A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresentação do Case da ACI-NH/CB/EV TEMA: Comissão Antipirataria no Calçado 5º Congresso das Entidades Filiadas à FEDERASUL Gramado – 22/06/2007.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresentação do Case da ACI-NH/CB/EV TEMA: Comissão Antipirataria no Calçado 5º Congresso das Entidades Filiadas à FEDERASUL Gramado – 22/06/2007."— Transcrição da apresentação:

1 Apresentação do Case da ACI-NH/CB/EV TEMA: Comissão Antipirataria no Calçado 5º Congresso das Entidades Filiadas à FEDERASUL Gramado – 22/06/2007

2 Fatima Daudt - Presidente Ernani Reuter - Vice-Presidente da Indústria Paulo Fröehlich - Coordenador da Comissão Antipirataria Marco Aurélio Kirsch - Diretor de Relações Institucionais Nº de Associados – 1.128

3 A Comissão Antipirataria no Calçado da ACI-NH/CB/EV, foi criada em Abril de 2004, através da iniciativa de um grupo de empresários detentores das marcas de calçados mais representativas no Brasil.

4 Este grupo de empresários, organizada e corajosamente, decidiu pelo enfrentamento das questões de pirataria na área do calçado. OBJETIVO:

5 Marcas que integram a Comissão: Azaléia - Bibi - Freeday - GVD Grendene - Kildare - Marisol Nike - Paquetá - QIX Skateboards Via Marte - West Coast.

6 Única Comissão específica voltada ao combate da pirataria do calçado no Brasil. Desconhecidos registros de comissões semelhantes em âmbito internacional.

7 -Mapeamento dos principais focos de produção da pirataria no território brasileiro; AÇÃO 1

8 -Ações de apreensão de calçados falsificados através de representação criminal das empresas, junto às autoridades policiais competentes; AÇÃO 2

9 -Promoções de eventos voltados à discussão e suporte das forças empresariais e institucionais para o efetivo combate à pirataria no calçado; AÇÃO 3

10 - Ações conjuntas com a CNI – Confederação Nacional das Indústrias; AÇÃO 4

11 - Desenvolvimento de convênios com entidades públicas e privadas focados na investigação repressão e punição de falsificadores de marcas de calçados e seus colaboradores; AÇÃO 5

12

13

14 Veículo: Jornal NH Data: 19/06/2007 Pg.: 41 Editoria: Polícia

15 - Contribuições legais e de ordem técnica para a criação de projetos de lei de combate a pirataria dentro da competência estadual; AÇÃO 6

16 - Exposição contínua em Feiras regionais e nacionais, de calçados originais e falsificados, intitulada A Face da Pirataria. Distribuição de panfletos informativos e bótons aos visitantes e expositores; AÇÃO 7

17

18

19 Cartaz contra a pirataria no corredor do Anhembi: é a Francal na briga Enormes banners pelos corredores, botons, lápis, blocos de anotações. Mensagens da Francal contra a pirataria estão em todos esses objetos, espalhados pela feira. Isso serve para que as pessoas tenham a mensagem contra a pirataria em seu dia-a-dia e se conscientizem, sem perceber, de que trata-se de uma prática condenável, disse o presidente da Francal Feiras, Abdala Jamil Abdala. FRANCAL TENTA COIBIR FALSIFICAÇÕES

20 - Execução das políticas práticas determinadas pelos membros da Comissão Antipirataria no Calçado; AÇÃO 8

21

22

23 - Participação no grupo executivo do Comitê Interinstitucional de Combate à Pirataria, integrado pelo Ministério Público Estadual do RS, Delegacia do Consumidor, DEIC, Receita Estadual, Polícia Federal, Estadual e Civil; Brigada Militar, Secretaria da Justiça e Segurança do RS, Tribunal de Contas do RS, SEMIC de Porto Alegre. AÇÃO 9

24 Reunião com Ministério da Justiça e Procuradoria-Geral do Estado do RS Promotor Eduardo de Lima Veiga, Promotor Luiz Eduardo Azevedo, Secretário Executivo do Conselho Nacional de Combate a Pirataria André Luiz Alves Barcellos, Diretor Rel. Institucionais da ACI Marco Aurélio Kirsch e Sub-Procurador Geral de Justiça Mauro Renner.

25

26 - Convênios com Entidades, como a ABIACAV – Assoc. Bras. Das Inds. De Artef. De Couro e Art. De Viagem e ABICALÇADOS – Assoc. Bras. Das Inds. De Calçados, com medidas de intercâmbio de informações no âmbito nacional. AÇÃO 10

27 - Apoio ao projeto ESCOLEGAL, com foco na educação para prevenção e construção de um perfil de consumidor consciente. Projeto piloto com pretensões de expansão nacional. AÇÃO 11

28

29

30 A pirataria do Sudeste Asiático

31

32 -Como surge uma boa marca de calçado

33

34

35 Nosso Sudeste Asiático Tropical

36

37

38 O exemplo da Vila GET

39 Os objetivos alcançados através das ações desenvolvidas pela Comissão Antipirataria no Calçado, nos revelaram, até aqui, o valor da luta, da perseverança e da organização ética de entidades públicas e privadas contra o crime organizado e a falta de informação.

40 Sem esta reação ética e enérgica frente aos avanços da pirataria no calçado, estaríamos fazendo coro ao silêncio e à derrocada da propriedade intelectual, um dos indicadores de crescimento ou de decadência da economia de uma Nação.

41 Mesmo uma boa decisão, se tomada pelas razões erradas, torna-se uma decisão errada. Frase extraída de uma cópia original do filme Piratas do Caribe – a maldição da pérola negra.

42 Muito Obrigado! Comissão Antipirataria no Calçado da Vice Presidência de Indústria da ACI-NH/CB/EV Associação, Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha


Carregar ppt "Apresentação do Case da ACI-NH/CB/EV TEMA: Comissão Antipirataria no Calçado 5º Congresso das Entidades Filiadas à FEDERASUL Gramado – 22/06/2007."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google