A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento."— Transcrição da apresentação:

1

2 2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento do país.”

3 Dados quantitativos e patrimoniais Processos de investimentos Causas e equacionamento de déficit Desafios 3

4 4 Fonte: BIG DIBEN – Ativos, aposentados e pensionistas

5 ,20% 73% 22% 5% Fonte: BIG DIBEN 1 Os ativos saldados e os aposentados/pensionistas que recebem benefícios pelo Novo Plano e pelo Saldado, são contados somente uma vez no Saldado. REG/REPLAN NÃO SALDADO REG/REPLAN SALDADO NOVO PLANO REBTOTAL Ativos Aposentados Pensionistas Total

6 6 -77,84% -14,38% -13,77% Fonte: BIG DIBEN

7 7 Fonte: BIG/DIBEN e Demonstrações Contábeis a) Benefícios concedidos b) Percentual de adesão ao Novo Plano*99,4%98,9% c) Resgates de contribuições (quantidade) d) Resgates de contribuições (valores)R$ 49 miR$ 114 mi e) Recebimento de contribuiçõesR$ miR$ mi f) Pagamento de benefícios e pensõesR$ miR$ mi g) Pagamento de benefícios INSSR$ miR$ 944 mi h) Valor médio do benefício FUNCEFR$ 4.362R$ *No ingresso do empregado CAIXA

8 8 Fonte: GEJUR

9 9 Total dos 6 principais objetos: % 20% 16% 13% 10%

10 10 Renda FixaR$ 25,6 biInvestimentos ImobiliáriosR$ 5,2 bi Renda VariávelR$ 15,3 biOperações com ParticipantesR$ 2,3 bi Inv. EstruturadosR$ 5,9 biOutrosR$ 13 mi Total: 54,3 bi Fonte: GECOP/DIPEC

11 11 3,6% Fonte: GECOP/DIPEC

12 12 30,7% 1,9% -0,5% 10,6%

13 5 áreas especializadas na busca das melhores oportunidades de investimentos 4 áreas que prestam suporte na análise de cada oportunidade 2 órgãos que deliberam sobre a viabilidade de cada oportunidade de investimento Imóveis Novos Negócios Crédito Renda Fixa Renda Variável Imóveis Novos Negócios Crédito Renda Fixa Renda Variável Jurídico Conformidade Risco Governança Jurídico Conformidade Risco Governança Diretoria Executiva Conselho Deliberativo Diretoria Executiva Conselho Deliberativo A FUNCEF tem: Comitês GT de Investimentos Comitê Tático Comitê Estratégico CATI* GT de Investimentos Comitê Tático Comitê Estratégico CATI* Políticas de Investimentos *Comitê de Assessoramento Técnico de Investimentos/CD.

14 Prospecção Suporte Deliberativos

15 REG/REPLAN Saldado REG/REPLAN Não Saldado REB Novo Plano Consolidado Rentabilidade ,16%3,79%5,23%6,21%4,44% Rentabilidade ,99%7,25%5,92%6,63%6,98% Rentabilidade ,95%9,38%11,29%12,91%9,34% ,37% 12,04% ,07% Fonte: GECOP/DIPEC

16 16 Fonte: GECOP/DIPEC R$ mil RESULTADOS REG/REPLAN SALDADO REG/REPLAN NÃO SALDADO REB NOVO PLANO CONSOLIDADO Acumulado até 31/12/2012 ( )(59.470) ( ) Resultado exercício 2013( )(59.387)(10.492)(21.750)( ) Resultado exercício 2014( )( )(29.158)(15.237)( ) Resultado Acumulado até 2014 ( )( )11.004(30.252)( ) Obs: Falta deduzir os valores dos ajustes dos títulos públicos marcados na curva para fins de equacionamento. Após os ajustes (Res. CNPC 16) - estimativa Déficit Saldado: R$ milhões Déficit Não Saldado: R$ 328 milhões

