A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Guido Lemos de Souza Filho Workshop de Redes Avançadas – Rio de Janeiro – Set/2002 Relatório de Atividades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Guido Lemos de Souza Filho Workshop de Redes Avançadas – Rio de Janeiro – Set/2002 Relatório de Atividades."— Transcrição da apresentação:

1 Guido Lemos de Souza Filho Workshop de Redes Avançadas – Rio de Janeiro – Set/2002 Relatório de Atividades

2 Roteiro Iniciativas Portal de Vídeo Digital Rede de Vídeo Digital Projeto Piloto em VoD Experimentos Realizados Resultados Obtidos

3 Iniciativas Portal de Vídeo Digital Informações Técnicas Projetos Experimentos Rede de Vídeo Digital Infraestrutura de Rede Servidores Equipamentos

4 Iniciativas (cont.) Projeto Piloto de Vídeo Sob Demanda Composição Digitalização Transmissão Disponibilização de Acervo Digital

5 Portal de Vídeo Digital Objetivos Reunir/Disponibilizar Informações Técnicas, Padrões e Regulamentações Reunir Informações sobre Projetos de P&D em Vídeo Digital Reunir Informações sobre Experimentos Realizados e Agenda de Novos Experimentos Disponibilizar Aplicações de VD (projeto piloto)

6 Estrutura do Portal

7 Protótipo Atual do Portal

8 Protótipo

9

10 RVD – Rede de Vídeo Digital Objetivos Disponibilizar infraestrutura de rede, equipamentos e servidores para a realização de experimentos em VD. Constituir um referencial técnico que envolva captura, recuperação e transmissão de vídeo digital.

11 RDV – Infraestrutura Atual Servidores Gateway 8400 Server (02) Ilha de Edição Digital IBM NetInfinity 3500 (01) Máquinas Codificadoras PC IBM e PC Compaq (02) Máquinas Refletoras PC IBM Pentium 4 (07) Gateway 8400 Server Ilha de Edição

12 RDV - Topologia Servidores Natal/RN Brasilia/DF Refletores Brasilia/DF Nata/RN POP-CE UFPB-PB POP-PE POP-RJ POP-SP POP-SC POP-RS POP/CE UFPB/PB POP-PE POP-RJ POP-SP POP-SC POP-RS

13 RDV – Utilização de Refletores

14 Projeto Piloto de VoD Objetivos Disponibilizar um acervo de vídeo digital para os usuários da Internet. Usuários Internet Digitalização/ Codificação Captura Armazenamento Recuperação Conteúdo ?

15 VoD – Conteúdo Digital Biblioteca de Vídeo Digital RNP Biblioteca Digital da SBC Conteúdo de TVs Educativas (TVU) Conteúdos de Vídeo gerados nos projetos de redes Avançadas e Conteúdos Digitais ?

16 VoD - Requisitos Vídeo com Diferentes Taxas Baixa Qualidade Windows Media Player Real Server Alta Qualidade DynaVideo Outros interessados

17 VoD - Arquitetura Base de Dados (Fonte) Renderizador Transformadores Servidor de VoD Cliente RTP Cliente UDP Cliente TCP Cliente HTTP Cliente ASF

18 VoD – Integração GT Diretórios Integração de diferentes servidores e serviços Servidor GT VD Cliente 1Cliente 2Cliente 3 Servidor GT Diretório Internet Refletor 1 Refletor 2

19 VoD – Integração GT Diretórios Formas de Integração Descrição de Metadados em XML Definição de uma API para o diretório

20 Video XML Schema Diversidade de características da mídia Vídeo (protocolo, formato, conteúdo, autoria, datas, instituição,...) Indexação e Segmentação Vídeo Clip Seqüência 01 Seqüência 02 Seqüência 03 Seqüência N Cena 01 Cena 02 Cena 03 Cena N Shot 01 Shot 02 Shot 03 Shot N Frame 01 Frame 02 Frame 03 Frame N Objetos

21 Video XML Schema Padrões para Indexação PadrãoObjetivoEstrutura HierárquicaInteroperabilidadeExtensibilidadeXML Dublin CoreMetadados (livros)SimNãoSimNão RDFRecursos sem contexto especifico Sim MPEG-7Conteúdo de Dados Multimídia Sim LOMMetadado (objeto de aprendizagem) Sim P3PDados - Políticas de Privacidade Sim

22 Video XML Schema Nossa proposta Utilização de XML Schema Relacionada com o contexto da aplicação Baseada em Blocos de Construção

23 Video XML Schema Exemplo Tipos Elementos

24 Experimentos Realizados Atuação no SBC2002

25 Experimentos Realizados Transmissão no Fórum de Inovação Tecnológica em SP Natal/RN São Paulo/SP

26 O vídeo analógico é gerado pela TV Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – TVU Natal. TVU-Natal Transmissão ao vivo de Vídeo MPEG2-SDTV Passo 1: Geração do Vídeo Analógico

27 O vídeo analógico é codificado em tempo real e transmitido pelo DynaVideo Streamer. TVU-Natal Transmissão ao vivo de Vídeo MPEG2-SDTV DynaVideo Streamer FormatoAnalógico FormatoDigital Dynavideo Streamer Passo 2: Codificação e Transmissão Digital

28 O vídeo digital é transmitido em um canal de 8 Mbps da RNP. TVU-Natal Transmissão ao vivo de Vídeo MPEG2-SDTV Dynavideo Streamer POP-RNPOP-SP RNP RNP RNP Transmissão Passo 3: Transmissão na RNP

29 O Dynavideo server recebe um fluxo de vídeo digital e gera fluxos para o Expocenter e para LARC-USP (application multicast). TVU-Natal Transmissão ao vivo de Vídeo MPEG2-SDTV Dynavideo Streamer RNP RNP Transmissão DynaVideo Server FluxoDigital Fluxo Digital para Expocenter DynaVideo Server Server Passo 4: Recepção/Transmissão do DynaVideoServer

30 Expocenter No Expocenter e no LARC-USP clientes DynaVideo recebem o fluxo digital e geram o vídeo analógico. TVU-Natal Transmissão ao vivo de Vídeo MPEG2-SDTV Dynavideo Streamer RNP RNP Transmissão FluxoDigital DynaVideo Server Server DynaVideoClient FluxoAnalógico Passo 5: Recepção/Transmissão do DynaVideoServer

31 Resultados Obtidos Protótipo Portal Primeira Versão do XML Schema Atuação na SBC2002 Transmissão durante o Fórum de Inovação Tecnológica Implementações Utilização do BD Postgree no servidor VoD Transformador RTP em Transmissão de VD Servidores HTTP e RSTP para Streaming


Carregar ppt "Guido Lemos de Souza Filho Workshop de Redes Avançadas – Rio de Janeiro – Set/2002 Relatório de Atividades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google