A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO"— Transcrição da apresentação:

1 CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO
SENAI – RS CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO Apresentação: A IMPORTÂNCIA DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DO APL DE MÓVEIS DE BENTO GONÇALVES Por: Cesar Augusto Modena

2 1. Caracterização do APL de BG
2. As Entidades de Classes 3. Evolução APRESENTAÇÃO 4. Integração entre Instituições 5. Eventos Integrados 6. As Capacitações Profissionais 7. O Papel das capacitações para o desenvolvimento do APL 8. Utilização da tecnologia Educacional 9. Influência da Interiorização da Rede Federal de Ensino no APL 10. Caminhos para o Brasil Avançar

3 11 % das empresas do estado 42,13% do faturamento do setor no estado
habitantes empresas 1.048 indústrias 300 ind. de móveis 2% das empresas do país 11 % das empresas do estado 42,13% do faturamento do setor no estado Metalúrgica Vinícola Vestuário Alimentação 1. Caracterização do APL de Móveis de BG-RS O turismo tem sido uma das pedras de toque entre os diferentes setores. Valorização de cultura de origem (imigração italiana) além do positivismo gaúcho

4 Mobilização dos sindicatos.
2. Entidades de Classe Atuação no RS, Articulação nacional, Mobilização dos sindicatos. MOVERGS Realização da FIMMA Brasil, Móveis Brasil SENAI/CETEMO UCS SIMMME CIC IBRAVINHO INSTITUTO TECNOLÓGICO EMBRAPA FUNDAPARQUE CGI Atuação local; Articulação com a MOVERGS Representação das empresas SINDMÓVEIS Realização da MOVELSUL e Casa Brasil

5 Criação de novas formas de atendimento
Necessidade de ganhar eficiência Localização Geográfica Criação de novas formas de atendimento (móveis planejados, lojas próprias) 3. Evolução Parque fabril das industrias Atualização Tecnológica (Final dos 70 e Início dos 80) Criação do SENAI/CETEMO; Implantação de campus da UCS.

6 Atuação conjunta em todas as principais ações
GERAL Definição de estratégias de cada entidade/instituição Atuação em empresas 4. Integração Editais Eventos ESPECÍFICA Atuação definida

7 5. Eventos Integrados FIMMA Projeto Marceneiro; Lançamento do Caderno Referências; Turismo; Prêmio Inovação; Fortalecimento do SIMMME. 2. MOVELSUL Lançamento do Caderno Referências; Salão Desine. 3. CASA BRASIL Apresentação de publicações Participação dos alunos (concurso de design) Salão design.

8 6. Capacitações Cursos de Aprendizagem Níveis básico e técnico
2. Cursos Técnicos Com estágio obrigatório 3. Cursos de qualificação Profissional Cursos de Especialização Cursos de Extensão Congressos e seminários 4. Cursos de Aperfeiçoamento Aprimoramento profissional 5. Cursos Iniciação Profissional Curta e média duração 6. Cursos Tecnólogos Parceria SENAI e UNIVERSIADE

9 7. O Papel das capacitações para o desenvolvimento do APL
Todas as empresas possuem quotistas no SENAI; Várias empresas são de ex alunos do SENAI Na Incubadora do SENAI/CETEMO é graduada 1 nova empresa por ano; 84% dos alunos formados vão para o mercado de trabalho; Os estágios visam uma implementação de melhoria direta. 1. Projetos de pesquisa aplicada com empresas; 2. Interação entre o LCQ e a Educação Profissional; 3. Utilização de linguagem coloquial para as empresas; 4. Atualização das unidades curriculares e dos cursos envolvendo empresas e profissionais; 5. Atendimento universal (existem cursos para todos os públicos).

10 8. Utilização da tecnologia Educacional
Como ferramentas para melhoria Cursos Presenciais Como fontes de pesquisa Criação e utilização de simuladores; Reforçar cultura da inovação Criação de comunidades de conhecimento Facilitação; Forma de comunicação EAD Melhoria nos aspectos visuais Utilização de simuladores

11 9. Influência da Interiorização da Rede Federal de Educação
1. SENAI/CETEMO 2. IFRS – Inst. Fed. de Ed. e Tec. 3. EMBRAPA – uva e vinho (UCS – comunitária com papel fundamental) SENAI, cfe. estamos verificando; IFRS – atuação nas vinícolas e plantação de uva; EMBRAPA – melhoramento das espécies. Profissionalismo das empresas (familiares); Fortalecimento da cultura local; Aprimoramento das atividades já desenvolvidas; Busca de novas parcerias.

12 10. Caminhos para o Brasil avançar
1. Reforçar o ensino fundamental, principalmente disciplinas de cunho técnico; 2. Acompanhar a educação em todos os níveis; 3. Introduzir formas de valorização da cultura do trabalho no ensino formal; 4. Aproximar a educação formal dos ambientes de trabalho (visitas, palestras, workshops), inclusive nas séries iniciais. 5. A formação profissional deve ser encarada pelas empresas como fator crítico de seu sucesso; 6. Valorização de profissões técnicas (engenheiros, técnicos, etc...) – substituição da cultura do ensino superior (ciências sociais). 7. Incentivos fiscais às empresas que investem em capacitação para os funcionários; 8. Valorização de pesquisas aplicadas nas empresas.

13 “...mas ele desconhecia esse fato extraordinário:
Que o operário faz a coisa. E a coisa faz o operário....” (Vinícius de Moraes. O operário em construção)

14 CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO Av. Presidente Costa e Silva, 571
SENAI – RS CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO Av. Presidente Costa e Silva, 571 Bento Gonçalves - RS A IMPORTÂNCIA DA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL PARA O DESENVOLVIMENT ODO APL DE MÓVEIS DE BENTO GONÇALVES Cesar Augusto Modena


Carregar ppt "CENTRO TECNOLÓGICO DO MOBILIÁRIO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google