A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Pós –graduação em Odontologia no Brasil:estágio atual e possíveis estratégias para a conquista da Excelência I Workshop da Pós-graduação da UNESP - Odontologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Pós –graduação em Odontologia no Brasil:estágio atual e possíveis estratégias para a conquista da Excelência I Workshop da Pós-graduação da UNESP - Odontologia."— Transcrição da apresentação:

1 A Pós –graduação em Odontologia no Brasil:estágio atual e possíveis estratégias para a conquista da Excelência I Workshop da Pós-graduação da UNESP - Odontologia Altair A. Del Bel Cury Faculdade de Odontologia de Piracicaba UNICAMP

2 Plano Nacional de Pós-Graduação - PNPG 2005/2010 (...) o sistema nacional de pós-graduação (SNPG), enquanto eixo estratégico do desenvolvimento científico, cultural, tecnológico e social do país, deve procurar atender às necessidades nacionais e regionais e continuar contando com políticas públicas que o façam crescer com qualidade e relevância.

3 Momentos da política de Pós-Graduação Brasileira n Capacitação dos docentes do ensino superior n Desempenho e a qualidade do sistema nacional de PG n Desenvolvimento da pesquisa nas universidades procurando, por meio de sua institucionalização, o atendimento das prioridades nacionais PNPG 2005 / 2010

4 PNPG 2005/2010 – Metas gerais em 2010 n mais de doutores e mestres n acréscimo do orçamento de bolsas/fomento: R$1,66 bilhões (agências federais e estaduais) n recursos adicionais para o crescimento do corpo docente da PG n número de doutores por 100 mil habitantes no Brasil equivalente ao nível da Coréia em 1985.

5 Fonte: DataCapes, 2007 Número de Programas de PG por área na Grande Área Ciências da Saúde

6 PROGRAMAS DE PÓS GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Região M D M/D F NORTE NORDESTE CENTRO-OESTE SUDESTE SUL Total Total Geral: 91 CAPES, Novembro de 2007

7 Fonte: DataCapes, 2007 Número de Programas de PG em Odontologia, por região

8 Fonte: DataCapes, 2007 Número de Programas de PG em Odontologia, por nível

9 PG em Odontologia: Alunos matriculados ao final do ano Fonte: DataCapes, 2007

10 PG em Odontologia: Alunos titulados Fonte: DataCapes, 2007

11 Número de Cursos/Programas de Pós-graduação por Região e Conceitos Mestrado Acadêmico Mestrado Profissional Mestrado/Doutorado D Conceito Região N NE CO S SE Total

12 Conceitos

13

14 CAPES, Novembro de 2007 Avaliação Capes Programas de PG UNESP Triênio Triênio Conceito Unidade FOAR/N º de Programa FOA/ Nº de Programa S.J.C./ Nº de programa Total Total de Programas UNESP = 10 Total Programas M/D = 48; Região SE= 40

15 NotaCritério 1Critério % ou mais dos docentes Plenos tenham publicado no triênio o mínimo de 03 artigos/docente em periódicos Qualis Nacional B ou superior Nesta produção, pelo menos 50% dos docentes plenos devem apresentar 01 artigo Qualis IC ou superior. 4 80% ou mais dos docentes Plenos tenham publicado no triênio, o mínimo de 03 artigos/docente em periódicos Qualis Nacional A ou superior Nesta produção deve existir pelo menos 01 artigo/docente em Qualis IC ou superior 5 80% ou mais dos docentes Plenos deverão ter publicado no triênio pelo menos 03 artigos/docente em periódicos Qualis Internacional C ou superior Nesta produção deve existir pelo menos 01 artigo/docente /triênio em Qualis IA ou IB 6 80% ou mais dos docentes Plenos deverão ter publicado no triênio, 4 artigos/docente em periódicos Qualis Internacional A ou B Nesta produção pelo menos 0 2 artigos o seja em Qualis Internacional A 7 80% ou mais dos docentes Plenos deverão ter publicado no triênio, em média o mínimo de 6 artigos/docente em periódicos Qualis Internacional A ou B Nesta produção intelectual, pelo menos 3 artigos o sejam em Qualis Internacional A Critérios da Grande Área da Saúde para Avaliação da Produção Intelectual dos Programas de PG

