A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Hotel do Sol Bahia Atlântico

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Hotel do Sol Bahia Atlântico"— Transcrição da apresentação:

1 Hotel do Sol Bahia Atlântico
X - ENCONTRO DE CONTABILISTAS,ENTIDADES E EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DA BAHIA Hotel do Sol Bahia Atlântico 10a 12 de novembro de 2004 Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

2 - Conceito “Literal” de Auditor
X - ENCONTRO DE CONTABILISTAS,ENTIDADES E EMPRESAS DE SERVIÇOS CONTÁBEIS DA BAHIA - Introdução - Conceito “Literal” de Auditor -Auditoria Contábil como Instrumento de Responsabilidade Social - Paradigma do Auditor - Conceito “Social” do Auditor - Os Pecados Capitais e o Auditor - Conclusão Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

3 CONCEITO LITERAL DE AUDITOR
1) - AQUELE QUE OUVE; 2) - OUVINTE; 3) - MAGISTRADO ENCARREGADO DE INFORMAR ACERCA DA APLICAÇÃO DAS LEIS; Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

4 Auditoria como Instrumento de Responsabilidade Social DEPENDE
1) – Postura Ética do Auditor 2) – Compromisso com o Social 3) – Seu Perfil de Educador 4) – Sua Empatia com o entorno Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

5 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
Num determinado país de regime forte, havia um Decreto favorecendo a natalidade. Necessitando de mão-de-obra, o Governo criara uma Lei determinando que o casal que não conseguisse ter filhos, em até cinco anos de casamento, o Estado enviaria um agente para auxiliá-lo... Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

6 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
Surgiu numa residência, um diálogo entre marido e mulher (que pareciam ser auditores): E - Querido, hoje completamos o 5º ano de casamento... M - É, e infelizmente não tivemos um herdeiro, meu amor. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

7 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
E - Será que eles vão enviar o tal agente? M - Eu não sei... E - Eu menos ainda. M - Vou sair pois estou atrasado para o trabalho. Tchau, meu tesouro! Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

8 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
Logo após a saída do marido batem à porta. A mulher foi atender. Era um fotógrafo profissional que se enganara de endereço: F - Bom dia senhora, eu sou o ... E - Ah! Já sei pode entrar. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

9 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
F – Seu marido está em casa? E – Não, ele foi trabalhar. F – Presumo que ele esteja a par... E – Sim, ele está a par e também concorda. F – Então ótimo! Vamos começar? E – Mas... Assim tão rápido? Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

10 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
F - Preciso ser breve, pois tenho 16 casas para visitar, ainda hoje. E – Puxa! E o senhor agüenta? F – Agüento sim, pois gosto muito deste trabalho; ele me dá prazer. Então, vamos começar? Permita-me sugerir uma no quarto, duas no tapete, duas no sofá, uma no corredor, duas na cozinha e uma última no banheiro. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

11 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
E – Nossa!!! Não é muito? F – É, mas só para garantir! De repente a gente na primeira tentativa já acerta na mosca! E – Sei. O senhor já visitou alguma casa neste bairro? F – Não, mas tenho comigo algumas amostras dos meus trabalhos mais recentes(mostrando fotos de crianças). São lindas, não? Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

12 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
E – Como são bonitos estes bebês! O senhor os fez? F – Sim! Este aqui (mostrando uma foto) foi conseguido na porta de um supermercado. E – Nossa! Não lhe parece um tanto público demais? F – Sim, mas a mãe era artista e queria publicidade! Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

13 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
E – Que horror! F – Foi um dos serviços mais duros que já fiz. E – Credo! Como o senhor conseguiu? F – Não foi nada fácil, como se não bastasse, a neve caindo; tinha uma multidão em cima de nós; quase não consigo acabar. Foi uma loucura! Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

14 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
E – Ainda bem que sou discreta não quero que ninguém nos veja. F – Ótimo, eu também prefiro assim; agora se me dá licença, vou armar o meu tripé. E – Tripé? Para que? F – Bem madame, é necessário. É que meu aparelho, além de pesado, depois de pronto para funcionar, mede quase um metro... Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

