A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à pesquisa científica:elaboração de projetos. A relação dialética entre pergunta e resposta. Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à pesquisa científica:elaboração de projetos. A relação dialética entre pergunta e resposta. Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução à pesquisa científica:elaboração de projetos. A relação dialética entre pergunta e resposta. Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa

2 DAS PERGUNTAS ÀS RESPOSTAS : Pressupostos: a)Toda pergunta é formulada quando as condições para a sua resposta estão dadas; b) As respostas se encontram no mesmo contexto das perguntas; c) Existem respostas para todas as perguntas Mistérios Dúvidas Suspeitas Curiosidades Indagações Questões PERGUNTAS Suposições Intuição Conjeturas Hipóteses Saberes Certezas RESPOSTAS

3 Tipos de respostas NÃO DISCIPLINADAS (Sem método) Razão mítica (Mitus) Senso comum (Doxa) DISCIPLINADAS E SISTEMATIZADAS (Com método) Ciência (Episteme) Filosofia (Sofia)

4 O CONHECIMENTO DISCIPLINADO (EPISTÊMICO) Sujeito homem Res cogitans Consciência O MÉTODO RELAÇÃO CONCRETA ENTRE UM SUJEITO E UM OBJETO No espaço, no tempo e no movimento (atributos da realidade concreta). Objeto O Mundo Res extensa Natureza

5 Respostas disciplinadas PRINCÍPIOS 1. Com relação ao objeto 2. Com relação ao sujeito 3. Com relação ao método 4. Com relação á própria resposta

6 1.Princípio com relação ao objeto Procurar as respostas no próprio objeto (no seu cenário, contexto presente e nas suas relações) Não sair fora, procurar a verdade dentro de si Os fenômenos se explicam por si próprios A maior das sabedorias: conhecer-se a si próprio.

7 2. Princípios com relação ao sujeito Observar atenta e meticulosamente, organizar e sistematizar as observações (Tales de Mileto). Não deixe nada à sorte, controle tudo, articule as observações contraditórias, conceda o tempo suficiente (Hipócrates). Controlar a imaginação e a fantasia. Dar prioridade à sensibilidade (Sensação) que unida à memória organizada se constitui na experiência (Empeiria : experiência acumulada).

8 3. Princípios com relação ao MÉTODO Método: caminho do conhecimento Método: relação entre sujeito (Res cogitans) e o objeto (Res extensa) O caminho disciplinado: sair de um ponto, chegar ao outro diferente e voltar ao ponto de partida (Método geomêtrico: o primeiro método epistêmico) O caminho de ida traça o caminho de volta (Protágoras)

9 Método Aqui, somente entra o geômetra (aviso na entrada da academia de Platão). Ascender e descender. Análise e síntese. Dedução e indução. Explicar e compreender, (partes – todo - entorno) O contexto da descoberta e o contexto da justificativa (Popper). O movimento do empírico ao abstrato e do abstrato ao concreto (Marx).

10 4. Princípios com relação à resposta A crítica à resposta. Crítica permanente do conhecimento VS dogmatismo. Duvido, logo existo (Duvito ergo sum) S. Agostinho). Dúvida metódica: fundamento do pensamento (Cogito ergo sum), Descartes. Verificação, comprovação, falsação (Popper). Vigilância epistemológica (Bachelard). Conhecimento do conhecimento (Morin).

11 Crítica da ciência Crítica interna: a ciência confrontada com seus princípios, seus procedimentos, seus resultados e critérios de validade (vigilância epistemológica). Crítica Externa: crítica de seus pressupostos, seus fundamentos, suas implicações, sua utilização (Filosofia, Teoria do conhecimento Ética, Estética).

12 A construção da pergunta Pressupostos O mundo concreto da necessidade (objeto) A capacidade transformadora do homem (sujeito) O processo: conhecer para transformar (práxis: relação ação-reflexão-ação; relação prática-teoria- prática) Pesquisa científica: forma disciplina do conhecimento sobre o mundo concreto (com método)

13 A construção da pergunta (2) Processos objeto O mundo concreto da necessidade. PROBLEMATIZADO sujeito A capacidade transformadora do homem INDAGADOR Práxis : O processo: conhecer para transformar Ciência : forma sistematizada do conhecimento sobre o mundo concreto visando à sua transformação Método científico: Processos e formas da relação entre sujeito e objeto