16 V – INSERÇÃO SOCIAL 1.Inserção e impacto regional e (ou) nacional do produto. 3,5% 2. Integração e Cooperação com outros programas com vistas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós- graduação. 3,5% 3.Visibilidade ou transparência dada pelo programa à sua atuação. 3.0%

17 Porquê usar a produção intelectual como um dos indicadores de qualidade dos Programas de PG? A Ciência e a educação qualificada são essenciais para o desenvolvimento em C&T e qualidade de vida. Há uma relação direta entre o PIB de um país e a quantidade de produção intelectual qualificada. Nos países desenvolvidos observa-se que: 73% das patentes decorrem de citações de pesquisa acadêmica básica. 23% da pesquisa é desenvolvida na industria. As observações mais pertinentes a ciência moderna estão publicadas em revistas de alto impacto. (Science Indicators, 2006)

18 Produtos da Pesquisa na Área Odontológica Artigos em periódicos científicos Capítulos de livro LivrosResumos Outras publicações Patentes Produção Intelectual na área de Odontologia

19 Divulgação para a comunidade científica Divulgação para a comunidade científica Divulgação para a sociedade Divulgação para a sociedade Memória Memória Avaliação da produção científica dos pesquisadores Avaliação da produção científica dos pesquisadores Avaliação da produção científica das instituições Avaliação da produção científica das instituições Principalmente divulgar a ciência/pesquisa gerada no país: VISIBILIDADE Principalmente divulgar a ciência/pesquisa gerada no país: VISIBILIDADE Divulgação de Resultados de Pesquisa PAPEL DOS PERIÓDICOS

20 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE Instrumento ? Peso ? Produção

21 Bases Bibliográficas Utilizadas SciELO, MEDLINE, Chemical Abstracts, International Pharmaceutical Abstracts, International Nursing Index, Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature, Sportdiscus, Eric, Tropical Diseases Bulletin, Sociological Planning/Policy & Development; ISI(Web of Science); JCR BBO, LILACS, SciELO, MEDLINE, Chemical Abstracts, International Pharmaceutical Abstracts, International Nursing Index, Cumulative Index to Nursing & Allied Health Literature, Sportdiscus, Eric, Tropical Diseases Bulletin, Sociological Planning/Policy & Development; ISI(Web of Science); JCR

22

23

24 Produção de artigos completos /2004/06 ARTIGOSTotalMédiaDesvio padrão Amplitude Internacional A ,225,612,823, , Internacional B ,7 5,3 4,74, ,0 – 23 Internacional C ,814,1 7,711, ,0 – 75 Nacional A ,1 8,7 3,67, ,0 – 41 Nacional B ,533,425,324, ,0 – 116 Nacional C ,715,3 9,414, , Nº Docentes permanentes = 810 ( ) ; 863 ( )

25 PNPG 2005/ Propostas de diretrizes gerais n Modelos alternativos e ações que atendam às necessidades regionais n Modelos e políticas de cooperação internacional n Avaliação deve ser baseada na qualidade e excelência dos resultados, na especificidade das áreas de conhecimento e no impacto desses resultados na comunidade acadêmica e empresarial e na sociedade.

