A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

I Seminário Segurança do Trabalho e o Setor de Rochas Ornamentais Cachoeiro de Itapemirim Novembro de 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "I Seminário Segurança do Trabalho e o Setor de Rochas Ornamentais Cachoeiro de Itapemirim Novembro de 2005."— Transcrição da apresentação:

1 I Seminário Segurança do Trabalho e o Setor de Rochas Ornamentais Cachoeiro de Itapemirim Novembro de 2005

2 SEGURANÇA E SAÚDE NA EXPOSIÇÃO A POEIRA MINERAL Zuher Handar Médico do Trabalho

3 Segurança e Saúde no Trabalho são temas importantes para cerca de 13 milhões de trabalhadores em minas de pequeno porte.

4 4 Atuar com mais eficácia na atenção à saúde requer maior compreensão de seus riscos e perigos melhor conhecimento de suas práticas

5 5 Características do Setor da Mineração A exploração mineral tem importantes repercussões econômicas, ambientais, laborais e sociais. Representa uma parte significativa do PIB para os países em desenvolvimento. O impacto da mineração no meio ambiente pode ser considerável e ter conseqüências a longo prazo. Há muitos exemplos de boas e más práticas na gestão e reabilitação de áreas de mineração. O efeito ambiental das práticas da mineração é uma questão cada vez mais importante para o setor e seus trabalhadores.

6 6 competitividade, a diminuição da qualidade dos minerais o aumento dos custos de produção a reestruturação do mercado obrigando as empresas a reduzir os custos e aumentar a produtividade obrigadas a utilizar ao máximo suas equipes e aplicar processos mais flexíveis e mais intensos

7 7 A necessidade do aumento da produtividade, a competitividade e a reestruturação do mercado adoção de novas práticas diminuição do emprego fechamento das empresas.

8 8 Características do Setor da Mineração A busca de um equilíbrio entre o desejo das empresas de reduzir os custos e o dos trabalhadores de manter seus postos de trabalho tem sido um tema chave no mundo da mineração.

9 9 pressão cada vez mais forte, para a melhoria da produtividade em um mercado competitivo pode por em perigo os princípios básicos de liberdade de associação e negociação coletiva ameaçam a rentabilidade ou a sobrevivência da empresa

10 10 Trabalhadores e empregadores têm acordado que o fato de flexibilizar tanto a organização como os métodos de trabalho não deveria por em perigo os direitos dos trabalhadores e nem afetar de forma negativa a saúde e a segurança dos mesmos. Características do Setor da Mineração

11 11 Perspectivas Os aspectos laborais e sociais da mineração não podem dissociar-se de outras considerações, quer sejam econômicas, políticas, técnicas ou ambientais. O ideal é termos um modelo que permita garantir um desenvolvimento do setor mineral que beneficie a todos os interessados.

12 12 Segurança e Saúde Os mineiros trabalham em um entorno laboral em constante transformação. ambientes sem luz natural ou ventilação, escavando a terra, extraindo material e, ao mesmo tempo, tomando medidas para evitar que se produza uma reação imediata de degradação ambiental. Apesar dos importantes esforços realizados em muitos países, a taxa mundial de vítimas fatais, lesões e enfermidades entre os mineiros demonstra que, na maioria deles, a mineração segue sendo o trabalho mais perigoso em relação aos demais setores.

13 13 Segurança e Saúde Ainda que a mineração empregue 1% do total de trabalhadores, é responsável de cerca de 8% dos acidentes fatais ( ao ano aproximadamente) Apesar de não se dispor de dados confiáveis sobre acidentes, o seu número é significativo, bem como o de trabalhadores afetados por doenças profissionais: pneumoconioses, perda da audição e lesões causadas por vibração cuja incapacidade prematura e inclusive a morte são diretamente atribuídas ao trabalho.

14 14 Perigos para a Saúde na Mineração Poluentes atmosféricos poeiras minerais Ruído excessivo Vibrações Estresse e Riscos Ergonômicos

15 15 Ruído Compressores Perfuratrizes Britadeiras Explosões Outros equipamentos ruidosos As fontes de ruído devem ser minimizadas com material de proteção acústica que reduza a poluição sonora a níveis aceitáveis

16 16 Vibrações Principalmente as perfuratrizes pneumáticas e britadeiras podem sofrer efeitos da vibração nas mãos e nos braços Vibrações de corpo inteiro produzidas por várias maquinas e equipamentos levando a lombalgias.