14 A construção da pergunta PROBLEMATIZAR Objeto PROBLEMA CONCRETO Situado (espaço) Datado (tempo) Ativo (movimento) Sujeito INDAGADOR CONCRETO Duvida, suspeita, interroga questiona, pergunta sobre fenômenos concretos Contexto empírico do problema (situação problema) Contexto teórico do problema (Saberes acumulados, antecedentes registrados) Indicadores do problema (sintomas, manifestações) Múltiplas e diversas indagações (múltiplos olhares) Questões norteadoras Pergunta-síntese

15 O PROBLEMA (1) SITUAÇÃO PROBLEMA (espaço, tempo e movimento) ANTECEDENTES (Revisão de literatura) INDICADORES (primeiros levantamentos e registros, índices, casos significativos, exemplos, sintomas) DÚVIDAS, SUSPEITAS, CURIOSIDADES, INDAGAÇÕES MÚLTIPLAS QUESTÕES NORTEADORAS DA PESQUISA PERGUNTA (SÍNTESE)

16 O PROBLEMA (1) SITUAÇÃO PROBLEMA (espaço, tempo e movimento) ANTECEDENTES (Revisão de literatura) INDICADORES (primeiros levantamentos e registros, índices, casos significativos, exemplos, sintomas) DÚVIDAS, SUSPEITAS, CURIOSIDADES, INDAGAÇÕES MÚLTIPLAS QUESTÕES NORTEADORAS DA PESQUISA PERGUNTA (SÍNTESE)

17 O PROBLEMA (2) PROBLEMATIZAR CURIOSIDADE PERANTE O MUNDO DA NECESIDADE (Objetos e fenômenos concretos) SUSPEITA E DÚVIDA PERANTE OS SABERES ACUMULADOS (RESPOSTAS JÁ DADAS NA REVISÃO DE LITERATURA E NO SENSO COMUM) INDAGAÇÕES (MULTIPLAS E DIVERSAS) QUADRO DE QUESTÕES: QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 QUESTÃO 3 QUESTÃO 4 QUESTÃO PERGUNTA-SÍNTESE

18 Elaboração da resposta Pressupostos: Sujeito (pergunta) objeto (responde) Método (caminhos) : mediações da relação entre o sujeito e o objeto entre a pergunta e a resposta. Previsão de: a) fontes, b) instrumentos de coleta de informações e dados, c) técnicas de tratamentos de dados e informações, d) organização e sistematização de resultados, e) hipóteses (respostas parciais provisórias que orientam a coleta e a organização de resultados). Referencial teórico: a) critérios e categorias de análise, b) referencias para discutir resultados e c) horizonte da interpretação da resposta

19 Previsão da resposta ou metodologia Previsão de: a) fontes: bibliográficas, documentares, testemunhais (vivas), observação direta ou participante, experimentais, modelos (iconográficos, ciberespaciais, metafóricos) b) instrumentos de coleta de informações e dados: fichas, questionários, entrevistas, diários de campo, gravador, vídeo, tabelas de registro, materiais e instrumentos equipamentos, protocolos, quadro de medidas e parâmetros, modelos informatizados, modelos metafóricos, paradigmas c) técnicas de tratamentos de dados e informações: quantitativas (estatísticas, computacionais) qualitativas (análise de conteúdo, interpretação e construção do discurso..) d) organização e sistematização de resultados. Esquemas, tabelas, índices fórmulas, teoremas, proposições silogismos, argumentações e) hipóteses (respostas parciais provisórias que orientam a coleta e a organização de resultados).

20 A construção da lógica Visão de totalidade A compreensão da totalidade do processo (caminho de ida e caminho de volta) A articulação dialética entre : Sujeito e objeto (mundo da necessidade). Pergunta e resposta (projeto e relatório). Método ( processo ) Teoria ( interpretação ). Método de pesquisa ( conteúdo ) e método de exposição ( forma )

21 Relação dialética Sujeito-objeto Objeto PROBLEMA CONCRETO Situado (espaço) Datado (tempo) Ativo (movimento) Sujeito INDAGADOR CONCRETO Duvida, suspeita, interroga questiona, pergunta sobre fenômenos concretos Sem sujeito não existe objeto e vice-versa. O falso dualismo ontológico (Separar ou que é ontológicamente inseparável) O falso empirismo (ser concretos separados ou totalidades em si mesmas). A relatividade de totalidades (sujeito e objeto) num todo maior: A cultura ( culturalismo e idealismo de HEGEL). As condições materiais históricas (materialismo de MARX)

