A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CIÊNCIA ANIMAL – INCT-CA Ministério da Ciência e Tecnologia Rede de Monogástricos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CIÊNCIA ANIMAL – INCT-CA Ministério da Ciência e Tecnologia Rede de Monogástricos."— Transcrição da apresentação:

1 INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CIÊNCIA ANIMAL – INCT-CA Ministério da Ciência e Tecnologia Rede de Monogástricos

2 Resultados da rede de monogástricos A equipe de monogástricos (constituída por quatro professores da UNESP - Jaboticabal, cinco professores da UFLA, um professor da UFMG, um pesquisador da EPAMIG e nove professores da UFV), trabalhando de forma articulada e na tentativa de construção de uma rede de pesquisa para buscar soluções sérias para alguns problemas da área, estabeleceu seis metas de trabalho entre agosto de 2009 a outubro de 2010 e produziu o que segue.

3 Meta 1 - Exigências nutricionais de animais monogástricos Lembrete: em 2011 será lançada uma nova versão das Tabelas de Exigências Nutricionais de Composição de Alimentos para Suínos e Aves. Foram determinadas as necessidades nutricionais como se segue:

4 SUÍNOS Leitões desmamados aos 28 dias de idade – treonina Machos inteiros em terminação e machos imunocastrados nas fases de crescimento e terminação – lisina Machos castrados em crescimento – fósforo digestível

5 AVES Galinhas poedeiras semi-pesadas – treonina e valina Galinhas poedeiras leves – treonina, cálcio e relação Cálcio: fósforo disponível Codornas de Corte – lisina Frangos de corte – fósforo disponível PEIXES Tilápias do Nilo - Glutamina e triptofano

6 Meta 2 - Determinação do valor nutritivo de alimentos Foram estabelecidas equações de predição de energia metabolizável de alimentos para aves nas diversas fases de produção. Foram determinados valores de energia metabolizável e coeficientes de digestibilidade de aminoácidos dos seguintes alimentos para aves: farelo e farinha amilácea de babaçu, farelo de girassol, farelo de glúten de milho, farinha de carne e ossos, feijão cru, milheto, resíduos de biscoito, macarrão e pão.

7 Determinaram-se, também, por duas técnicas diferentes, os coeficientes de digestibilidade da proteína dos seguintes alimentos para tilápias do Nilo: milho, farelo de trigo, farelo de soja, glúten de milho e farinha de peixe. Estudou-se o uso de protease para melhorar a digestibilidade da soja integral crua.

8 Meta 3 - Avaliação de aditivos e melhoradores de desempenho Para suínos foram estudados bacitracina de zinco, antifúngicos, probióticos, prebióticos, ractopamina, glutamina, nucleotídeos, plasma sangüíneo e betaglucano. Extratos herbais foram estudados para aves e complexos enzimáticos para tilápia do Nilo.

9 Meta 4 - Qualidade de carne Estudos com relação a esta meta estão em fase de execução. Apenas foram estudados os efeitos do glicerol sobre a qualidade de carne de suínos e concluído que este subproduto do biodiesel, quando usado em dietas para suínos na fase de terminação, melhora a qualidade da carne.

10 Meta 5 - Avaliação animal em função do ambiente físico, térmico e bem estar Foi estudado se o ambiente (termo neutralidade ou estresse por calor) interfere com a necessidade de fósforo dos suínos e das aves, bem como se o tipo de gordura ou óleo (carga termo gênica) usado minimiza as condições de estresse por calor em frangos de corte. Foi estudado, ainda, o nível de Energia Metabolizável a ser usado em dietas com baixos teores de proteína para frangos de corte visando-se reduzir o estresse por calor. Foram estudados se os tipos de instalações usados na suinocultura interferem com o comportamento animal e alteram as condições de bem estar animal e conseqüentemente a produção dos suínos na maternidade e na creche.

11 Meta 6 - Estratégias nutricionais para redução de poluentes Foram estudadas como estratégias para redução de poluentes nos dejetos dos suínos e de frangos de corte a redução do teor de proteína com inclusão de aminoácidos industriais (redução de nitrogênio), a enzima fitase (redução de fósforo), minerais orgânicos (redução de cobre, zinco e manganês) e a combinação das três estratégias. Para galinhas poedeira foram estudadas as enzimas fitase e xilanase como redutoras de fósforo nas fezes. Além disso, estudou-se a criação de espécie de peixe carpa capim como filtradora de poluentes em lagoas de polimento.

12 Produção técnica e científica da equipe Dissertações de mestrado:13 Teses de doutorado:13 Artigos técnicos científicos:34 Resumos apresentados em eventos científicos: 49 Palestras em eventos técnicos:14


Carregar ppt "INSTITUTO NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE CIÊNCIA ANIMAL – INCT-CA Ministério da Ciência e Tecnologia Rede de Monogástricos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google