26

27

28

29

30 Trabalhos Mais Citados por área Período À REA N Ú MERO DE ARTIGOS COM MAIS DE 100 CITA Ç ÔES Biom é dica67 Medicina51 F í sica41 Biologia29 Qu í mica23 Astronomia17 Cirurgia17 Engenharia 3 TOTAL248 Precauções: não houve normalização para: 1-tendências de diferentes àreas quanto a citações 2- tempo de publicação até ,23% do total de artigos no período: % Medicina + Cirurgia 27% Rogerio Meneghini

31 Artigos em Colaboração Internacional e Com Filiação Apenas do Brasil FILIAÇÃONº ARTIGOSPERCENTAGEM Colaboração20984,3 Brasil3915,7 TOTAL248100,0 Comparar: 37% dos total de artigos ISI com filiação do Brasil foram através de colaboração internacional: HD Hill, 2001: O que e quem define a colaboração ? 1-Redes 2-Internet Rogerio Meneghini

32 Número Médio de Autores por Artigos Mais Citados nas Diferentes Áreas ÁREAAUTORESARTIGOS AUTORES/ ARTIGOS Biomedica610679,1 Medicina ,9 Física ,8 Biologia9298,9 Química Astronomia ,5 Cirurgia ,3 Engenharia1735,7

33 INSTITUIÇÃOARTIGOS Universidade de São Paulo, SP73 Universidade Federal do Rio de Janeiro26 Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP23 Universidade Federal do Rio Grande do Sul20 Universidade Federal de São Paulo, SP15 Instituto Dante Pazzanezi, São Paulo11 Universidade Federal de Minas Gerais9 Centro Brasileiro de Pesq Fisicas, Rio de Janeiro9 Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro6 Universidade Estado de São Paulo5 Instituto Nacional Pesq Amaz, Manaus, AM5 Laboratório Nacional Luz Síncrotron, SP5 Instituto Nacional Pesquisa Espacial, SP5 Instituições com 5 ou mais artigos com mais de 100 citações

34 Comparação de ranking de instituições: artigos mais citados e total de artigos ISI Coluna esquerda Coluna direita Artigos com mais de Total de artigos ISI 100 citações (Indicadores FAPESP C&T, 2004)

35 Problemas Observados durante a Avaliação Proposta do Programa: maior explicitação sobre financiamentos, alunos de IC e estágios, premiações, assessorias de periódicos. 2. Corpo docente: problemas de interação docente/docente; docente/aluno; falta de colaboração entre docentes do mesmo Programa ou de Programas da mesma Unidade. 3. Corpo discente: poucas publicações conjuntas com orientadores em periódicos mais qualificados; 4. Produção intelectual: falta integração entre os docentes de um mesmo Programa; pulicações com grupos de outras IES, ma não com os próprios colegas; 5. Inserção Social: descrição mais detalhada de quem o programa formou; onde estão; o que o Programa mudou no local, região, país.

36 Possíveis Estratégias para conquistar a Excelência 1.Critérios de credenciamento focado no conceito que pretende-se atingir a curto, médio prazo: Participar do programa de PG sómente docentes motivados; 2. Estágios docentes no exterior ou no país em centros altamente qualificados; 3. Doutorados com estágios no exterior que de fato tragam benefícios ao Programa e não apenas para o aluno; 4. Estágios de alunos no exterior em prazos que permitam ao aluno implantar métodos de análise, formas de trabalhar, enfim o diferencial que o levou aquele local antes de defender a tese de Doutorado; 5. Treinamento de redação de trabalho científico para docentes e alunos;

37 O atual sistema de avaliação da produção dos docentes representa certamente um grande avanço pela introdução de parâmetros objetivos nesse processo. Algumas questões ainda encontram-se abertas a debate principalmente no que tange ao refinamento do processo para diferenciação de programas de ponta. A incorporação de outras medidas como o índice de citações, embora apresentando também limitações, pode representar uma alternativa. A avaliação global da produção do programa é outra alternativa que merece discussão. Em conclusão...

38 Desafios da PG em Odontologia n I mpacto n I novação n I nterdisciplinaridade n I nternacionalização n I nserção dos egressos

39 OBRIGADA pela ATENÇÃO


Carregar ppt "A Pós –graduação em Odontologia no Brasil:estágio atual e possíveis estratégias para a conquista da Excelência I Workshop da Pós-graduação da UNESP - Odontologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google