22 Relação dialética entre pergunta e resposta FasesPerguntaResposta 1. Projeto de pesquisa (ênfase na da pergunta ) Problema: a) Situação problema (espaço, tempo e movimento), b) Indicadores, c) antecedentes, estudos preliminares, d) questões norteadoras, e) Pergunta – síntese. Justificativa, objetivos Metodologia (caminho da resposta): previsão de a) fontes, b) instrumentos, c) técnicas, d) organização e sistematização de resultados, e) critérios e categorias de análise, f) hipóteses, g) interpretação de resultados (referencial teórico) 2.Relatório, dissertação ou tese (ênfase na resposta) Introdução (atualização do projeto) : justificativa, problema, pergunta,obje tivo e metodologia: (como foi realizada a pesquisa) Capítulos (elaboração da resposta) Apresentação e organização das respostas, discussão e interpretação de resultados, conclusões e recomendações

23 Teoria: visão que o sujeito têm do objeto Teoria : Visão do objeto como um todo compreensivo A articulação orgânica das partes constitutivas de um fenômeno (todo orgânico): A relação todo – partes Localização do objeto: relação todo – contexto Exemplo: As teorias não críticas (puras, neutras) Vs Teorias críticas (compreensivas e dialéticas) Teoria: construção da interpretação ou do horizonte compreensivo do objeto (recorte teórico, disciplinar)

24 Método: caminhos da relação entre o sujeito e o objeto Métodos analíticos: do todo delimitado para as partes (variáveis) controlando os contextos (variáveis intervenientes) Métodos compreensivos das partes (fenômenos) para o todo (construído) no contexto (cenários) Métodos dialéticos (do todo (sincrético) para as partes (análise), destas para o todo (síntese) nas condições concretas (entornos materiais históricos)

25 Conteúdo e forma Percurso ( método de pesquisa ): Problema – indagações, questões e pergunta Hipótese (resposta provisória) Resposta confirmada (tese e/ou conclusão) _____________________ Formas (método de exposição) Os rigores do trabalho científico (normas técnicas) sobre: As informações necessárias (capas, folhas de rosto, sumários, índices). Delimitações e recortes (amostras, área de conhecimento, perspectiva teórica. Fidelidade das fontes (citações e bibliografias, quadro de fontes).

26 Forma (método de exposição) Apresentação do projeto Considerar critérios de rigor do trabalho científico (normas técnicas) CAPA (AUTOR, TÍTULO, LOCAL E DATA) FOLHA DE ROSTO (AUTOR. TÍTULO. Instituição, área, orientação. Local e data. SUMÁRIO E ÍNDICES (siglas, tabelas, figuras, quadros, anexos) RESUMOS INTRODUÇÃO: justificativa do estudo, objetivo geral, apresentação das partes do projeto. PROBLEMA: situação problema (espaço, tempo, movimento), antecedentes (revisão bibliográfica), indicadores (estudos preliminares) questões norteadoras, questão principal ou pergunta-síntese. OBJETIVOS: geral e específicos (relativos ao diagnóstico de um problema, fenômeno, ou objeto) verbos ativos: caracterizar, descrever, analisar, compreender, diagnosticar, medir, dimensionar, tipificar, classificar, comparar, explicitar, revelar, sistematizar, interpretar, relacionar. Evitar objetivos de intervenção pedagógica, administrativa, extensão (contribuir, propiciar, facilitar, possibilitar, favorecer, etc.) METODOLOGIA: fontes, instrumentos, materiais, técnicas de sistematização e organização de dados, informações e resultados, estratégias, procedimentos e hipóteses de trabalho. REFERENCIAL TEÓRICO: recorte disciplinar, termos, conceitos e categorias, teorias, perspectiva epistemológica. RESULTADOS ESPERADOS (hipóteses, teses, orientações da prova) contribuições possíveis. VIABILIDADE TÉCNICA DO PROJETO: Recursos, orçamentos, projeto financeiro. BIBLIOGRAFIAS E LISTA DE FONTES. ANEXOS (Cronograma. modelos de instrumentos, lista de materiais, delineamentos experimentais).


Carregar ppt "Introdução à pesquisa científica:elaboração de projetos. A relação dialética entre pergunta e resposta. Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google