A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

STORA ENSO FEDERASUL Otavio Pontes Porto Alegre 26 Abril 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "STORA ENSO FEDERASUL Otavio Pontes Porto Alegre 26 Abril 2006."— Transcrição da apresentação:

1 STORA ENSO FEDERASUL Otavio Pontes Porto Alegre 26 Abril 2006

2 Uma das empresas mais antigas do mundo 850 anos de experiência: Stora Enso fusão Stora Enso 45 mil funcionários em 40 países 2003 constituição da Veracel – parceria com Aracruz 2005 anúncio de investimentos no Rio Grande do Sul

3 Líder no mercado global 16,4 milhões de ton/ano de papel e cartões 7,7 milhões de m³/ano de produtos de madeira Indústria integrada de papel, cartões e produtos florestais Produz papéis finos e editoriais e produtos de madeira

4 Regiões prioritárias para investimentos da Stora Enso Brasil e Uruguai Excelente produtividade florestal Mercado grande e de rápido crescimento Recursos florestais China Rússia

5 Fonte: Jaakko Pöyry USD/Adt Custos CIF Custo de produção América Latina Custos desembolsáveis – Competitividade em Roterdã BHKP Ásia/Indonésia Europa/América do Norte

6 Existem grandes diferenças de custo globalmente exemplos Fonte: Jaakko Pöyry Madeira (fibra curta) Eur/m3sub Energia comprada Eur/MWh Mão-de-obra Eur/person/yea r >50% ~30% >90%

7 Preço Real de Celulose NBSK e BHKP Celulose de Mercado/CIF Atlântico Norte/ Porto Fonte: Jaakko Pöyry NBSK BHKP – Desenvolvimentos tecnológicos – Maiores capacidades e economias de escala – Maior produção interna de energia = Redução média por ano ( %)

8 Os novos produtores de celulose se localizam na Ásia e América Latina Até 2015: regiões produzirão cerca de 30% da produção de celulose Produção de celulose de mercado Novos produtores Produtores tradicionais %

9 Desenvolvimento - BOD Redução do BOD entre devido a mudanças no processo das fábricas de celulose

10 Extração de Nutrientes por Cultura Fonte: Universidade Federal de Viçosa

11 Eucalipto x Consumo de Água Fonte: Universidade Federal de Vicosa / Universidade Federal do Paraná / Unicamp / Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais

12 Eucalipto x Consumo de Água Fonte: Universidade Federal de Viçosa / Universidade Federal de Santa Maria CulturaConsumo de água / ano * Cana de açucar Café Cítricos Milho Feijão Eucalipto *1mm representa1litro/m³

13 Erosão do solo (por cultura) Fonte: Bertoni & Lombardi Neto (1990)

14 AmbientalSocial Econômica Transparência, diálogo com os stakeholders Sustentabilidade

15 Sustentabilidade Aspectos econômicos, ambientais e sociais Responsabilidade econômica - focos –Competitividade –Criar valor para os acionistas –Benefícios sócio-econômicos para os stakeholders e para a sociedade como um todo Responsabilidade ambiental em relação a: –Uso de recursos renováveis e não-renováveis –Biodiversidade –Emissões, resíduos e efluentes Responsabilidade social observando: –Direitos humanos –Direitos de trabalho e bem-estar dos empregados –Conduta ética nos negócios –Comunidades

16 Principais Públicos (stakeholders) Fornecedores Fomentados Fornecedores de materiais Clientes/Investidores Sindicatos (loc, int) Comunidades Mídia (int, nac, loc) ONG´s e Mov. organizados (int, nac, loc) Autoridades públicas Políticos Financiadores Empregados

17 Veracel/Bahia

18 Veracel 18

19 Veracel 176 mil hectares de próprios 44% da área total preservada Estação Verael: 6 mil hectares de mata atlântica Recuperação anual de 400 hectares de mata nativa Plantações certificadas: ISO 14001e Cerflor e FSC (em processo) Programa de fomento iniciado em 2001(expectativa de 23 mil hectares totais) Viveiro para 20 milhões de mudas

20 Veracel Exemplo real do conceito de Sustentabilidade Stora Enso e Aracruz Celulose: sócias (50/50) Fábrica com capacidade para produzir mais de 900 mil toneladas/ano Investimento de US$ 1,2 bilhão em plantações e infra-estrutura Início da operação em maio de empregados diretos Treinamento profissionalizante para pessoas Auto-suficiente em madeira

21 Paisagem intercalada de plantações e mata atlântica

22 Projeto Rio Grande do Sul

23 Base Florestal

24 Base florestal atual: oito municípios (Alegrete, Rosário do Sul, Cacequi, São Francisco de Assis, Manoel Viana, Maçambará, Unistalda e Santiago) Área total própria prevista: 100 mil hectares Mais 20% a 30% de áreas de produtores parceiros, por meio dos programas de fomento Geração de 3500 empregos diretos e indiretos

25 Pesquisa com quase 100 pessoas para conhecer opinião sobre os efeitos da atividade florestal na região Bagé, Rosário do Sul, São Gabriel, Cacequi, São Francisco de Assis, Manoel Viana, Alegrete, Santiago, Santa Maria e Porto Alegre Pesquisa de Opinião

26

27 Cultura e tradições preservadas Possibilidade de atrair investimentos Ambiente e eco-sistema preservados Mão de obra disponível Potencial turístico Localização estratégica (ligações, Mercosul) Terras produtivas, clima favorável Comunidade hospitaleira, solidária, receptiva Características mais destacadas Qualidade de vida, tranqüilidade, sem violência

28 Diversificação e tecnologia Serviços sociais (ensino. saúde) Regularidade no clima (seca) Mão-de-obra qualificada Infra-estrutura: estradas, energia Proximidade com o mercado consumidor Falta de oportunidades e desenvolvimento Falta de investimentos e agroindústrias O que dificulta o desenvolvimento

29 Evita erosão e desertificação e contamina menos a água Atração de indústrias (bretes, móveis, celulose) Gera empregos Gera renda Vantagens do florestamento Impactos na flora, fauna e solo (seca) Retorno a longo prazo Preocupações com o florestamento

30 Projeto Rio Grande do Sul 2006 Dois escritórios (Porto Alegre e Rosário do Sul) Formação da equipe Início do plantio experimental desejado: terceiro trimestre 2006 (depende de zoneamento economico-ecológico e de licenciamento) Modelo de plantio 1/3 preservação + 2/3 florestamento Plantação mosaico Convivência com culturais locais/tradicionais Ausência de plantios maciços

31 Por que Rio Grande do Sul Disponibilidade de terras Condições ideais para crescimento das árvores Infra-estrutura e logística Disponibilidade de mão de obra com potencial de capacitação Padrões ambientais alinhados com os melhores do mundo Vantagens competitivas

32 Projeto Uruguai 2006 Início do plantio: segundo trimestre 2006 Empresas de plantio já contratadas Área licenciada Mesmos critérios e políticas de plantio e sustentabilidade usadas no Brasil

33 Obrigado


Carregar ppt "STORA ENSO FEDERASUL Otavio Pontes Porto Alegre 26 Abril 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google