A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS BOM MANEJO DO CAPIM DOURADO Povoado Quilombola de Mumbuca Jalapão - Tocantins - Brasil Ana Claudia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS BOM MANEJO DO CAPIM DOURADO Povoado Quilombola de Mumbuca Jalapão - Tocantins - Brasil Ana Claudia."— Transcrição da apresentação:

1 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS BOM MANEJO DO CAPIM DOURADO Povoado Quilombola de Mumbuca Jalapão - Tocantins - Brasil Ana Claudia Matos da Silva Artesã e Diretora de Projeto Da Associação Capim Dourado MUMBUCA

2 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS RESULTADOS ALCANÇADOS COM O ARTESANATO DO CAPIM DOURADO Principal fonte de renda das famílias do Jalapão Entendimento do ambiente que exploram Entendimento da capacidade de suporte de exploração dos recursos naturais Entendimento da capacidade de renovação desses recursos no ambiente onde vivem. O capim dourado, tem seu valor não somente econômico, mas também cultural sendo repassado tradicionalmente.

3 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Um pouco da história... O Povoado de Mumbuca Jalapão tecia o capim dourado como artesanato aproximadamente há 80 anos.Mas foi a partir dos anos 96, 97, 98: divulgação do artesanato e da região do Jalapão para o turismo 2001: Criação do Parque Estadual do Jalapão 2002: Comunidade de Mumbuca solicita pesquisas com o capim dourado (Syngonanthus nitens) e buriti (Mauritia flexuosa) 2005: Publicação da Portaria ou Lei do Capim Dourado 2007: Portaria 362/ : I Encontro de Artesãos de Capim Dourado do Jalapão – INDICAÇÃO GEOGRÁFICA

4 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS O CAPIM DOURADO Família Eriocaulaceae Syngonanthus nitens Planta Sempre viva Floresce uma vez por ano, entre julho e agosto As sementes se formam a partir do início de setembro Quando as sementes estão formadas: flor de cor mais bege, hastes bem secas e douradas

5 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

6 Onde o Capim Dourado vive? Campo limpo: campo de vegetação rasteira, onde não tem arbustos e nem árvores Campo limpo úmido: localiza-se ao lado de uma mata ciliar, mata de galeria ou de uma vereda

7 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS AMEAÇAS AO CERRADO!! Queimadas sem controle Desmatamento Monoculturas Erosões – solo frágil Construção de usinas hidrelétricas Criação extensiva de gado (pecuária) Contaminação do solo e da água: agrotóxicos, LIXO Introdução de espécies exóticas Destruição das Áreas de Preservação Permanente Assoreamento dos cursos de água Turismo desordenado Tráfico de Capim Dourado Queimadas sem controle Desmatamento Monoculturas Erosões – solo frágil Construção de usinas hidrelétricas Criação extensiva de gado (pecuária) Contaminação do solo e da água: agrotóxicos, LIXO Introdução de espécies exóticas Destruição das Áreas de Preservação Permanente Assoreamento dos cursos de água Turismo desordenado Tráfico de Capim Dourado

8 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS JALAPÃO MOSAICO DE UCs Parque Estadual do Jalapão Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins Parque Nacional das Nascentes do Parnaíba Área de Proteção Ambiental Jalapão Área de Proteção Ambiental Serra da Tabatinga Corredor Ecológico do Jalapão

9 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Pesquisas Importantes *Efeitos do extrativismo e manejo sobre a dinâmica populacional de Syngonanthus nitens (Euriocaulaceae) *Efeito do extrativismo na dinâmica populacional do buriti, Mauritia flexuosa L.f. (Arecaceae), no Cerrado Sempre viva do Jalapão: Conhecendo a biodiversidade do cerrado *Avaliação da efetividade de gestão e representação biológica das Unidades de Conservação do Estado do TO *Turismo no Parque Estadual do Jalapão: identificação dos usos e proposição de medidas de controle e monitoramento *Efeitos do fogo na dinâmica da vegetação campestre do Cerrado no Parque Estadual do Jalapão: uma abordagem funcional

10 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS QUAL A FORMA SUSTENTÁVEL DE MANEJO DO CAPIM DOURADO? *Colher as hastes somente quando as sementes estiverem maduras: a partir de 20 de setembro *As flores com as sementes devem ser lançadas no campo no ato da coleta *Veja mais na Portaria do capim dourado...

11 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Portaria NATURATINS – 362/ coleta proibida no Estado do Tocantins - associados cadastrados - 20 de setembro a 30 de novembro - flores com as sementes: devem ser lançadas no campo no ato da coleta - vetada a comercialização da matéria prima - seda de buriti - cuidados

12 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Manejo do Buriti Nunca se deve colher duas folhas seguidas de um mesmo pé de buriti! Um buriti demora 4 meses para produzir cada folha nova. É importante deixar o pé de buriti guardar umas folhas para ele.

13 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS MANEJO COM FOGO *Realizar queimadas controlas. *Queimar a mesma área muitas vezes seguidas pode desequilibrar o ambiente e prejudicar todas as plantas, inclusive, o capim dourado *As queimadas deixam o solo exposto ao sol, os nutrientes vão embora e as plantas enfraquecem!

14 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Oportunidades para a sustentabilidade do artesanato Produto muito valorizado, uma das principais fonte de renda. Interesse na haste e não na flor Cuidados com as plantas e conservação do Cerrado podem agregar valor socioambiental Conservar áreas úmidas (APP) Integração entre associações de artesãos, unidades de conservação e pesquisadores

15 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Desafios a ser superados!!! Crescente número de artesãos e extrativistas Grandes quantidades de matéria prima de capim dourado saindo do Jalapão. Fiscalização insuficiente. Desvalorização do produto – saturação de mercado Extrativismo sendo realizado por pessoas que não têm conhecimento sobre: - Ciclo de vida das plantas -Manejo do Fogo -Colheita precoce -Portaria 362/2007

16 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS AÇÕES IMPORTANTES Divulgação das boas práticas de manejo – portaria Aumentar fiscalização – colheita adequada e saída de matéria-prima Fortalecer as associações Exigir dos artesãos que respeitem as plantas e o ambiente para agregar valor ao artesanato Emissão de carteira para os artesãos e coletores Só compre capim dourado e seda do buriti de Associações comprometida com a sustentabilidades do artesanato. Festa da colheita.

17 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Agradecemos a parceria na Conservação do Capim Dourado!

18 5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS A TODAS AS INSTITUIÇÕES QUE ESTÃO DE MÃOS DADAS PELO JALAPÃO Ana Claudia Matos Fone: (63)


Carregar ppt "5ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS BOM MANEJO DO CAPIM DOURADO Povoado Quilombola de Mumbuca Jalapão - Tocantins - Brasil Ana Claudia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google