15 O AUDITOR PRECISA OUVIR...(BREVE ESTÓRIA)
A MULHER DESMAIOU!! Se ela tivesse ouvido.... Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

16 A Administração não pode ser definida legalmente (Peter Drucker)
“A VERDADE ABSOLUTA NÃO É PRIVILÉGIO DE NENHUM SER MATERIALMENTE CONHECIDO” (Citação de domínio público) Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

17 PARADIGMA DO AUDITOR NO BRASIL
“A DIFERENÇA DE UM AUDITOR PARA UM TERRORISTA, É QUE O SEGUNDO AINDA POSSUI SIMPATIZANTES” Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

18 CONCEITO “SOCIAL” AUDITOR
O auditor típico é um homem de meia idade, magro, enrugado, inteligente, frio, passivo, introvertido, olhos de peixe morto e polido nos contatos. Porém, ao mesmo tempo inacessível, calmo e irritantemente imperturbável como um poste de iluminação ou uma estátua de gesso com um coração de granito. Tem um certo vestígio de encanto, mas sem sensibilidade, paixão ou senso de humor. FELIZMENTE NÃO SE REPRODUZ E GERALMENTE O SEU DESTINO É O INFERNO Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

19 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
1) – AVAREZA 2) – GULA 3) – INVEJA 4) - IRA 5) --LUXÚRIA 6) – SOBERBA 7) - PREGUIÇA Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

20 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
1) – AVAREZA Qualquer Auditor será Avarento se desconhecer o conceito de Relevância em Contabilidade. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

21 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
2) – GULA Qualquer Auditor cometerá o pecado da Gula se comer muito. (talvez seja com medo de “comer muito” que ele não ousa almoçar com o Gestor) Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

22 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
3) – INVEJA Muitos Auditores cometem o pecado da Inveja, pois no íntimo eles desejam mesmo é “mandar”. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

23 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
4) – IRA Muitos Auditores cometem o pecado da IRA, pois eles têm raiva do Gestor. (já que acreditam que o Gestor tem o poder). Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

24 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
5) – LUXÚRIA Muitos Auditores, com medo de cometerem o pecado da LUXÚRIA, não almoçam com Gestores. (deve ser por temor de “rolar” alguma paixão, durante o evento). Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

25 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
6) – SOBERBA Muitos Auditores cometem o pecado da SOBERBA, pois se consideram uma Casta Superior dentro das organizações. (Muitos chegam a não cumprimentar “todo mundo”). Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

26 OS PECADOS CAPITAIS E O AUDITOR
7) – PREGUIÇA Muitos Auditores cometem o pecado da PREGUIÇA, pois não gostam de ler sobre o que é Administração, Liderança, Política, Economia, etc. (Muitos só querem saber de leis, regulamentos, normas e coisas do gênero). Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC

27 CONCLUSÕES O AUDITOR QUE PREZAR POR UM BOM RELACIONAMENTO SOCIAL COM SEU ENTORNO, POR CERTO TERÁ AO SEU LADO IMPORTANTES ALIADOS; E JÁ QUE SUA FUNÇAO BÁSICA É “OUVIR” (E NÃO GERIR), DESENVOLVERÁ SEU TRABALHO COM O MENOR RISCO DE AUDITORIA POSSÍVEL; O AUDITOR QUE SE CONVENCER QUE A CIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO NÃO PODE SER DEFINIDA LEGALMENTE, TERÁ TUDO PARA FAZER UM EXCELENTE TRABALHO INCLUSIVE DE NATUREZA SOCIAL; O AUDITOR QUE POSICIONAR-SE COMO CIDADÃO, TAMBÉM TERÁ EM SEU TRABALHO EXCELENTES REFLEXOS SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL; CASO POSSUA ALGUM PECADO CAPITAL, COM CERTEZA SEU DESTINO SERÁ MESMO O INFERNO. Prof.Genival Ferreira Doutor/UFPE/APCC


Carregar ppt "Hotel do Sol Bahia Atlântico"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google