A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Novos públicos, velhas crenças... Que estratégias utilizar na ampliação de espaços para a EaD no Brasil? Maria Isabel F. Rodriguez DATAPREV/Planejamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Novos públicos, velhas crenças... Que estratégias utilizar na ampliação de espaços para a EaD no Brasil? Maria Isabel F. Rodriguez DATAPREV/Planejamento."— Transcrição da apresentação:

1 Novos públicos, velhas crenças... Que estratégias utilizar na ampliação de espaços para a EaD no Brasil? Maria Isabel F. Rodriguez DATAPREV/Planejamento & Organização 13º Congresso Internacional da ABED Em busca de novos domínios e novos públicos através da EaD Curitiba – set 2007

2 Se as pessoas PERCEBEM situações como reais, elas são reais em suas conseqüências. Em outras palavras, as PERCEPÇÕES contam. (Everett M. Rogers)

3 Novos públicos, velhas crenças... Em fins de 2006 estimava-se que 161 bilhões de gigabytes de informação digital eram gerados anualmente Segundo dados da ABED, no Brasil, apenas cerca de 1,5% da população se atualiza/aprende à distância Em países desenvolvidos a EaD tem sido forte aliada de profissionais na busca e atualização de conhecimento

4 Sem estímulo oficial por décadas POUCAS instituições educacionais oferecem cursos nesse formato Organizações públicas e privadas implementam Gestão do Conhecimento e criam universidades corporativas - sendo a EaD o carro-chefe - mas a maioria não evolui ou tem resultados abaixo do esperado Novos públicos, velhas crenças...

5 Haveria um aspecto comum a estas situações?

6 Sugerimos a existência de BARREIRAS CULTURAIS - em todos os níveis e áreas - geradas por CRENÇAS DEPRECIATIVAS em relação à EaD Novos públicos, velhas crenças... Causa provável das CRENÇAS? a longa vigência do ENSINO PRESENCIAL como formato educacional único

7 Estas BARREIRAS, por sua vez, teriam levado a EaD a ser ainda hoje uma NOVIDADE, uma INOVAÇÃO em nosso país Novos públicos, velhas crenças...

8 HIPÓTESE observada em estudo informal ( ) em empresa de TI de instituição pública que reúne mais de profissionais no país (obs. amostragem pequena constituída por funcionários antigos, em diversos níveis organizacionais) Novos públicos, velhas crenças... CRENÇAS identificadas em :. EaD seria menos efetiva que educação presencial. Problemas tecnológicos sempre ocorrem na EaD. Aluno se sente solitário na EaD e abandona curso. Avaliação seria aspecto problemático na EaD

9 Novos públicos, velhas crenças... Ao mesmo tempo, cerca de 700 NOVOS COLABORADORES ingressaram no sistema a partir de março 2007 Dez/2006: criado NÚCLEO CENTRAL para ampliar oportunidades de ATUALIZAR / DESENVOLVER competências na instituição (dado importante: pessoas distribuídas em mais de instalações em todo o país) A EaD será o formato educacional preferencial. (obs. 1ºs eventos programados para fins do 1º semestre/2007)

10 Era a oportunidade esperada para o prosseguimento do levantamento:... NOVAS PESSOAS trazendo NOVAS PERCEPÇÕES ao sistema... Novos públicos, velhas crenças... Teriam elas as mesmas VELHAS CRENÇAS observadas em empregados antigos? Seria possível generalizar e obter-se um RETRATO do que poderia estar ocorrendo no Brasil? 2 questões poderiam ser levantadas:

11 Novos públicos, velhas crenças... Justificativas para identificação das NOVAS PERCEPÇÕES em relação à EaD (junto às pessoas recém-ingressadas) 1. Conhecimento desse (novo) PÚBLICO-ALVO para projetos educacionais adequados 2. A lembrança de que esses indivíduos podem atuar no futuro como FACILITADORES DE APRENDIZAGEM 3. CONTRIBUIÇÃO À PESQUISA sobre EaD

12 Novos públicos, velhas crenças... Se velhas crenças persistissem seria um sinal de que a EaD continua sendo percebida de forma negativa (apenas complemento do presencial, complicada, ineficaz, desmotivante…) e, portanto, carecendo de estratégias adequadas para sua DIFUSÃO na instituição?…no Brasil…?

