A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS EM PSIQUIATRIA SOCIAL E COMUNITÁRIA Paulo Rossi Menezes Professor Associado Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS EM PSIQUIATRIA SOCIAL E COMUNITÁRIA Paulo Rossi Menezes Professor Associado Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina."— Transcrição da apresentação:

1 EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS EM PSIQUIATRIA SOCIAL E COMUNITÁRIA Paulo Rossi Menezes Professor Associado Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo

2 Psiquiatria Social Interesse no efeito do ambiente social sobre a saúde mental dos indivíduos e com o efeito dos indivíduos mentalmente enfermos sobre seu ambiente social

3 Psiquiatria comunitária Tyrer e Creed (1995) – Política de governo – Estratégia de planejamento – Método de fornecer atenção psiquiátrica (mais passível de investigação sistemática)

4 EPIDEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA

5 Epidemiologia é o estudo da distribuição e dos determinantes de doenças ou outros estados ou eventos relacionados à saúde em populações especificadas, e a aplicação dos conhecimentos obtidos no controle dos problemas de saúde. (Last. Dictionary of Epidemiology 2000) Pressupostos – As doenças NÃO ocorrem por acaso – Fatores causais preveníveis, que podem ser identificados através de investigações sistemáticas

6 Quem? Quando? Onde? Porque? Estação da Luz, São Paulo, Trens da CPTM, 2008Serra Pelada, Sebastião Salgado, 1986

7 Epidemiologia Ciência histórica Ocorrência das doenças muda ao longo do tempo Especificidade: por doença, por sexo, por grupo social Ocorrência de doenças não é propriedade essencial de cada população possibilidade de intervenção Ciência populacional Elucidar etiologia e prognóstico Prover insight sobre normal e patológico Compreender indivíduo como membro de seu grupo (Krieger N. Int J Epidemiol 2007)

8 Epidemiologia Ciência pragmática e contextual quanto à compreensão de causalidade Modelo multicausal Não é necessário compreender o modelo completo Identificação de causas responsáveis por proporções relevantes da ocorrência de doença (ex. condições de vida, hábitos de vida) intervenções de impacto para a Saúde Pública Epidemiologia requer combinação dos aspectos biológicos e sociais do processo saúde-doença (Krieger N. Int J Epidemiol 2007)

9 EPIDEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA: APLICAÇÕES Estudo histórico Diagnóstico de saúde da comunidade Avaliação dos serviços de saúde Estimar o risco individual Completar o quadro clínico Identificar novas síndromes Buscar as causas das doenças (Morris 1955) Avaliar eficácia de intervenções Síntese de evidências científicas

10 Diagnóstico de saúde da comunidade Descrever a presença, natureza e distribuição de saúde e doença na população e suas dimensões Avaliação de serviços de saúde Determinação das necessidades e recursos Análise dos serviços em ação Avaliação de seu desempenho

11 Transtornos mentais comuns, uso de serviços de saúde e uso de psicotrópicos – 3 inquéritos populacionais em diferentes períodos e locais autoresanolocalPrevalência TMC Uso psicotrópicosUso BDZ Mari et al.1993São Paulo20%10% (12 meses)8% Lima et al.1999Pelotas23%12% (2 semanas)8% Lima et al.2008Botucatu22%13% (3 dias)3% – piores condições socioeconômicas: TMC – maior renda per capita: consumo de psicotrópicos

12 Saúde Mental e Esgotamento em profissionais de saúde Problema reconhecido em países ricos – Atenção primária e saúde mental na comunidade Impacto na qualidade da atenção Estratégias gerenciais – Redução de carga horária em atendimento direto – Organização do trabalho de equipe – Criatividade Estratégia de Saúde da Família – 141 agentes comunitários em 6 unidades básicas de saúde na zona oeste de São Paulo 24% síndrome de esgotamento profissional 43% transtornos mentais comuns (Silva & Menezes. Rev Saude Publica 2008)

13 Buscar as causas das doenças Causas de doenças nos indivíduos – Genéticas – Ambientais Biológicas Psicossociais Causas de doenças em populações (incidência) – Sociais

14 Ambiente psicossocial Eventos de vida independentes e risco de psicoses Odds Ratio3,8 Oliveira et al. Schizophr Res 2006

15 Condições socioeconômicas ao longo da vida e risco de demência – CSE na infância mediadas por CSE na vida adulta – Variáveis de desenvolvimento na infância: associação independente (Scazufca et al. Int J Epidemiol 2008)

16 Causas de doenças em populações Determinantes sociais % da população Nível populacional (essencialmente ambiental) Níveis de LDL colesterol e risco de DCV

17 Causas de doenças em populações Transtornos por uso de substâncias em pessoas com transtornos mentais graves autoresanolocalamostraprevalência Regier et al.1990EUAcomunidade29,0 Menezes et al.1996Londres, UKcomunidade36,3 Menezes & Ratto2004São Paulocomunidade10,4 Nascimento & Menezes2004São Paulointernações13,6 Ratto et al. TABAGISMO2007São Paulocomunidade60,0% Cordeiro et al.2006São Pauloprimeiro episódio27,9

18 EPIDEMIOLOGIA PSIQUIÁTRICA: PERSPECTIVAS

19 Avaliação das necessidades de saúde mental da população Inquéritos populacionais Investigações em serviços de saúde Impacto dos transtornos mentais para indivíduos, família, serviços de saúde e sociedade – Recursos para pesquisa – Formação de recursos humanos em epidemiologia psiquiátrica – Amostras para investigar causas e prognóstico dos transtornos mentais

20 Eficácia e Efetividade de Intervenções Ensaios grandes e simples Ensaios pragmáticos – Sistema Único de Saúde Estratégia de Saúde da Família Atenção secundária à Saúde Mental – Intervenções em escolas – Treinamento de profissionais de saúde – Modelos de integração matricial

21 Novas Metodologias Epidemiologia no curso da vida Estudo dos efeitos a longo prazo de exposições físicas e sociais, durante a gestação, infância, adolescência e fases adultas no risco de doenças crônicas. Inclui a investigação dos caminhos biológicos, comportamentais, e psicossociais que operam ao longo da vida do indivíduo, assim como através das gerações, para influenciar o desenvolvimento de doenças crônicas. (Ben-Shlomo & Kuh. Int J Epidemiol 2002)

22 Novas Metodologias Múltiplos níveis de causalidade – Determinantes da variação de risco entre indivíduos história de exposição de cada um – Determinantes definidos pelas relações e contextos propriedades que surgem em diversos níveis de organização social – Combinação dos diversos níveis de causalidade delineamentos e métodos estatísticos

23

24 Integração com outras áreas Ciências biológicas – Novas hipóteses – Novas medidas – Novos modelos de doença Ciências sociais – Pesquisa transcultural – Redes sociais, crenças – Determinantes sociais dos transtornos mentais

25 Integração com outras áreas Medicina – Transtornos mentais e doenças somáticas – Sintomas físicos sem explicação médica Usuários dos resultados de pesquisas – Políticas públicas e gestão de serviços de saúde – Clínicos – Público geral

26 Beddington et al. Nature 2008


Carregar ppt "EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS EM PSIQUIATRIA SOCIAL E COMUNITÁRIA Paulo Rossi Menezes Professor Associado Departamento de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google