqüências esperadas: Espera acréscimo de 10% nas vendas Aumento dos incobráveis de 1% para 2%

328 Caso Ferramentex Contribuição adicional aos lucros Aumento de vendas:6.000 unidades Lucro marginal:$10 - $6 = $4 / unidade Lucro adicional$24.000,00/ total

329 Caso Ferramentex Custos com Desconto de Duplicatas Plano atual (30 dias de prazo) unidades a $10 cada = ,00 Custo de descontar é 0,03 x x 1 = Plano proposto (45 dias de prazo) unidades a $10 cada = ,00 Custo descontar 0,03 x x 1,5 = ,00 O incremento nos descontos é $11.700,00

330 Caso Ferramentex Custo marginal dos investidores duvidosos Plano proposto0,02 x $10 x = ,00 Plano atual0,01 x $10 x = 6.000,00 Custo marginal com devedores incobráveis $7.200,00

331 Resultados da flexibilização Contribuição adicional aos lucros $24.000,00 Custo adicional com desconto – $11.700,00 Custo incremental incobráveis– $7.200,00 Contribuição Liquida $5.100,00 Sim. Podemos flexibilizar !

332 Lista 22 de Exercícios Política de Credito

333

334 Aula 12

335 Aula de Revisão geral da matéria antes da prova P1

336 Lista 23 de Exercícios

337 Lista 24 a 27 de Exercícios

338

339 Aula 13

340 Prova P2 3 horas de duração

341

342 Aula 14

343 Prova VS 3 horas de duração


Carregar ppt "3. 2 1 Administração Financeira II UFF – 2011 Prof. Jose Carlos Abreu."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google