A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Recife 13/10 Incidência e ativismo: campanhas de acompanhamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Recife 13/10 Incidência e ativismo: campanhas de acompanhamento."— Transcrição da apresentação:

1 Recife 13/10 Incidência e ativismo: campanhas de acompanhamento

2 Focos da Campanha Valorização dos/das Profissionais: Remuneração e formação adequada EDUCAÇÃO DE QUALIDADE PARA TODOS E TODAS Financiamento Público Adequado Gestão Democrática: Controle Social, Participação

3 Comitê Diretivo Nacional Ação Educativa ActionAid Brasil CEDECA-CE (Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará) Centro de Cultura Luiz Freire/PE CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente Mieib (Movimento Interfóruns de Educação Infantil do Brasil) MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) Uncme (União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação)

4 Combina ações de: Articulação Institucional Advocacy Pesquisa Mobilização Social Comunicação Justiciabilidade = Exigibilidade Formação de Atores Sociais Estratégias da Campanha

5 Níveis e modalidades Metas do PNE e dados de 2001 e 2008 Faixa etária Meta PNE (em 10 anos – 2010) Educação infantil 0 a 310,5%18,1%50% 4 a 665,5%79,7%80% Ensino fundamental 7 a 1493,1%97,9%100% EJA - alfabetização 15 anos e mais 12,4% (taxa de analfabetismo) 10% (taxa de analfabetismo) 0% (taxa de analfabetismo) Ensino médio + profissional 15 anos e mais 8,398 milhões8,366 milhõesquadruplicar atendimento Situação da educação no Brasil

6 Distorção idade/série – Escolas públicas – Brazil, 2009

7 Aprovação – EFundamental – Escolas públicas

8 Porcentagem de alunos que aprenderam o que era esperado para a respectiva série (Prova Brasil – 2007) SérieLíngua Portuguesa Matemática 4ª. Série27,9%23,7% 8ª. Série20,5 %14,3% 3º. Ano EM24,5%9,8% Situação da educação no Brasil

9 PISA 2006 – 57 PAÍSES* PaísesMatemáticaLeitura Brasil54º49º Uruguai42º Chile47º38º México48º43º Argentina52º53º Situação da educação no Brasil * Pisa: Programa Internacional de Avaliação de Alunos, da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

10 Percentual de professores do Ensino Médio formados na área em que lecionam (Censo Escolar 2007) Área/DisciplinaPercentual Física25% Química38% Língua Estrangeira40% Biologia56% Matemática58% Língua Portuguesa62% Situação da educação no Brasil

11 Tempo de permanência na escola* 4 a 17 anosCarga horária / dia Total – Brasil3,8 Brancos3,97 Negros3,83 20% mais ricos4,35 20% mais pobres3,56 Sudeste4,17 Norte3,47 Situação da educação no Brasil * Tempo de permanência na escola, Fundação Getúlio Vargas, 2009 (com base na Pnad/IBGE, anos de 2006 e 2004.

12 PISA 2006 (Ciências) versus Investimento anual por aluno (2004) País Pontuação média em Ciências - PISA 2006 Investimento anual por aluno (Fundamental 2 e EMédio) (US$) Finlândia Japão Coréia do Sul Alemanha Estados Unidos Irlanda Espanha Portugal Chile México Brasil

13 CAQ na legislação Gasto por aluno/anual - por etapa e modalidade - necessário para que alcancemos um patamar inicial de qualidade, sintonizado com o que estabelece o Plano Nacional de Educação (2001) CF: Art O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; V - valorização dos profissionais do ensino, garantido, na forma da lei, plano de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional e... VII - garantia de padrão de qualidade. CF: Art. 60 do ADCT, inc. XII, § 1º A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios deverão assegurar, no financiamento da educação básica, a melhoria da qualidade de ensino, de forma a garantir padrão mínimo definido nacionalmente (CF – EC 53). Padrão mínimo de qualidade de ensino: variedade e quantidade mínimas, por aluno, de insumos indispensáveis ao desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem (LDB, art. 4º, inc. IX) Definição de padrões mínimos de infra-estrutura das escolas e de qualificação dos docentes. (PNE, Lei /2001)