17 17 R$ mil REG/REPLAN SALDADO REG/REPLAN NÃO SALDADO REBNOVO PLANO 4,16%3,79%5,23%6,21% Fonte: GECOP/DIPEC SEGMENTOS SaldoResultadoRent.%SaldoResultadoRent.% Renda Fixa ,61% ,84% Renda Variável ,83% ,35% Investimentos Estruturados ,62% ,22% Investimentos Imobiliários ,77% ,38% Operações com Participantes ,29% ,00% Outros Investimentos ,611995,28% ,81% TOTAL ,44% ,98% Rentabilidade por plano em Meta Atuarial 12,07%11,37% Ibovespa -2,91%-15,50% Selic 10,90%8,22%

18 Ações de mercado à vista: Valorização ou desvalorização de acordo com as cotações diárias no pregão da Bovespa. Ex.: Gerdau, Suzano, Banco do Brasil, Petrobras e outros. 3 - Participações acionárias em Cias: Dois tipos - ações de companhias sem cotação ativa e são valorizadas ou desvalorizadas por meio de avaliações técnicas (laudos). Ex.: Invepar e Norte Energia; participações diretas relevantes em companhias com cotação de acordo com o pregão da Bovespa, que são ALL e JBS. 2 – FIA Carteira Ativa II: Fundo exclusivo da FUNCEF com participação em Litel que participa de Valepar que participa de Vale. Precificação por meio de laudo técnico, pois Litel não tem cotação ativa na Bovespa. R$ mil Renda VariávelSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Mercado à Vista %-5,07%DIRIN FIA Carteira Ativa II (Vale) %-25,77%DIPAR Participações em Cias e SPE %3,14%DIPAR Total %-11,83%

19 19 1 – Fundos de Participações: São fundos constituídos com a finalidade de investir em ativos (empresas) que permitam ativa influência na definição de sua política estratégica e na sua gestão. Normalmente sua precificação é feita por meio de laudo técnico até a abertura de capital ou alienação. Ex.: FIP Sondas, FIP Brasil Energia e FIP Florestal. 3 – Fundos Imobiliários: Aplica em ativos imobiliários, tais como CRI, LCI, imóveis comerciais, residenciais, rurais, urbanos, construídos ou em construção, para posterior alienação, locação ou arrendamento. Ex.: FII Torre Norte, FII Memorial Office. 3 – Fundos Imobiliários: Aplica em ativos imobiliários, tais como CRI, LCI, imóveis comerciais, residenciais, rurais, urbanos, construídos ou em construção, para posterior alienação, locação ou arrendamento. Ex.: FII Torre Norte, FII Memorial Office. 2 – Fundos de Empresas Emergentes: São fundos constituídos para investimento em companhias em estágio anterior às incluídas nos FIPs. Ex.: FMIEE Mercatto Alimentos, FMIEE RB Nordeste II. 2 – Fundos de Empresas Emergentes: São fundos constituídos para investimento em companhias em estágio anterior às incluídas nos FIPs. Ex.: FMIEE Mercatto Alimentos, FMIEE RB Nordeste II. R$ mil Investimentos EstruturadosSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Fundos de Invest. em Participações (44) %4,20% DIPAR Fundos de Empresas Emergentes (7) %1,81% Fundos Imobiliários (4) %28,02% Total (55) %7,62%

20 20 R$ mil Investimentos EstruturadosSaldo - Dez/14Partic.Rentab.Gestão Fundos de Invest. em Participações (44) %4,20% DIPAR Fundos de Empresas Emergentes (7) %1,81% Fundos Imobiliários (4) %28,02% Total (55) %7,62% Rentabilidade dos Estruturados 55,22% 56,49% Acumulada 4 anos

21 21 R$ milhão Cresc % Queda 38% *Saldo de dezembro/14. Fonte: GECOP/DIPEC. Elaboração: SEGER

22 22 Cresc % Queda 63,2% Fonte: Bloomberg Elaboração: GEMAC/DIRIN

23 23 Meta atuarial do período: 116,90% Fonte: GECOP/DIPEC

24 24 Desvalorização nos últimos 3 anos De : R$ 3,7 bi – (40%) Ibovespa nos últimos 3 anos ( ): -11,89% Rentabilidade mercado à vista ( ): -4,50% Meta Atuarial igual período: 39,84%

