A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Lavar as mãos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Lavar as mãos."— Transcrição da apresentação:

1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Lavar as mãos

2 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Lavar as mãos QUANDO COMO PORQUE

3 Agência Nacional de Vigilância Sanitária SABÃO NORMAL - remoção de sujidade. SABÃO MEDICADO - ativo contra a flora da pele. LAVAGEM DAS MÃOS - remoção mecânica da sujidade e de microrganismos. HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS SEM ÁGUA uso de compostos de álcool para esfregar ou enxaguar as mãos. Não há remoção mecânica, mas eliminação química de microrganismos.

4 Lavar as mãos COMPROVAÇÃO HISTÓRICA Introdução da lavagem das mãos com sabão. na mortalidade por sepse. Introdução da utilização de anti- séptico (água clorada). Fim dos surtos de sepse puerperal.

5 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Lavar as mãos A necessidade A disponibilidade A vontade O RESULTADO!

6 Agência Nacional de Vigilância Sanitária AS MÃOS SÃO O INSTRUMENTO ASSISTENCIAL MAIS UTILIZADO !

7 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Flora normal: UFC nas mãos. Limitam a colonização por organismos mais patogênicos. FLORA RESIDENTE

8 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Descamação celular nas mãos: troca a cada 15 dias. A disseminação de bactérias através das mãos pode aumentar com a higienização frequente! (Ojajarvi J Hyg 1977)

9 Agência Nacional de Vigilância Sanitária E as mãos podem se contaminar durante o contato com paciente ou com superfícies. Patógenos mais frequentes: Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Acinetobacter, Enterobacter ou Candida. FLORA TRANSITÓRIA

10 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Quanto mais prolongado o tempo de contato, maior o acúmulo de microrganismos nas mãos. Quanto maior a contaminação do local, maior o acúmulo de microrganismos durante um período de tempo. 1 minuto de cuidados respiratórios = 5 minutos de cuidados com a pele íntegra do paciente.

11 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Pias e dispensadores próximos ao local de realização das atividades que necessitam de higienização das mãos. Manter constantemente: Água corrente com pia adequada Sabão medicado ou não Toalha de papel Lixeira com tampa e pedal e/ou Dispensadores de soluções anti-sépticas alcóolicas Hidratantes para as mãos

12 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Adequação de pias: Torneiras e pias adequadas. Saboneteiras adequadas. Sabão simples ou medicado. Toalheiro e toalha de papel. Lixeira com tampa e pedal. Adequação dos dispensadores de soluções anti-sépticas alcoólicas: Próximos ao local de realização das atividades que necessitam de higienização das mãos. Introdução de dispensadores de Hidratantes para as mãos.

13 Agência Nacional de Vigilância Sanitária A importância da higienização das mãos é pouco reconhecida pelos profissionais de saúde (10 a 63%).

14 Agência Nacional de Vigilância Sanitária ADESÃO 28 %48 % CONTATOS 20%80 % ADESÃO 28 %48 % CONTATOS 20%80 %

15 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Lavar as mãos Adesão Falha ténica Médicos 69,0% 17% Residentes66,7% 50% Enfermeiros85,8% 00% Fisioterapeutas33,3%100% Aux. Enferm.76,2% 25% Externos100% % antes e 42,2% depois de procedimentos. Azevedo FM, Morais ACB - VII CABIH

16 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Ser médico. Ser auxiliar de enfermagem. Ser do sexo masculino. Trabalhar em UTI. Trabalhar em dias úteis. Usar gorro e luvas. Atividades com maior risco de contaminação. Número de oportunidades alto, por hora de trabalho.

17 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Sem tempo. Poucas pias ou localização ruim. Falta de papel toalha, sabão etc. Irritação na pele. Acreditar que usar luvas dispensa higienizar as mãos. Exemplo de colegas e superiores. Ceticismo. Não concordar com as recomendações.

18 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Informação sobre a necessidade. Apoio dos superiores. Informação sobre a adesão à prática, relacionando com queda nas taxas de infecções. Incentivar o certo e não condenar o errado.

19 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

20 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

21 Agência Nacional de Vigilância Sanitária COMO HIGIENIZAR? Friccionar as palmas Friccionar o dorso Friccionar entre os dedos

22 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Friccionar a aponta dos dedos Friccionar o polegar Friccionar a ponta dos dedos na palma COMO HIGIENIZAR?

23 Agência Nacional de Vigilância Sanitária "SE NÃO HOUVER CONTATO COM O ÁLCOOL O MICRORGANISMO NÃO MORRE".

24 Agência Nacional de Vigilância Sanitária De 3-5 ml dependendo do tamanho das mãos.

25 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

26 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Tempo [seg] UFC [%] 30 99,9 80 Anti-sepsiaAnti-sepsia LavarLavar 15 45

27 Agência Nacional de Vigilância Sanitária QUANTO TEMPO NÓS TEMOS ? 80s 60s 40s 20s % DE ADESÃO MÉDIA DE TEMPO GASTO PARA HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS Horas

28 Agência Nacional de Vigilância Sanitária QUANDO DEVEMOS HIGIENIZAR AS MÃOS ? Antes de realizar procedimentos invasivos. Antes de cuidar dos pacientes susceptíveis. Antes e depois de tocar feridas, cirúrgicas, traumáticas ou associadas a artigos invasivos. Após situações em que a contaminação das mãos é possível de ocorrer. Antes de realizar procedimentos invasivos. Antes de cuidar dos pacientes susceptíveis. Antes e depois de tocar feridas, cirúrgicas, traumáticas ou associadas a artigos invasivos. Após situações em que a contaminação das mãos é possível de ocorrer.

29 Agência Nacional de Vigilância Sanitária QUANDO DEVEMOS HIGIENIZAR AS MÃOS ? Após tocar fontes inanimadas que têm chance de estarem contaminada por microrganismos epidemiologicamente importantes. Após cuidar de paciente infectado ou com possibilidade de estar colonizado por microrganismo de importância epidemiológica. Entre contato com diferentes pacientes em áreas de risco. Após tocar fontes inanimadas que têm chance de estarem contaminada por microrganismos epidemiologicamente importantes. Após cuidar de paciente infectado ou com possibilidade de estar colonizado por microrganismo de importância epidemiológica. Entre contato com diferentes pacientes em áreas de risco.

30 Agência Nacional de Vigilância Sanitária LAVAR AS MÃOS: QUANDO? - Quando houver sujidade! - Particulas sólidas ou líquido! - Após contaminação grosseira! - Após usar o banheiro … - Quando houver sujidade! - Particulas sólidas ou líquido! - Após contaminação grosseira! - Após usar o banheiro …

31 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

32 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Lavar as mãos


Carregar ppt "Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Lavar as mãos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google