A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Guerra da Independência – 15/5/1948 No dia seguinte à proclamação de independência do Estado de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos do Egito,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Guerra da Independência – 15/5/1948 No dia seguinte à proclamação de independência do Estado de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos do Egito,"— Transcrição da apresentação:

1

2 Guerra da Independência – 15/5/1948 No dia seguinte à proclamação de independência do Estado de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos do Egito, da Jordânia, da Síria, do Líbano e do Iraque invadiram o país com o propósito confesso de expulsar os judeus das terras que lhes foram destinadas pela Partilha da Palestina, votada na ONU em 29 de novembro de 1947, e de "afogá-los no Mar Mediterrâneo". Após a assinatura do armistício em 1949, a planície costeira, a Galiléia e todo o Neguev ficaram sob soberania israelense; a Judéia e a Samaria (a Margem Ocidental) ficaram sob domínio da Jordânia; e a Faixa de Gaza, sob administração egípcia. A cidade de Jerusalém ficou dividida, cabendo à Jordânia o controle da parte oriental, inclusive a Cidade Velha, e a Israel, o setor ocidental da cidade. No conflito, foram mortos judeus, equivalentes a 1% da população judaica local.

3 A Campanha do Sinai – outubro de 1956 Por ordem do Egito, os navios israelenses e aqueles com destino a Israel foram impedidos de passar pelo Canal de Suez. Também o bloqueio egípcio ao Estreito de Tiran, que dá acesso ao porto de Eilat, foi reforçado. Com a assinatura de uma aliança tripartite entre o Egito, a Síria e a Jordânia, a ameaça à segurança de Israel tornou-se mais iminente. Em oito dias as Forças de Defesa de Israel (FDI) capturaram a Faixa de Gaza e toda a península do Sinai, detendo-se 16 km a leste do Canal de Suez. Com a intermediação da ONU, o Estreito de Tiran foi reaberto, permitindo o comércio de Israel com países da Ásia e da África, bem como a importação de petróleo do Golfo Pérsico, e Israel retirou suas tropas do Sinai.

4 A Guerra dos Seis Dias – 5/6/1967 A escalada de ataques terroristas árabes através das fronteiras com o Egito e a Jordânia, bem como o persistente bombardeamento do norte da Galiléia pela artilharia síria, foram o prelúdio para mais um conflito. O Egito solicitou à ONU que retirasse as tropas internacionais que guarneciam o Sinai (e U Thant, o secretário-geral da ONU, imediatamente o fez), deslocando todo o poderio de seu exército para lá e para as fronteiras com Israel, restaurando o bloqueio do Estreito de Tiran. Nova aliança egípcia com a Síria e a Jordânia foi estabelecida, e as emissoras de rádio árabe transmitiam programas em hebraico em que anunciavam à população israelense que seu fim estava próximo. Israel invocou o direito de autodefesa e desencadeou um ataque preventivo contra o Egito e a Síria, conclamando a Jordânia a não intervir. As forças israelenses avançaram pelo Sinai, desbaratando o exército egípcio e expulsando os militares sírios entrincheirados no planalto do Golan. Com a entrada da Jordânia na luta, abriu-se uma terceira frente. Ao fim de seis dias de combates, a Judéia, Samaria, Gaza, a península do Sinai e o planalto do Golan estavam sob o controle de Israel. A cidade de Jerusalém, que estivera dividida entre Israel e a Jordânia desde 1949, foi reunificada sob a autoridade de Israel.

5 A Guerra de Yom Kippur – 6/10/1973 No dia mais sagrado do calendário judaico – Yom Kippur (Dia da Expiação) – o Egito e a Síria lançaram um ataque de surpresa: o exército egípcio atravessou o Canal de Suez e as tropas sírias invadiram o planalto do Golan. Durante as três semanas seguintes, as Forças de Defesa de Israel mudaram o rumo da batalha e repeliram os atacantes, atravessando o Canal de Suez e penetrando no Egito, ao mesmo tempo que avançavam até 32km de distância de Damasco, capital da Síria. Dois anos de difíceis negociações entre as partes resultaram em acordos de separação de tropas, pelos quais Israel se retirou de parte dos territórios que ocupara.