13 Proposta de Desenvolvimento: Levantar crenças do NOVO PÚBLICO (para confrontar com as 4 identificadas)... EVENTUALMENTE... Tratar Resultados à luz da Teoria da Difusão de Inovações (de Everett Rogers) Novos públicos, velhas crenças... Oportunidade de prosseguir a pesquisa surgiu através da possibilidade de APLICAÇÃO de ENQUETES em 2 eventos no formato e-learning

14 Novos públicos, velhas crenças... Porém, os 2 eventos foram reprogramados e não ocorreram até agora...DÚVIDA... Como trazer contribuições ao 13º Congresso da ABED SEM o resultado das enquetes?

15 Solução encontrada 1. CONSIDERAR 2 POSSIBILIDADES (as mesmas VELHAS Crenças ou outras, que chamaríamos de NOVAS Crenças) e 2. TRAZER POSTULADOS DA TEORIA DA DIFUSÃO DE INOVAÇÕES (de Everett Rogers) que possam Orientar ESTRATÉGIAS… a) para as 2 HIPÓTESES, visando a difusão da EaD e b) para a CONQUISTA DE NOVOS PÚBLICOS, NOVOS DOMÍNIOS e NOVAS ÁREAS de atuação para a EaD Novos públicos, velhas crenças...

16 Alguns aspectos essenciais da Teoria da DIFUSÃO DE INOVAÇÕES Definição de Inovação Idéia, prática ou objeto PERCEBIDO como NOVO por um indivíduo ou outra unidade de adoção Definição de Difusão Processo pelo qual uma INOVAÇÃO é COMUNICADA através de alguns CANAIS, durante algum TEMPO, entre os membros de um SISTEMA SOCIAL Tipo de COMUNICAÇÃO concentrada em NOVAS IDÉIAS

17 Novos públicos, velhas crenças... PERCEPÇÕES GERAIS em relação à Inovações/Novidades:. Incerteza, Medo do desconhecido. Desconfiança em sua eficácia. Complexidade, Dificuldade no uso. Resultados questionáveis …

18 Novos públicos, velhas crenças... ATRIBUTOS PERCEPTÍVEIS das Inovações (e que podem conduzir à adoção de inovações):. VANTAGEM RELATIVA. COMPATIBILIDADE. (Nível de) COMPLEXIDADE. (Possibilidade de) EXPERIMENTAÇÃO. RESULTADOS OBSERVÁVEIS

19 Novos públicos, velhas crenças... Destaques: a teoria ensina que quanto mais pessoas estão envolvidas numa decisão para inovação, mais lento é o índice de sua adoção a relação entre os Canais de Comunicação e os Atributos das Inovações geralmente interagem para aumentar ou reduzir a velocidade do índice de adoção Existem variáveis relacionadas à tendência à inovação: a situação socio-econômica, os valores da personalidade e o comportamento comunicacional

20 Novos públicos, velhas crenças... Os 5 estágios do Processo de DECISÃO PELA INOVAÇÃO 1. Conhecer (a inovação) Estágio inicial – Conhecer a INOVAÇÃO 2. Formar OPINIÃO (em relação à ela) Estágio de Persuasão 3. Decidir-se pela ADOÇÃO/REJEIÇÃO Estágio de Decisão pela ADOÇÃO 4. Implementação da inovação Estágio de Implementação 5. Confirmação da Adoção Estágio de Confirmação

21 Categorias/Grupos de Adotantes Novos públicos, velhas crenças... 2,5% 13,5 % 34 % 16 % Inovadores Conservadores 2,5% 13,5 % 34 % 16 % InovadoresConservadores Early Adopters Early Majority Late Majority

22 Novos públicos, velhas crenças... O que caracteriza cada grupo de Adotante (Rogers) Inovadores (2,5%)– Ousados. Geralmente mais abonados. Não atuam como lideres de opinião mas tem papel importante: trazem as inovações para os sistemas sociais Primeiros Adotantes (13,5%)– Líderes de opinião. Verificam a inovação (inovadores não fazem isso). Tem o respeito da opinião pública. Adotantes potenciais olham para eles em busca de conselho/modelo Early Majority (34%)– Deliberados. Adotam antes do indivíduo comum. Interagem com seus pares mas não são líderes. Late Majority (34%) - Céticos. Representam 1/3 dos sistemas sociais. Sofrem pressão dos pares para adoção das inovações. Tem geralmente poucos recursos e precisam de certeza Conservadores (16%) – Tradicionais. Resistem às mudanças, ao novo. São os últimos a adotarem inovações

23 Novos públicos, velhas crenças... Tempo estimado (padrão: 1 ano) que cada grupo de Adotante leva para se decidir pela adoção de inovações (Rogers) Inovadores (2,5%) – 0,40 Primeiros Adotantes (13,5%) – 0,55 Early Majority (34%) – 1,14 Late Majority (34%) – 2,34 Conservadores (16%) – 4,65 Que MOTIVOS levam à Adoção de Inovações? interesse pessoal legislação decisão superior