25 25 Fonte: GECOP/DIPEC

26 *Pelo INPC até DEZ/14 R$ Milhão 26 Incentivo ao saldamento: 9% + 4% Reajuste real 2007: 3,54% Reajuste real 2008: 5,35% Reajuste real 2010: 1,08% Reajuste real 2011: 2,33% Incentivo ao saldamento: 9% + 4% Reajuste real 2007: 3,54% Reajuste real 2008: 5,35% Reajuste real 2010: 1,08% Reajuste real 2011: 2,33% Fonte: GECOP/DIPEC Adequação dos Planos Valores Nominais Valores Atualizados* Retirada de Limite de idade (2006) MEDIDAS DE PRUDÊNCIA Alterações de Tábuas (2006, 2007 e 2009) Redução da taxa de juros (2007) Método de Financiamento (2010) Reajustes reais de benefícios saldados Total Saldo do FAB Dez/14: R$ 3,7 bi Valor do benefício médio: R$ Saldo do FAB Dez/14: R$ 3,7 bi Valor do benefício médio: R$ Contribuição média dos aposentados REG/REPLAN em 2005: 6,43%

27 27 Reajustes REG/REPLAN Saldado Ativo (2006/2014) Reajustes REG/REPLAN Saldado Aposentado (2006/2014) 4,00%Regulamento (set/06) 9,00%Incentivo (set/06) 3,54%Aumento Real jan/2007 5,35%Aumento Real jan/2008 1,08%Aumento Real jan/2010 2,33%Aumento Real jan/ ,90%Subtotal (real) 2,81%INPC (jan/07) 5,16%INPC (jan/08) 6,48%INPC (jan/09) 4,11%INPC (jan/10) 6,47%INPC (jan/11) 6,08%INPC (jan/12) 6,20%INPC (jan/13) 5,56%INPC (jan/14) 6,23%INPC (jan/15) 61,20%Subtotal (inflação) 106,17%TOTAL GERAL 4,00%Regulamento (set/06) 10,79%Incentivo (set/06) 3,54%Aumento Real jan/2007 5,35%Aumento Real jan/2008 1,08%Aumento Real jan/2010 2,33%Aumento Real jan/ ,00%Subtotal (real) 2,81%INPC (jan/07) 5,16%INPC (jan/08) 6,48%INPC (jan/09) 4,11%INPC (jan/10) 6,47%INPC (jan/11) 6,08%INPC (jan/12) 6,20%INPC (jan/13) 5,56%INPC (jan/14) 6,23%INPC (jan/15) 61,20%Subtotal (inflação) 109,56%TOTAL GERAL

28 28 Reajustes REG/REPLAN não Saldado (2006/2014) – Reajustes CAIXA Anos Reajuste CAIXA Inflaçao* 2006/20076,00%4,82% 2007/2008**8,15%7,15% 2008/20096,00%4,44% 2009/20107,50%4,29% 2010/20119,00%7,39% 2011/2012***7,50%5,39% 2012/20138,00%6,07% 2013/20148,50%6,35% Total79,36%56,18% *INPC de set a ago **10% para salários inferiores a R$ 2.500,00. ***O piso da categoria recebeu 8,5% Ganho Real de 23p.p. Reajustes REG/REPLAN (1994/2002) Reajustes CAIXA Anos Reajuste CAIXA Inflaçao* 1994/199520,94%25,80% 1995/19960,00%14,28% 1996/19970,00%4,30% 1997/19981,00%3,59% 1998/19990,00%5,25% 1999/20000,00%6,96% 2000/20010,00%7,31% 2001/20025,00%9,16% Total28,26%104,82% Perda de 77p.p.