17 17 Riscos Ergonômicos e Estresse A modificação de algumas práticas de trabalho pode reduzir o estresse – por exemplo, reduzindo a carga individual de trabalho por meio de compartilhamento de tarefas ou ainda de planejamento de adequados intervalos. Deve-se levar em consideração exigências fundamentais da ergonomia, inclusive a disposição do local de trabalho, desenho de equipamentos e ferramentas, técnicas de trabalho, tempo de trabalho e formas de descanso. Lesões nos membros superiores e inferiores e em coluna vertebral devido a tarefas de operação manual ou por posturas inadequadas

18 18 Poeiras São produzidas principalmente por operações de perfuração, explosões, extração de mineral, britagem de pedra ou de mineral beneficiamento, carregamento e transporte. Todos eles se produzem em distintas proporções, dependendo da mina ou da lavra, da composição do mineral, das rochas circundantes e do método de exploração.

19 19 Poeiras Embora os minerais variem em sua composição, todos eles geram uma poeira que freqüentemente contém sílica livre cristalina, cuja concentração depende do mineral lavrado e da jazida da qual se origina. É a presença de quartzo livre que oferece um risco consistente de danos à saúde, em todas as operações de lavra.

20 20 As poeiras podem ser classificas segundo algumas características básicas: Forma da partícula - a forma da partícula é um importante fator que influencia os processos de impactação e deposição inercial no sistema respiratório. Origem da partícula – minerais, animais e vegetais Tamanho da partícula e distribuição de tamanho Inaláveis – partículas menores que 100 micra, capazes de penetrar pelo nariz e pela boca Torácicas – partículas menores que 25 micra, capazes de penetrar além da laringe; Respiráveis – partículas menores que 10 micra, capazes de penetrar na região alveolar.

21 21

22 22 Efeitos sobre o organismo Fibrogênicos Cancerígenos Irritantes

23 23 Efeitos fibrogênicos Desencadeiam uma reação que produz um fibrose localizada ou difusa do tecido pulmonar, como no caso da sílica e do asbesto. A lesão pulmonar é irreversível. A inalação de poeira de asbesto pode originar tumores malignos, como câncer broncogênico ou mesoteliomas, com ou sem sinais simultâneos de asbestose.

24 24 Efeitos cancerígenos Os agentes carcinógenos afetam os mecanismos reguladores bioquímicos transformando as células normais e células malignas.

25 25 Efeitos Irritantes Irritação da pele, mucosa dos olhos e do trato respiratório.

26 Poeira contendo Sílica Livre Cristalina e a Silicose

27 A sílica livre cristalina é o composto mais abundante na superfície terrestre e, por conseguinte, a poeira mais comum transportada pelo ar a que estão expostos os mineiros e os trabalhadores das pedreiras e lavras.

28 28 O que é sílica? Sílica livre e cristalina (SiO 2 ) – o agente etiológico da silicose – é um dos minerais mais comuns na crosta terrestre ; as três formas mais frequentemente encontradas são quartzo (a mais comum), tridimita e cristobalita.

29 29 Cancerígeno A Agencia Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) da OMS considera a sílica livre cristalina inalada, sob forma de quartzo ou cristobalita, como um cancerígeno humano pulmonar (Grupo 1).

30 30 Onde pode ocorrer exposicão? Poeira de sílica é desprendida de muitas operações, por exemplo: cortar, serrar, polir, moer, esmagar; qualquer outra forma de subdivisão de materiais como areia, rochas, certos minérios ou concreto; jato de areia; transferência ou manejo de certos materiais em forma de pó.

31 31 Onde pode ocorrer exposicão ? Minas e pedreiras, Minas e pedreiras, fundições, fundições, fabricação de abrasivos, fabricação de abrasivos, fábricas de vidro e cerâmica (objetos e louças de cerâmica, porcelana, esmaltados), fábricas de vidro e cerâmica (objetos e louças de cerâmica, porcelana, esmaltados), construção, construção, trabalhos de manutenção, trabalhos de manutenção, limpeza e remoção de pintura de cascos de navios, limpeza e remoção de pintura de cascos de navios, prédios, prédios, pontes e outras superfícies metálicas, pontes e outras superfícies metálicas, trabalho em monumentos de pedra, trabalho em monumentos de pedra, gravura em vidro e gravura em vidro e trabalhos similares, entre muitos outros. trabalhos similares, entre muitos outros.

32 32 As poeiras respiráveis são freqüentemente invisíveis a olho nu e são tão leves que podem permanecer no ar por períodos de tempo muito longos. Estas poeiras podem também atravessar grandes distâncias, em suspensão no ar, e afetar trabalhadores que aparentemente não correm risco. Onde pode ocorrer exposicão ?

33 33 A Silicose É uma doença pulmonar crônica e incurável, com uma evolução progressiva e irreversível; nos estágios avançados é incapacitante e frequentemente fatal. É causada pela inalação de poeiras contendo partículas finas de sílica livre cristalina. O risco da silicose depende da quantidade de sílica livre e cristalina inalada e depositada na região dos bronquíolos respiratórios e alvéolos pulmonares.