24 Figuras da Difusão AGENTES de Mudanças e REDES de Difusão 1.AGENTES: oficiais e informais 2. REDES:. de Comunicação Pessoal: todos interconectados. Radial Pessoal: um indivíduo se conecta c/ tds mas outros não se conectam Características (COMUNICAÇÃO) das REDES Comunicação HOMOFÍLICA - Troca de idéias mais frequente entre indivíduos semelhantes em ocupação, condição econômica e educação. Comunicação mais efetiva Comunicação HETEROFÍLICA - Rara e de difícil comunicação MAS com POTENCIAL INFORMACIONAL ESPECIAL (Rogers) Novos públicos, velhas crenças...

25 Segundo Rogers, a comunicação HETEROFÍLICA tem 2 vertentes: uma rejeita a inovação e a outra pode adotar Então, a HOMOFILIA acelera o processo de Difusão mas limita a disseminação das inovações aos indivíduos conectados na mesma rede enquanto a HETEROFILIA abre possibilidades (novos domínios, novos públicos, novas áreas) Novos públicos, velhas crenças...

26 Variáveis que determinam o ÍNDICE DE ADOÇÃO DE INOVAÇÕES 1.Atributos perceptíveis das inovações 2.Tipo de decisão (motivo) pró-inovação 3.Canais de Comunicação 4.Natureza do Sistema Social 5.Extensão dos esforços de promoção dos Agentes de Mudança Novos públicos, velhas crenças...

27 Estudos de Rogers sugerem que o Índice de adoção de inovações depende essencialmente dos ATRIBUTOS PERCEPTÍVEIS das inovações e dos CANAIS DE COMUNICAÇÃO usados para disseminar uma inovação Novos públicos, velhas crenças...

28 Observações de Rogers: Quase toda inovação é avaliada pelos potenciais clientes em comparação com suas experiencias anteriores com algo similar (ex. as primeiras manifestações da EaD). Então, o importante seria descobrir como se deu a experiência anterior… Toda inovação é classificada no contínuo COMPLEXIDADE- SIMPLICIDADE. Quanto mais é percebida como complexa, mais negativo é seu índice de adoção Lembrar que o uso do cmputador/da internet ainda assusta muita gente… Dar oportunidade de testar a inovação. Isto está relacionado positivamente ao índice de adoção (obs. mas só para os primeiros adotantes. E os outros grupos???) Novos públicos, velhas crenças...

29 Discussão 1. Que estratégias poderiam ser usadas nas 2 hipóteses (mesmas VELHAS crenças e outras NOVAS) 2. Que estratégias poderiam ser implementadas para a conquista de NOVOS Públicos, Domínios e Áreas de atuação para a EaD 3. O que a ABED poderia fazer? 4. O que cada um de nós poderia fazer (a partir das instituições onde atuamos)? Novos públicos, velhas crenças...

30 Sugestões/Discussão de Estratégias 1. Para DERRUBAR/COMBATER VELHAS Crenças EaD ineficaz? Identificar objetivos aprendizagem; identificar características público-alvo, design instrucional consistente com fundamentação teórica adequada, etc; indicadores monitorados; avaliação de qualidade; divulgação de resultados Problemas tecnológicos? Zelo pelo suporte; disponibilidade e intensa comunicação com comunidade de aprendizagem Solidão e abandono? Disponibilidade e intensa comunicação com comunidade de aprendizagem, sobretudo com quem fica no fundão (vicarious learner ) Avaliação problemática? Intensa comunicação; avaliação formativa, somativa, confirmativa e meta-avaliação; auto-avaliação; orientar sobre possibilidades de avaliação (a distância) 2. Para DERRUBAR/COMBATER NOVAS Crenças QUAIS poderiam ser??? Que ESTRATÉGIAS utilizar?? Novos públicos, velhas crenças...

31 3. Para conquistar NOVOS Públicos/Domínios/Áreas para a EaD apostar na HETEROFILIA entender os contextos e assumir papel de AGENTE DE MUDANÇAS (atuar: possibilidades e riscos) identificar domínios/públicos/áreas e investir na difusão dar oportunidade de TESTAR SOLUÇÕES/PRODUTOS OUTRAS??? Novos públicos, velhas crenças...

32 Grata pela atenção! Para informações adicionais: Dataprev/Planejamento & Organização Rio – tel: Novos públicos, velhas crenças...


Carregar ppt "Novos públicos, velhas crenças... Que estratégias utilizar na ampliação de espaços para a EaD no Brasil? Maria Isabel F. Rodriguez DATAPREV/Planejamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google