14 Processo de elaboração do CAQi 1)Pesquisas sobre Qualidade na Educação: - Consulta sobre Qualidade nas Escolas (2002), realizada em PE e RS; - atividade de pesquisa educativa Qualidade em Educação, Semana de Ação Mundial 2003; - Consulta sobre a Qualidade na Educação Infantil (2006). 2)Discussão, sistematização e síntese sobre o Custo Aluno-Qualidade. Oficinas em 2002, 2003 e 2005, reunindo em intensos debates especialistas, lideranças da sociedade civil e autoridades governamentais das esferas municipal, estadual e federal. Oficina 1 – Qualidade e Insumos (2002) Oficina 2 – Qualidade e Eqüidade (2003) Oficina 3 – Metodologia de Cálculo do Custo Aluno-Qualidade (2005) 3)Publicação do Livro - Custo Aluno-Qualidade Inicial: rumo à educação pública de qualidade no Brasil, 2007.

15 Dar concretude a um conceito de educação de qualidade entendida como aquela que: Leva as pessoas a serem sujeitos de direitos, de aprendizagem e de conhecimento. Faz com que as pessoas valorizem a diversidade humana, superando os precon- ceitos e as discriminações. Permite a redescoberta do nosso vínculo com a natureza e nos estimula a cuidar do planeta. Conceito de educação de qualidade

16 Nos faz aprender e construir a democracia no cotidiano, em todos os lugares. Reconhece as desigualdades sociais presentes na própria educação. Considera as especificidades, as necessidades, as potencialidades e os desafios locais e regionais. Está vinculada ao direito de acesso à educação. Queremos mais vagas em escolas e creches com qualidade. Conceito de educação de qualidade

17 Está vinculada ao direito de acesso à edu- cação. Queremos mais vagas em escolas e creches e queremos também que elas tenham qualidade. Se aprimora por meio da participação social e política, precisa estar ligada a uma institucionalidade e a processos participativos e democráticos independentes da vontade política do/a gestor/a em exercício. Conceito de educação de qualidade

18 Implica políticas consistentes de avaliação, que não podem se limitar à medição do desempenho dos alunos em testes padronizados. Exige investimentos financeiros de longo prazo. Conceito de educação de qualidade

19 Pressupostos do CAQi 1. Os valores do CAQ por etapas e modalidades estabelecem um patamar mínimo de qualidade de educação e não um valor médio, portanto, o mais adequado é defini-lo como Custo Aluno–Qualidade Inicial, um primeiro passo decisivo rumo à qualidade que almejamos como a ideal; 2. O valor do CAQ é essencialmente dinâmico e tende a crescer à medida que melhora a qualidade da educação pública oferecida e que os padrões de exigência da população aumentam; 3. O valor do CAQI é calculado a partir dos insumos indispensáveis ao desenvolvimento dos processos de ensino e aprendizagem; 4. O valor do CAQI deve ser diferenciado em função dos diferentes níveis e modalidades de ensino; 5. O CAQI deve assegurar uma remuneração condigna aos profissionais do magistério, assim como aos demais trabalhadores em educação; 6. O CAQI deve considerar os parâmetros de infra-estrutura e qualificação docente definidos pelo PNE; 7. O CAQI deve contribuir para o enfrentamento dos desafios de eqüidade existentes na educação brasileira.

20 CAQi – Pressuposto central Pressuposto Central do CAQi: Qualidade x Iniqüidade Na educação, a desigualdade é gravemente verificada de forma material, ela é tangível. Escolas Públicas X Privadas (Censo Escolar; Inep, 2004): Biblioteca (53% dos alunos atendidos nas públicas versus 88% nas privadas); Laboratório de ciências (15% dos alunos atendidos nas públicas versus 58% nas privadas); Quadra de esportes (51% dos alunos atendidos nas públicas versus 82% nas privadas); Acesso à Internet (25% dos alunos atendidos nas públicas versus 73% nas privadas).