34 34 Sintomas Na fase inicial não há sintomas, sendo a doença identificada somente através da radiografia de tórax. Entretanto, A medida que a silicose progride e compromete extensas áreas dos pulmões, aparecem sintomas tais como dispnéia (falta de ar) e tosse.

35 35 Fatores de risco Concentração atmosférica da fração respirável de poeira; Teor de sílica livre cristalina; Tempo de exposição do trabalhador; Freqüência respiratória (que depende do esforço físico realizado); Suscetibilidade individual.

36 36 Como se pode prevenir a silicose? No inicio do século XX, Alice Hamilton, grande pioneira da medicina e higiene ocupacional, realizou estudos importantes sobre a silicose nos EUA, e disse:...obviamente, a maneira de atacar a silicose é prevenir a formação e a disseminação da poeira...

37 Medidas Básicas de Prevenção à Poeira

38 38 Prevenção Deve-se considerar estágio de planejamento das instalações e processos de trabalho, ou seja, com a antecipação dos riscos. O local de trabalho e as atividades desenvolvidas devem ser planejados de modo que a exposição à sílica livre cristalina seja evitada ou mantida a um mínimo aceitável. As mesmas considerações devem ser aplicadas na introdução de novos processos ou nas modificações dos antigos.

39 39 A silicose é prevenida evitando a exposição e inalação de poeiras finas A silicose é prevenida evitando a exposição e inalação de poeiras finas contendo sílica livre cristalina. Isto pode ser alcançado através de medidas que visem: evitar o uso de materiais que contenham sílica livre cristalina, prevenir ou reduzir a formação e disseminação de poeira no local de trabalho, ou, evitar que os trabalhadores inalem a poeira.

40 40 Medidas de Prevenção e Controle Prevenção primária deve seguir a seguinte hierarquia de controles: na fonte na trajetória de transmissão no trabalhador Deve ser lembrado que práticas de trabalho adequadas e seguras contribuem, ou são mesmo indispensáveis, para qualquer ação preventiva.

41 41 Ordem de Prioridade Eliminar a exposição não usando sílica ou usando-a nas menores quantidades possíveis e de forma que ninguém se exponha; Quando não se pode eliminar completamente a exposição á sílica livre cristalina, então controlar ou minimizar a emissão de poeira para o ar; Se não for possível controlar a exposição à sílica livre cristalina por qualquer método, então fornecer equipamentos de proteção respiratória para os trabalhadores e outras pessoas que necessitem circular pela área, se necessário.

42 42 Controle na fonte O processo de produção O material contendo sílica como constituinte tóxico As práticas de trabalho

43 43 Controle na fonte O processo de produção deve ser modificado aplicando-se métodos que gerem menos poeira. É necessário avaliar todos os efeitos da mudança, levando em conta outros riscos introduzidos com a modificação, efeitos no desempenho do produto e, particularmente, efeitos à saúde. Devem ser estudadas maneiras de reduzir a geração de poeira.

44 44 Controle na fonte Métodos úmidos são conhecidos por causarem menos exposição à poeira que os métodos secos. Nos processos de britagem e perfuração é mais eficiente manter a poeira úmida no ponto de geração do que tentar capturar a poeira liberada ao ar do ambiente. É necessário planejar o tratamento e o descarte adequado de todo o efluente líquido contaminado segundo as normas ambientais.

45 45 Enclausuramento e Ventilação O enclausuramento consiste na colocação de uma barreira física entre a poeira contendo sílica e o trabalhador, por exemplo, isolando o processo como em uma caixa. Nas operações de manutenção e limpeza os trabalhadores designados para essa tarefa deverão portar equipamentos de proteção individual (EPI). Paradas não planejadas, que obriguem os trabalhadores a abrirem o enclausuramento, devem ser previstas.

46 46 Enclausuramento e Ventilação Ventilação local exaustora é a remoção dos contaminantes do ambiente, próximo de sua fonte de geração ou liberação, antes que possam se espalhar e alcançar a zona respiratória do trabalhador. É necessário garantir que o fluxo de ar seja suficiente e seu sentido apropriado, particularmente onde o processo gera movimentação do ar. O projeto dos sistemas de ventilação deve levar em conta a necessidade de limpeza, o que pode envolver a exposição do pessoal de manutenção, e o desgaste devido ao efeito abrasivo da poeira.

47 47 Enclausuramento e Ventilação É essencial que se garanta um programa continuado e eficaz de inspeção e manutenção para que os sistemas de ventilação continuem a trabalhar como planejado e que trabalhadores sejam adequadamente informados e treinados sobre seu uso. É necessário garantir que a ventilação não arraste o ar contaminado para trabalhadores mais distantes da fonte e que a poeira contendo sílica não seja descarregada para o ambiente geral pelo sistema de exaustão. Os dispositivos de exaustão não devem permitir a descarga de poeira contendo sílica para o ambiente externo ou sua recirculação para o local de trabalho.

