A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). ZCAS Escoamento convergente de umidade na baixa troposfera, que se estende desde a Amazônia até o sudeste.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). ZCAS Escoamento convergente de umidade na baixa troposfera, que se estende desde a Amazônia até o sudeste."— Transcrição da apresentação:

1 Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS)

2 ZCAS Escoamento convergente de umidade na baixa troposfera, que se estende desde a Amazônia até o sudeste do Brasil.

3 ZONA DE CONVERGÊNCIA DO ATLÂNTICO SUL - ZCAS ZCAS

4

5 Episódios de estiagem prolongada e enchentes que atingem diversas regiões do país, tais como o Sul e Sudeste. Identificada como uma banda de nebulosidade de orientação NW-SE, estendendo-se da Amazônia até a região central do Atlântico Sul com duração de 3 a 10 dias. CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS

6 Mais importante fenômeno na escala intrasazonal que ocorre durante o verão do HS. A maior parte da América do Sul (AS) tropical e subtropical recebe mais de 50% da precipitação anual no verão, na forma de chuva convectiva com forte variação diurna. A soma das chuvas diárias no Sul da AS e Brasil Central são da ordem de 10 mm/dia, chegando a 30 – 50 mm/dia durante episódios de chuva. CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS

7 As primeiras observações da existência da ZCAS foram realizadas com o uso sistemático das imagens de satélite. CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS

8 Os mecanismos que regem a ZCAS não estão totalmente definidos, porém, estudos observacionais e numéricos indicam que esse sistema sofre influências tanto de fatores remotos quanto de fatores locais. As influências remotas, tais como a ZCPS, modulam o início, duração e localização da ZCAS, enquanto fatores locais são determinantes para a ocorrência do fenômeno. CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS

9 A atividade convectiva começa no oeste da bacia Amazônica, no início de agosto, e marcha nos meses subsequentes em direção ao sudeste do Brasil. CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS

10 O início da estação chuvosa sobre boa parte da região Centro-Oeste e Sudeste do Brasil ocorre, em média na segunda quinzena de outubro.

11 CARACTERIZAÇÃO DA ZCAS O pico da estação chuvosa ocorre entre dezembro e fevereiro nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Em meados de março e começo de abril a atividade convectiva profunda se enfraquece sobre a região tropical.

12

13 a)Escala Interanual: El Niño e temperatura no Atlântico próximo ao litoral sudeste; b) Escala Intrasazonal: Convecção sobre o Pacifico Central relacionada com a Oscilação de Madden Julian; c) O fenômeno El Niño favorece a ocorrência de ZCAS oceânica, aumentando a probabilidade de extremos na região costeira do Sudeste do Brasil. FATORES QUE AFETAM OS EXTREMOS

14 Perturbação intrasazonal - Oscilação de Madden Julian (30-60 dias) Convecção intensa Supressão da Convecção Convecção intensa Supressão da Convecção

15 Variabilidade espaço-temporal em várias escalas; Relação com o sistema de monções da América do sul; Relação com a temperatura dos oceanos. Fatores que interferem na organização espacial, na intensidade das chuvas e na circulação

16 Variabilidade Espacial Não apenas a localização de uma intensa fonte de calor explica os padrões de convecção e subsidência climatológicas associadas à ZCAS, mas também a sua forma.

17 Variabilidade Espacial Em escala sinótica, nota-se que a incursão de frentes frias sobre a Argentina e o sul do Brasil até as latitudes mais baixas é acompanhada de um reforço da atividade convectiva no oeste- sudoeste da Amazônia, estendendo-se sobre a ZCAS.

18 Variabilidade Espacial No sul do Brasil uma diminuição (aumento) da precipitação está associada a fortes (fracas) manifestações da ZCAS e deslocamento ao norte da sua posição climatológica.

19 Variabilidade Temporal Em escala subsazonais ( dias), a ZCAS mostra regimes de variabilidades distintas. A ROL apresenta vários picos estatisticamente significativos sobre a região de influência da ZCAS.

20

21

22 Variabilidade Temporal Em escala interanual, o fenômeno El Niño exerce um papel importantíssimo na variabilidade da monção na América do sul e na ZCAS, inclusive na ocorrência de eventos extremos de precipitação.

23 Com a intensificação do jato subtropical de altos níveis sobre o oceano Atlântico durante fases quentes do El Niño há um aumento de aproximadamente duas vezes na frequência de ocorrência de ZCAS com intensa atividade sobre o oceano. aumento de eventos extremos. Variabilidade Temporal

24 Monção Estudos numéricos sugerem a importância das monções tropicais para manter as zonas de convergência subtropicais. O forte aquecimento adiabático sobre a bacia amazônica é indispensável para a formação da ZCAS.

25 Monção Estudos recentes mostram a importância da circulação induzida pela presença dos Andes sobre o sistema de Monções da América do Sul (SMAS).

26 Topografia A topografia exerce um papel fundamental em modular certas feições da circulação atmosférica na América Latina durante a época de verão.

27 Topografia A presença da topografia tende a reforçar a ZCAS, intensificando e reposicionando o máximo de precipitação na Amazônia.

28 Topografia Uma das características topográficas mais importante de São Paulo para a distribuição regional das chuvas é a presença da Serra do Mar.

29

30 Topografia A Serra da Mantiqueira também é responsável por um aumento local da precipitação.

31

32 TSM Anomalias de TSM quentes (frias) na região de 20S – 40S e oeste de 30W estão geralmente acompanhadas de um deslocamento para o sul (norte) na ZCAS.

33 TSM Experimento numéricos mostram que as anomalias de TSM quentes (frias) sobre o Atlântico Sul tendem a intensificar (diminuir) a ZCAS.

34 TSM Por sua vez, essa intensificação tende a resfriar as águas superficiais por meio de reduções da radiação solar incidente, o que resulta em um surgimento de anomalias frias de TSM ou enfraquecimento das anomalias quentes de TSM (feedback negativo).

35 TSM Considerando a estação chuvosa (outubro a março) é evidente que a variabilidade interanual da contagem de eventos extremos em SP está correlacionada positivamente com anomalias de TSM no Pacífico Equatorial.

36 A ZCAS tem um papel fundamental em modular a precipitação sobre a região mais populosa do Brasil.

37 O abastecimento de água desses grandes centros dependem da variabilidade de chuvas causadas pela ZCAS.

38 Além disso, grande parte da região sudeste possui lavouras e atividade pecuária, as quais também dependem da regularidade das chuvas.


Carregar ppt "Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). ZCAS Escoamento convergente de umidade na baixa troposfera, que se estende desde a Amazônia até o sudeste."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google