6 Zacarias.12:6 a 9 6 Naquele dia, farei com que as famílias de Judá sejam como brasas num monte de lenha, como uma tocha acesa no meio dos feixes de trigo. Elas destruirão todas as nações que estão ao seu redor. E o povo de Jerusalém viverá seguro na cidade. 7 — Eu, o Senhor, darei a vitória primeiro aos exércitos de Judá, a fim de que a honra que os descendentes de Davi e os moradores de Jerusalém vão receber não seja maior do que a honra que será dada aos outros moradores de Judá. 8 Naquele dia, eu protegerei os moradores de Jerusalém. Os mais fracos entre eles serão tão fortes como o rei Davi, e os descendentes de Davi irão na frente deles como o Anjo do Senhor, como o próprio Deus. 9 Naquele dia, destruirei qualquer nação que atacar Jerusalém

7 Esse conflito é recente ou antigo? Como ele começou?

8 Zacarias.12: 2e3 2 — Eu vou fazer com que Jerusalém seja como um copo de vinho para todos os povos vizinhos; eles beberão e ficarão bêbados. Quando eles atacarem Jerusalém, atacarão também as outras cidades de Judá. 3 Mas naquele dia eu farei com que Jerusalém seja como uma pedra pesada para todos os povos; quem tentar levantá-la ficará gravemente ferido. E todas as nações do mundo se juntarão para atacar a cidade de Jerusalém

9 Gênesis.12:1 a 3 1 Certo dia o Senhor Deus disse a Abrão: — Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa do seu pai e vá para uma terra que eu lhe mostrarei. 2 Os seus descendentes vão formar uma grande nação. Eu o abençoarei, o seu nome será famoso, e você será uma bênção para os outros. 3 Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem. E por meio de você eu abençoarei todos os povos do mundo.

10 Gênesis.11:30 Sarai não tinha filhos, pois era estéril

11 Gênesis.17:1 a 4 1 Quando Abrão tinha noventa e nove anos, o Senhor Deus apareceu a ele e disse: — Eu sou o Deus Todo-Poderoso. Viva uma vida de comunhão comigo e seja obediente a mim em tudo. 2 Eu farei a minha aliança com você e lhe darei muitos descendentes. 3 Então Abrão se ajoelhou, encostou o rosto no chão, e Deus lhe disse: 4 — Eu faço com você esta aliança: prometo que você será o pai de muitas nações.

12 Gênesis.17:7e8 7 A aliança que estou fazendo para sempre com você e com os seus descendentes é a seguinte: eu serei para sempre o Deus de você e o Deus dos seus descendentes. 8 Darei a você e a eles a terra onde você está morando como estrangeiro. Toda a terra de Canaã será para sempre dos seus descendentes, e eu serei o Deus deles..

13 Gênesis.17:15 a Depois Deus disse a Abraão: — De hoje em diante não chame mais a sua mulher de Sarai, mas de Sara. 16 Eu a abençoarei e darei a você um filho, que nascerá dela. Sim, eu a abençoarei, e ela será mãe de nações; e haverá reis entre os seus descendentes. 17 Abraão se ajoelhou, encostou o rosto no chão e começou a rir ao pensar assim: “Por acaso um homem de cem anos pode ser pai? E será que Sara, com os seus noventa anos, poderá ter um filho?” 18 Então Abraão disse a Deus o seguinte: — Quem dera que Ismael vivesse abençoado por ti!

14 Gênesis.17:20 Também ouvi o seu pedido a respeito de Ismael; e eu o abençoarei e lhe darei muitos filhos e muitos descendentes. Ele será pai de doze príncipes, e eu farei com que os descendentes dele sejam uma grande nação.

15 Gênesis.17:21 Mas a minha aliança eu manterei com Isaque, o seu filho, que Sara dará à luz nesta mesma época, no ano que vem

16 Gênesis.25:1e2 1 Abraão casou com outra mulher, que se chamava Quetura, 2 e ela lhe deu os seguintes filhos: Zinrã, Jocsã, Medã, Midiã, Isbaque e Sua

17 Salmo.83:1 a 8 1 Ó Deus, não fiques em silêncio! Não te cales, nem fiques parado, ó Deus! 2 Olha! Os teus inimigos se agitam, e aqueles que te odeiam estão se revoltando. 3 Eles estão fazendo planos traiçoeiros contra o teu povo, estão tramando contra aqueles que tu proteges. 4 Eles dizem: “Venham! Vamos destruir Israel para que o nome desse povo seja esquecido para sempre.” 5 Os inimigos concordam nos seus planos; os que fazem um acordo contra ti são estes: 6 o povo de Edom e os ismaelitas; o povo de Moabe e os hagaritas; 7 o povo de Gebal, Amom e Amaleque, da Filisteia e de Tiro. 8 A Assíria também se juntou com eles, como forte aliada dos amonitas e dos moabitas, os descendentes de Ló.


Carregar ppt "Guerra da Independência – 15/5/1948 No dia seguinte à proclamação de independência do Estado de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos do Egito,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google