48 48 Práticas de Trabalho O cuidado na transferência de materiais, a velocidade de trabalho e a postura corporal do trabalhador para execução de sua tarefa. A limpeza utilizando vassoura e ar comprimido devem ser proibidas. As refeições devem ser realizadas em área restrita e especialmente designada para essa finalidade. Cuidados pessoais, como lavar mãos, rosto e cabelos, antes de comer e após o trabalho são medidas importantes sempre que há contaminação por poeira. Os trabalhadores devem ser adequadamente informados sobre os riscos da exposição à poeira contendo sílica, as medidas de controle e os resultados do monitoramento da exposição.

49 49 Medidas Pessoais todas as tentativas devem ser feitas para evitar ou minimizar a exposição por outros métodos antes de recorrer ao equipamento de proteção individual a poeira não controlada pode se espalhar e afetar trabalhadores que estão distantes da tarefa e por isso não usam o proteção respiratória o equipamento de proteção respiratória (EPR) é falível, e pode não dar a suposta proteção, além de não oferecer nenhuma proteção ambiental. EPR deve ser limpo diariamente e conservado em boas condições de uso para permanecer eficaz, o que freqüentemente faz dele uma opção cara. Manutenção deficiente torna qualquer EPR ineficaz.

50 50 Medidas Pessoais Há algumas operações, como limpeza e manutenção, onde o EPR é a única medida de controle possível; Equipamento deve ser selecionado por pessoal treinado, levando em conta o tipo de poeira a que o trabalhador está exposto, a proteção do respirador, a natureza do trabalho, a exposição esperada e as características faciais do usuário; Trabalhadores, supervisores e pessoal de manutenção devem ser treinados adequadamente no uso, manutenção e limitações do EPR; As tarefas para as quais o EPR é prescrito devem ser periodicamente reavaliadas para se verificar se outras medidas de controle se tornaram aplicáveis.

51 51 Medidas Pessoais As roupas dos trabalhadores não devem permitir o acúmulo de poeira; bolsos e recorte devem ser evitados. A lavagem de roupas contaminadas com poeira contendo sílica deve ser feita de maneira segura, sob condições controladas, nunca na casa dos trabalhadores para não expor os familiares ao risco da exposição indireta à sílica livre cristalina.

52 52 Vigilância em Saúde É essencial, entretanto, deve ser lembrado que somente pode detectar precocemente, mas não prevenir primariamente a silicose.

53 53 Diagnostico Precoce A detecção precoce da silicose, embora útil, não pode ser considerada como um instrumento de prevenção primaria. As ações preventivas devem ser tomadas antes que ocorram tais alterações, ou melhor, antes que ocorra exposição à poeira. As ações preventivas devem ser tomadas antes que ocorram tais alterações, ou melhor, antes que ocorra exposição à poeira.

54 54 Detecção É a administração de uma prova ou uma série de provas - análises de laboratório, reconhecimentos médicos e questionários - a fim de detectar disfunções orgânicas ou enfermidades em um momento em que a intervenção seria benéfica. É a administração de uma prova ou uma série de provas - análises de laboratório, reconhecimentos médicos e questionários - a fim de detectar disfunções orgânicas ou enfermidades em um momento em que a intervenção seria benéfica. Resultado positivo pode indicar a presença de uma doença ou uma elevada probabilidade de doença. Resultado positivo pode indicar a presença de uma doença ou uma elevada probabilidade de doença. Detecta a doença em sua fase pré-clinica Detecta a doença em sua fase pré-clinica

55 55 Vigilância É o exame contínuo da distribuição e das tendências da incidência da doença mediante a coleta, a consolidação e avaliação sistemática de informações de morbidade e mortalidade e outros dados pertinentesassim como a difusão oportuna de dados a todos que necessitam conhecê-los.

56 56 Programa de Vigilância Objetivos Seguir as tendências da incidência das doenças nos locais de trabalho, ao longo do tempo e entre zonas geográficas; Seguir as tendências da incidência das doenças nos locais de trabalho, ao longo do tempo e entre zonas geográficas; definir a magnitude absoluta ou relativa de um problema; definir a magnitude absoluta ou relativa de um problema; descobrir novos perigos, fatores de riscos ou populações em risco; descobrir novos perigos, fatores de riscos ou populações em risco; efetuar intervenções com um objetivo; efetuar intervenções com um objetivo; avaliar as atividades de prevenção e intervenção avaliar as atividades de prevenção e intervenção


Carregar ppt "I Seminário Segurança do Trabalho e o Setor de Rochas Ornamentais Cachoeiro de Itapemirim Novembro de 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google