21 Fórmula do CAQi O CAQi inverte a lógica do financiamento da Educação. Não se tratava de mensurar o que era possível fazer com as atuais regras do financiamento da Educação Pública (fazer o bolo e dividi-lo de modo que ninguém fique saciado). Foi preciso calcular o que é necessário ser considerado como parâmetro mínimo e – depois – analisar o que é necessário ser investido.

22 Tipo de unidade Creche Pré- escola EF Séries Iniciais EF Séries Finais E Médio Tamanho médio (alunos) Jornada diária dos alunos (horas) Média de alunos por turma Pessoal + Encargos (%) 81,6%76,8%76,1%75,5%76,5% Custo total (R$) Total - Integral CAQi – Qualidade x Desigualdade

23 CAQi X Fundeb Mínimo (2009) EtapaCAQi Fundeb Mínimo 8 UF Diferença Creche , ,90 Pré-escola ,09691,91 EF ,09591,91 EF ,10416,90 Ensino Médio ,11336,89 EF 1 Campo , ,40 EF 2 Campo ,60911,40

24 CAQi do Ensino Médio – Descrição do Prédio Descrição do PrédioQtd.M2M2 Sala de aula1545 Sala de direção/equipe230 Sala de equipe pedagógica230 Sala de professores150 Sala de leitura / biblioteca1100 Sala dos estudantes (Grêmio)150 Refeitório180 Copa/cozinha125 Quadra coberta1500 Laboratório de Informática (31)150 Laboratório de ciências350 Banheiro de alunos820 Sala de depósito230 Sala de TV/Vídeo130 Mecanografia115

25 Custos do CAQi do Ensino Médio Tipo de CustoTotal (R$) Custo de Implementação (predial) – ,00 Custos de Implementação – (eq./mat.) – ,00 Custos de Manutenção/Ano – ,00 Custo-aluno Qualidade Inicial / Ano – ,00 Custo de Implementação (predial) – ,00 Custos de Implementação – (eq./mat.) – ,00 Custos de Manutenção/Ano – ,00 Custo-aluno Qualidade Inicial / Ano – ,00 Custo-aluno Qualidade Inicial / Ano – 2007 (INTEGRAL) 3.170,00 Tabela de Custos – CAQi (2005,2007)

26 Desafio Econômico e Político Particip. da União em Educação Básica

27 Caminhos para viabilização do CAQi 1.Conselho Nacional de Educação aprovou em 5/maio/2010 a Resolução 8/2010 que normatiza os padrões mínimos de qualidade da educação básica nacional de acordo com o CAQi. Aguarda homologação pelo Ministro. 2.Aprovação na CONEB e CONAE; 3. Conquistas instituídas em leis – alterações e aperfeiçoamentos legais capazes de viabilizarem o CAQi (recursos do Petróleo somados a mudanças no Fundeb, que por exemplo, precisa alterar o mecanismo de baliza das ponderações/fatores de diferenciação); 4.Implementação do Piso com investimentos em infra-estrutura; 5.Convencimento público: é preciso convencer a sociedade que Educação é Direito que deve ser garantido com dignidade, e não por falsa eficiência.

28 Pautas – Campanha Tramitação do PNE 2.Homologação da resolução 8/2010 do CNE, sobre o CAQi 3.Construir uma plataforma de avaliação, tal como foi o CAQi para o financiamento 4.Fortalecer Comitê Nordestino e Comitê Norte 5.Criar ações contra a mercantilização da educação básica e superior

29 Desafios – Campanha Novo Congresso, perda de lideranças educacionais no Senado Federal e na Câmara dos Deputados; 2.Novos Governos 3.Novo MEC 4.Impacto do discurso desenvolvimentista sobre a educação 5.Resurgimento do conservadorismo, inclusive na América Latina

30 Ações – Campanha Avaliar período do Governo Lula; 2.Analisar conjuntura política regional; 3.Analisar conjuntura política nacional, estaduais, municipais e distrital; 4.Construir planejamento estratégico;

31 Contatos da Campanha Coordenação Nacional Site: Tel.: (11)


Carregar ppt "Recife 13/10 Incidência e ativismo: campanhas de acompanhamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google