29 FUNCEF PETROS PREVI Resultados no exercício R$ milhão Rentabilidade Rent. Acum. Meta Acum. FUNCEF10,69%9,34%6,98%29,5%39,6% PETROS11,76%15,66%-0,19%29,0%41,5% PREVI7,64%12,63%7,19%30,0%37,7% Fonte: GECOP/DIPEC

30 30 Déficit no Exercício Rentabilidade no Exercício Meta Atuarial do período FUNCEF ,66%8,91% PETROS ,54%8,90% PREVI ,09%8,52% Resultados no exercício de JAN a SET R$ milhão Fonte: GECOP/DIPEC

31 31 Rentabilidade Acumulada de 2008 – SET/14 Fonte: GECOP/DIPEC *Reúne 321 entidades=90% patrimônio do sistema. Meta Atuarial 110,61% Meta Atuarial 110,61% Meta Atuarial 107,86% Meta Atuarial 107,86%

32 32 Alocação em Renda Variável de 2003 – 2014 Fonte: GECOP/DIPEC Ibovespa 466,95% Ibovespa 466,95% Ibovespa -21,73% Ibovespa -21,73% Ibovespa acumulado 12 anos: 343,8%

33 33 Fonte: GECOP +30,6% Total de ações em 2014 R$ mil -19,6% +9,3% PLANOS REB REG/REPLAN NÃO SALDADO REG/REPLAN SALDADO NOVO PLANO PGA TOTAL ,2% Crescimento em 4 anos: 145,9% Crescimento em 4 anos: 145,9%

34 34 SUPERÁVIT RESERVA MATEMÁTICA ATIVO LÍQUIDO DÉFICIT ATIVO LÍQUIDO ATIVO LÍQUIDO ATIVO LÍQUIDO Reserva MATEMÁTICA RESERVA MATEMÁTICA SUPERÁVIT ATIVO > PASSIVO SUPERÁVIT ATIVO > PASSIVO EQUILÍBRIO ATIVO = PASSIVO EQUILÍBRIO ATIVO = PASSIVO DÉFICIT ATIVO < PASSIVO DÉFICIT ATIVO < PASSIVO

35 35 Déficit Passivo é maior que o ativo, ambos trazido a valor presente. Não implica necessariamente em insolvência. Insolvência Incapacidade da entidade de honrar seus compromissos.

36  REB: Está superavitário, portanto, não haverá equacionamento. 36  Novo Plano: Está deficitário, mas dentro dos limites estabelecidos pela legislação, portanto, não haverá equacionamento.  REG/REPLAN Saldado: Está deficitário pelo terceiro ano, e se não mudar as regras em vigor, haverá equacionamento.  REG/REPLAN não Saldado: Está deficitário pelo terceiro ano, e se não mudar as regras em vigor, haverá equacionamento.

37 Como funciona um equacionamento de déficit? 37  Divisão: 50% patrocinadora e 50% participantes  Prazo para o pagamento: prazo médio de 12 anos (duration)  Início da cobrança: provavelmente no ano de 2016  Forma de pagamento: desconto em folha de pagamento  Valor: Será estimado em Terá relação com o valor do benefício presente ou futuro e com a reserva matemática  Foi constituído um Grupo Técnico para estudar o equacionamento de déficit. Composto por empregados representando as 6 diretorias.

38 38 R$ mil *Crescimento de um ano para o outro da despesa realizada. DESPESAS ADMINISTRATIVAS ORÇADOREALIZADOVar %* REAL – ORÇ (R$) REAL / ORÇ (Var %) ,51% ,59% ,15%-352-0,31% ,72% ,43% ,55% ,52% ,32% ,09%

39 39 Fonte: Série de estudos Previc 2011, 2012 e 2013.

40 40 Fonte: Série de estudos Previc 2011, 2012 e 2013

41 41 Novo marco regulatório - Resoluções MPS/CNPC nº 15 e nº 16; Política de Investimentos (relação risco x retorno) e planejamento para o longo prazo; Custeio administrativo (otimização da despesa) e redução da taxa de carregamento de 4,75% para 4,50% em 2013 e para 4,35% em 2014; Incorporação do REB ao Novo Plano.

42 José Lino Fontana Gerente GECOP/DIPEC Obrigado Mauro Rodrigues Uchôa Consultor PRESI


Carregar ppt "2 “Administrar, com excelência, planos de benefícios para promover segurança e qualidade de vida aos participantes e contribuir para o desenvolvimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google